SistemaDigestórioAnatomia SistêmicaAluno: Pedro Nogueira ClementoniProfessor: Roberto YamadaUNIOESTE – CAMPUS FRANCISCO BE...
ConceitoPara que o organismo se mantenha vivo e funcional,é necessário que ele receba um suprimentoconstante de material ...
Divisão Trato Gastrointestinal Superior-Cavidade Oral, Língua, Faringe,Esôfago e Estômago Trato Gastrointestinal Inferio...
 Cavidade Oral Faringe Esôfago EstômagoTrato GastrointestinalSuperior
Cavidade Oral Cavidade Oral (Boca) Palato Duro Palato Mole Úvula Istmo das Fauces Língua Dentes Glândulas Salivare...
PalatosPalato Duro (anterior e ósseo)Palato Mole (posterior e muscular)
Palato DuroTambém chamada de “Abóbada” Palatina2/3 AnteriorJunção: Maxilar (porção superior) + PalatinoSepara Nasal da...
Palato DuroPapila IncisivaLocal de AnestesiaFossa IncisivaNervos NasopalatinosForames:Palatino Maior (anterior) - nervo...
Palato MoleTambém chamado de “Véu” Palatino1/3 PosteriorImpede que alimentos subam para as fossas nasaisGlândulas Pala...
LínguaMastigação e DeglutiçãoFonaçãoSulco Terminal:Separa 2/3 anterior do terço posterior (Corpoe Raiz)Papilas linguai...
LínguaSe fixa no HioidePrincipais Músculos:Genioglosso (queixo)Hioglosso (hioide)Estiloglosso (processo estiloide)Palato...
Dentes Juntamente com a língua: Preensão e Mastigação Crianças normalmente possuem 20 Dentes Decíduos (Primários ou deLe...
Anatomia Dental Coroa: única parte visível. O formato da coroa determina a função do dente.- Esmalte: a camada mais exter...
Câncer da Cavidade Bucal(Carcinomas) Devido à detecção tardia, 25% dos cânceresbucais são fatais Juntamente com os cânce...
Glândulas SalivaresResponsáveis pela secreção de saliva e da AmilaseSalivar (Ptialina) pH entre 6,4 e 7,5.Parótida e Par...
ParótidasLateralmente a face eanterior a orelhaexterna25% da salivaDucto Parotídeo abre-seao nível do 2º molar,atravess...
SubmandibularesAnteriormente a parte inferior da ParótidaO ducto submandibular abre-se no assoalho daboca, abaixo da lín...
SublinguaisMenor das três, lateral e inferior à língua, sob a mucosa quereveste a bocaSua secreção é lançada na cavidade...
Salivares MenoresSão pequenas glândulasmucosas que apresentamductos curtosSão em grande número(estima-se entre 600 a1000...
Caxumba Doença infecciosa causada por um vírus da famíliados paramyxovirus, que provoca não só inflamação nas parótidas(p...
Musculatura da Mastigação Masseter (mandíbula) Bucinador (bochecha) Temporal Pterigóideo Medial e Lateral (Processo Pt...
Pterigóideo MedialPterigóideo LateralMusculatura da Mastigação
Faringe É um tubo musculomembranoso que se estende da bocaaté o esôfago Deglutição: Condução do alimento através da fari...
FaringeDividida em:Nasofaringe: posterior à cavidade nasal, acima do palatomoleOrofaringe: entre a raiz da língua, o pa...
Faringe Faringe é a região de confluência do sistema digestório e respiratório,portanto cabe a ela a atividade de direcio...
Faringe: Epiglote Espécie de lâmina que se encontra por detrás da língua e queserve para fechar a ligação da faringe com ...
FaringeLimites da Faringe:Superior - corpo do esfenóide e porção basilar do ossooccipitalInferior - esôfagoPosterior - col...
Esôfago Limites:Superior: FaringeInferior: Estômago(Esfíncter esofágico Inferior - Cárdia) Dividido em:Cervical (inicia-...
Esôfago Na transição faringoesofágica, há um estreitamento = Constriçãofaringoesofágica Porção torácica é a maior, está ...
Esôfago Ingestão: Introdução doalimento no estômago Refluxo do conteúdo doestômago para o interior doesôfago causa azia ...
 A cirurgia laparoscópica maisconhecida para evitar o refluxogastroesofágico é afundoplicatura de Nissen, ou asmodificaçõ...
Diafragma O abdome está separado do tórax, internamente, por um septomuscular, o diafragma, disposto em cúpula de concavi...
Peritônio Lâmina serosa, transparente e delgada, com dois folhetos Além de conferir maior mobilidade às vísceras e facil...
PeritônioTodo órgão que tiver sua parede revestida externamente porperitônio é dito “peritonizado” ou intraperitoneal. Po...
Peritônio - Mesentério Embora o volume da cavidade abdominal corresponda a uma fração dovolume do corpo, os peritônios pa...
Peritônio – Omento Omento é uma extensão ou prega do peritônio em duascamadas que vai do estômago e da parte proximal do ...
