Retinopatia diabética

1.714 visualizações

Publicada em

Breve Resumo dos principais tópicos da retinopatia diabética.

*** Sugiro realizar o download da apresentação, muitos slides apresentam animações não suportadas no SlideShare

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.714
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Retinopatia diabética

  1. 1. Retinopatia Diabética Pietro B. de Azevedo
  2. 2. Introdução  DM  ~7% da população (BR)  20x mais chance de ficar cego (EUA)  causa 8% cegueira legal (EUA)  RD  3ª maior causa de cegueira (BR)  complicação crônica mais comum do DM  inicialmente, assintomática − BAV, metamorfopsia, floaters
  3. 3. Fatores de Risco  Duração do DM  DM 1: 10 anos >90%  DM 2: 20 anos  >60%  Descontrole glicêmico (Hb A1c)  Nefropatia  Puberdade  Gestação
  4. 4. Fisiopatologia
  5. 5. Classificação RD não-proliferativa  Assintomática ou escotomas periféricos  Leve  Poucos microaneurismas e hemorragias  Moderada  Hemorragias (4 quadrantes), microaneurismas, exsudatos duros  Grave     Exsudatos algodonosos Veias em rosário (2 quadrantes) IRMA (IntraRetinal Microvascular Anomalies) Em 1 ano, 50% evoluem p/ RD proliferativa
  6. 6. Hemorragia Exsudato duro Microaneurisma
  7. 7. Classificação Maculopatia diabética  Grande causa de deficiência visual  Edema macular      Metamorfopsia Borramento Escotoma central ↓↓↓ AV EMCS − Espessamento macular até 500µm do centro da mácula − Exsudatos duros até 500µm do centro da mácula − Espessamento ≥1 área de disco até 1DP do centro da mácula
  8. 8. EMCS
  9. 9. Classificação RD proliferativa  Neovascularização retiniana  Camada superficial da retina  Face posterior do vítreo − Aderência vitrorretiniana  Perda visual abrupta  Hemorragia vítrea  Descolamento de retina  Alto risco  NV disco (>1/3 DP) ou NV (<1/3 DP) + hemorragia vítrea ou pré-retiniana
  10. 10. Neovasos
  11. 11. Tratamento Profilático  Controle glicêmico  Hb A1c ≤ 7%  Controle pressórico  PA ≤ 130/80 mmHg  Triagem  DM tipo 1: 5 anos após Dx  DM tipo 2: a partir do Dx  Oftalmoscopia  angiofluoresceinografia
  12. 12. Tratamento Específico  Fotocoagulação Pan-Retiniana (FPR)     Indicações: RDP 1200-2000 disparos extramaculares Reduzir área isquêmica (↓VEGF e IGF-1) ↓risco cegueira em 95%  Laser focal  Indicação: EMCS  Disparos parafoveais  Anti-VEGF  antiangiogênicos biológicos  Injeção intra-vítrea  Avastin (bevacizumab), Lucentis (ranibizumab)
  13. 13. Outras alterações DM vs. Olho  Catarata  Glaucoma  Neovascular (RDP)  Neuropatia  NC III, IV e VI
  14. 14. Referências  Pavan-Langston, Deborah. MANUAL DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA OCULAR. São Paulo, SP. Tecmedd. 2007  Justis P. Ehlers, Chirag P. Shah, Gregory L. Fenton and Eliza N. Hoskins. THE WILLS EYE MANUAL: OFFICE AND EMERGENCY ROOM DIAGNOSIS AND TREATMENT OF EYE DISEASE. Ed. Lippincott Williams & Wilkins. 2008

×