131663983 suinos

2.781 visualizações

Publicada em

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.781
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
94
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
346
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

131663983 suinos

  1. 1. Suinocultura
  2. 2. Aula 8. Suinocultura Sistemas de Produção (Criação): • Implantação e Planejamento • Manejo da Reprodução • Instalações
  3. 3. Aula 8. Suinocultura Sistemas de Produção (Criação): Possibilidades: A-) Ciclo Completo (contempla B+C) B-) Unidade de Produção de Leitões (UPL) C-) Unidade de Terminação D-) Sistema Intensivo de Suínos Criados ao Ar Livre (SISCAL)
  4. 4. Aula 8. Suinocultura Implantação e Planejamento: Levantar/Avaliar • Custos de implantação do sistema escolhido • Tecnologias utilizadas • Metas de produção (Índices Zootécnicos) • Mercado (potencial consumidor)
  5. 5. Aula 8. Suinocultura Implantação e Planejamento:
  6. 6. Aula 8. Suinocultura Implantação e Planejamento: Projeto: delinear de acordo com volume gerado de dejetos Obras: Legislação Federal, Estadual e Municipal (de acordo) Determinações a serem cumpridas: Distâncias mínimas: corpos d´águas (rios, açudes, córregos) Distâncias mínimas: estradas, residências, APP´s
  7. 7. Aula 8. Suinocultura Implantação e Planejamento:
  8. 8. Aula 8. Suinocultura Implantação e Planejamento: • Constituição Federal Brasileira – 1998, Art. 225 • Decreto Federal n° 0750/93 – Mata Atlântica • Lei Federal n° 9.605/98 – Lei dos Crimes Ambientais, Art. 60 • Decreto Federal n° 24.645 de 10/07/34 e alterações - Código das Águas • Código Florestal Federal – Lei 4.771/65 e alterações • Lei Federal 6.766/79 – Disciplinamento do Solo Urbano • Legislações e Códigos Sanitários Estaduais e Municipais
  9. 9. Aula 8. Suinocultura Implantação e Planejamento: Legislações Estaduais e Municipais, geralmente exigem: 1-) Licença Prévia (LP) – que possibilita a instalação do empreendimento em determinado local 2-) Licença de Instalação (LI) – que faz a análise do projeto quanto à conformidade com a legislação ambiental 3-) Licença de Operação (LO) – que concede a a licença de funcionamento após conferência do projeto com base na LI
  10. 10. Aula 8. Suinocultura Implantação e Planejamento: Demanda de Água Tabela 1. Estimativa de consumo de água (litros/dia), de acordo com o tipo de bebedouro para a produção de um suíno de 100 kg de peso vivo. Fonte: Penz et. al (1995) Peso Corporal, kg Bebedouro Desperdício Bom Ruim Consumo diário de água (l) 5-10 0,91 1,59 0,68 11-100 4,98 8,32 3,34 Consumo total de água(l) 5-10 11,11 25,39 14,28 11-100 542,82 906,88 364,06 Economia - - 378,34
  11. 11. Aula 8. Suinocultura Implantação e Planejamento: Volume de Dejetos Tabela 2. Produção média diária de dejetos de suínos Fonte: Oliveira et. al (1993) * Considerando esterco com 40% de matéria seca Categoria de Suínos Esterco* (kg/animal/dia) Esterco (+ urina kg/ animal/dia) Dejetos líquidos (l/ animal/dia) Suínos de 25-100 kg 2,3 4,9 7 Porcas em Gestação 3,6 11,0 16 Porcas em Lactação 6,4 18,0 27 Machos 3,0 6,0 9 Leitões desmamados 0,35 0,95 1,4 Média 2,35 5,8 8,6
  12. 12. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Prevenção de doenças = correto manejo das instalações Objetivo: reduzir pressão de infecção (ambientes saturados) Evitar transmissão de organismos patogênicos entre diferentes idades Planejar instalações: fluxo de lotes = intervalo Calcular: n° de salas para cada fase (categoria)
  13. 13. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Intervalo entre lotes: 7 a 21 dias (mais comum) Idade ao desmame: 21 ou 28 dias Creche: saída 63 a 70 dias Venda: depende do mercado que se pretende atender (peso) Gestação: 114 dias (3 meses + 24 dias) Intervalo entre lotes (vazio sanitário): 7 dias (1 lav.+ 1 desinf. + 5 descanso)