Peritônio Ligamentos: reflexões peritoneais que ligam um órgão a outro ou a paredeabdominal. Exemplos: ligamento gastrocó...
PeritônioEmbora os órgãos intraperitoneais possam ser quasetotalmente cobertos por peritônio visceral, todo órgãodeve ter...
Estômago O estômago está situado no abdome, logoabaixo do diafragma, anteriormente aopâncreas, superiormente ao duodeno e...
EstômagoDigestão pH em torno de 2Cárdia ou Esfíncter/Válvula Cárdia: impedir o refluxo dealimento para o esôfagoPiloro ...
Histologia EstômagoA célula parietal, ou oxíntica, tem como principal funçãosecretar ácido clorídrico. Secretam o fator i...
EstômagoComposição da secreçãogástrica FunçãoMucinas (constituinte do muco) Proteção da mucosa gástrica eanti-inflamatória...
 Grelina Conhecida como o hormônio da fome, a Grelina foi descoberta por pesquisadoresjaponeses em 1999, mas foram os ci...
 A demora do esvaziamento doconteúdo gástrico expõe amucosa deste órgão a um maiortempo de contato com o meioácido. Dest...
VômitoO vômito consiste na expulsão violenta do conteúdogástrico, duodenal ou jejunal através da cavidade oral. Esteato é...
Gastrite Gastrite é a inflamação aguda ou crônica da mucosa que reveste asparedes internas do estômago. Ela pode ser agud...
Úlcera Gástrica A úlcera gástrica consiste em uma perda desubstância circunscrita que afeta toda aespessura da mucosa que...
Intestino Delgado:Duodeno, Jejuno e ÍleoIntestino Grosso:CecoCólons:Ascendente, Transverso,Descendente, Sigmoide.RetoC...
Intestino DelgadoTem cerca de 6m de comprimento no adulto.Divide-se em: Duodeno, Jejuno e ÍleoO intestino delgado é a pa...
Intestino Delgado O intestino delgado é responsável, principalmente, pelo término dadigestão e absorção dos nutrientes A...
Composição bioquímica no intestinodelgado FunçãoMuco (intestino delgado) Proteção da mucosa intestinalPeptidases (intestin...
DuodenoPossui aspecto de “C”, são os primeiros 25cm (aprox. 12polegadas) do Intestino DelgadoÉ retroperitoneal (quase to...
Duodeno Pela mudança de pH entre o estômago e o duodeno, diversas enzimas ehormônios digestivos são ativados (exemplo: Se...
Jejuno É a parte do intestino delgado que faz continuação ao duodeno, recebeeste nome porque sempre que é aberto se apres...
Colecistocinina (CKK) É secretado pelas células endócrinas da mucosa do duodeno e jejunoem reação ao conteúdo de proteína...
ÍleoRecebe esse nome pela relação com osso Ilíaco3,5m finais do intestino delgado. Termina na porção inicial dointestino...
Síndrome da má absorção:Doença Celíaca Má absorção é um termo geral utilizado paradescrever diversas entidades clínicas n...
 1,5m de comprimento Mais calibroso e mais curto que o intestino delgado As funções do intestino grosso são as seguinte...
 No ceco, pende o apêndice vermiforme, estrutura alongada, oca emuscular. No local em que o Colo Ascendente se aproxima ...
 O Colo Sigmoide é seguido pelo Reto (posterior), o qual acompanha acurvatura do sacro e cóccix e tem localização mediana...
 Canal Anal são os 3 ou 4 cm finais do intestino grosso Apresenta pregas verticais, as colunas anais. São separadas entr...
Há mecanismos esfinctéricos que controlam a eliminaçãode fezes (defecação)Esfíncter anal interno (2/3 superiores), muscu...
Parasitas Intestinais A seguir, são mostrados os elementosinfectantes dos parasitas intestinais maisfrequentes Imagem su...
Apendicite AgudaA apendicite aguda, é a patologia mais comum doapêndice. Sua origem está vinculada com a obstrução doorif...
Fígado Maior glândula do corpo (1.5kg) , imediatamente abaixo do Diafragma eprincipalmente na porção direita do abdome, a...
Fígado Pela face visceral podemos observar 4 regiões:Lobo Direito e Esquerdo, e, centrais a estes, Lobo Caudado (superior...
FígadoFígado recebe o sangue venoso contendo os nutrientesabsorvidos pela digestão através da veia porta do fígado.Para ...
Vesícula Biliar A vesícula biliar é um saco (musculatura lisa com revestimento interno demucosa) que atua como reservatór...
Litíase Biliar A maioria das enfermidades davesícula consiste na formação decálculos biliares (colelitíase). Oscálculos p...
Complicações daLitíase Biliar Colecistite aguda: É a inflamação aguda daparede da vesícula, geralmente devida àobstrução ...
PâncreasDepois do fígado é a glândula anexa mais volumosa do sistemadigestório. Situa-se posteriormente ao estômago, em p...
