EDUCAÇÃO INFANTIL : PLANO CURRICULAR 
A CRIANÇA 
A SOCIEDADE: MUDANÇAS 
SOCIAIS, FAMILIARES, 
ECONÓMICAS, CULTURAIS 
DETER...
ÂMBITOS OU ÁREAS CURRICULARES 
FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL 
-A CRIANÇA E O SEU CORPO 
- EXPRESSÃO PSICOMOTORA 
- DESENVOLVME...
OBJECTIVO GERAL DA EDUCAÇÃO INFANTIL 
SATISFAÇÃO DAS NECESSIDADES BÁSICAS: 
SEGURANÇA, HIGIENE, ALIMENTAÇÃO, REPOUSO, 
BRI...
VALÊNCIAS DE APOIO À INFÂNCIA E 
JUVENTUDE 
 AMAS (DL n.º 158/84 de 17 de Maio) 
 CRECHES FAMILIARES (4 MESES – 3 ANOS) ...
INSTITUIÇÕES DE APOIO À INFÂNCIA 
E JUVENTUDE 
PÚBLICAS 
PRIVADAS COM FINS LUCRATIVOS 
PRIVADAS (PARTICULARES) SEM 
FIN...
OBJECTIVOS ESPECÍFICOS DA 
EDUCAÇÃO INFANTIL 
• DESENVOLVIMENTO INTEGRAL DA 
PERSONALIDADE NOS ÂMBITOS MOTOR, 
COGNITIVO E...
OBJECTIVOS EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 
Artigo 10.º da Lei n.º 5/97 
a) Promover o desenvolvimento pessoal e social da 
criança c...
OBJECTIVOS EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 
Artigo 10.º da Lei n.º 5/97 
 e) Desenvolver a expressão e a comunicação 
através da uti...
OBJECTIVOS ESPECÍFICOS DOS CATL 
(Despacho Normativo nº 96/89 de 21 de Outubro de 1989, Norma II): 
a) Proporcionar às cri...
CRECHE 
 SALA DOS BEBÉS (BERÇÁRIO) - ATÉ 12 
MESES 
 SALA DE 1 ANO – 12 MESES AOS 24 
MESES 
 SALA DOS 2 ANOS – 24 MESE...
ESTABELECIMENTO DE 
EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 
SALA HOMOGÉNEA: 
 SALA DOS 3 ANOS 
 SALA DOS 4 ANOS 
 SALA DOS 5 ANOS 
SALA...
ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS 
ACTIVIDADES LÚDICAS COM 
COMPONENTE EDUCATIVA. 
IMPLICAM A EXISTÊNCIA DE UM OU 
MAIS OBJECTIVOS ...
TÉCNICAS DE ANIMAÇÃO PEDAGÓGICA 
 PICOTAR 
 RECORTAR 
 COLAR 
 RASGAR COM OS DEDOS 
 ESTAMPAR ( com batatas, rolhas d...
TÉCNICAS DE ANIMAÇÃO PEDAGÓGICA 
 EXPRESSÃO PLÁSTICA, CONSTRUÇÕES 
 JOGOS PEDAGÓGICOS 
 DANÇA 
 HISTÓRIAS E CANÇÕES IN...
ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS: 
METODOLOGIA 
1) ACTIVIDADES EM PEQUENO 
GRUPO (4/5) 
2) ACTIVIDADES EM GRANDE 
GRUPO 
3) ACTI...
EXECUÇÃO DAS DIFERENTES 
ACTIVIDADES LÚDICO-PEDAGÓGICAS 
* TRABALHAR OS HÁBITOS DE HIGIENE E LIMPEZA 
* UTILIZAR DIFERENTE...
EXECUÇÃO DAS DIFERENTES 
ACTIVIDADES LÚDICO PEDAGÓGICAS 
* SITUÁ-LAS NO CONTEXTO DE CADA TEMA 
* DESPERTAR A CURIOSIDADE E...
EXECUÇÃO DAS DIFERENTES 
ACTIVIDADES LÚDICO-PEDAGÓGICAS 
* TER EM CONTA QUE AS CRIANÇAS SE CANSAM 
FACILMENTE DAS ACTIVIDA...
EXECUÇÃO DAS DIFERENTES 
ACTIVIDADES LÚDICO-PEDAGÓGICAS 
• FORMAR O GRUPO POR ACTIVIDADES 
(COMPLEXIDADE DAS TAREFAS, 
CAR...
EEssttaa éé uummaa hhoommeennaaggeemm 
aa ttooddooss ooss aammiiggooss 
qquuee aassssiimm ccoommoo eeuu,,ddee 
vveezz eemm...
CANÇÕES INFANTIS 
 DESENVOLVE O SENTIDO ARTÍSTICO: BELEZA E 
HARMONIA DA MELODIA, O RITMO, A POESIA DA 
PALAVRA 
 DESENV...
TÉCNICAS DE DESENHO 
DESENHAR É REPRESENTAR 
GRAFICAMENTE OBJECTOS, 
ANIMAIS, CENAS,ETC., POR MEIO 
DO TRAÇADO DE LINHAS....
DESENHO INFANTIL 
 INDICADOR DO DESENVOLVIMENTO 
MATURATIVO E INTELECTUAL DA 
CRIANÇA 
 RELAÇÃO ENTRE O DESENVOLVIMENTO ...
EVOLUÇÃO GRÁFICA 
 VÁRIAS FASES EVOLUTIVAS 
 A EVOLUÇÃO GRÁFICA TEM INFLUÊNCIA 
DE NUMEROSOS FACTORES: 
AMADURECIMENTO N...
PINTURA 
PINTAR É REPRESENTAR UMA 
IMAGEM GRÁFICA POR MEIO DE 
FORMAS E CORES. FINALIDADE: 
REPRESENTATIVA, EXPRESSIVA E ...
ORGANIZAÇÃO DA SALA 
 DISPOR CONVENIENTEMENTE AS ZONAS OU 
ESPAÇOS DE PINTURA 
 ESCOLHER E PREPARAR OS MATERIAIS 
NECESS...
MATERIAIS DE PINTURA 
 LÁPIS DE CERA 
 LÁPIS DE COR 
 LÁPIS DE CARVÃO 
 CANETAS DE FELTRO E MARCADORES 
 CANETAS PARA...
