Revolução Francesa

2.935 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.935
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
107
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revolução Francesa

  1. 1. Revolução FrancesaTrabalho RealizadoPor:Adriana Tavares, nº1Pedro Ferreira, nº 16Rita Salvador, nº 18
  2. 2. o Antecedentes – Situação política, social e económica de Françao Pensadores e ideais que influenciaram a revolução - Princípios defendidoso Principais momentos da Revolução Francesao Consequências da Revolução Francesao Napoleão Bonaparte
  3. 3. Antecedentese Novas Ideias
  4. 4. Antecedentes
  5. 5. o Absolutismo – Monarquia Absolutista, ou seja, o Rei detinha um poder supremo independente e estava no topo da hierarquia da sociedade. Luís XVI casado com Maria Antonieta
  6. 6. Clero ou 1º • Não pagavam impostos. • Alto Clero: Papa, Cardeais, Bispos (vida Estado luxuosa) • Baixo Clero: Padres , Monges (Vida Humilde) • Não pagavam impostos e tinham grandesNobreza ou banquetes. • Nobreza Palaciana (viviam em palácios) 2º Estado • Provinciana (viviam nos campos) • Togada (burgueses que compravam títulos de Nobreza) • Pagavam altos impostos que sustentavam a vida luxuosa dos nobres e da França. • Alta Burguesia: Banqueiros, Grandes 3ºEstado Comerciantes, etc • Média Burguesia: Advogados, Escritores, etc • Pequena Burguesia: Artesãos, Lojistas • Sant-Culotts: Trabalhadores Urbanos • Camponeses.
  7. 7. o A França ainda tinha grandes características feudais: - 80% de sua economia era agrícola.o Uma onda de frio na região fez com que houvesse uma grande escassez de alimento.
  8. 8. Norte e Lyon Rouen e Lorraine Marselha Castres Paris Centro Mulhouse , Sedan, Abbeville e ElbeufMetalurgia Sedas Algodão Ferro Sabão Lã MobiliárioModerna Sal Tanoaria Indústrias de luxo outras…
  9. 9. Situação económica negativaDesastres naturais Aumento de Participação prejudicando a impostos. francesa na base da principal A participação Guerra da economia (e derrota) na Independência francesa. Guerra dos 7 dos Estados Anos Unidos da (Crise Agrícola) América
  10. 10. Situação política Assembleia de Assembleia Assembleia Notáveis dos Estados Nacional (Luís XVI convocou a Gerais Constituinte nobreza e o clero para (objetivo de acalmarcontribuírem no pagamento (junho de 1789) uma revolução de que de impostos) já falava a burguesia.) (fevereiro de 1787) (março de 1789)
  11. 11. Novas Ideias
  12. 12. No século XVIII, desenvolveu-se na Europa um movimento de renovação cultural a que se deu o nome de ILUMINISMO. Este movimento defendia os seguintes princípios:Crença no valor da Razão – só a razão liberta o Homem da ignorância edas forças opressoras (religião, igreja, Estado absolutista).A ideia de Progresso – a educação é a via privilegiada para o progressoda Humanidade.O direito à Felicidade – a sociedade deve ser organizada de modo a queo Homem possa ser feliz.O espírito de Tolerância – os Homens devem lutar pela igualdade perantea lei, justiça, liberdade de pensamento e respeito pelos outros.Soberania popular - Contrato social : o poder reside no povo que o cedeaos seus representantes para governarem de acordo com osInteresses do povo.Divisão tripartida do poder - legislativo; executivo e judicial.
  13. 13. o Foi divulgado em:o Jornais e outras publicações periódicas ( Correios, Magazines e Mercúrios);o Academias;o Salões, cafés e clubes;o Maçonaria (sociedade secreta cujos membros, os maçons, se organizavam em pequenas células, as lojas maçónicas, e obedeciam a normas e rituais próprios).
  14. 14. PrincipaisIluministas
  15. 15. Existem, no Estado, três poderes: o poder legislativo, opoder executivo e o poder judicial (…). Quando na mesmapessoa ou no mesmo órgão político o poder legislativoestá reunido ao poder executivo não há liberdade (…).Também não há liberdade se o poder judicial não estiverseparado dos poderes legislativo e executivo. Montesquieu, O Espírito das Leis (1748).Montesquieu: defendia, a separação de poderes (teoria segundo a qual os poderes legislativo, executivo e judicial têm de ser exercidos por órgãos políticos diferentes e independentes).
  16. 16. No contrato social, a minoria deve submeter-se àvontade da maioria – é uma consequência do própriocontrato (...). É verdade que cada um, quando vota,exprime a sua própria vontade. Mas é do número totalde votos que resultará a vontade geral. Se o resultadofinal não estiver de acordo com a minha vontade, issosignifica apenas que a maioria está em desacordocomigo e que eu me devo submeter. Nem por issodeixarei de ser livre. Jean-Jacques Rousseau, O Contrato Social (1762).Rousseau: defendia a soberania popular (teoria segundo a qual o poder pertence ao povo que, através do voto, o delega nos seus representantes), o voto universal e a igualdade de todos os homens perante a lei. "Liberdade, Igualdade e Fraternidade“ frase de sua autoria.
