Cliente: Angela e Douglas
Viagem: Lisboa, Portugal e França
Data: outubro/14
[consultoria de roteiro // como funciona]
Com base no pré-roteiro apresentado e no feedback que recebemos de vocês, vamos ...
[relembrando o briefing]
[quando?]
De 30 de outubro a 12 de novembro.
[onde?]
Na Europa, chegando e saindo por Paris, mas ...
[pré-roteiro]
Rota dos vinhos verdes
01 a 06/11
Galícia
07 a 09/11
Paris
10 a 12/11
[pré-roteiro]
Rota dos vinhos verdes
01 a 06/11
[rota dos vinhos verdes  01 a 06/11]
Sugestão para o roteiro completo:
Opção 01
 02 noites no Douro
 01 noite em Guimar...
[rota dos vinhos verdes  01 a 06/11]
Ponto de atenção sobre o roteiro completo:
A rota dos vinhos verdes se concentra na ...
[rota dos vinhos verdes  01 a 06/11]
Sugestão para o roteiro simplificado A:
Dia a dia
 02 noites em Guimarães
 01 noit...
[rota dos vinhos verdes  01 a 06/11]
Sugestão para o roteiro simplificado B:
Dia a dia
 02 noites no Douro
 02 noites e...
[rota dos vinhos verdes  01 a 06/11]
Nossa opinião sobre as opções:
Dentre as duas opções, nossa recomendação é pela vers...
Alto Douro Vinhateiro // Portugal
[por que parar lá?]
O Alto Douro Vinhateiro foi declarado patrimônio mundial da humanidade pela UNESCO em 2001 em função d...
[como chegar // lisboa  alto douro vinhateiro]
[o que tem para fazer]
[o que tem para fazer // vinhos e quintas]
Em 2013, o Alto Douro Vinhateiro foi escolhido pela Wine
Enthusiast Magazine, d...
[o que tem para fazer // patrimônios culturais-monumentais-barrocos]
Dentre os diversos fatores que fazem do Douro um patr...
[o que tem para fazer // outras ideias no oeste e centro do Douro]
Parque Nacional do Alvão // Vila Real
Integrante de um ...
[onde comer]
[onde comer]
Restaurantes e adegas não faltam por toda a extensão do Douro, o que
significa que comer e beber bem é uma ga...
[onde comer]
Outras opções de restaurantes pelo caminho:
Castas e Pratos // Peso da Régua
Rua Jose Vasques Osorio, S/N, Pe...
[onde comer]
Outras opções de restaurantes pelo caminho:
Restaurante Vindouro // Lamego
Rua Macario de Castro, Lamego 5100...
[onde ficar]
[onde ficar]
Existem opções de hospedagem no próprio Douro, sendo que,
algumas delas, são quintas produtoras, o que pode p...
[onde ficar // sabrosa]
Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo
★★★★
Indicada por diversos veículo, inclusive portugueses, c...
[onde ficar // pinhão]
Quinta de La Rosa
★★★★
Localizada à margem do Rio Douro, esta quinta oferece visitas às suas viníco...
[onde ficar // peso da régua e lamego]
Hotel Régua Douro (Peso de Régua)
★★★★
Com ótima localização na cidade de Peso da R...
Guimarães // Portugal
[por que parar lá?]
Outro Patrimônio Cultural da Humanidade, segundo a UNESCO, bem próximo do Douro, o centro histórico de...
[como chegar // alto douro vinhateiro  guimarães]
[o que tem para fazer]
[o que tem para fazer // centro histórico]
Castelo de Guimarães
Há uma lenda de que aí foi onde nasceu o 1o Rei de Portuga...
Também construída sob ordens da Condessa Mumadona
Oliveira, no século 12, a imponente construção ocupa quase
todo o agradá...
[o que tem para fazer // cultura]
Considerando que Guimarães foi escolhida Capital Europeia da
Cultura (2012), conhecer es...
[o que tem para fazer // cultura]
Centro para os Assuntos da Arte e Arquitetura
Organização sem fins lucrativos alocada em...
[o que tem para fazer // penha]
O jeito mais fácil de chegar ao Parque da Penha, localizado no
monte homônimo, é de telefé...
[onde comer]
[onde comer]
Restaurante Florêncio
Madre-de-Deus, Azurém, 4800 Guimarães
http://www.restauranteflorencio.pt/
Premiado em c...
[onde comer]
Art&Gula
Largo Cónego José Maria Gomes, Nº 39, 4800-419 Guimarães
http://www.artegula.com/
Bem no meio do cen...
[onde comer]
Pensão Penha
Monte Penha
O estabelecimento não tem site
Há quem diga que, mais do que o melhor restaurante da...
[onde ficar]
[onde ficar]
Hotel da Oliveira
★★★★
Localizada no centro histórico de Guimarães, apesar de não ser a opção de hospedagem
m...
Braga // Portugal
[por que parar lá?]
Terceira maior cidade portuguesa, que mistura história e arquitetura, com modernidade. Embora tenha si...
[como chegar // guimarães  braga]
[o que tem para fazer]
[o que tem para fazer // marcos religiosos]
Bom Jesus do Monte
Além de um imenso templo religioso, com uma imensa escadari...
[o que tem para fazer // turismo a céu aberto]
Antigo Paço Episcopal e Arredores
Em frente à Catedral da Sé, com construçã...
[o que tem para fazer // turismo a céu aberto]
Fonte do Ídolo
Diz a história que foi construída no século I, pelos romanos...
[o que tem para fazer // cultura]
Museu da Imagem
Contrapondo passado e presente, o museu apresenta exposições de
fotograf...
[onde comer]
[onde comer]
De Bouro
Rua Santo António das Travessas, 30-32, 4700 - 040 Braga
http://www.debouro.pt
O Chef Miguel Silva, ...
[onde comer]
Boa Boca
Rua Fundação Gulbenkian,76, São Victor, 4710-394 Braga
Estabelecimento não tem site
Descrito em muit...
[onde ficar]
[onde ficar]
Melia Braga Hotel & Spa
★★★★★
Classificado com 5 estrelas e com uma história recente em Braga, esse moderno h...
Ponte de Lima // Portugal
[por que parar lá?]
Essa pequena cidade é a primeira de Portugal e preserva uma das principais – e mais bonitas – construç...
[como chegar // braga  ponte de lima]
[o que tem para fazer]
[o que tem para fazer // beira-rio]
Ponte Romana
Impossível passar por Ponte de Lima e não perceber essa imponente constru...
[o que tem para fazer // legado religioso]
Igualmente próximas do Rio Lima e praticamente coladas, duas igrejas
são as res...
[o que tem para fazer // vinicultura]
Quinta do Ameal
Em uma propriedade construída em 1710, cercada por uma abundante
veg...
[onde comer]
[onde comer]
Independentemente do local escolhido, temos algo importante a dizer: o arroz de sarrabulho – feito com carne ...
Viana do Castelo // Portugal
[por que parar lá?]