EXERCICIOS DE PSICOMOTRICIDADE 
BASE: EMOÇÕES ACÇÕES SENSAÇÕES 
RELAÇÃO: CORPO OBJECTO TEMPO 
ESPAÇO 
DESENVOLVE: ATENÇÃO,...
FUNÇÃO DO ANIMADOR 
1. Entusiasmo: motivar as crianças; 
2. Empatia: compreender as crianças, colocar-se 
no lugar delas; ...
PLANIFICAÇÃO E ESCOLHA DOS JOGOS 
Ter em conta: 
A) O objectivo do jogo: apresentação, aquecimento, 
descontracção, relaxa...
NARRAÇÃO DE HISTÓRIAS 
 O RITMO TEM QUE SER DINÂMICO 
 USAR TERMOS QUE A CRIANÇA CONHEÇA, MAS 
INTRODUZINDO NOVAS PALAVR...
MODALIDADES DE REPRESENTAÇÃO 
 PANTOMINA (REPRESENTAÇÃO COM 
GESTOS OU ATITUDES DE POSTURA) 
 TEATRO DE FANTOCHES E MARI...
ROTINAS 
 SITUAÇÕES DE APRENDIZAGEM QUE SE 
APRESENTEM DE FORMA SISTEMÁTICA E 
QUE FAVORECEM O DESENVOLVIMENTO 
DA CONSCI...
EXEMPLO DE ROTINA 
 8:00 – 10:00 : ACOLHIMENTO 
 10:00 – 11:00 : ACTIVIDADES LIVRES 
/ORIENTADAS 
 11:00 – 11:30 : HIGI...
EXEMPLO DE ROTINA 
 9:00 – ACOLHIMENTO 
 10:00 – ACTIVIDADES ORIENTADAS 
 10:30 – LANCHE 
 11:00 – ACTIVIDADES ORIENTA...
EXEMPLO DE ROTINA 
 7:30 : ACOLHIMENTO 
 8:30 : LANCHE 
 9:00 : DISTRIBUIÇÃO DAS CRIANÇAS PELAS SALAS 
 9:30 : CANÇÕES...
ACTIVIDADES DIÁRIAS NAS ENTIDADES 
DE APOIO À INFÂNCIA 
11)) AACCTTIIVVIIDDAADDEESS LLIIVVRREESS 
22)) AACCTTIIVVIIDDAADDE...
ACTIVIDADES NAS ENTIDADES DE APOIO À 
INFÂNCIA 
11)) AACCTTIIVVIIDDAADDEESS LLIIVVRREESS:: 
AS QUE SE DESENVOLVEM 
INFORMA...
ACTIVIDADES NAS ENTIDADES DE 
APOIO À INFÂNCIA 
2) ACTIVIDADES OORRIIEENNTTAADDAASS:: 
AS QUE SE DESENVOLVEM GERALMENTE 
E...
ACTIVIDADES NAS ENTIDADES DE 
APOIO À INFÂNCIA 
3) ACTIVIDADES NNÃÃOO--EESSCCOOLLAARREESS:: 
AS QUE FAZEM PARTE DA ROTINA ...
ACTIVIDADES NAS ENTIDADES DE 
APOIO À INFÂNCIA 
4) AACCTTIIVVIIDDAADDEESS EESSCCOOLLAARREESS:: 
AS QUE FAZEM PARTE DA ROTI...
ACTIVIDADES NAS ENTIDADES DE 
APOIO À INFÂNCIA 
5) ACTIVIDADES CCOOMMPPLLEEMMEENNTTAARREESS:: 
AS QUE NÃO ESTÃO INCLUÍDAS ...
FUNÇÕES DA AUXILIAR DE 
ACÇÃO EDUCATIVA 
 ACOMPANHAMENTO DE CRIANÇAS NAS VISITAS 
DE ESTUDO OU PASSEIOS. 
 ORGANIZAÇÃO, ...
FUNÇÕES DA AUXILIAR DE 
ACÇÃO EDUCATIVA 
 PARTICIPAÇÃO EM REUNIÕES. 
 PARTICIPAÇÃO NA ORGANIZAÇÃO DE FESTAS. 
 PARTICIP...
TAREFAS NO PERÍODO DO SONO 
(SESTA) 
 COLOCAR AS CAMAS NOS LOCAIS CERTOS; 
FAZER AS CAMAS. 
 ORIENTAÇÃO DA HIGIENE ANTES...
TAREFAS NO PERÍODO DA 
ALIMENTAÇÃO 
 AJUDAR AS CRIANÇAS A LAVAREM AS 
MÃOS E COLOCAREM OS BABETES. 
 COLOCAR AS MESAS E ...
TAREFAS NO PERÍODO DA 
ALIMENTAÇÃO 
 MANTER AS MESAS LIMPAS. 
 VERIFICAR A TEMPERATURA DOS 
ALIMENTOS. 
 RETIRAR OS PRA...
REGRAS NO PERÍODO DA 
 AJUDAR A PÔR CORRECTAMENTE A MESA 
 SEMPRE QUE POSSÍVEL AJUDAR A SERVIR OS COMPANHEIROS 
 COMER ...
HÁBITOS A PROMOVER COM AS 
CRIANÇAS 
 UTILIZAÇÃO CORRECTA DE TODOS OS 
INSTRUMENTOS E FERRAMENTAS 
 ORGANIZAÇÃO, LIMPEZA...
ESTRUTURA DA SESSÃO 
 MOTIVAÇÃO PLÁSTICA INICIAL (OBSERVAÇÃO DE 
IMAGENS, OBJECTOS, MATERIAIS...) 
 OBSERVAÇÃO E MANIPUL...
LIMPEZA E CONSERVAÇÃO DA SALA 
 COLOCAR NO CHÃO JORNAIS, PANOS OU PLÁSTICOS 
 COLOCAR PLÁSTICOS FINOS NAS PAREDES DOS 
C...
AVALIAÇÃO 
 PRETENDE-SE QUE CADA CRIANÇA ATINJA O MÁXIMO DE 
DESENVOLVIMENTO POSSÍVEL DAS SUAS CAPACIDADES 
DE ACORDO COM...