Pâncreas Secreção endócrina:Os hormônios pancreáticos são a insulina (célula beta), o glucagon(célula alfa), a somatostat...
Pâncreas Glucagon aumenta a glicemia (taxa de glicose no sangue), contrapondo-se aosefeitos da insulina Somatostatina In...
Pancreatite É definida como um distúrbioinflamatório do pâncreas exócrino,devido a lesões acinares. A origem desta alter...
Diabetes Diabetes Mellitus é uma doença do metabolismoda glicose causada pela falta ou má absorção deinsulina. A ausência...
CarcinomasPancreáticos Os carcinomas do pâncreas exócrinooriginam-se nas células dos condutos e, commenor frequência, nas...
Questões 1 – Quais os principais músculos da Mastigação?M.Masseter, M.Bucinador, M.Temporal e MM.Pterigoideo Medial e Lat...
Roteiro de Aula Prática de Anatomia-Sistema Digestório Peça Plana Sist. Digest. Esôfago - Parte Cervical - Parte Toráci...
Roteiro de Aula Prática de Anatomia-Sistema Digestório Peça do Estômago - Camada Circular - Túnica Muscular Fibras Oblí...
Referências Bibliográficas DANGELO, J.G.; FATTINI, C. A. Anatomiahumana básica. 2ed. São Paulo: Atheneu,2002 GABRIELLI, ...
Referências Bibliográficas Histologia bucal, Desenvolvimento, Estruturae função; A. R. Ten Cate; Quinta edição;Guanabara ...
Referências Bibliográficas FIGÚN, M. E.; GARINO, R. R. AnatomiaOdontológica Funcional e Aplicada. 3. ed.São Paulo: Paname...
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Aula sistema digestório   pedro
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula sistema digestório pedro

14.615 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.615
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
211
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula sistema digestório pedro

  1. 1. SistemaDigestórioAnatomia SistêmicaAluno: Pedro Nogueira ClementoniProfessor: Roberto YamadaUNIOESTE – CAMPUS FRANCISCO BELTRÃO
  2. 2. ConceitoPara que o organismo se mantenha vivo e funcional,é necessário que ele receba um suprimentoconstante de material nutritivo.Muitos dos alimentos ingeridos pelo animal precisamser tornados solúveis e sofrer modificações químicaspara que sejam absorvidos e assimilados, nistoconsistindo a digestão.Assim, suas funções são de preensão, mastigação,deglutição, ingestão, digestão e absorção dosalimentos e a defecação, eliminados sob a forma defezes.
  3. 3. Divisão Trato Gastrointestinal Superior-Cavidade Oral, Língua, Faringe,Esôfago e Estômago Trato Gastrointestinal Inferior- Intestino Delgado, Intestino Grosso,Reto e Canal Anal Glândulas Acessórias- Glândulas gástricas, intestinais esalivares (são em 4: parótidas,submandibulares, sublinguais, salivaresmenores).- Fígado- Vesícula Biliar- Pâncreas
  4. 4.  Cavidade Oral Faringe Esôfago EstômagoTrato GastrointestinalSuperior
  5. 5. Cavidade Oral Cavidade Oral (Boca) Palato Duro Palato Mole Úvula Istmo das Fauces Língua Dentes Glândulas Salivares Ossos e Músculos da Mastigação
  6. 6. PalatosPalato Duro (anterior e ósseo)Palato Mole (posterior e muscular)
  7. 7. Palato DuroTambém chamada de “Abóbada” Palatina2/3 AnteriorJunção: Maxilar (porção superior) + PalatinoSepara Nasal da BucalSem glândulasArco palatofaríngeo e palatoglosso
  8. 8. Palato DuroPapila IncisivaLocal de AnestesiaFossa IncisivaNervos NasopalatinosForames:Palatino Maior (anterior) - nervos e vasos palatinos maioresPalatino Menor (posterior) - nervos e vasos palatinos menoresEsfenopalatino - artéria Esfenopalatina
  9. 9. Palato MoleTambém chamado de “Véu” Palatino1/3 PosteriorImpede que alimentos subam para as fossas nasaisGlândulas Palatinas:Semelhantes às sublinguais secretam salivaMusculatura do palato (ver figura)Tonsila Palatina (Tecido Linfoide)
  10. 10. LínguaMastigação e DeglutiçãoFonaçãoSulco Terminal:Separa 2/3 anterior do terço posterior (Corpoe Raiz)Papilas linguais (gustativas)Forame Cego (“nascimento” da tireoide)
  11. 11. LínguaSe fixa no HioidePrincipais Músculos:Genioglosso (queixo)Hioglosso (hioide)Estiloglosso (processo estiloide)Palatoglosso (palato)
  12. 12. Dentes Juntamente com a língua: Preensão e Mastigação Crianças normalmente possuem 20 Dentes Decíduos (Primários ou deLeite) Adultos normalmente possuem 32 Dentes permanentes Divididos em:8 Incisivos4 Caninos8 Pré-molares12 Molares
  13. 13. Anatomia Dental Coroa: única parte visível. O formato da coroa determina a função do dente.- Esmalte: a camada mais externa da superfície do dente. É o tecido mais duro emineralizado de todo o corpo humano.- Dentina: abaixo do esmalte. Se a cárie conseguir atravessar o esmalte, ela passa aatacar a dentina, onde há milhões de pequenos túbulos que vão diretamente àpolpa do dente.- Polpa: tecido mole situado no centro do dente, onde se encontram os nervos e osvasos sanguíneos. Colo: podem se formar a placa e o tártaro, causando gengivite e outros males.- Gengiva: firmemente presa aos processos alveolares da maxila e mandíbula e aoscolos dos dentes. Raiz: parte do dente que está dentro do osso.- Cemento: tecido mineralizado especializado que recobre a superfície da raiz.