  17. 17. Possam todos os homens lembrar-se de que sãoirmãos, que devem ter terror à tirania exercida sobre osespíritos. (…) Se as guerras, são inevitáveis, não nosodiemos uns aos outros no seio da paz. Voltaire, Contrato sobre a Tolerância (1763). Voltaire: defendia a justiça social, a tolerância e a liberdade e criticava a política, a Igreja, a moral e os costumes da época.
  18. 18. O Que é aEnciclopédia?
  19. 19. o A enciclopédia abordava todos os assuntos e divulgava as idéias filosóficas e políticas do Iluminismo.o Foi dirigida por Diderot e D`Alembert, foi publicada entre 1751 e 1772, em 28 volumes, 11 dos quais com gravuras, com a colaboração de muitos sábios da época.
  20. 20. PrincipaisMomentos da Revolução Francesa
  21. 21. o Assembleia Nacional Constituinte (1789-1792)o Convenção (1792-1795)o Diretório (1795-1799)
  22. 22. Assembleia NacionalConstituinte(1789-1792)
  23. 23. Assembleia Nacional Constituinte (1789-1792) Pôs fim às Principal estruturasConstituída em Objetivo: Redigir 1789 sociais e a constituição políticas do francesa antigo regime Queda da Bastilha
  24. 24. Queda da Bastilha14 de Julho de 1789 a A Bastilha (prisão população assalta a política) era um dos Bastilha (incentivada símbolos do pela Burguesia) AbsolutismoInicialmente, A revolução espalha-seeste ato não A queda da pela Cidade de Paris e tinha Bastilha expande-se pelas simbolismo marca o início zonas rurais (os nenhum, a da Revolução camponeses atacam osintenção era castelos senhoriais) e roubar a exigem a reforma pólvora láarmazenada Agrária
  25. 25. Assembleia Nacional inicia a suaatividade legislativa, agora a favor da Revolução Faz leis que Foi uma forma Aboliu os aboliam todos de legitimar a privilégios do os direitos burguesia no clero feudais poder político do Estado
  26. 26. Quem é cidadão e quemdo Homem e do CidadãoDeclaração dos Direitos (26 de Agosto de 1789) não é cidadão Dever de não prejudicar ninguém Direito à liberdade e igualdade Direito à liberdade de expressão e pensamento Soberania Popular
  27. 27. Monarquia Monarquia Absoluta Constitucional O poder do rei passou a ser limitado pelos princípios da constituição
  28. 28. População Cidadãos Ativos: Cidadãos Passivos: - pagam impostos - Não votantes- possuem dinheiro ou Ex: mulheres, propriedades trabalhadores - Participam na vida desempregados e outros política - Voto censitário - Elegem os eleitoresque elegem os juízes e os membros da assembleia legislativa
  29. 29. • Nomeia os ministros Poder • Veta as leisExecutivo • Faz executar as leis Rei Poder •Vota os orçamentos •Vota as leisLegislativo Assembleia Legislativa Poder • Eleitos entre os Judicial licenciados em direito Juíz es
  30. 30. Convenção(1792-1795)
  31. 31. Elementos Assembleia Legislativa Jacobinos/ Planície/ Girondinos: Montanha: Pântano: - Mais moderados - Mais radicais e - Grupo de extremistas - Burguesia burgueses sem (comercial e- Pequena burguesia e posição política industrial) sans-culotts (povo) definida - Liderados por Objetivos: Robespierre - Consolidar as Objetivos: conquistas burguesas - Defende o aprofundamento da revolução - Estancar a revolução - Querem mudar o nome de Assembleia Nacional Constituinte para - Evitar a Convenção Nacional radicalização - Querem acabar com a monarquia
  32. 32. Subida dos Jacobinos ao poder1792 Concretizam os seus objetivos Apesar disto, os problemas continuam: o A nobreza e o clero conspiram contra a revolução o A crise económica continua a afetar o povo
  33. 33. o A escravidão nas colónias é abolidao Lei do Máximo (fixação de preços e salários)o Organização de um exércitoo Poder executivo – Comité de Salvação Públicao Criação do Comité de Segurança Geral
  34. 34. 21 de Janeiro de 1793Luís XVI foi executado na Guilhotina (na Praça daRevolução) o Marca o início do Grande Terror ou Terror Jacobino ou ainda, simplesmente Terror
  35. 35. Fase do TerrorGolpe de Estado Robespierre e osorganizado pelos dirigentes JacobinosGirondinos – 9 do são morte na Guilhotina Termidor
  36. 36. Diretório(1795-1799)
  37. 37. Diretório (1795-1799)Marcado pelo retorno Elaboração de uma da Alta Burguesia nova Constituição Poder executivo: Diretório (comissão Volta-se: constituída por 5 diretores eleitos por 5 anos) - Escravidão nas colónias - Voto censitário Poder legislativo: Duas câmaras (concelho dos - Propriedade Anciãos e o Conselho dos Privada Quinhentos) Anulação das conquistas populares