FORMAS DE REGISTO E AVALIAÇÃO 
 FICHAS – REGISTOS DE OBSERVAÇÃO 
 INFORMAÇÃO PARA A FAMÍLIA 
 FICHAS PEDAGÓGICAS – REGI...
PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO 
 DESENVOLVIMENTO DO ESQUEMA 
CORPORAL 
 DESENVOLVIMENTO AFECTIVO 
 DESENVOLVIMENTO SOCIAL 
 D...
SOCIALIZAÇÃO 
 PROCESSO PSICO-SOCIAL (INFLUÊNCIA 
MÚTUA QUE SE EXERCE ENTRE UMA 
PESSOA E O MEIO SOCIAL) ATRAVÉS DO 
QUAL...
FINALIDADE DA SOCIALIZAÇÃO 
PREPARAR O INDIVÍDUO PARA 
FUTUROS PAPÉIS E INTEGRÁ-LO NA 
SOCIEDADE.
PAPEL/ESTATUTO 
PAPEL: É A FUNÇÃO QUE O 
INDIVÍDUO DESEMPENHA DE 
ACORDO COM A SUA POSIÇÃO 
ESTATUTO: É A POSIÇÃO QUE O ...
AGENTES DE SOCIALIZAÇÃO 
FAMÍLIA 
ESCOLA (OUTRAS INSTITUIÇÕES) 
GRUPOS DE IGUAL 
MEIOS DE COMUNICAÇÃO DE 
MASSA 
MEIO...
CULTURA 
CONJUNTO DE OBJECTOS, 
VALORES, SIGNIFICADOS 
SIMBÓLICOS E FORMAS DE 
COMPORTAMENTO QUE GUIAM A 
CONDUTA DOS MEM...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

1185617336 26.animacaoeducacao infantil

1.320 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.320
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
558
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1185617336 26.animacaoeducacao infantil

  1. 1. EDUCAÇÃO INFANTIL : PLANO CURRICULAR A CRIANÇA A SOCIEDADE: MUDANÇAS SOCIAIS, FAMILIARES, ECONÓMICAS, CULTURAIS DETERMINAM O ESTABELECIMENTO DOS OBJECTIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL ATINGEM-SE ATRAVÉS DO TRABALHO E DAS EXPERIÊNCIAS NOS ÂMBITOS OU ÁREAS CURRICULARES
  2. 2. ÂMBITOS OU ÁREAS CURRICULARES FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL -A CRIANÇA E O SEU CORPO - EXPRESSÃO PSICOMOTORA - DESENVOLVMENTO AFECTIVO E SOCIALIZAÇÃO CONHECIMENTO DO MUNDO -O MEIO SOCIAL - O MEIO FÍSICO EXPRESSÃO E COMUNICAÇÃO - COMUNICAÇÃO LINGUÍSTICA - DESENVOLVIMENTO LÓGICO E REPRESENTAÇÃO MATEMÁTICA - EXPRESSÃO PLÁSTICA; EXPRESSÃO MUSICAL; EXPRESSÃO CORPORAL E DRAMATIZAÇÃO TEMAS TRANSVERSAIS A EDUCAÇÃO NÃO SEXISTA; A EDUCAÇÃO PARA A PAZ; A EDUCAÇÃO AMBIENTAL; A EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE; A EDUCAÇÃO RODOVIÁRIA; A EDUCAÇÃO PARA O CONSUMO
  3. 3. OBJECTIVO GERAL DA EDUCAÇÃO INFANTIL SATISFAÇÃO DAS NECESSIDADES BÁSICAS: SEGURANÇA, HIGIENE, ALIMENTAÇÃO, REPOUSO, BRINCADEIRA E NECESSIDADES DE AFECTO E CARINHO, BEM COMO PROMOVER O SEU DESENVOLVIMENTO FÍSICO, PSÍQUICO E SOCIO-AFECTIVO, ATRAVÉS DA ESTIMULAÇÃO DOS SEUS SENTIDOS PARA A DESCOBERTA DO ESPAÇO E DOS MATERIAIS, COM A APLICAÇÃO DE DIVERSAS ACTIVIDADES SOCIO-EDUCATIVAS
  4. 4. VALÊNCIAS DE APOIO À INFÂNCIA E JUVENTUDE  AMAS (DL n.º 158/84 de 17 de Maio)  CRECHES FAMILIARES (4 MESES – 3 ANOS)  CRECHES (4 MESES – 3 ANOS)  ESTABELECIMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ- ESCOLAR (3 ANOS – 5/6 ANOS)  CENTRO DE ACTIVIDADES DE TEMPOS LIVRES (6 ANOS- 10/12 ANOS OU MAIS)  LARES DE CRIANÇAS E JOVENS  CENTRO DE ACOLHIMENTO TEMPORÁRIO
  5. 5. INSTITUIÇÕES DE APOIO À INFÂNCIA E JUVENTUDE PÚBLICAS PRIVADAS COM FINS LUCRATIVOS PRIVADAS (PARTICULARES) SEM FINS LUCRATIVOS E/OU IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social)
  6. 6. OBJECTIVOS ESPECÍFICOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL • DESENVOLVIMENTO INTEGRAL DA PERSONALIDADE NOS ÂMBITOS MOTOR, COGNITIVO E AFECTIVO DESENVOLVER:  AUTONOMIA, SOCIALIZAÇÃO, AUTO-CONFIANÇA E EXPRESSÃO VERBAL  COGNIÇÃO, CRIATIVIDADE  ATENÇÃO, CONCENTRAÇÃO, INTERESSE  MOTRICIDADE GLOBAL E FINA  ORGANIZAÇÃO MENTAL E ESPACIAL
  7. 7. OBJECTIVOS EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Artigo 10.º da Lei n.º 5/97 a) Promover o desenvolvimento pessoal e social da criança com base em experiências de vida democrática numa perspectiva de educação para a cidadania; b) Fomentar a inserção da criança em grupos sociais diversos, no respeito pela pluralidade das culturas, favorecendo uma progressiva consciência do seu papel como membro da sociedade; c) Contribuir para a igualdade de oportunidades no acesso à escola e para o sucesso da aprendizagem; d) Estimular o desenvolvimento global de cada criança, no respeito pelas suas características individuais, incutindo comportamentos que favoreçam aprendizagens significativas e diversificadas;
  8. 8. OBJECTIVOS EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Artigo 10.º da Lei n.º 5/97  e) Desenvolver a expressão e a comunicação através da utilização de linguagens múltiplas como meios de relação, de informação, de sensibilização estética e de compreensão do mundo;  f) Despertar a curiosidade e o pensamento crítico;  g) Proporcionar a cada criança condições de bem-estar e de segurança, designadamente no âmbito da saúde individual e colectiva;  h) Proceder à despistagem de inadaptações, deficiências e precocidades, promovendo a melhor orientação e encaminhamento da criança;  i) Incentivar a participação das famílias no processo educativo e estabelecer relações de efectiva colaboração com a comunidade.