A cidade é conhecida como jóia da Costa Verde e não há melhor explicação para o apelido do que a própr...
[como chegar // ponte de lima  viana do castelo]
[o que tem para fazer]
[o que tem para fazer // monte de santa luzia]
O principal cartão postal de Viana do Castelo é, também, sua principal
atra...
[o que tem para fazer // monte de santa luzia]
O Templo do Sagrado Coração de Jesus foi iniciado em 1904 e teve sua
constr...
[o que tem para fazer // monte de santa luzia]
Também no monte, ficam as Ruínas da Cidade Velha, que são
resquícios de uma...
[o que tem para fazer // com os pés no chão]
Se a principal atração de Viana do Castelo fica nas alturas, a “cidade
baixa”...
[onde comer]
[onde comer]
Devido à localização de Viana do Castelo, com água por todos os lados, frutos do mar frescos não faltam – e v...
Caminha, Monção e Melgaço // Portugal
[por que parar lá?]
Todas integrantes do distrito de Viana do Castelo, essas três pequenas cidades são quase uma só, de tã...
[como chegar // viana do castelo  caminha]
[como chegar // caminha  monção]
[como chegar // monção  melgaço]
[o que tem para fazer]
[o que tem para fazer // caminha]
A cidade é localizada na foz do Rio Minho e apresenta uma vegetação
bastante abundante, ...
[o que tem para fazer // monção]
Também com uma grande importância histórica para Portugal, durante as
batalhas contra a E...
[o que tem para fazer // melgaço]
Berço da produção do Alvarinho, vinho verde mais aclamado em Portugal,
esse sem dúvida é...
[onde comer]
[onde comer // caminha]
Amandio
Rua Direita 129, 4910-155, Caminha
http://amandiorestaurante.vivercaminha.com/
Localizado ...
[onde comer // monção]
Sabores
Estrada Nacional 403, Lodeira, 4950, Monção
Estabelecimento não tem site
Reconhecido por su...
[onde comer // melgaço]
Adega do Sossego
Lugar do Peso, 4960, Paderne, Melgaço
http://www.adegadosossego.com/
Bem perto da...
[o que vocês acharam?]
Esperamos que tenham gostado, pois tudo foi feito pra que essa viagem seja mais uma história feliz,...
© Plot 2015 | Todas as imagens contidas neste documento são parte do acervo pessoal de seus autores ou foram disponibiliza...
PLOT - Consultoria de Roteiro
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

PLOT - Consultoria de Roteiro

442 visualizações

Publicada em

Projeto exemplo de uma consultoria de roteiro, elaborada pela Plot.

Para mais informações acesse o site (www.mundoplot.com.br).

Siga a Plot: instagram.com/mundoplot | facebook.com/mundoplot

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
442
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PLOT - Consultoria de Roteiro

  1. 1. Cliente: Angela e Douglas Viagem: Lisboa, Portugal e França Data: outubro/14
  2. 2. [consultoria de roteiro // como funciona] Com base no pré-roteiro apresentado e no feedback que recebemos de vocês, vamos agora detalhar cada destino, apresentando sugestões de como chegar nos destinos, o que fazer em cada um deles (e como), onde comer e onde se hospedar. Tudo isso de acordo com o perfil de quem viaja e considerando as melhores opções, dentro do tempo disponível. Esperamos acertar e proporcionar uma viagem inesquecível! Vamos lá?
  3. 3. [relembrando o briefing] [quando?] De 30 de outubro a 12 de novembro. [onde?] Na Europa, chegando e saindo por Paris, mas com a necessidade de passar 7 dias em Portugal, a partir do dia 31/10. [quanto?] O budget da viagem é de € X por dia, totalizando € X, que não precisa contemplar passagens aéreas de ida e volta. [por quê?] Para resolver assuntos burocráticos em Portugal e também por diversão (não necessariamente nessa ordem).
  4. 4. [pré-roteiro] Rota dos vinhos verdes 01 a 06/11 Galícia 07 a 09/11 Paris 10 a 12/11
  5. 5. [pré-roteiro] Rota dos vinhos verdes 01 a 06/11
  6. 6. [rota dos vinhos verdes  01 a 06/11] Sugestão para o roteiro completo: Opção 01  02 noites no Douro  01 noite em Guimarães  01 noite em Braga  01 noite em Viana do Castelo  01 noite em Melgaço Opção 02  01 noite no Douro  02 noites em Guimarães  01 noite em Braga  01 noite em Viana do Castelo  01 noite em Melgaço
  7. 7. [rota dos vinhos verdes  01 a 06/11] Ponto de atenção sobre o roteiro completo: A rota dos vinhos verdes se concentra na extremidade norte de Portugal, onde a lista de possíveis destinos e atrações é bastante extensa. As cidades que abrigam as vinícolas produtoras dos principais rótulos portugueses, assim como construções seculares recheadas de história também convidam seus visitantes a relaxar e apreciar, com um bom vinho, claro, suas belas paisagens e o clima tranquilo tão característico da região. Por conta disso e para que o roteiro não fique apertado, com mais tempo para conhecer cada destino, sugerimos algumas possibilidades de variação do roteiro: [A] Deixar a visita ao Douro para uma próxima viagem a Portugal (que, como sabemos, acontecerá em breve e repetidamente ao longo dos próximos anos), pois a região é tão grande que os 6 dias de viagem poderiam ser aí. [B] Deixar a costa noroeste (Viana do Castelo, Caminha e Monção) para uma outra oportunidade, preferencialmente no verão ou na primavera, para que as praias também possam ser aproveitadas.
  8. 8. [rota dos vinhos verdes  01 a 06/11] Sugestão para o roteiro simplificado A: Dia a dia  02 noites em Guimarães  01 noite em Braga  01 noite em Viana do Castelo  01 noite em Ponte de Lima  01 noite em Melgaço
  9. 9. [rota dos vinhos verdes  01 a 06/11] Sugestão para o roteiro simplificado B: Dia a dia  02 noites no Douro  02 noites em Guimarães  01 noite em Braga  01 noite em Melgaço
  10. 10. [rota dos vinhos verdes  01 a 06/11] Nossa opinião sobre as opções: Dentre as duas opções, nossa recomendação é pela versão simplificada A, isso porque: • Vale a pena reservar mais tempo, em outra viagem, para o Douro. • Apesar do outono, vale a pena visitar os destinos de praia no norte, pois não se limitam a isso. • As praias do norte são bonitas, sim, mas a do sul são mais atrativas, fazendo delas um melhor destino para quem quer aproveitar o sol e o mar. • Seguir para o norte trará fluidez e deslocamentos mais curtos para o roteiro, que continua para a Galícia, na Espanha. A boa notícia é que vocês não precisam decidir ainda: deem uma olhada no que separamos em cada um dos destinos citados e, com certeza, ficará mais fácil decidir!
