Mgme sequencia didática (1)

491 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
491
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
45
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mgme sequencia didática (1)

  1. 1. Tema: A visão na compreensão do mundo (Sit. de Apren3- 3º bim. 9.º ano) Integrantes de grupo APARECIDO BRAZ FABIANA MININEL JUCIMARA ULIANA GOMES OSVALDO EUSÉBIO FELTRIN SELMA REGINA ROLA DE OLIVEIRA
  2. 2. Competências e Habilidades:  Realizar procedimento experimental a partir de um protocolo.  Coletar e registrar observações experimentais.  Interpretar resultados de experimentos.  Compreender o funcionamento  Ler e interpretar textos;  Buscar informações num texto;
  3. 3. Metodologia: PRIMEIRO PASSO: LEVANTAMENTO E CONHECIMENTOS PRÉVIOS através de questionamentos tais como: Vocês sabem como enxergarmos ? O que é necessário para que possamos enxergar? Como as imagens se formam no nosso olho? Horizontalmente, verticalmente de que forma? - A atividade deverá ser mediada pelo professor para que todos tenham liberdade de expressar suas ideias e as respostas deverão ser registradas no caderno.
  4. 4. SEGUNDO PASSO Atividade experimental – Construção da câmera escura (em grupos) Objetivos: compreender o funcionamento do olho humano fazendo a analogia entre o funcionamento da câmera e a do olho PROBLEMATIZAÇÃO “No século XIV já se aconselhava o uso da câmara escura como auxílio ao desenho e à pintura. Leonardo da Vinci fez uma descrição da câmara escura em seu livro de notas, mas não foi publicado até 1797. Giovanni Baptista Della Porta, cientista napolitano, publicou em 1558 uma descrição detalhada da câmara e de seus usos. Esta câmara era um quarto estanque à luz, possuía um orifício de um lado e a parede à sua frente pintada de branco. Quando um objeto era posto diante do orifício, do lado de fora do compartimento, sua imagem era projetada invertida sobre a parede branca.” Afinal, como funciona uma câmera escura?
  5. 5. Procedimento: (Cartaz abaixo) Análise do experimento a) Desenhe a imagem formada na folha de papel branco dentro da caixa. b) Levante uma hipótese para explicar como a imagem se formou. - Leitura de textos: http://www.brasilescola.com/fisica/camara-escura- orificio.htm - http://www.explicatorium.com/CFQ8/Luz_Olho_humano. php - Após a leitura dos textos, volte à questão b da análise do experimento e valide ou não a sua hipótese, em caso negativo, reescreva-a.
  6. 6. TERCEIRO PASSO -Pesquisa: O uso de lentes na correção de problemas visuais Sugestão de bibliografia: http://www.brasilescola.com/fisica/defeitos-na-visao- humana.htm http://www.explicatorium.com/CFQ8/Luz_Defeitos_de _visao.php -Entrega da pesquisa – seguindo as normas da ABNT -Socialização das informações encontradas.
  7. 7. Avaliação Formativa Durante o decorrer da sequencia didática através de observações do envolvimento do aluno nas atividades, da qualidade dos registros escritos e da expressão oral, fazendo intervenções sempre que necessário
  8. 8. Recuperação Contínua Ela ocorrerá de forma sistematizada, através das produções escritas da seção “O que eu aprendi” ( individual), socialização e reescrita da mesma na lousa pelo professor e alunos.
  9. 9. Outras observações pertinentes: Agrupamentos produtivos favorecem a aprendizagem , haja vista que a junção entre alunos que dominam o assunto proposto e aqueles que não possuem, geram conflitos e desafios fundamentais para avançar na hipótese. Atividades experimentais também são significativas, motiva e constrói o conhecimento, sendo assim se unirmos a teoria a prática criaremos pontes de conhecimento e com certeza nossos alunos apreenderam muito mais no processo ensino aprendizagem
  10. 10. " Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim."( Chico Xavier) Obrigado pela atenção de todos.

×