  14. 14. Câncer da Cavidade Bucal(Carcinomas) Devido à detecção tardia, 25% dos cânceresbucais são fatais Juntamente com os cânceres do pulmão e dapele, os cânceres da boca são mais preveníveisque a maioria O risco de câncer bucal é maior para osindivíduos tabagistas e alcoolistas. Sol em excesso e feridas constantes na boca sãofatores de risco Pode aparecer em forma de aftas ou feridas quenão cicatrizam, podem também aparecer naforma de manchas ou caroços. *Os cânceres que se originam no revestimento daboca ou em tecidos superficiais são denominadoscarcinomasCarcinoma do Palato Duro (raro)
  15. 15. Glândulas SalivaresResponsáveis pela secreção de saliva e da AmilaseSalivar (Ptialina) pH entre 6,4 e 7,5.Parótida e Parótida AcessóriaSubmandibularesSublinguaisSalivares Menores*Insalivação: Trata-se da ação da saliva sobre osalimentosXerostomia: Falta de produção de saliva
  16. 16. ParótidasLateralmente a face eanterior a orelhaexterna25% da salivaDucto Parotídeo abre-seao nível do 2º molar,atravessa om.masseter e depois om.bucinador
  17. 17. SubmandibularesAnteriormente a parte inferior da ParótidaO ducto submandibular abre-se no assoalho daboca, abaixo da língua através de um pequeno orifíciolateral ao frênulo da língua
  18. 18. SublinguaisMenor das três, lateral e inferior à língua, sob a mucosa quereveste a bocaSua secreção é lançada na cavidade bucal, sob a porçãomais anterior da língua, por uma série de orifícios no assoalhoda boca
  19. 19. Salivares MenoresSão pequenas glândulasmucosas que apresentamductos curtosSão em grande número(estima-se entre 600 a1000)Acúmulo de linfócitos emtorno das paredes dosductos
  20. 20. Caxumba Doença infecciosa causada por um vírus da famíliados paramyxovirus, que provoca não só inflamação nas parótidas(parotidite), mas também nas glândulas submaxilares e sublinguais.Se a infecção se manifestou apenas de um lado, o outro pode serafetado em outra ocasião Transmissão: se dá pelo contato direto com as secreções das viasaéreas superiores da pessoa infectada Diagnóstico: é basicamente clínico. Entretanto, há exames desangue que ajudam identificar a presença de anticorpos contra ovírus da caxumba Prevenção: Vacina pode ser aplicada isoladamente. No entanto,em geral, está associada às vacinas contra sarampo e rubéola. Astrês juntas compõem a vacina tríplice viral Sintomas: Inchaço e dor na parótida e nas outras glândulas salivaresinfectadas, dor muscular e ao engolir, febre, mal-estar, inapetênciasão sintomas da infecção, menos intensos nas crianças do que nosadultos Complicações: inflamação dos testículos e dos ovários, meningiteasséptica, pancreatite, neurite e surdez
  21. 21. Musculatura da Mastigação Masseter (mandíbula) Bucinador (bochecha) Temporal Pterigóideo Medial e Lateral (Processo Pterigoideo do Esfenóide) *Orbicular da boca
  22. 22. Pterigóideo MedialPterigóideo LateralMusculatura da Mastigação
  23. 23. Faringe É um tubo musculomembranoso que se estende da bocaaté o esôfago Deglutição: Condução do alimento através da faringepara o esôfago
  24. 24. FaringeDividida em:Nasofaringe: posterior à cavidade nasal, acima do palatomoleOrofaringe: entre a raiz da língua, o palato mole e aepigloteLaringofaringe: estende-se do osso Hióide à cartilagemcricóideMúsculos: aritenóideo transverso e constritores superior,médio e inferior da faringe
  25. 25. Faringe Faringe é a região de confluência do sistema digestório e respiratório,portanto cabe a ela a atividade de direcionamento do circuito, ouseja, ela que direcionará o alimento para o esôfago e o ar para atraqueia. Essa atividade é decorrente de uma estrutura presente nessa região, aepiglote
  26. 26. Faringe: Epiglote Espécie de lâmina que se encontra por detrás da língua e queserve para fechar a ligação da faringe com a glote durante adeglutição
  27. 27. FaringeLimites da Faringe:Superior - corpo do esfenóide e porção basilar do ossooccipitalInferior - esôfagoPosterior - coluna vertebralAnterior - processo Pterigóideo, mandíbula, língua, osso Hióidee cartilagens tireoide e cricóideLateral - processo estiloide e seus músculosDeglutição:http://www.youtube.com/watch?v=3So8z-Xk4B4Epiglote:http://www.youtube.com/watch?v=yipk_CNTh7U
  28. 28. Esôfago Limites:Superior: FaringeInferior: Estômago(Esfíncter esofágico Inferior - Cárdia) Dividido em:Cervical (inicia-se na altura da vértebra C6), torácica (maior), abdominal. No tórax:Ventralmente à coluna vertebral e dorsalmente a traqueia. Próximo a Aorta. No abdome:Atravessa o diafragma e desemboca no estômago Aqui os Movimentos Peristálticos são mais nítidos que na Faringe.