  11. 11. Alto Douro Vinhateiro // Portugal
  12. 12. [por que parar lá?] O Alto Douro Vinhateiro foi declarado patrimônio mundial da humanidade pela UNESCO em 2001 em função de suas belas paisagens e atividades tradicionais de produção de vinho. E por esses e outros motivos, o destino se torna uma parada obrigatória para quem viaja pelo norte português. Como a passagem pelo lugar será de poucos dias, nossa sugestão é de que os destinos contemplados se concentrem na região oeste e central (e o restante fica pra uma próxima viagem).
  13. 13. [como chegar // lisboa  alto douro vinhateiro]
  14. 14. [o que tem para fazer]
  15. 15. [o que tem para fazer // vinhos e quintas] Em 2013, o Alto Douro Vinhateiro foi escolhido pela Wine Enthusiast Magazine, de NY, como um dos 10 melhores destinos vínicos do mundo. Também, não é pra menos. Há séculos a produção de vinhos é a principal tradição da região. Ir para o Douro sem visitar uma quinta e degustar alguns dos rótulos produzidos localmente está fora de cogitação. Mas, por outro lado, são muitas opções e tem muito mais coisa para fazer por lá, então vale escolher um ou dois produtores do(s) tipo(s) favorito(s) do casal (ex.: um produtor de vinho do Porto e outro de algum rótulo branco). Vale analisar: apesar de mais caro, hospedar-se em uma quinta é uma forma de otimizar/enriquecer o roteiro.
  16. 16. [o que tem para fazer // patrimônios culturais-monumentais-barrocos] Dentre os diversos fatores que fazem do Douro um patrimônio da humanidade, destacam-se as seguintes obras barrocas. Qual vocês escolhem? Igreja Nossa Senhora dos Remédios // Lamego Quase 700 degraus levam a essa enigmática torre medieval, que assistiu às intensas disputas territoriais entre mouros e cristãos. É um dos principais clássicos do barroco português e oferece uma belíssima vista da cidade/região. Casa da Mateus // Vila Real Outra impressionante herança barroca, o palácio localizado a 3km de Vila Real é uma obra assinada pelo italiano Nicolau Nasoni rodeada por belos jardins inseridos em uma quinta.. De tão bonita, a paisagem já ilustrou um rótulo local. Mosteiro de São João de Tarouca // Tarouca Construído em um grande vale, que tem ao fundo o Rio Varosa, o mosteiro data de 1.144 e tem sua arquitetura muito bem conservada, além de túmulos de nobres e monarcas do passado português.
  17. 17. [o que tem para fazer // outras ideias no oeste e centro do Douro] Parque Nacional do Alvão // Vila Real Integrante de um grupo com diversos destinos naturais incríveis, esse parque abriga uma série de animais em extinção que podem ser vistos pelos visitantes. Um ponto que se destaca visualmente no local é a queda d’água das Fisgas do Ermelo. Artesanato // Vila Real & Lamego A técnica de artesanato atravessou os séculos, desde quando foi iniciada com foco na criação de utensílios domésticos e para o campo, e ainda se mantém muito forte na região. Em Vila Real, o barro negro é o principal destaque, enquanto em Lanzarim, na cidade de Lamego, as máscaras de madeira e os produtos de lã chamam a atenção.
  18. 18. [onde comer]
  19. 19. [onde comer] Restaurantes e adegas não faltam por toda a extensão do Douro, o que significa que comer e beber bem é uma garantia de quem viaja para lá. O restaurante a seguir é um dos que se destacam nas críticas e avaliações de viajantes, portanto merece uma visita. Aproveitem! DOC Com um cardápio assinado pelo chef Rui Paula, o restaurante foi eleito Best of Wine Tourism Awards em 2011. Vale a pena escolher um dos deliciosos pratos do local e seguir as recomendações de harmonização do staff. Próximo de Peso da Régua e Lamego. Endereço: Estrad Nacional 222, Armamar 5110-204, Portugal Vale lembrar: os restaurantes das quintas são muito bem avaliados, com destaque para o da Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo (uma das sugestões para hospedagem).
  20. 20. [onde comer] Outras opções de restaurantes pelo caminho: Castas e Pratos // Peso da Régua Rua Jose Vasques Osorio, S/N, Peso Da Regua 5050-280, Portugal http://www.castasepratos.com/ Muito bem avaliado pelo ambiente, com mesas internas e externas, localizado em uma estação de trem desativada. Os vinhos oferecidos são outro fator que conquista elogios. O lugar é, também, um empório, onde especiarias culinárias e rótulos podem ser adquiridos. Restaurante Vindouro // Lamego Rua Macario de Castro, Lamego 5100-179, Portugal http://www.restaurantevindouro.com/ Com diversas avaliações relacionadas à qualidade dos pratos oferecidos e ao ótimo serviço, o restaurante, inaugurado há pouco mais de três anos, procura preservar os sabores portugueses tradicionais com modernidade e inovação.
  21. 21. [onde comer] Outras opções de restaurantes pelo caminho: Restaurante Vindouro // Lamego Rua Macario de Castro, Lamego 5100-179, Portugal http://www.restaurantevindouro.com/ Com diversas avaliações relacionadas à qualidade dos pratos oferecidos e ao ótimo serviço, o restaurante, inaugurado há pouco mais de três anos, procura preservar os sabores portugueses tradicionais com modernidade e inovação.
  22. 22. [onde ficar]
  23. 23. [onde ficar] Existem opções de hospedagem no próprio Douro, sendo que, algumas delas, são quintas produtoras, o que pode proporcionar ao viajante a experiência de vivenciar a cultura do vinho. A região abrange uma série de pequenas cidades que podem ser percorridas facilmente de carro, por pequenas estradas à margem do Rio Douro. Se a ideia for ficar em uma quinta tradicional, mas com custo mais alto, Sabrosa e Pinhão são os destinos recomendados. Porém, se a decisão for por um hotel convencional, com boa relação custo x benefício, Peso de Régua e Lamego são ótimas opções. Para esta etapa da viagem, sugerimos reserva antecipada da hospedagem, já que o destino é um dos mais procurados no território português.