  38. 38. o A crise económica agrava-se a cada dia, a corrupção aumentava e faltavam alimentoso Conjuração ou Conspiração dos Iguais organizada pelos Jacobinos e sans- culottes (1796)o Liderada por François Noël Babeuf (Graco Babeuf)o Objetivo: Igualdadeo Conflitos com países absolutistas
  39. 39. o Napoleão Bonaparte obteve vitórias contra o estrangeiroo Em 1799 assume o poder com um golpe de Estado, com ajuda da burguesiao Dá-se no 18 de Brumário (10 de Novembro de 1799)o Marcou o fim da Revolução Francesa
  40. 40. NapoleãoBonaparte
  41. 41. o Nasceu a 15 de Agosto de 1769 emAjaccio, Córsega (Reino de França)Casamentos:o 1º casamento - Josefina de Beauharnaiso 2º casamento - Maria Waleska (com aqual teve um filho, Alexander Walewski )o 3º casamento - Maria Luísa de Astútia(com a qual teve o filho Napoleão II - filholegítimo)o Também teve um filho de um caso queteve com Eléonore Denuelle, chamado deLeón
  42. 42. o Nasceu a 15 de Agosto de 1769 emAjaccio, Córsega (Reino de França)Casamentos:o 1º casamento - Josefina deBeauharnaiso 2º casamento - Maria Waleska (coma qual teve um filho, AlexanderWalewski )o 3º casamento - Maria Luísa deAstútia (com a qual teve o filhoNapoleão II - filho legítimo)o Também teve um filho de um casoque teve com Eléonore Denuelle,chamado de León
  43. 43. oGanhou destaque no âmbito da PrimeiraRepública Francesa e liderou com sucessocampanhas contra as nações que sealiaram para combater a FrançaoAdotou o nome de Napoleão I, e foiimperador da França de 18 de maio de1804 a 6 de abril de 1814.oConquistou e governou grande parte daEuropa central e ocidental nas chamadasGuerras Napoleónicas.
  44. 44. oApós uma sequência de vitórias, a Françagarantiu uma posição dominante na Europacontinental no entanto, numa desastradacampanha na Rússia, foi derrotado pelosexércitos aliados adversários dos francesese obrigado a abdicar (1814).oExilou-se na ilha de Elba, na costa oesteda Itália.oNo ano seguinte organizou um exército etentou restaurar a monarquia, mas foiderrotado na Batalha de Waterloo, naBélgica (1815).
  45. 45. oEsse período ficou conhecido como oGoverno dos Cem Dias.oFoi preso pelos ingleses e foi deportadopara a ilha de Santa Helena, no meio doOceano Atlântico, onde morreu em 5 demaio.oUma autópsia concluiu que ele morreu decancro no estômago, embora hajasuspeitas de envenenamento por arsénico.
  46. 46. Consequênciasda Revolução Francesa
  47. 47. • Ascensão da Burguesia • Perseguição das OrdensSociais e ReligiosasCulturais • Atraso no ensino • Atraso Demográfico
  48. 48. o Ascensão da Burguesia: A burguesia conquista efetivamente o podero Perseguição das ordens religiosas: Expulsaram os monges dos edifícios de forma a que estes ficassem deixados ao abandono e uma grande quantidade de livros e manuscritos foram perdidos;o Atraso no ensino: Desagregou-se uma rede de escolas, que era das mais completas da Europa, que só passado 30 anos é que foi substituída;
  49. 49. Atraso demográfico o Diminuição da população jovem;o A taxa de mortalidade agravou-se no período revolucionário
  50. 50. • Atraso económico (Agricultura e Artesanato) • Estagnação da atividade comercialEconómicas • Lançam-se na Revolução Industrial • Aumento das exportações • Expansão da costa atlântica
  51. 51. o Atraso económico: O povo “dedicava-se” às revoluções abandonando os campos e o comércio artesanal, estes ficavam nas mãos dos seus senhores que não cultivavam nem trabalhavam no artesanato fazendo com que as técnicas de trabalho não evoluíssemo Lançam-se na Revolução Industrial: Inicialmente houve um demora nas novas técnicas de produção. Mas mais tarde França entra na Revolução Industrial (Capitalismo e Liberalismo económico)o Aumento das exportações: Evolução no comércio exterioro Expansão da costa atlântica: França começa uma
  52. 52. • Fim do Absolutismo e do Feudalismo • Aparecimento das Monarquias LiberaisPolíticas • Influencia as Revoluções Liberais Europeias • Surge o estado constitucional
  53. 53. o Fim do Absolutismo e do Feudalismo: Acaba um regime Monarca Absolutista e começa um regime Monarca Liberalo Aparecimento das Monarquias Liberais: À semelhança de França vários países adotaram um regime Monarca Liberalo Influencia as Revoluções Liberais Europeias: As ideias liberais expandem-se por todo o mundo, influenciando as Revoluções Liberais Europeiaso Surge o estado constitucional: Este é característico dos regimes Monarcas ou Republicanos Liberais. Este estado é baseado nas leis das constituições
  54. 54. FIM

×