  9. 9. OBJECTIVOS ESPECÍFICOS DOS CATL (Despacho Normativo nº 96/89 de 21 de Outubro de 1989, Norma II): a) Proporcionar às crianças experiências que concorram para o seu crescimento como pessoa, satisfazendo as suas necessidades de ordem física, intelectual, afectiva e social; b) Criar um ambiente propício ao desenvolvimento da personalidade de cada criança, por forma a ser capaz de se situar e expressar num clima de compreensão, respeito e aceitação de cada um; c) Favorecer a inter-relação família-escola/ comunidade-estabelecimento, em ordem a uma valorização, aproveitamento e recuperação de todos os recursos do meio.
  10. 10. CRECHE  SALA DOS BEBÉS (BERÇÁRIO) - ATÉ 12 MESES  SALA DE 1 ANO – 12 MESES AOS 24 MESES  SALA DOS 2 ANOS – 24 MESES AOS 36 MESES  Despacho Normativo n.º 99/89 SUMÁRIO: Aprova as Normas Reguladoras das Condições de Instalação e Funcionamento das Creches com Fins Lucrativos.  O Decreto-Lei nº 133-A/97, de 30 de Maio estabelece o regime de licenciamento e fiscalização de estabelecimentos e serviços de apoio social, onde se incluem as creches, definindo o conjunto de procedimentos necessários para a concessão do alvará de funcionamento das creches.
  11. 11. ESTABELECIMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR SALA HOMOGÉNEA:  SALA DOS 3 ANOS  SALA DOS 4 ANOS  SALA DOS 5 ANOS SALA HETEROGÉNEA: SALAS COM CRIANÇAS DE TODAS AS IDADES – 3,4 E 5 ANOS
  12. 12. ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS ACTIVIDADES LÚDICAS COM COMPONENTE EDUCATIVA. IMPLICAM A EXISTÊNCIA DE UM OU MAIS OBJECTIVOS PEDAGÓGICOS, SÃO REALIZADAS COM A FINALIDADE DE DESENVOLVER ALGO NA CRIANÇA.
  13. 13. TÉCNICAS DE ANIMAÇÃO PEDAGÓGICA  PICOTAR  RECORTAR  COLAR  RASGAR COM OS DEDOS  ESTAMPAR ( com batatas, rolhas de cortiça, esponjas...)  IMPRESSÃO (de diferentes objectos)  MODELAGEM: barro, pasta de papel, madeira, moldar, plasticina, massas de cor...  TÉCNICAS DE PINTURA  TÉCNICAS DE DESENHO  TÉCNICAS DE COLAGEM (diferentes materiais)  EXPRESSÃO DRAMÁTICA  EXPRESSÃO MUSICAL  EXPRESSÃO PSICOMOTORA
  14. 14. TÉCNICAS DE ANIMAÇÃO PEDAGÓGICA  EXPRESSÃO PLÁSTICA, CONSTRUÇÕES  JOGOS PEDAGÓGICOS  DANÇA  HISTÓRIAS E CANÇÕES INFANTIS  VISITAS Á COMUNIDADE, PASSEIOS, VISITAS DE ESTUDO  CIÊNCIA DIVERTIDA  CULINÁRIA  JOGOS DIDÁCTICOS (BRINQUEDOS)  ESPAÇOS PEDAGÓGICOS (CANTINHOS: GARAGEM, BIBLIOTECA, CARPINTARIA…)
  15. 15. ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS: METODOLOGIA 1) ACTIVIDADES EM PEQUENO GRUPO (4/5) 2) ACTIVIDADES EM GRANDE GRUPO 3) ACTIVIDADES INDIVIDUAIS
  16. 16. EXECUÇÃO DAS DIFERENTES ACTIVIDADES LÚDICO-PEDAGÓGICAS * TRABALHAR OS HÁBITOS DE HIGIENE E LIMPEZA * UTILIZAR DIFERENTES MATERIAIS E TÉCNICAS * ESTIMULAR A ACTIVIDADE COGNITIVA ATRAVÉS DA OBSERVAÇÃO DIRECTA, MANIPULAÇÃO E EXPERIMENTAÇÃO; REFORÇAR A AUTONOMIA * BOA PLANIFICAÇÃO DA SESSÃO, ACTIVIDADES E MATERIAL A UTILIZAR * MOTIVAR AS CRIANÇAS, EXPLICAR O QUE VÃO FAZER E PORQUÊ
  17. 17. EXECUÇÃO DAS DIFERENTES ACTIVIDADES LÚDICO PEDAGÓGICAS * SITUÁ-LAS NO CONTEXTO DE CADA TEMA * DESPERTAR A CURIOSIDADE E A VONTADE * MOSTRAR A UTILIDADE DA ACTIVIDADE, INTEGRAR NA REALIDADE QUE ENVOLVE A CRIANÇA * ESCOLHER O MOMENTO IDEAL E DIVIDIR AS TAREFAS A REALIZAR POR ACTIVIDADE E POR VÁRIAS SESSÕES * CRIAR UM AMBIENTE SERENO, DESCONTRAÍDO E ABERTO ÀS EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS
  18. 18. EXECUÇÃO DAS DIFERENTES ACTIVIDADES LÚDICO-PEDAGÓGICAS * TER EM CONTA QUE AS CRIANÇAS SE CANSAM FACILMENTE DAS ACTIVIDADES * FAZER AS ACTIVIDADES PRINCIPALMENTE NO INICIO DA MANHÃ E PONTUALMENTE NO INICIO DA TARDE * DAR IMPORTÂNCIA AOS INTERESSES, MOTIVAÇÕES E ESTADO DE ESPÍRITO DAS CRIANÇAS. NÃO FORÇAR * RESPEITO PELAS PRODUÇÕES PRÓPRIAS E DOS OUTROS
  19. 19. EXECUÇÃO DAS DIFERENTES ACTIVIDADES LÚDICO-PEDAGÓGICAS • FORMAR O GRUPO POR ACTIVIDADES (COMPLEXIDADE DAS TAREFAS, CARACTERÍSTICAS DAS CRIANÇAS…) • OCUPAR AS CRIANÇAS QUE NÃO ESTÃO A PARTICIPAR NA ACTIVIDADE ORIENTADA • NÃO TIRAR O PROTAGONISMO DAS CRIANÇAS. NÃO SER EXIGENTE AO QUERER TRABALHOS PERFEITOS. EVITAR A EXCESSIVA “CRÍTICA REALISTA” • NÃO DIRIGIR CONSTANTEMENTE AS ACTIVIDADES. AJUDAR QUANDO NECESSÁRIO
  20. 20. EEssttaa éé uummaa hhoommeennaaggeemm aa ttooddooss ooss aammiiggooss qquuee aassssiimm ccoommoo eeuu,,ddee vveezz eemm qquuaannddoo ffiiccaamm eessttrreessssaaddooss......