  24. 24. [onde ficar // sabrosa] Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo ★★★★ Indicada por diversos veículo, inclusive portugueses, como melhor destino no Douro, esta quinta produz vinhos há mais de 250 anos, em mais de 100 hectares. No local, uma estrutura completa é oferecida ao hóspede, inclusive com área de lazer, restaurante e bar, além de passeios pelas vinícolas da região. Site do hotel: http://www.quintanova.com/ Avaliações de hóspedes: X% (média entre avaliações no X e Y) Valor: € X com café da manhã incluso / diária para o casal Quinta de Fiães Hotel Rural Esta quinta se dedica principalmente à produção de vinhos brancos e, na recepção da propriedade, podem ser contratados passeios para conhecer e participar do processo. No local, uma estrutura completa é oferecida ao hóspede, com área de lazer externa e restaurante no local. Site do hotel: http://www.quintadefiaes.pt/index.php#!/quinta_de_fiaes Avaliações de hóspedes: X% (média entre avaliações no X) Valor: € X com café da manhã incluso / diária para o casal
  25. 25. [onde ficar // pinhão] Quinta de La Rosa ★★★★ Localizada à margem do Rio Douro, esta quinta oferece visitas às suas vinícolas ou degustações de seus rótulo mediante agendamento prévio. O viajante ainda pode optar por caminhar aleatoriamente pelas vinhas e desfrutar da paisagem. A infraestrutura do local conta com restaurante e área de lazer externo. Site do hotel: http://www.quintadelarosa.com/ Avaliações de hóspedes: X% (média entre avaliações no X e X) Valor: € X com café da manhã incluso / diária para o casal
  26. 26. [onde ficar // peso da régua e lamego] Hotel Régua Douro (Peso de Régua) ★★★★ Com ótima localização na cidade de Peso da Régua é a opção que oferece melhor relação custo x benefício. O hotel oferece vista tanto para o Rio Douro quanto para as montanhas que o cercam, além de restaurante com diversos pratos típicos da região. Site do hotel: http://www.hotelreguadouro.pt/ Avaliações de hóspedes: X% (média entre avaliações no Booking) Valor: € X com café da manhã incluso / diária para o casal Casa Relógio de Sol Não classificado Muitíssimo bem avaliada pelos hóspedes que já passaram por esta propriedade, a Casa Relógio de Sol se destaca pelo ambiente acolhedor e muito bem decorado, além de todo o conforto que oferece. O hotel é, ainda, cercado por vinhedos, que garentem uma vista incrível e diversas opções de passeios. Site do hotel: Não disponível / Clique aqui para acessar o perfil no Trip Advisor Avaliações de hóspedes: X% (média entre avaliações no X e X) Valor: € X com café da manhã incluso / diária para o casal
  27. 27. Guimarães // Portugal
  28. 28. [por que parar lá?] Outro Patrimônio Cultural da Humanidade, segundo a UNESCO, bem próximo do Douro, o centro histórico de Guimarães, apelidado por muitos de “Roma Portuguesa”, faz jus ao título por sua arquitetura. História e cultura são outros temas bastante presentes na visita à cidade: berço do nascimento do 1o Rei da Portugal, Afonso Henriques, em 1109, foi também escolhida Capital Europeia da Cultura, recentemente, em 2012.
  29. 29. [como chegar // alto douro vinhateiro  guimarães]
  30. 30. [o que tem para fazer]
  31. 31. [o que tem para fazer // centro histórico] Castelo de Guimarães Há uma lenda de que aí foi onde nasceu o 1o Rei de Portugal, Afonso Henriques. E mesmo sem saber se isso é verdade ou não, a história é suficiente para que uma caminhada ao redor de suas muralhas se transforme em uma viagem no tempo de tão bem preservada a construção do século 11 – o que não é a toa, pois o castelo foi construído como um escudo, para proteger a cidade de invasores. Um ponto imperdível do passeio é a Fortaleza da Condessa Mumadona Dias, viúva do Conde Hermenegildo (ou Mendo) Gonçalves, que foi quem mandou construir a propriedade. Todos os dias, das 10h às 18h Paço dos Duques de Bragança Construído em 1401 pelo Duque de Bragança e depois de muitos anos restaurado para residência presidencial de Antônio Oliveira Salazar (1932 – 1968), uma figura importante na história política de Portugal. No local, um museu* abriga diversos objetos preservados, que contam histórias de guerra e conquista do norte africano, tanto por meio de armas, quanto por uma capela que se destaca por suas janelas de vitrais que ilustram episódios desse período. Todos os dias, das 10h às 18h / Preço: € 5,00 Com ruas que lembram um labirinto e praças charmosas que abrigam edifícios do século 14, o centro histórico é um lugar onde vale reservar um tempo para se perder por entre a história da cidade. O percurso da acesso a duas relíquias portuguesas:, apresentadas ao lado.
  32. 32. Também construída sob ordens da Condessa Mumadona Oliveira, no século 12, a imponente construção ocupa quase todo o agradável Largo da Oliveira, como acontecia antigamente, embora não preserve seu estilo românico original, já que foi restaurada por D. João I, dessa vez inspirada com influências góticas. A imensa propriedade ainda abriga o Museu Alberto Sampaio, que exibe uma vasta coleção de obras históricas – como a túnica usada por João I na Batalha de Aljubarrota, em 1935 – e religiosas. [o que tem para fazer // igreja e mosteiro de nossa senhora da oliveira] Igreja Nossa Senhora da Oliveira
  33. 33. [o que tem para fazer // cultura] Considerando que Guimarães foi escolhida Capital Europeia da Cultura (2012), conhecer esse lado da cidade é imperdível. Seja pela existência de universidades, que ajudam a rejuvenescer a população local, ou pelos investimentos do governo em iniciativas nesse segmento, uma coisa é fato: há alguns anos, as paredes medievais da cidade parecem mais vivas e agitadas. Centro Cultural Vila Flor (CCVF) Percursor do movimento cultural de Guimarães, em 2005, instalou- se em um antigo palácio do século 18 em cujas paredes, hoje, revezam-se exposições e intervenções que misturam música, cinema, fotografia, teatro, dança... 15a Festa do Cinema Francês: acontecerá de 31 de outubro a 04 de novembro – período em que vocês estarão por lá (acesse a programação aqui: http://www.ccvf.pt/).Café do Centro Cultural Vila Flor
  34. 34. [o que tem para fazer // cultura] Centro para os Assuntos da Arte e Arquitetura Organização sem fins lucrativos alocada em uma fábrica têxtil desativada, o CAAA intermedia relações entre artistas e criadores de diversos campos, que vão da performance ao cinema, passando pela mídia, a literatura, e chegando à arquitetura. Promove frequentemente eventos abertos, mas a programação de novembro ainda não foi divulgada. Vale ficar por dentro da programação, na página deles no Facebook, para o caso de algo imperdível ser marcado por lá! Olha o link aqui: https://www.facebook.com/pages/CAAA-Centro-para-os-Assuntos-da-Arte-e- Arquitectura/224702240922062 Plataforma das Artes e Criatividade Projeto de transformação do antigo mercado local em espaço multifuncional voltado para arte, cultura e o aspecto econômico-social. Abriga, permanentemente, a Coleção José de Guimarães, além de outras áreas com exposições rotativas – ainda não foram divulgados eventos para o período da viagem.