  14. 14. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Definidas as variáveis, é possível fazer o cálculo do n° de salas necessárias para cada fase/categoria Opções: Intervalo de 7 dias (= desmame com 21 dias) Intervalo de 21 dias (= desmame com 28 dias) Fórmula: n° salas = (período de ocupação + vazio sanit.)/intervalo lotes
  15. 15. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Cálculo: intervalo de 7 dias c/ desmame aos 21 dias Maternidade: Alojamento das fêmeas pré-parto: 7 dias Período de aleitamento: 21 dias Período de ocupação: 7 dias + 21 dias = 28 dias Vazio sanitário: 7 dias Intervalo entre lotes: 7 dias Fórmula: (PO + VS)/(Intervalo) Fórmula: n° de salas = (28+7)/7 n° de salas = 5
  16. 16. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Cálculo: intervalo de 7 dias c/ desmame aos 21 dias Creche: Desmame: 21 dias Saída da creche: 63 dias (3 x 21) Período de ocupação: 63 dias - 21 dias = 42 dias Vazio sanitário: 7 dias Intervalo entre lotes: 7 dias Fórmula: (PO + VS)/(Intervalo) Fórmula: n° de salas = (42+7)/7 n° de salas = 7
  17. 17. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Cálculo: intervalo de 7 dias c/ desmame aos 21 dias Terminação (Crescimento): Saída da creche: 63 dias Venda (abate): 168 dias (8 x 21) Período de ocupação: 168 dias - 63 dias = 105 dias Vazio sanitário: 7 dias Intervalo entre lotes: 7 dias Fórmula: (PO + VS)/(Intervalo) Fórmula: n° de salas = (105+7)/7 n° de salas = 16
  18. 18. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Vantagens x Desvantagens (Ciclo: 7 x 21): Vantagens Desvantagens • Pouca variação na idade dos leitões do mesmo lote • Fácil retorno ao cio • Maior uso das instalações • Preservação do estado nutricional das porcas • Custo elevado para rebanho pequeno ou médio devido ao grande n° de salas • as semanas repetem-se as atividades de lavagem, desinfecção, partos, aplicação de ferro, castração, desmame, etc
  19. 19. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Cálculo: intervalo de 21 dias c/ desmame aos 28 dias Maternidade: Alojamento das fêmeas pré-parto: 7 dias Aleitamento: 28 dias Período de ocupação: 7 dias + 28 dias = 35 dias Vazio sanitário: 7 dias Intervalo entre lotes: 21 dias Fórmula: (PO + VS)/(Intervalo) Fórmula: n° de salas = (35+7)/21 n° de salas = 2
  20. 20. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Cálculo: intervalo de 21 dias c/ desmame aos 28 dias Creche: Desmame: 28 dias Saída da creche: 70 dias Período de ocupação: 70 dias - 28 dias = 42 dias Vazio sanitário: 7 dias Intervalo entre lotes: 21 dias Fórmula: (PO + VS)/(Intervalo) Fórmula: n° de salas = (42+7)/21 n° de salas = 2,33 = 2
  21. 21. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Cálculo: intervalo de 21 dias c/ desmame aos 28 dias Terminação (Crescimento): Saída da creche: 70 dias Venda (Abate): 168 dias Período de ocupação: 168 dias - 70 dias = 98 dias Vazio sanitário: 7 dias Intervalo entre lotes: 21 dias Fórmula: (PO + VS)/(Intervalo) Fórmula: n° de salas = (98+7)/21 n° de salas = 5
  22. 22. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Terminação (Crescimento):
  23. 23. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Vantagens x Desvantagens (Ciclo: 21 x 28): Vantagens Desvantagens • adequado para pequenos e médios rebanhos (menor n° de salas) • organização das atividades definidas semana por semana • maior n° de suínos por lote, facilitando transporte e atividades de manejo • possibilidade de realização de vazio sanitário em rebanhos menores • retorno ao cio coincide com intervalo entre lotes • concentração das coberturas • maior variação na idade dos leitões do mesmo lote • menor uso das instalações • maior desgaste das porcas devido a desmame aos 28 dias
  24. 24. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Cálculo: n° de porcas de lotes de porcas Fórmula: n° lotes de porcas = Intervalo entre partos/Intervalo entre lotes NLP = IEP : IEL