  21. 21. CANÇÕES INFANTIS  DESENVOLVE O SENTIDO ARTÍSTICO: BELEZA E HARMONIA DA MELODIA, O RITMO, A POESIA DA PALAVRA  DESENVOLVE A LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL  TRANSMITE NOVOS CONHECIMENTOS  ESTABELECE UM CLIMA DE COMUNICAÇÃO E DE UMA RELAÇÃO AFECTIVA  PROVOCA MOTIVAÇÃO, ENTUSIASMO E INTERESSE  EXPLORA OS SONS E OS RITMOS
  22. 22. TÉCNICAS DE DESENHO DESENHAR É REPRESENTAR GRAFICAMENTE OBJECTOS, ANIMAIS, CENAS,ETC., POR MEIO DO TRAÇADO DE LINHAS. ACTIVIDADE PLÁSTICA “NATURAL” E MUITO FREQUENTE NA ETAPA INFANTIL
  23. 23. DESENHO INFANTIL  INDICADOR DO DESENVOLVIMENTO MATURATIVO E INTELECTUAL DA CRIANÇA  RELAÇÃO ENTRE O DESENVOLVIMENTO DO DESENHO INFANTIL E O DAS APRENDIZAGENS INSTRUMENTAIS (SOBRETUDO A ESCRITA)  FAVORECE A ACTUALIZAÇÃO E A AQUISIÇÃO DE CONHECIMENTOS  PODE CONSTITUIR UM IMPORTANTE MEIO DE DIAGNÓSTICO E TERAPIA INFANTIL
  24. 24. EVOLUÇÃO GRÁFICA  VÁRIAS FASES EVOLUTIVAS  A EVOLUÇÃO GRÁFICA TEM INFLUÊNCIA DE NUMEROSOS FACTORES: AMADURECIMENTO NEUROFISIOLÓGICO, CAPACIDADE PERCEPTIVA E MOTORA, A EXERCITAÇÃO E EXPERIMENTAÇÃO PREMATURAS, SUA SEGURANÇA AFECTIVA…
  25. 25. PINTURA PINTAR É REPRESENTAR UMA IMAGEM GRÁFICA POR MEIO DE FORMAS E CORES. FINALIDADE: REPRESENTATIVA, EXPRESSIVA E DECORATIVA
  26. 26. ORGANIZAÇÃO DA SALA  DISPOR CONVENIENTEMENTE AS ZONAS OU ESPAÇOS DE PINTURA  ESCOLHER E PREPARAR OS MATERIAIS NECESSÁRIOS (FÁCIL ACESSO)  PREVER A UTILIZAÇÃO DE ÁGUA, SABÃO, TOALHAS, PAPEL, PANOS… PARA SE LIMPAREM DURANTE A ACTIVIDADE  ORGANIZAR UM SISTEMA DE RECOLHA DE MATERIAIS E DE LIMPEZA DO ESPAÇO QUE FAVOREÇA A PARTICIPAÇÃO  ESPAÇO PARA SECAR E EXPÔR OS TRABALHOS
  27. 27. MATERIAIS DE PINTURA  LÁPIS DE CERA  LÁPIS DE COR  LÁPIS DE CARVÃO  CANETAS DE FELTRO E MARCADORES  CANETAS PARA TECIDO E OUTRAS SUPERFICIES  TINTAS, GUACHES, TINTAS EM PÓ, TINTAS NATURAIS…  PINCEIS, RECIPIENTES VÁRIOS  RECURSOS E MATERIAIS NATURAIS E PESSOAIS  DIFERENTES SUPORTES  MATERIAIS DE LIMPEZA
  28. 28. EXERCICIOS DE PSICOMOTRICIDADE BASE: EMOÇÕES ACÇÕES SENSAÇÕES RELAÇÃO: CORPO OBJECTO TEMPO ESPAÇO DESENVOLVE: ATENÇÃO, CONCENTRAÇÃO E MEMÓRIA SABER UTILIZAR O CORPO NA DESCOBERTA DOS OBJECTOS, DO ESPAÇO E DO TEMPO
  29. 29. FUNÇÃO DO ANIMADOR 1. Entusiasmo: motivar as crianças; 2. Empatia: compreender as crianças, colocar-se no lugar delas; 3. Atitude construtiva: ser positivo, demonstrar seriedade, comentários positivos; 4. Ter espírito de adaptação; 5. Organizar o espaço; 6. Possuir uma grande variedade de actividades/jogos; 7. Planificar e preparar os jogos /actividades com antecedência; 8. Apresentar os jogos/actividades com clareza; 9. Observar e acompanhar as crianças durante os jogos/actividades.