  35. 35. [o que tem para fazer // penha] O jeito mais fácil de chegar ao Parque da Penha, localizado no monte homônimo, é de teleférico, o que já faz do trajeto uma prévia dos cenários que o passeio pode proporcionar. Devido à sua altura – a maior em quilômetros e quilômetros de distância –, vale a pena caminhar pelo parque, decorado pela preservada e abundante vegetação, e apreciar as belas construções medievais do alto. A cerca de 1,5 km do centro de Penha, está o Mosteiro de Santa Marinha da Costa, construído em 1154, sob encomenda de Dona Mafalda, mãe de Afonso Henriques, como pagamento de uma promessa, feita à santa padroeira das mulheres grávidas. A propriedade foi reconstruída no século 18 e, hoje, abriga uma pousada. O teleférico para chegar até lá parte do Parque das Hortas, localizado a cerca de 600 metros do centro histórico de Guimarães.Fachada da Igreja da Penha
  36. 36. [onde comer]
  37. 37. [onde comer] Restaurante Florêncio Madre-de-Deus, Azurém, 4800 Guimarães http://www.restauranteflorencio.pt/ Premiado em concursos nacionais e internacionais de gastronomia, o restaurante Florência se dedica à culinária minhota (originária da região do Minho, no norte de Portugal). Seus carros-chefes são o arroz de coelho a cabidela e o arroz de frango “pica no chão”, mas muitas outras opções estão disponíveis no cardápio. Papaboa Largo da Misericórdia, Oliveira do Castelo, 4800-476 Guimarães http://www.papaboa.pt/ Restaurante muito aclamado pela crítica, que segue uma linha mais gourmet e aposta bastante em misturas exóticas, como é o caso de um dos pratos de maior destaque da casa, a Concha de Porco Preto com Gambá e Molho de Mostarda – parece estranho, mas, dizem, que é imperdível. Para os menos arrojados, pratos tradicionais também são servidos com grande garantia de qualidade.
  38. 38. [onde comer] Art&Gula Largo Cónego José Maria Gomes, Nº 39, 4800-419 Guimarães http://www.artegula.com/ Bem no meio do centro histórico de Guimarães (o que faz dele uma ótima opção para o dia de passeio por ali), no antigo Palácio do Conde do Arco. Conhecido – e reconhecido – pelo bom atendimento e pelo sabor dos pratos do cardápio, cujas opções são extensas. O local oferece, como uma de suas principais especiarias, o Camarão Tigre Grelhado, mas apenas sob encomenda. Manifestis Probatum Rua Egas Moniz, 57-63, Centro Histórico, 4800-411 Guimarães http://manifestisprobatum.com/ Para variar um pouco o menu e conhecer um típico bar de petiscos portugueses (que, de quebra, ainda traz opções de tapas espanholas no cardápio), esse bar de vinhos e cervejas artesanais pode ser uma ótima opção (principalmente por sua ótima localização, também no centro histórico de Guimarães). Em todos os sites sobre a gastronomia da cidade, o estabelecimento é extremamente bem avaliado.
  39. 39. [onde comer] Pensão Penha Monte Penha O estabelecimento não tem site Há quem diga que, mais do que o melhor restaurante da Penha, a Pensão é também um dos melhores de Guimarães. Apesar de tradicionais, os pratos são frescos e muito bem preparados. Isso, somado ao atendimento, muito elogiado, e às vistas que o local proporcionam, transformam o estabelecimento em uma excelente opção para que visita a região.
  40. 40. [onde ficar]
  41. 41. [onde ficar] Hotel da Oliveira ★★★★ Localizada no centro histórico de Guimarães, apesar de não ser a opção de hospedagem mais barata na cidade, é unanimidade no que diz respeito a qualidade e serviço. Sua localização é um dos pontos que mais contam, devido à possibilidade de se deslocar a pé para os principais pontos turísticos. Conforto é outro aspecto bastante cidade. Site do hotel: http://www.hoteldaoliveira.com/ Avaliações de hóspedes: X% (média entre avaliações no X e Y) Valor: € X com café da manhã incluso / diária para o casal Villa Hotel Guimarães ★★★★ Igualmente bem localizado (a 5 minutos a pé do centro histórico de Guimarães), esta opção para hospedagem é a que apresenta melhor relação de custo e benefício. O hotel oferece estacionamento para que chegar de carro e é bastante elogiado pelo conforto de seus quartos, embora haja algumas reclamações sobre as refeições servidas. Site do hotel: http://www.villa-hotel.net/ Avaliações de hóspedes: X% (média entre avaliações no X e Y) Valor: € X com café da manhã incluso / diária para o casal
  42. 42. Braga // Portugal
  43. 43. [por que parar lá?] Terceira maior cidade portuguesa, que mistura história e arquitetura, com modernidade. Embora tenha sido a primeira registrada no País, fundada pelos romanos há mais de 2 mil anos (seu nome, nessa época, era Bracara Augusta, e carregar um grande legado religioso, Braga também é um reduto de jovens, principalmente em função da intensa vida universitária no local – prova disso é que, em 2012, foi escolhida Capital Europeia da Juventude.
  44. 44. [como chegar // guimarães  braga]
  45. 45. [o que tem para fazer]
  46. 46. [o que tem para fazer // marcos religiosos] Bom Jesus do Monte Além de um imenso templo religioso, com uma imensa escadaria comumente ocupada por peregrinos, às vezes de joelhos, especialmente em feriados religiosos (destaque para a Semana Santa), Bom Jesus do Monte também é uma importante obra barroca, que serviu de inspiração para diversas outras construções ao redor do mundo. Do pé da montanha ao seu cume, existem duas formas para se chegar: a pé, percorrendo os inúmeros degraus ou de teleférico (valor de € 1,20). Todos os dias, das 8h30 às 18h / Entrada gratuita Catedral da Sé O termo “mais velho que a Sé de Braga” é bastante utilizado em Portugal, já que esta é a catedral mais antiga do País – o que faz com que seja, também, a mais interessante do ponto de vista histórico. Os principais atrativos do monumento religioso ficam por conta das torres do sino, o teto manuelino, os órgãos incrivelmente preservados e o altar esculpido. Para quem é fã de um turismo um pouco mais mórbido, a Capela dos Reis ainda conta com alguns túmulos, dentre os quais o dos pais do primeiro Rei de Portugal, Afonso Henriques. Todos os dias, das 8h às 18h / Entrada gratuita Classificada como um dos principais centros religiosos de Portugal, Braga não poderia deixar de ter uma categoria desse tema em sua lista de coisas para se fazer. Dentro do tema, os destinos que mais se destacam, ambos com parte da construção inspirada no barroco.