  29. 29. Esôfago Na transição faringoesofágica, há um estreitamento = Constriçãofaringoesofágica Porção torácica é a maior, está no mediastino posterior À partir da abertura Hiato Esofágica (abertura no diafragma),constitui-se a porção abdominal. Atinge o estômago na altura daCárdia Musculatura:1/3 Superior = M.E.E., porém, involuntária.2/3 Restantes = M.L., involuntária.
  30. 30. Esôfago Ingestão: Introdução doalimento no estômago Refluxo do conteúdo doestômago para o interior doesôfago causa azia (ou pirose).A sensação de queimação éum resultado da alta acidez doconteúdo estomacal
  31. 31.  A cirurgia laparoscópica maisconhecida para evitar o refluxogastroesofágico é afundoplicatura de Nissen, ou asmodificações desta técnica.Inclui a mobilização e afundoplicatura do fundo doestômago ao redor do esfíncteresofágico inferior (EEI). À medidaque se exerce a pressão noestômago, cria-se um aumentode tensão da fundoplicatura quefecha o EEI, impedindo o refluxo.Cirurgia Laparoscópica
  32. 32. Diafragma O abdome está separado do tórax, internamente, por um septomuscular, o diafragma, disposto em cúpula de concavidadeinferior A aorta, a veia cava inferior e o esôfago atravessam odiafragma passando pelo hiato aórtico, forame da veia cava ehiato esofágico, respectivamente O diafragma apresenta uma parte tendínea, o centro tendíneo,e outra carnosa, periférica, que se prende às 6 últimas costelas,extremidade caudal do esterno (processo xifoide) e à colunavertebral
  33. 33. Peritônio Lâmina serosa, transparente e delgada, com dois folhetos Além de conferir maior mobilidade às vísceras e facilitar o deslizamento entre elas,o peritônio também promove resistência a infecções. O peritônio parietal é a folha que cobre internamente as paredes anteriores elaterais do abdómen O peritônio visceral é a folha que cobre completamente a superfície externa damaior parte das vísceras contidas no abdómen *Peritônio parietal é externo ao visceral O espaço que permanece entre o peritônio visceral e o parietal é denominadocavidade peritoneal, a qual contém líquido (líquido peritoneal). Este líquido lubrificaos folhetos, facilitando o deslizamento entre as vísceras.
  34. 34. PeritônioTodo órgão que tiver sua parede revestida externamente porperitônio é dito “peritonizado” ou intraperitoneal. Por exemplo:estômago, fígado, baço, a maior parte do intestino delgadoAlguns órgãos situam-se junto da parede posterior do abdomee, nestes casos, o peritônio parietal é anterior a eles: diz-se queessas vísceras são retroperitoneais. Exemplo: Rins, Pâncreas,parte proximal duodeno...Pregas: reflexões do peritônio com margem livre; formam-seonde o peritônio vai recobrir vasos sanguíneos, ductos...
  35. 35. Peritônio - Mesentério Embora o volume da cavidade abdominal corresponda a uma fração dovolume do corpo, os peritônios parietal e visceral têm uma área de superfíciemuito maior que a externa do corpo, portanto tem muitas dobras (Apresenta:reflexões, pregas, ligamentos, omentos, recessos e mesos) Mesentério: Lâmina dupla do peritônio formada pela Invaginação do peritôniopor um órgão, é a continuidade dos peritônios visceral e parietal O mesentério une um órgão intraperitoneal à parede posterior do corpo * O mesentério do intestino delgado costuma ser denominado simplesmentede mesentério, entretanto, mesentérios relacionados a outras partesespecíficas recebem denominações de acordo (ex: mesocolos transverso,sigmoide, mesoesôfago, mesogástrio e mesoapêndice) Os mesentérios têm um centro de tecido conjuntivo que contém sangue,vasos linfáticos, nervos, linfonodos e gordura.