  30. 30. PLANIFICAÇÃO E ESCOLHA DOS JOGOS Ter em conta: A) O objectivo do jogo: apresentação, aquecimento, descontracção, relaxação, desenvolvimento motor, interacção entre as crianças, desenvolver determinadas habilidades; B) O espaço e condições climatéricas; C) A duração do jogo; D) A sua preferência e das crianças. Estado de espírito do grupo; E) Os meios materiais, humanos e financeiros; F)As características do grupo, dificuldades, interesses, motivações.
  31. 31. NARRAÇÃO DE HISTÓRIAS  O RITMO TEM QUE SER DINÂMICO  USAR TERMOS QUE A CRIANÇA CONHEÇA, MAS INTRODUZINDO NOVAS PALAVRAS  NARRAR COM FLUIDEZ, ESPONTANEIDADE E RIQUEZA DE EXPRESSÃO  BOA COLOCAÇÃO DE VOZ, MUDANÇA DE INTENSIDADE, ALTURA E TIMBRE  PERCORRER O OLHAR POR TODAS AS CRIANÇAS  SOLICITAR A PARTICIPAÇÃO DAS CRIANÇAS (COLOCANDO ALGUMAS QUESTÕES…)  FAZER EXPRESSÕES GESTUAIS, EXAGERANDO-AS  UTILIZAÇÃO DE DIFERENTES MATERIAIS, IMAGENS E ESTRATÉGIAS DE NARRAÇÃO DA HISTÓRIA  O MOMENTO DA NARRAÇÃO DEVE SER SERENO, AS CRIANÇAS DEVEM ESTAR ATENTAS E MOTIVADAS  A MELHOR DISPOSIÇÃO DAS CRIANÇAS É EM CÍRCULO
  32. 32. MODALIDADES DE REPRESENTAÇÃO  PANTOMINA (REPRESENTAÇÃO COM GESTOS OU ATITUDES DE POSTURA)  TEATRO DE FANTOCHES E MARIONETAS  TEATRO DE SOMBRAS  TEATRO INFANTIL:  NARRADOR E REPRESENTAÇÃO MIMADA  NARRADOR E REPRESENTAÇÃO COM ALGUMAS PALAVRAS E/OU FRASES MAIS IMPORTANTES  NARRADOR E REPRESENTAÇÃO APENAS COM ALGUNS SONS  REPRESENTAÇÃO SEM NARRADOR
  33. 33. ROTINAS  SITUAÇÕES DE APRENDIZAGEM QUE SE APRESENTEM DE FORMA SISTEMÁTICA E QUE FAVORECEM O DESENVOLVIMENTO DA CONSCIÊNCIA TEMPORAL DAS CRIANÇAS, AO MESMO TEMPO, TRANSMITEM SEGURANÇA E ESTABILIDADE.  SUCESSÃO DE TAREFAS/ACTIVIDADES QUE ENVOLVEM RITMO E ORGANIZAÇÃO
  34. 34. EXEMPLO DE ROTINA  8:00 – 10:00 : ACOLHIMENTO  10:00 – 11:00 : ACTIVIDADES LIVRES /ORIENTADAS  11:00 – 11:30 : HIGIENE  11:30 – 12:30 : ALMOÇO  12:30 – 13:00: HIGIENE  13:00 – 15:00 : SESTA  15:00 – 15:30 : HIGIENE  15:30 – 16:00 : LANCHE  16:00 – ATÉ À SAÍDA: ACTIVIDADES LIVRES
  35. 35. EXEMPLO DE ROTINA  9:00 – ACOLHIMENTO  10:00 – ACTIVIDADES ORIENTADAS  10:30 – LANCHE  11:00 – ACTIVIDADES ORIENTADAS  11:50 – ARRUMAÇÃO, HIGIENE  12:00 – ALMOÇO (EM CASA OU NO REFEITÓRIO APOIADO PELA AUTARQUIA)  13:00 – 15:30 : ACTIVIDADES LIVRES (OU ORIENTADAS)  15:30 – ARRUMAR, HIGIENE, SÍNTESE DE MEMÓRIA  16:00 – SAÍDA OU LANCHE E PROLONGAMENTO  PROLONGAMENTO : PERIODO DA MANHÃ, DO ALMOÇO E FINAL DO DIA
  36. 36. EXEMPLO DE ROTINA  7:30 : ACOLHIMENTO  8:30 : LANCHE  9:00 : DISTRIBUIÇÃO DAS CRIANÇAS PELAS SALAS  9:30 : CANÇÕES E/OU HISTÓRIA, PRESENÇAS, PLANIFICAÇÃO DE ACTIVIDADES; DIÁLOGO  10:00 : ACTIVIDADES ORIENTADAS  11:00 : ACTIVIDADES LIVRES NO EXTERIOR  11:50 : HIGIENE  12:00 : ALMOÇO  12:50 : HIGIENE  13:00 : SESTA  15:00 : HIGIENE E ARRUMAÇÃO CAMAS  15:15 : ACTIVIDADES LIVRES  15:50 : HIGIENE  16:00 : LANCHE  16:25 : HIGIENE  ATÉ À SAÍDA ( 19:00): ACTIVIDADES LIVRES NO EXTERIOR E POSTERIORMENTE NOS CANTOS PEDAGÓGICOS
  37. 37. ACTIVIDADES DIÁRIAS NAS ENTIDADES DE APOIO À INFÂNCIA 11)) AACCTTIIVVIIDDAADDEESS LLIIVVRREESS 22)) AACCTTIIVVIIDDAADDEESS OORRIIEENNTTAADDAASS 33)) AACCTTIIVVIIDDAADDEESS NNÃÃOO--EESSCCOOLLAARREESS 44)) AACCTTIIVVIIDDAADDEESS EESSCCOOLLAARREESS 55)) AACCTTIIVVIIDDAADDEESS CCOOMMPPLLEEMMEENNTTAARREESS
  38. 38. ACTIVIDADES NAS ENTIDADES DE APOIO À INFÂNCIA 11)) AACCTTIIVVIIDDAADDEESS LLIIVVRREESS:: AS QUE SE DESENVOLVEM INFORMALMENTE A PARTIR DE DETERMINADA ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO- MATERIAIS E QUE NÃO SÃO DIRECTAMENTE DIRIGIDAS PELO EDUCADOR
  39. 39. ACTIVIDADES NAS ENTIDADES DE APOIO À INFÂNCIA 2) ACTIVIDADES OORRIIEENNTTAADDAASS:: AS QUE SE DESENVOLVEM GERALMENTE EM GRANDE GRUPO, ORIENTADAS PELO EDUCADOR E/OU POR UMA DAS CRIANÇAS
  40. 40. ACTIVIDADES NAS ENTIDADES DE APOIO À INFÂNCIA 3) ACTIVIDADES NNÃÃOO--EESSCCOOLLAARREESS:: AS QUE FAZEM PARTE DA ROTINA DO JARDIM DE INFÂNCIA E CRECHE E CUJO POTENCIAL EDUCATIVO PODE SER IGUALMENTE TRABALHADO PELO EDUCADOR (EX:PERÍODOS DE ALIMENTAÇÃO E DE HIGIENE, SESTA)
  41. 41. ACTIVIDADES NAS ENTIDADES DE APOIO À INFÂNCIA 4) AACCTTIIVVIIDDAADDEESS EESSCCOOLLAARREESS:: AS QUE FAZEM PARTE DA ROTINA DO CATL, INCLUEM O APOIO ESCOLAR (REALIZAÇÃO DOS TPC) ÀS CRIANÇAS DO 1º E 2º CICLO.