  47. 47. [o que tem para fazer // turismo a céu aberto] Antigo Paço Episcopal e Arredores Em frente à Catedral da Sé, com construção iniciada no século 14, pelos arcebispos de Braga, e finalizada entre os séculos 17 e 18, o local mantém preservada sua arquitetura, que hoje tem outros fins, como escritórios da universidade e a biblioteca municipal. Uma caminhada pela região deve arrepiar os amantes de arquitetura clássica e barroca. Ali, bem perto do Paço, outras duas localidades chamam atenção: o jardim de Santa Bárbara, com pequenas ruelas acessíveis apenas a pé, cercado por muros imensos do prédio mais antigo da região; e a Praça do Município, onde a Câmara Municipal ocupa um prédio cuja fachada é uma das mais finas construções barrocas de Portugal, projetada por André Soares da Silva, que também é responsável pela Casa do Raio e sua fachada de estilo rococó, coberta de azulejos – ambos são fechados ao público, mas podem ser vistos de fora, o que já vale bastante a pena. Praça da República Repleta de cafés e restaurantes, esse é um excelente destino para se terminar o dia e observar as luzes coloridas tomando conta da região, na medida em que pessoas de todas as idades chegam para aproveitar a noite ao ar livre. Também na Praça da República, vale a pena observar a Torre de Menagem, que é o que restou de um antigo palácio medieval. Jardim do Paço Episcopal de Braga
  48. 48. [o que tem para fazer // turismo a céu aberto] Fonte do Ídolo Diz a história que foi construída no século I, pelos romanos que antes ocupam o território de Braga, em homenagem ao Deus associado à movimentação das águas. É o único monumento desse período ainda preservado, o que faz a visita bastante válida e interessante. Terça a sexta, das 9h às 12h30 e das 14h às 17h30; sábado e domingo, das 11h às 17h30 / Entrada: € 2,00. Arco da Porta Nova Também bem próximo do centro histórico de Braga, está este elegante arco, que foi construído e utilizado no século 18 como porta principal de entrada na cidade. Ainda hoje é possível ver no monumento o brasão do arcebispo que financiou o arco, Dom José de Bragança. Fonte do Ídolo
  49. 49. [o que tem para fazer // cultura] Museu da Imagem Contrapondo passado e presente, o museu apresenta exposições de fotografia contemporânea, em suas salas e corredores instalados em dois prédios históricos, um do século 19 e uma torre do século 14, que originalmente compunha a muralha da cidade. Livraria Centésima Página Considerada um centro artístico e cultural, essa popular livraria que “se esconde” atrás de uma fachada do século 18 faz bem mais do que vender livros: exibições, workshops e galerias itinerantes costumam ser promovidas. E, acredite, não é só isso. Além de um café, relativamente comum em estabelecimentos desse tipo, também há um empório no loca, onde, dentre outras coisas, podem ser comprados vinhos, geleias, especiarias...
  50. 50. [onde comer]
  51. 51. [onde comer] De Bouro Rua Santo António das Travessas, 30-32, 4700 - 040 Braga http://www.debouro.pt O Chef Miguel Silva, um dos mais aclamados em Portugal, diz que trabalha “com o que o mar nos dá”. Só isso já é suficiente para ter uma ideia do quão frescos são os peixes comprados no mercado de Matosinhos e servidos no De Bouro. O mesmo vale para os legumes, totalmente orgânicos. No restaurante, opções para todos os gostos são oferecidas: pratos executivos, menu degustação, cardápios sazonais por estação e, claro, os pratos mais tradicionais da região. Taberna do Félix Largo da Praça Velha, 17 (Junto ao Arco da Porta Nova), 4700-439 Braga Estabelecimento não tem site Aberto apenas para o jantar, esse restaurante com decoração vintage e administrado pelo casal de proprietários, que faz questão de oferecer um bom atendimento, é referencia em qualidade. Bacalhau com broa, magret de pato com arroz de setas ou o tradicional arroz de pato são alguns dos deliciosos pratos do local.
  52. 52. [onde comer] Boa Boca Rua Fundação Gulbenkian,76, São Victor, 4710-394 Braga Estabelecimento não tem site Descrito em muitas avaliações como “uma segunda casa”, de tão aconchegante que o local parece ser. Outra dica: vá quando estiver com fome, pois as porções são descritas como grandes e, fazendo trocadilho nome, ideais para quem tem uma “boa boca”. Não deixe de experimentar o queijo de cabra gratinado, que se destaca no cardápio da casa. Dona Julia Falperra, 4730 Braga http://www.donajulia.com.pt Está à procura dos tradicionais sabores do Minho? Considere conhecer esse restaurante. Com três salas temáticas e um decoração moderna que contrasta com a culinária típica portuguesa, em que se destacam o arroz de feijão encarnado com pataniscas de polvo, o cabritinho assado com batatas e, claro, o bom e velho bacalhau.
  53. 53. [onde ficar]
  54. 54. [onde ficar] Melia Braga Hotel & Spa ★★★★★ Classificado com 5 estrelas e com uma história recente em Braga, esse moderno hotel é a opção para quem, além de conhecer o norte português, também busca relaxar em piscinas climatizadas e um spa. Há cerca de 2 km do centro histórico da cidade, também é oferecido estacionamento gratuito para hóspedes. Site do hotel: http://www.meliabraga.com/en Avaliações de hóspedes: X% (média entre avaliações no X e Y) Valor: € X com café da manhã não incluso / diária para o casal
  55. 55. Ponte de Lima // Portugal
  56. 56. [por que parar lá?] Essa pequena cidade é a primeira de Portugal e preserva uma das principais – e mais bonitas – construções medievais do País: a Ponte de Roma. Outras relíquias desse período podem ser vistas no centro histórico que, além de construções, abriga restaurantes e jardins à beira-rio, que fazem a parada entre Braga e Viana do Castelo valer a pena.
  57. 57. [como chegar // braga  ponte de lima]
  58. 58. [o que tem para fazer]
  59. 59. [o que tem para fazer // beira-rio] Ponte Romana Impossível passar por Ponte de Lima e não perceber essa imponente construção medieval (século 14) que, a contrário de antigamente, hoje recebe apenas pedestres. Se tiverem oportunidade, vale a pena assistir ao pôr-do-sol de lá. Largo de Camões No fim de uma das extremidades da Ponte Romana, o Largo de Camões é um amplo espaço, com diversos restaurantes e cafeterias, em que os lampiões de rua oferecem aos pedestres música clássica e jazz. Torres Medievais Duas torres do século 14, na Rua Cardeal Saraiva, que também dá para o Rio Lima, ligam as ruínas da muralha que existia em Ponte de Lima: a da Cadeia Velha, antiga prisão que hoje abriga exposições de arte, e a de São Paulo, que tem em sua frente um azulejo intitulado “Cabras são, Senhor!” em alusão a uma história local, em que o Rei Afonso Henrique passou perto de atacar um rebanho, por confundi-lo com um exército mouro. Nas imediações do Rio Lima, que cruza a cidade, fica o centro histórico, onde estão concentradas algumas das principais atrações de Ponte de Lima, o que pode garantir uma passada rápida, porém bastante rica pela cidade.
  60. 60. [o que tem para fazer // legado religioso] Igualmente próximas do Rio Lima e praticamente coladas, duas igrejas são as responsáveis por preservar a história da religião na cidade de Ponte de Lima: Igreja Matriz Também na rua Cardeal Saraiva, bem perto das Torres Medievais, essa igreja do século 15 tem como principal atrativo a parte externa, que mixa o estilo medieval de suas paredes com um belo pórtico de entrada, trabalhado sob referência rococó. Igreja da Misericórdia Ao contrário de sua vizinha, a Matriz, a Igreja da Misericórdia tem em seu interior, decorado sob forte influência barroca, seus maiores ativos. Dentre eles, destaca-se o frontal do altar com a cena do Milagre da Multiplicação dos Pães, pintura setecentista.