  36. 36. Peritônio – Omento Omento é uma extensão ou prega do peritônio em duascamadas que vai do estômago e da parte proximal do duodenoaté os órgãos adjacentes. Os omentos são impregnados de gordura O omento maior é uma prega peritoneal proeminente, tem quatrocamadas e pende como um avental da curvatura maior doestômago e da parte proximal do duodeno. Após descer, dobra-se de volta e se fixa à superfície anterior do colo transverso e seumesentério. O omento menor é uma prega peritoneal muito menor, dupla,que une a curvatura menor do estômago e a parte proximal doduodeno ao fígado.
  37. 37. Peritônio Ligamentos: reflexões peritoneais que ligam um órgão a outro ou a paredeabdominal. Exemplos: ligamento gastrocólico (estômago e colo transverso),ligamento falciforme (fígado ao abdome), ligamento hepatogástrico ehepatoduodenal (partes contínuas do omento menor) O estômago está unido (todas fazem parte do omento maior):-À superfície inferior do Diafragma pelo ligamento gastrofrênico-Ao baço pelo ligamento gastroesplênico-Ao colo transverso pelo ligamento gastrocólico Recessos ou fossa peritoneal: bolsas ou compartimentos formado por pregas.Exemplo: Bolsa omental (posterior ao estômago e ao omento menor)
  38. 38. PeritônioEmbora os órgãos intraperitoneais possam ser quasetotalmente cobertos por peritônio visceral, todo órgãodeve ter uma área que não é coberta para permitir aentrada ou saída de estruturas nervovasculares (áreasnuas).
  39. 39. Estômago O estômago está situado no abdome, logoabaixo do diafragma, anteriormente aopâncreas, superiormente ao duodeno e aesquerda do fígado Dividido em:Cárdia (junção com esôfago)Fundo (porção superior)Corpo (maior parte do órgão)Parte pilórica (subdividida em antro e canalpilórico, se comunica com Duodeno) Tem duas curvaturas: Maior (esquerda) Menor(direita) Tem duas aberturas: Óstio Cárdico e ÓstioPilórico Tem duas paredes: Anterior e Posterior
  40. 40. EstômagoDigestão pH em torno de 2Cárdia ou Esfíncter/Válvula Cárdia: impedir o refluxo dealimento para o esôfagoPiloro ou Esfíncter/Válvula Pilórico(a): impedir que obolo alimentar passe ao intestino delgadoprematuramenteRevestido internamente por mucosa, que apresentapregas
  41. 41. Histologia EstômagoA célula parietal, ou oxíntica, tem como principal funçãosecretar ácido clorídrico. Secretam o fator intrínseco quepermite a captação da vitamina B da dieta.A célula principal é a responsável pela secreção dePepsinogênio que, em contato com o meio ácido doestômago, transforma-se em pepsina.As células mucosas são responsáveis pela produção de doisdos mecanismos protetores da mucosa, a camada de muco ea excreção de bicarbonato, fatores que ajudam a manter amucosa gástrica e a evitar sua inflamação e/ou ulceração.
  42. 42. EstômagoComposição da secreçãogástrica FunçãoMucinas (constituinte do muco) Proteção da mucosa gástrica eanti-inflamatória naturalPepsinogênio (precursor dapepsina) e ReninaDigestão de proteínas e do Leite,respectivamente
  43. 43.  Grelina Conhecida como o hormônio da fome, a Grelina foi descoberta por pesquisadoresjaponeses em 1999, mas foram os cientistas britânicos que associaram esse hormônio asensação da fome e por consequência um estimulante de apetite. Quando nosalimentamos a secreção da Grelina diminui e a sensação da fome passa Também é secretada pelas células epsilon do pâncreas e pelo hipotálamo Ela também tem um papel importante no aprendizado, na memória e na adaptação anovos ambientes Gastrina É um hormônio que estimula a secreção de suco gástrico no estômago produzido pelascélulas produtoras de gastrina, situadas nas glândulas pilóricas (parede do estômago),é também, fundamental para o crescimento da mucosa gástrica e intestinalHormônios do Estômago
  44. 44.  A demora do esvaziamento doconteúdo gástrico expõe amucosa deste órgão a um maiortempo de contato com o meioácido. Desta maneira, fica predisposto aoaparecimento de gastrite, úlcerase de erosões na mucosa. Oestresse, chicletes, o álcool, algunsmedicamentos e o cigarro sãoreconhecidos fatores causadoresdeste transtorno.Retardamento do esvaziamentogástrico
  45. 45. VômitoO vômito consiste na expulsão violenta do conteúdogástrico, duodenal ou jejunal através da cavidade oral. Esteato é um reflexo que pode ser desencadeado por múltiplosestímulos, principalmente todos os que levam à irritaçãogástrica. Estes estímulos ativam o centro do vômito no Bulboda formação reticular e culminam com uma sucessão deeventos.Estímulos:Olfatórios, Visuais, Vestibulares, Gustativos, Tóxicosquimioterápicos, Estímulos Emocionais....