  42. 42. ACTIVIDADES NAS ENTIDADES DE APOIO À INFÂNCIA 5) ACTIVIDADES CCOOMMPPLLEEMMEENNTTAARREESS:: AS QUE NÃO ESTÃO INCLUÍDAS NA ROTINA NORMAL DA VALÊNCIA, SENDO DE CARIZ FACULTATIVO (EX: AULAS DE INGLÊS, AULAS DE INFORMÁTICA, GINÁSTICA, NATAÇÃO…)
  43. 43. FUNÇÕES DA AUXILIAR DE ACÇÃO EDUCATIVA  ACOMPANHAMENTO DE CRIANÇAS NAS VISITAS DE ESTUDO OU PASSEIOS.  ORGANIZAÇÃO, MANUTENÇÃO E HIGIENE DA SALA.  ORIENTAR A HIGIENE.  ORIENTAR O PERÍODO DA SESTA (E DESCANSO).  ORIENTAR AS REFEIÇÕES.  ACOMPANHAR AS ENTRADAS, ACOLHIMENTO E SAÍDA DAS CRIANÇAS.  ACOLHER OS PAIS E/OU ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO.  PRESTAR CUIDADOS PRIMÁRIOS DE SAÚDE.  ACOMPANHAMENTO E VIGILÂNCIA NO TRANSPORTE (CARRINHAS).
  44. 44. FUNÇÕES DA AUXILIAR DE ACÇÃO EDUCATIVA  PARTICIPAÇÃO EM REUNIÕES.  PARTICIPAÇÃO NA ORGANIZAÇÃO DE FESTAS.  PARTICIPAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ACTIVIDADES LÚDICO-PEDAGÓGICAS.  VIGILÂNCIA E ACOMPANHAMENTO DAS CRIANÇAS NO RECREIO.  APOIO NA ORGANIZAÇÃO E MONTAGEM DE EXPOSIÇÕES DE TRABALHOS EFECTUADOS PELAS CRIANÇAS.  APOIAR CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIAS MOTORAS.  APOIAR NOS PROLONGAMENTOS.
  45. 45. TAREFAS NO PERÍODO DO SONO (SESTA)  COLOCAR AS CAMAS NOS LOCAIS CERTOS; FAZER AS CAMAS.  ORIENTAÇÃO DA HIGIENE ANTES E DEPOIS DA SESTA.  COLOCAR FRALDAS QUANDO NECESSÁRIO.  VERIFICAR A TEMPERATURA DA SALA; ESCURECER A SALA.  APOIAR AS CRIANÇAS NO DESPIR E VESTIR.  VIGILÂNCIA DURANTE O PERÍODO DA SESTA, GERIR POSSÍVEIS CONFLITOS.  PRESTAR ATENÇÃO A CADA UMA DAS CRIANÇAS, ACALMANDO-A, RECONFORTÁ-LA COM A NOSSA PRESENÇA.
  46. 46. TAREFAS NO PERÍODO DA ALIMENTAÇÃO  AJUDAR AS CRIANÇAS A LAVAREM AS MÃOS E COLOCAREM OS BABETES.  COLOCAR AS MESAS E INCENTIVAR AS CRIANÇAS A FAZÊ-LO.  PREPARAR AS CRIANÇAS PARA A REFEIÇÃO.  AJUDAR A SENTAREM-SE.  SERVIR AS CRIANÇAS.  AUXILIÁ-LAS SEMPRE E TRANSMITIR REGRAS DE HIGIENE E COMPORTAMENTO À MESA SEMPRE QUE NECESSÁRIO.
  47. 47. TAREFAS NO PERÍODO DA ALIMENTAÇÃO  MANTER AS MESAS LIMPAS.  VERIFICAR A TEMPERATURA DOS ALIMENTOS.  RETIRAR OS PRATOS SUJOS.  PREPARAR A FRUTA.  GERIR OS CONFLITOS.  COMUNICAR AOS FAMILIARES A FALTA DE APETITE DA CRIANÇA OU OUTRAS SITUAÇÕES.