  25. 25. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Cálculo: n° de porcas de lotes de porcas p/ 7 dias intervalo Intervalo da desmama ao cio: 7 dias Gestação: 114 dias Duração média aleitamento: 21 dias Intervalo entre lotes: 7 dias Fórmula: IEP/IEL NLP = (7+114+21) : 7 = 20,28 = 20 lotes
  26. 26. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Cálculo: n° de porcas de lotes de porcas p/ 21 dias intervalo Intervalo da desmama ao cio: 7 dias Gestação: 114 dias Duração média aleitamento: 28 dias Intervalo entre lotes: 21 dias Fórmula: IEP/IEL NLP = (7+114+28) : 21 = 7,09 = 7 lotes
  27. 27. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: O n° de matrizes por lote depende do tamanho do rebanho Exemplo: 200 matrizes Intervalo entre lotes: 7 dias Logo: 20 lotes de porcas 200 matrizes : 20 lotes = 10 porcas por lote Para intervalo de 7 dias por lote:
  28. 28. Aula 8. Suinocultura Implantação de Planejamento: Para intervalo de 7 dias: Maternidade: 5 salas Creche: 7 salas Terminação: 16 salas 5 salas de maternidade com 10 fêmeas em cada 7 salas de creche com 100 leitões (100:7) = 14 leitões/sala 16 salas de terminação com 100 leitões (100:16) = 6 leitões/sala
  29. 29. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Machos: Não devem ter contato com leitoa antes dos 5 meses de idade Ração: 2 a 2,5 kg/cab/dia até início da vida reprodutiva Iniciar treino para cobertura aos 7 meses – leva o animal várias vezes na baia de cobrição antes da cobertura Antes da cobertura realizar limpeza e esgotamento do prepúcio
  30. 30. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Machos: Utilizar fêmea calma, com bom cio e do mesmo tamanho do macho para 1ª cobertura Evitar piso escorregadio nas coberturas 2 montas/semana (1 fêmea) – machos de 7 a 9 meses 4 montas/semana (2 fêmeas) – machos de 10 a 12 meses 6 montas/semana – machos acima de 1 ano
  31. 31. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Detecção do Cio Introdução de 1 macho/dia durante 10 minutos/baia de fêmeas Para fêmeas em gaiolas usar cachaço + teste de pressão lombar Diagnóstico de cio: ideal 2 x ao dia, a cada 12 horas Detecção de cio: 1 hora após alimentação Gaiolas: macho deve “passear” entre os corredores (promover contato com fêmea)
  32. 32. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Detecção do Cio Massagear flanco e costas da fêmea Cio: fêmea para rigidamente e treme as orelhas; mostra interesse pelo macho (reflexo de imobilidade) Fêmea não pode se assustar com tratador (evitar movimentos bruscos) Reflexo de imobilidade: períodos de 8 a 12 minutos
  33. 33. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Maturidade sexual (fêmeas): 5,5 a 6,5 meses Fêmeas: chegam nas propriedades ao redor de 160 dias Manifestam 1° cio próximo a 170 dias (devem ser monitoradas a partir do 2° dia de chegada) Evitar contato com machos excessivo (atrapalha puberdade) Fêmeas devem ver machos (mas não sentir seu cheiro)
  34. 34. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Estímulo da puberdade: Utilizar bom cachaço com + de 10 meses, não muito pesado Ciclo estral: 21 dias Idade mínima para cobertura: 7 meses e 130 kg de peso Fêmeas que não manifestarem cio 45 dias pós manejo de indução devem ser descartadas
  35. 35. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Duração lactação (ótimo): 21 a 23 dias Em geral porcas voltam ao cio 4 a 5 dias pós-desmama Porcas pós-desmama: alojar em baias com 5 a 10 animais Próxima dos machos Ideal: 3 m2 /porca
  36. 36. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Cobertura: monta controlada Duração: 5 a 10 minutos Fêmea x Cachaço: tamanhos proporcionais Baia de cobertura: cuidado com lesões (cantos vivos, piso escorregadio) Tronco de monta: alternativa
  37. 37. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Inseminação Artificial (IA): Realizar na presença do macho Adotar 2 montas/porca ou 2 inseminações/porca Intervalo de 24 hs para monta natural ou 12 a 24 hs para IA
