Breve esclarecimento sobre dízimo

309 visualizações

Publicada em

Breve esclarecimento sobre dízimo praticado por grande parte do povo evangélico

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
309
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Breve esclarecimento sobre dízimo

  1. 1. BREVE ESCLARECIMENTO SOBRE DÍZIMO Dízimo é a décima parte das primícias, ou seja, os primeiros 10% de tudo o que chega às nossas mãos; além de demonstrar a obediência ao dito do Senhor, demonstra o reconhecimento à dádiva divina (veja Levítico 27,30-32) e o amor para com a Casa de Deus. – (Ver malaquias 3:10) O dízimo refere-se a 10% do valor bruto e não do valor líquido, isso porque os descontos são benefícios para o trabalhador, como INSS, vale-transporte, vale-refeição etc. O dízimo deve ser devolvido considerando também sobre os valores que representam ganho ou lucro - vale- transporte e refeição são um ganho extrassalário e devem ser dizimados também. Porém, o trabalhador já tem um valor descontado por eles (o transporte, geralmente, tem 6% de desconto e o refeição varia), então o correto seria calcular o valor total do benefício, subtrair o desconto e dar o dízimo da diferença - Exemplo: se você recebe um total de R$ 220,00 de vale refeição e já vêm descontados R$ 22,00 do seu salário, você deve dar o dízimo sobre R$ 198,00 (R$ 19,80). O dízimo preferívelmente deve ser devolvido em dinheiro (moeda corrente), por que? O que é o dinheiro ? É um meio de transação, um instrumento que permite a troca de bens e mercadorias. No antigo testamento o dízimo era devolvido em gênero (produtos, normalmente da terra), devemos porém lembrar que a maioria dos textos que estudamos do Velho Testamento (Pentateuco) foram escritos numa época onde ainda não havia moeda. Todos os artigos serviam como artigos de troca. ( gado, prata, ouro, objetos ) A riqueza era medida, por exemplo, pela quantidade de gado. Ex: Abraão Gn 13:2 O primeiro metal que foi usado como instrumento de troca foi a prata. As pessoas trocavam bens por determinado peso em prata: 1 carro de guerra = 600 siclos de prata, 1 cavalo = 150 siclos de prata A quantidade de metal a ser paga era controlada através do peso. A palavra siclo vem do hebraico SIQEL que quer dizer peso. Gn 22:24... Mais tarde começou-se a usar a moeda de metal ( cerca de 700 AC ), estampando-se nela seu lugar de origem.
  2. 2. Vale lembrar também que no Novo Testamento quando Jesus foi interrogado sobre o pagamento de tributo, Jesus pediu que se mostrasse uma moeda (dinheiro) na qual estava inscrita a efígie de Cesar, portanto moeda corrente... (Ver Mateus 22:17-21) Quando lemos Mateus capítulo 17:27, onde fala do tributo para o Templo pago por Jesus e por Pedro, vimos que Jesus mandou que que fosse ao mar e jogasse o anzol. O primeiro peixe que subiu, ao abrir-lhe a boca foi encontrado um estáter (ou seja Moeda de prata que valia quatro DENÁRIOS). Portanto o dízimo pode ser recebido em gênero que possa ser convertido em benefício a Casa do Senhor, pois como vemos em Malaquias, o dízimo é voltado a “manutenção”, suprimento das necessidades da Casa de Deus. É bom relembrar a história do Brasil, onde a religião católica, nos primórdios, aqui plantada, recolhia dízimo, mas havia uma distinção fundamental: até o descobrimento do ouro nos anos finais do século XVII, os dízimos correspondiam fundamentalmente à produção dos gêneros agrícolas destinados à exportação (açúcar e tabaco, principalmente). No Rio de Janeiro, a proporção era de metade em dinheiro e outra metade em tecidos. Mas o "dinheiro" podia ser também açúcar, já que o que os arrendatários recebiam não era propriamente metal sonante, mas mercadorias, isto é, açúcar, gado, tabaco, etc. Em Minas Gerais, por seu turno, a Real Fazenda só recebia o pagamento na moeda usual da capitania: ouro em pó. Hoje a Igreja recebe dízimo 99% das vezes em dinheiro, não costuma mais receber dízimo em gênero pela dificuldade que teria em armazenar os produtos, mas isso não quer dizer que não tenha valor. Não costumamos dizer que nós não damos o dízimo, nos devolvemos o dízimo ao Senhor. ( é propriedade dele ), considerando Ageu 2:8 - "Minha é a prata, e meu é o ouro, diz o Senhor dos exércitos" e I Cronicas 29:12 "Tanto riquezas como honra vêm de ti, tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder; na tua mão está o engrandecer e o dar força a tudo". Entendemos então que o dízimo não é parte da nossa renda que damos ao Senhor. São os 10% pertencentes a Deus dentre tudo que Ele nos dá. ( já era Dele, nós apenas devolvemos) Há alguns que dizem que o dízimo procede da lei, mas posso afirmar que o dízimo existe muito antes da lei. - 700 anos antes da lei, Abraão deu o dízimo de todos os seus bens a Melquizedeque, sacerdote do Deus
  3. 3. Altíssimo. ( figura de Jesus ). A lei regulamenta o dízimo, mas o princípio do dízimo é muito mais profundo, e não depende da lei. Síntese feita após leitura e análise bíblia, Por Pastora Olinda, Igreja Cenáculo, A PAZ DO SENHOR!

×