  48. 48. REGRAS NO PERÍODO DA  AJUDAR A PÔR CORRECTAMENTE A MESA  SEMPRE QUE POSSÍVEL AJUDAR A SERVIR OS COMPANHEIROS  COMER DE BOCA FECHADA  NÃO GESTICULAR COM OS TALHERES NA MÃO  USAR ADEQUADAMENTE OS TALHERES  LIMPAR A BOCA ANTES DE BEBER PELO COPO  ENXUGAR A BOCA APÓS BEBER QUALQUER LIQUIDO  FALAR BAIXO E UM DE CADA VEZ  NÃO FALAR COM ALIMENTOS NA BOCA  MASTIGAR OS ALIMENTOS  NÃO COMER NEM MUITO DEPRESSA NEM MUITO DEVAGAR  NÃO APOIAR OS COTOVELOS NA MESA  LEVANTAR O DEDO SEMPRE QUE NECESSITE DE ALGO  ESPERAR QUE TODOS TERMINEM DE COMER PARA RETIRAR OS PRATOS DA MESA  ARRUMAR E LIMPAR ADEQUADAMENTE O SEU LUGAR  PARTICIPAR NA LIMPEZA E ARRUMAÇÃO DO ESPAÇO DE REFEIÇÕES ALIMENTAÇÃO
  49. 49. HÁBITOS A PROMOVER COM AS CRIANÇAS  UTILIZAÇÃO CORRECTA DE TODOS OS INSTRUMENTOS E FERRAMENTAS  ORGANIZAÇÃO, LIMPEZA E ORDEM DURANTE A REALIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES  RECOLHA E ARMAZENAMENTO IMEDIATO DOS MATERIAIS, COM A PARTICIPAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO DAS CRIANÇAS  RESPEITO E CUIDADO PELOS TRABALHOS PRÓPRIOS E DOS OUTROS
  50. 50. ESTRUTURA DA SESSÃO  MOTIVAÇÃO PLÁSTICA INICIAL (OBSERVAÇÃO DE IMAGENS, OBJECTOS, MATERIAIS...)  OBSERVAÇÃO E MANIPULAÇÃO LIVRE DOS MATERIAIS OU FERRAMENTAS A UTILIZAR  PROPOSTAS DE FICHAS OU MODELOS DE TRABALHO, QUE PROVOQUEM CURIOSIDADE E QUE NÃO LIMITEM A CRIATIVIDADE DAS CRIANÇAS  PERÍODO FLEXÍVEL DE REALIZAÇÃO PLÁSTICA, SE NECESSÁRIO EXPLICAR AS NORMAS DE PROCEDIMENTO DAS TAREFAS  EXPOSIÇÃO FINAL DOS TRABALHOS, DEVIDAMENTE IDENTIFICADOS
  51. 51. LIMPEZA E CONSERVAÇÃO DA SALA  COLOCAR NO CHÃO JORNAIS, PANOS OU PLÁSTICOS  COLOCAR PLÁSTICOS FINOS NAS PAREDES DOS CANTINHOS OU OFICINAS  COLOCAR JORNAIS OU PLÁSTICO TRANSPARENTE NAS MESAS DE TRABALHO  TER SEMPRE DISPONÍVEL ESPONJAS, TOALHAS DE PAPEL, PANOS, E RECIPIENTES COM ÁGUA, SABÃO...  PREPARAR UM BALDE OU CAIXA DE CARTÃO PARA DEPOSITAR OS RESTOS QUE PODEM SER UTILIZADOS OU NÃO
  52. 52. AVALIAÇÃO  PRETENDE-SE QUE CADA CRIANÇA ATINJA O MÁXIMO DE DESENVOLVIMENTO POSSÍVEL DAS SUAS CAPACIDADES DE ACORDO COM AS SUAS POSSIBILIDADES  AVALIAR É UM PROCESSO GLOBAL E CONTÍNUO QUE, TOMANDO COMO INDICADORES DE AVALIAÇÃO OS OBJECTIVOS GERAIS DA ETAPA DE DESENVOLVIMENTO DE CADA NÍVEL ETÁRIO, PERMITA COLOCÁ-LOS EM RELAÇÃO COM AS CARACTERÍSTICAS E AS POSSIBILIDADES DAS CRIANÇAS  REALIZAR O ACOMPANHAMENTO AO LONGO DO PROCESSO EDUCATIVO, VALORIZANDO E AJUSTANDO A SUA INTERVENÇÃO EDUCATIVA, EM FUNÇÃO DOS DADOS OBTIDOS
  53. 53. FORMAS DE REGISTO E AVALIAÇÃO  FICHAS – REGISTOS DE OBSERVAÇÃO  INFORMAÇÃO PARA A FAMÍLIA  FICHAS PEDAGÓGICAS – REGISTO DE OBSERVAÇÃO INICIAL  REGISTO FINAL DO PERÍODO  REGISTO FINAL DE CADA NÍVEL ETÁRIO
  54. 54. PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO  DESENVOLVIMENTO DO ESQUEMA CORPORAL  DESENVOLVIMENTO AFECTIVO  DESENVOLVIMENTO SOCIAL  DESENVOLVIMENTO INTELECTUAL
  55. 55. SOCIALIZAÇÃO  PROCESSO PSICO-SOCIAL (INFLUÊNCIA MÚTUA QUE SE EXERCE ENTRE UMA PESSOA E O MEIO SOCIAL) ATRAVÉS DO QUAL SE FORMA A PERSONALIDADE (SOCIAL) DE BASE, SOBRE INFLUÊNCIA DO MEIO E, PARTICULARMENTE, DAS INSTITUIÇÕES EDUCATIVAS, FAMILIARES, RELIGIOSAS, ETC.
  56. 56. FINALIDADE DA SOCIALIZAÇÃO PREPARAR O INDIVÍDUO PARA FUTUROS PAPÉIS E INTEGRÁ-LO NA SOCIEDADE.
  57. 57. PAPEL/ESTATUTO PAPEL: É A FUNÇÃO QUE O INDIVÍDUO DESEMPENHA DE ACORDO COM A SUA POSIÇÃO ESTATUTO: É A POSIÇÃO QUE O INDIVÍDUO OCUPA NA PIRÂMIDE SOCIAL
  58. 58. AGENTES DE SOCIALIZAÇÃO FAMÍLIA ESCOLA (OUTRAS INSTITUIÇÕES) GRUPOS DE IGUAL MEIOS DE COMUNICAÇÃO DE MASSA MEIO FÍSICO, SOCIAL E CULTURAL
  59. 59. CULTURA CONJUNTO DE OBJECTOS, VALORES, SIGNIFICADOS SIMBÓLICOS E FORMAS DE COMPORTAMENTO QUE GUIAM A CONDUTA DOS MEMBROS DE UMA SOCIEDADE. NÃO SE HERDA, ADQUIRE-SE.

×