  38. 38. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Para Inseminação Artificial, adotar a tabela abaixo: Obs: 3ª IA somente se porca aceitar IDC (Intervalo: Desmama – Cio) Detecção Cio 1º DIA 2º DIA 3º DIA Porcas com IDC até 4 dias Manhã Cio 3ª IA Tarde 1ª IA 2ª IA Porcas com IDC de 5 a 6 dias Manhã Cio Tarde 1ª IA 2ª IA Leitoas Manhã Cio 2ª IA Tarde 1ª IA
  39. 39. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Gestação: cuidados Primeiros 30 dias – preferencialmente alojar porcas e leitoas em boxes Se alojadas em baias coletivas: 2m2 /leitoas 3 m2 /porcas Atenção com stress térmico: perdas embrionárias Fornecer ração em 2 tratos/dia
  40. 40. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Gestação: cuidados Água à vontade e com temperatura inferior a 20°C Do 18° dia ao 24° dia, passar com cachaços em porcas inseminadas ou cobertas para verificar retorno ao cio (falha na cobertura) Diagnóstico de gestação: ultra-som 30 a 50 dias (pós cobertura)
  41. 41. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Gestação: cuidados Diagnóstico de gestação: visual com 90 dias pós-cobertura Movimentar fêmeas pelo menos 4 x ao dia (2 para alimentação) e 2 para estimular consumo de água e micção Controlar temperatura corporal (acima 39,8°C, aplicar antitérmicos)
  42. 42. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Maternidade: Transferência dos animais: 7 dias antes do parto Sala de maternidade: 18 a 20°C (temperatura controlada) Privar porcas de ração no dia do parto, fornecendo somente água (15 a 20 L/dia) – evitar constipação Monitorar parto: porcas s/ contração = aplicar ocitocina
  43. 43. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Maternidade: Cela Parideira Deve ter fácil acesso pela parte traseira Deve ter grade de proteção para evitar esmagamentos Piso isolante, para evitar perda de calor (contato com leitões) Limpeza: mínimo 2x/dia (cedo/tarde)
  44. 44. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Leitões Recém-Nascidos: Cuidados no parto Papel toalha ou panos limpos e desinfetados Barbante em solução de iodo 5 a 7% ou glicerinado Iodo glicerinado – desinfecção do umbigo Seringa + agulha Alicate para corte de dentes Tesoura para corte do umbigo Luvas descartáveis Dispositivo para contenção dos leitões Medicamentos Balde plástico para lixo Balde plástico para placenta, restos de placenta e leitões mumificados
  45. 45. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Cuidados no parto
  46. 46. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Leitões Recém-Nascidos: Castração Deve ser realizada antes de 12 dias de vida Bisturi + fio desinfetante + balde Trabalho com auxiliar (homem) ou estrutura/contenção Desinfetar região do escroto 1 ou 2 cortes sobre região dos testículos Retirá-los por tração
  47. 47. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Índices Indicador Valor Crítico(1) Meta Nº leitões nascidos vivos/parto <10,0 >10,8 Peso médio dos leitões ao nascer (kg) <1,4 >1,5 Taxa de leitões nascidos mortos (%) >5,0 <3,0 Taxa de mortalidade de leitões (%) >8,0 <7,0 Leitões desmamados/parto <9,2 >10,0 Média leitões desmamados/porca/ano <19,3 >23,0 Ganho médio de peso diário dos leitões (g) <200 >250 Peso dos leitões aos 21 dias (kg) <5,6 >6,7 (1) Indica necessidade de identificar as causas e adotar medidas corretivas.
  48. 48. Aula 8. Suinocultura Manejo da Reprodução: Descarte de fêmeas Evitar porcas velhas (+ 6 crias) Reposição de 30 a 40% (anual) Devem ser descartadas quando: Não retornarem ao cio 15 dias pós desmame Danos severos nos aprumos (cascos) Falha de fecundação 2 repetições consecutivas de cio Dificuldade de parto Ocorrência de qualquer doença Ocorrência de metrite, mastite Abortos
  49. 49. Aula 8. Suinocultura Próxima aula: • Instalações • Manejo Nutricional • Boas Práticas de Produção

×