  61. 61. [o que tem para fazer // vinicultura] Quinta do Ameal Em uma propriedade construída em 1710, cercada por uma abundante vegetação, são produzidos vinhos brancos de qualidade altamente reconhecida, a partir de uma uva portuguesa chamada Loureiro. No local, é possível provar o rótulo, que faz parte de diversas cartas de vinho ao redor do mundo, além de saber mais sobre sua produção. Endereço: Refóios do Lima, 4990 – 707, Ponte do Lima Coordenadas GPS – 41.787473,-8.521657
  62. 62. [onde comer]
  63. 63. [onde comer] Independentemente do local escolhido, temos algo importante a dizer: o arroz de sarrabulho – feito com carne de vaca, porco e frango, além de sangue de porco e especiarias – é a “sensação” da cidade, por isso tomamos o cuidado de selecionar opções que ofereçam o prato, caso de vocês queiramprová-lo. O Brasão Rua Formosa, 1, Ponte de Lima O estabelecimento não tem site As diversas avaliações positivas sobre esse estabelecimento se dividem, principalmente, entre a qualidade do serviço – capitaneado pelo próprio dono, o Sr. Antônio – e dos pratos servidos. Destacam-se, no segundo item, o arroz sarrabulho (feito com carne de vaca, porco e frango, além de sangue de porco A Muralha Largo da Picota, 4990, Ponte de Lima O estabelecimento não tem site Localizado em um beco, atrás da Torre da Cadeia Velha, é um típico restaurante português, com ambiente familiar e serviço de qualidade. Ao olhar o cardápio, pode ser difícil escolher o que comer, devido à quantidade de opções. Para ajudar, vale dizer que o polvo e o cabrito estão entre os mais aclamados da casa.
  64. 64. Viana do Castelo // Portugal
  65. 65. [por que parar lá?] A cidade é conhecida como jóia da Costa Verde e não há melhor explicação para o apelido do que a própria paisagem: praia, rio, verde e edificações do século 19, que misturam o estilo rococó ao medieval. Vale uma visita, para conferir e tirar as próprias conclusões. Como a viagem acontecerá no outono, nossa sugestão é de que o roteiro se concentre na parte urbana, deixando as praias para uma próxima viagem, no verão ou na primavera.
  66. 66. [como chegar // ponte de lima  viana do castelo]
  67. 67. [o que tem para fazer]
  68. 68. [o que tem para fazer // monte de santa luzia] O principal cartão postal de Viana do Castelo é, também, sua principal atração turística: do topo, é possível ver a cidade e todas as suas fronteiras, sejam elas no oceano Atlântico ou no Rio Lima – então vale reservar um tempo para apreciar a vista. Além disso, a principal construção do local, conhecido como Templo do Sagrado Coração de Jesus fica lá no alto. Para chegar lá vocês podem pegar o Funicular, um elevador da época de sua construção, que foi restaurado e sai a cada 15 minutos da estação de trem, no pé da montanha. Vale a pena se encarado como parte do passeio, já que também é possível chegar lá de carro, por uma estrada de 3,5 km. Funicular que leva ao topo do Monte de Santa Luzia
  69. 69. [o que tem para fazer // monte de santa luzia] O Templo do Sagrado Coração de Jesus foi iniciado em 1904 e teve sua construção interrompida, em 1910, com a implantação da República e decorrente separação da igreja e do estado. Foi retomada em 1926, com uma alteração significativa no projeto: sua pequena capela foi destruída e deu lugar a outra bem maior, a edificação foi sagrada e aberta para culto. Sua obras, por sua vez, estenderam-se na parte externa até 1943 e na interna até 1959. A arquitetura do templo é outro destaque. Com uma planta em formato de cruz- grega, que mistura romântico, gótico e bizantino, é impossível não se impressionar com a construção que abriga diversos vitrais e esculturas assinadas por diferentes artistas portugueses, dentre elas, a estátua do Sagrado Coração de Jesus, feita de bronze e localizada na fachada principal é uma das que mais chama a atenção – não é toa que também funcione aí um museu. Também é possível subir a um ponto mais alto da construção, bem próximo do teto coberto de grafite. Para isso, um elevador e uma escada rolante estão à disposição e podem ser adquiridos no próprio museu.
  70. 70. [o que tem para fazer // monte de santa luzia] Também no monte, ficam as Ruínas da Cidade Velha, que são resquícios de uma civilização ibero-celta que viveu no local por volta do século 4. São ruínas de pedras enormes, instaladas em meio ao vento e a savana. Tudo pode ser acessado a pé.
  71. 71. [o que tem para fazer // com os pés no chão] Se a principal atração de Viana do Castelo fica nas alturas, a “cidade baixa” também tem seu encanto: começando pela avenida dos Combatentes da Grande Guerra, uma espécie de artéria do centro histórico, deixe-se perder pelas ruas estreitas da região e diversa casas senhoriais aparecerão pelo caminho, com sua imponência barroca e belos janelões, muitos dos quais ainda exibem brasões familiares. Uma caminhada pelo centro dificilmente não levará à Praça da República, que consiste no coração da região, acessada por sete diferente ruelas. Lá, vale uma parada para observar os três monumentos com mais de 500 anos: um chafariz renascentista, a Casa da Câmara e a Casa da Misericórdia.
  72. 72. [onde comer]
  73. 73. [onde comer] Devido à localização de Viana do Castelo, com água por todos os lados, frutos do mar frescos não faltam – e vale a pena aproveitar. A Lampreia do Minho é uma excelente opção, bastante típica, e muitos dos restaurantes típicos também oferecem diversas versões de bacalhau. Taberna do Valentim Avenida Do Campo Do Castelo 45, 4900, Viana Do Castelo O estabelecimento não tem site Citado por muitos portais como a melhor tasca (restaurante, no português da “terrinha”) de Viana do Castelo, esse é um restaurante especializado, na essência da palavra, em frutos do mar: em dias tempestuosos, em que não se possa sair para o mar, o restaurante provavelmente não abrirá, afinal não haverá itens frescos para serem servidos. Esse também é o motivo pelo qual o cardápio pode variar de acordo com a pesca do dia. Margarida da Praça Largo 5 de Outubro 58, 4900-515, Viana do Castelo http://www.margaridadapraca.com/inicio.html Funcionando no mesmo espaço de hotel há mais de 100 anos, até onde se sabe o Margarida da Praça é o restaurante mais antigo de Viana do Castelo. A escolha recomendada é o Bacalhau à Margarida da Praça, um prato contemplado em diversos livros de culinária portuguesa, que foi criado aí. Outras opções bastante comentadas são o Cabrito Assado à Senhora do Minho e o Camarão com Guacamole.