  46. 46. Gastrite Gastrite é a inflamação aguda ou crônica da mucosa que reveste asparedes internas do estômago. Ela pode ser aguda ou crônica e éprovocada por diferentes fatores: Bactéria Helicobacter pylorii; Uso prolongado de ácido acetilsalicílico e de antiinflamatórios; Consumo de bebidas alcoólicas; Gastrite autoimune, quando o sistema imune produz anticorpos que agridemo próprio organismo; *Como o fator intrínseco é indispensável para que se faça a absorção daVitamina B12 no intestino delgado, é necessário, injetar Vitamina B12 àspessoas com gastrite autoimune, cujo estômago não produz fator intrínseco e,às pessoas, às quais, cirurgicamente foi retirado o estômago
  47. 47. Úlcera Gástrica A úlcera gástrica consiste em uma perda desubstância circunscrita que afeta toda aespessura da mucosa que recobre oestômago e surge quando os fatoresagressivos superam as defesas das mucosas. Pode medir menos de 2 cm e frequentementeencontra-se no antro, no nível da curvaturamenor. De forma característica apresentafundo limpo, bordas nítidas e pregas gástricasnormais que confluem ao nicho ulceroso.OBS: Úlcera é o nome genérico dadoa quaisquer lesões superficiais emtecido cutâneo ou mucoso,popularmente denominadas feridas.Nessas lesões ocorre a ruptura doepitélio, de modo a haver exposiçãode tecidos mais profundos. Uma aftaé, por exemplo, uma úlcera na boca.
  48. 48. Intestino Delgado:Duodeno, Jejuno e ÍleoIntestino Grosso:CecoCólons:Ascendente, Transverso,Descendente, Sigmoide.RetoCanal AnalTrato GastrointestinalInferior
  49. 49. Intestino DelgadoTem cerca de 6m de comprimento no adulto.Divide-se em: Duodeno, Jejuno e ÍleoO intestino delgado é a parte do tubo digestivo que vaido estômago (junção gastroduodenal) até o ceco dointestino grosso (do qual está separado pelo esfíncterileocecal)O Quimo formado pelo bolo alimentar + HCl + sucogástrico (bile) + enzimas (pepsina) desemboca noduodeno
  50. 50. Intestino Delgado O intestino delgado é responsável, principalmente, pelo término dadigestão e absorção dos nutrientes Além disso, para o bom funcionamento do intestino, é necessário oaumento de pH, de 2,0 – presente no estômago - para 8,0 O término da digestão e a extensa absorção de nutrientes ocorrem,praticamente, na segunda e terceira parte do intestino delgado –jejuno e íleo Ao termino dessa maciça absorção e digestão, a composição doquimo se altera, isto é, há uma redução no numero de nutrientes euma grande quantidade de água e sais. Diante desse fato,convencionou-se titular a massa alimentar que passa pelos processosdo intestino delgado de quilo
  51. 51. Composição bioquímica no intestinodelgado FunçãoMuco (intestino delgado) Proteção da mucosa intestinalPeptidases (intestino delgado) Digestão de peptídeosSucrase (intestino delgado) Digestão de açúcarMaltase (intestino delgado) Digestão de açúcarIsomaltase (intestino delgado) Digestão de açúcarLactase (intestino delgado) Digestão de açúcarLipase intestinal (intestino delgado) Digestão de lipídeosTripsina (pâncreas) Digestão de proteínasQuimiotripsina (pâncreas) Digestão de proteínasCarboxipolipeptidase (pâncreas) Digestão de proteínasAmilase pancreática (pâncreas) Digestão de carboidratosLipase pancreática (pâncreas) Hidrolisa gorduras neutrasColesterol esterase (pâncreas) Hidrolisa ésteres de colesterolFosfolipídeos (pâncreas) Digestão de fosfolipídiosBile (fígado) Emulsificação de gordurasEnzimas
  52. 52. DuodenoPossui aspecto de “C”, são os primeiros 25cm (aprox. 12polegadas) do Intestino DelgadoÉ retroperitoneal (quase totalmente), única parte fixa do IntestinoDelgado.Ducto Colédoco(traz a bile) e Ducto Pancreático(traz osuco/secreção pancreática)Papila Duodenal Maior e Menor (Santorini)Dividido em 4 partes: Superior (bulbo), Descendente (desembocaos 2 Ductos na Papila maior), Horizontal e Ascendente.