  74. 74. Caminha, Monção e Melgaço // Portugal
  75. 75. [por que parar lá?] Todas integrantes do distrito de Viana do Castelo, essas três pequenas cidades são quase uma só, de tão comum que é sair de Caminha rumo a um dos últimos pontos da fronteira com a Espanha, Melgaço, passando por Monção. Nesse trajeto, muitas belas paisagens podem ser encontradas, como de praxe no norte português, mas o grande atrativo é mesmo o Alvarinho, rótulo de vinho verde mais apreciado no País – e para aproveitar bem a especiaria, pode até valer a pena excluir Caminha ou Monção do roteiro (nossa sugestão seria pela segunda).
  76. 76. [como chegar // viana do castelo  caminha]
  77. 77. [como chegar // caminha  monção]
  78. 78. [como chegar // monção  melgaço]
  79. 79. [o que tem para fazer]
  80. 80. [o que tem para fazer // caminha] A cidade é localizada na foz do Rio Minho e apresenta uma vegetação bastante abundante, o que lhe garante belas paisagens naturais que contrastam com as construções do século 12, que vivenciaram diversas batalhas entre Espanha e Portugal. Considerando que a visita acontecerá no outono, o que faz com que uma ida a praia não seja a melhor das ideias, nossa sugestão é de uma caminhada no centro histórico da cidade, onde estão: • Ruínas do Castelo de Caminha e das muralhas que um dia defenderam a cidade em batalhas, principalmente contra espanhóis. • Igreja Matriz, construída no século 15, e Igreja da Misericórdia, erguida um século mais tarde. • As “Oito Casas” localizadas na Rua Direita, que se destacam por seu estilo renascentista. • Torre do Relógio que cumpriu uma função de proteção à cidade durante as batalhas e que um dia já foi o portão principal da cidade e está de frente para o Chafariz do Terreiro, uma bonita fonte com mais de 500 anos. Igreja matriz de Caminha
  81. 81. [o que tem para fazer // monção] Também com uma grande importância histórica para Portugal, durante as batalhas contra a Espanha, Monção preserva um pequeno centro histórico, bem próximo do Rio Minho, com construções que datam o século 14. A passagem pela cidade também pode se resumir a um passeio pela região, onde se destacam as igrejas Matriz, da Misericórdia e de Santo Antonio dos Capuchos, além das ruínas das fortalezas antigas – em algumas das quais é possível subir para ter uma vista panorâmica da cidade. Há a possibilidade de visita ao Palácio da Brejoeira, onde é produzido o Alvarinho, embora Melgaço tenha uma opção mais tradicional para conhecer seu principal rótulo.
  82. 82. [o que tem para fazer // melgaço] Berço da produção do Alvarinho, vinho verde mais aclamado em Portugal, esse sem dúvida é o principal atrativo de Melgaço – e, para conhecê-lo, vale a visita ao Solar do Alvarinho, um espaço dedicado à promoção do rótulo, que conta com uma Sala de Prova, onde estão expostas – e podem ser provadas – todas as marcas produzidas no concelho da cidade, além de uma loja (com garrafas, claro, mas também artesanato e outras especiarias) e um bar, que além de especiarias da gastronomia local também apresenta exposições temporárias de pintura e escultura. Outra boa notícia é que o Solar fica no Edifício dos Três Arcos, bem no meio do centro histórico, então, para chegar lá, necessariamente será preciso caminhar por entre as ruelas com construções medievais e bastante associadas às batalhas contra a Espanha. O horários de funcionamento são: • Sala de Prova e Loja – 10h às 12h30 / 14h30 às 19h • Bar – Domingo a 5a, das 10h às 19h / 6a e sábado, das 10h às 2h Fica na Rua Direita. Uvas Alvarinho
  83. 83. [onde comer]
  84. 84. [onde comer // caminha] Amandio Rua Direita 129, 4910-155, Caminha http://amandiorestaurante.vivercaminha.com/ Localizado no centro histórico de Caminha, foi escolhido pelo Congresso de Gastronomia do Alto Minho como um dos melhores na região. Além dos pratos típicos e uma extensa carta de vinhos, o restaurante ainda traz, em sua decoração, um pouco da história medieval, por meio de artigos de artesanato, cultura e arte que se misturam com algumas peças de etnografia. Vale a visita! Duque de Caminha Rua Direita 111, 4910, Caminha Estabelecimento não tem site Também no centro histórico da cidade, junto à Igreja Matriz, é referência em gastronomia da cidade tanto pela gastronomia tradicional, quanto por sua adega: com opções de rótulos de todas as regiões demarcadas, não deixe de pedir ao garçom sugestões harmônicas aos pratos escolhidos.
  85. 85. [onde comer // monção] Sabores Estrada Nacional 403, Lodeira, 4950, Monção Estabelecimento não tem site Reconhecido por sua qualificada carta de vinhos Alvarinho, pelo cuidado com a apresentação dos pratos e o excelente atendimento, há quem diga que a relação de custo e benefício no lugar também é algo que chama a atenção. Da cozinha, saem os pratos típicos da região, inclusive a Lampreia do Minho, um dos destaques da “terrinha”.
  86. 86. [onde comer // melgaço] Adega do Sossego Lugar do Peso, 4960, Paderne, Melgaço http://www.adegadosossego.com/ Bem perto da entrada da cidade, perto das termas do Peso, o restaurante já foi residência dos avós do atual proprietário e o principal legado desse fato é a preservação das antigas tradições culinárias de Portugal. Prepare-se aqui, para sabores pratos típicos, feitos “à moda antiga”. Panorama Rua Carvalhiças, Mercado Municipal Melgaco, 4960-535, Melgaço http://www.restaurantepanorama.net/ Se vocês ainda não experimentaram a Lampreia do Minho, essa pode ser a última oportunidade nesta viagem e não recomendamos perdê-la. Por isso, sugerimos o Panorama, que conta com diversos pratos com este tipo de peixe. Seu nome se deve à vista da paisagem minhoca e galega, além da fronteira.
  87. 87. [o que vocês acharam?] Esperamos que tenham gostado, pois tudo foi feito pra que essa viagem seja mais uma história feliz, dentro da história de vocês! :) Lembre-se que nosso objetivo aqui era mostrar opções incríve nos destinos escolhidos, alinhados aos objetivos de vocês e financeiramente viáveis. --- [precisa de ajuda com as reservas?] Esse é outro serviço que oferecemos para garantir que sua viagem vai ser do jeito que você imaginou, sem stress. fale com a gente: contato@mundoplot.com.br +55 11 3280-8551 plotconsultoria
  88. 88. © Plot 2015 | Todas as imagens contidas neste documento são parte do acervo pessoal de seus autores ou foram disponibilizadas no Flickr e/ou Google Images com autorização para utilização, inclusive comercial. Obrigado! :)

×