  53. 53. Duodeno Pela mudança de pH entre o estômago e o duodeno, diversas enzimas ehormônios digestivos são ativados (exemplo: Secretina) A secretina é um hormônio produzido em resposta a um pH baixo. Estimula aprodução de bicarbonato no fígado, pâncreas e duodeno. Ajuda a neutralizar oácido gástrico que entra no duodeno a partir do estômago. Duodeno é um tubo onde se tem espaço para a maior parte da Digestão (nãoconfundir com absorção). No duodeno os alimentos se misturam com a bile (umaespécie de detergente) expulsada pela vesícula biliar e com os sucos digestivosenviados pelo pâncreas. Todo o intestino possui membrana mucosa com entrâncias e reentrâncias,chamadas vilosidades e microvilosidades, que aumentam a superfície de contatocom os nutrientes a serem absorvidos Endoscopia Superior: http://www.youtube.com/watch?v=-vSXINtEPpE
  54. 54. Jejuno É a parte do intestino delgado que faz continuação ao duodeno, recebeeste nome porque sempre que é aberto se apresenta vazio (dolatim jejune significa jejum). É mais largo (aproximadamente 4centímetros), sua parede é mais espessa, mais vascular e de cor maisforte que o íleo. 2.5 metros em um humano adulto. É um órgão responsável pelaabsorção de carboidratos e aminoácidos já parcialmente digeridos peloestômago e pelo duodeno. O pH no jejuno é, geralmente, entre 7 e 9 (neutro ou ligeiramentealcalino).
  55. 55. Colecistocinina (CKK) É secretado pelas células endócrinas da mucosa do duodeno e jejunoem reação ao conteúdo de proteína e gordura na dieta, na qual temefeito nos receptores do nervo vago, como resposta da ingestãoalimentar contribuindo para a sensação de saciedade pós-prandial(relação com hipotálamo).Além das funções citadas, duas outras são de grande relevância:1) Estimula a vesícula biliar a contrair para liberar a bile e estimular opâncreas para liberar o suco pancreático, para dentro do intestino.2) Ao mesmo tempo a CCK provoca fechamento do piloro (evitandoassim, o retorno do conteúdo intestinal para o estômago) e reduz oesvaziamento gástrico para garantir uma melhor emulsificação dosalimentos no intestino.
  56. 56. ÍleoRecebe esse nome pela relação com osso Ilíaco3,5m finais do intestino delgado. Termina na porção inicial dointestino grosso, o ceco. A valva/óstio ileocecal é um relevointerno do ceco, no local em que o íleo desemboca nesteO Jejuno e o íleo apresentam grande mobilidade no interior dacavidade abdominal (peritonizados)Perceba que as 4 camadas se mantêm, assim como no esôfagoe no estômago
  57. 57. Síndrome da má absorção:Doença Celíaca Má absorção é um termo geral utilizado paradescrever diversas entidades clínicas nas quaisexiste uma absorção gastrintestinal inadequadade uma ou mais substâncias nutritivas. Um papel fundamental na absorção de nutrientesé o das vilosidades intestinais, as mesmas que seencontram afetadas na enfermidade celíaca,caracterizada pela atrofia das vilosidadesintestinais. Esta enfermidade é devida à ingestãode glúten. As vilosidades encontram-se marcadamentehipotróficas, produzindo nivelamento da superfíciemucosa do intestino delgado.
  58. 58.  1,5m de comprimento Mais calibroso e mais curto que o intestino delgado As funções do intestino grosso são as seguintes: absorção de água e decertos eletrólitos; síntese de determinadas vitaminas pelas bactériasintestinais O intestino grosso absorve a água com rapidez, em cerca de 14 horas, omaterial alimentar toma a consistência típica do bolo fecal. Possui formações em fita, as tênias (musculatura longitudinal), apêndicesepiplóicos/omentais (gordura), e haustrações (bolsas/dilatações) Divide-se em:Ceco, Colo ascendente, Colo transverso, Colo Descendente, Colo Sigmoide,Reto, e Canal Anal.Intestino Grosso
  59. 59.  No ceco, pende o apêndice vermiforme, estrutura alongada, oca emuscular. No local em que o Colo Ascendente se aproxima do Fígado, curva-se paraesquerda e para trás, formando a flexura cólica direita (flexura hepática) Nas proximidades do Baço o Colo Transverso se curva inferiormente,formando a flexura cólica esquerda (flexura esplênica) Inferiormente a esta flexura, encontra-se o Colo Descendente e suacontinuação, o Colo Sigmoide (Em forma de “S”) que tem aspecto sinuosoe se dirige para o plano mediano da pelveIntestino Grosso
  60. 60.  O Colo Sigmoide é seguido pelo Reto (posterior), o qual acompanha acurvatura do sacro e cóccix e tem localização mediana Principal função do Reto é atuar como reservatório da matéria fecal atéque se desencadeie o reflexo de evacuação. Possui pregas em suasparedes que fazem com que as válvulas impeçam o refluxo do conteúdoaos sigmoides Inferiormente ao Reto, está a porção final do intestino grosso, denominadacanal anal. O reto e o canal anal atravessam os músculos do diafragmapélvico, o qual serve como limite entre eles, ou seja, superiormente aodiafragma pélvico, está o reto, e inferiormente, o canal anal. Diafragma Pélvico = m. levantador do ânus + m. coccígeoIntestino Grosso
  61. 61.  Canal Anal são os 3 ou 4 cm finais do intestino grosso Apresenta pregas verticais, as colunas anais. São separadas entre si porseios anais. Inferiormente, as colunas anais são unidas por pequenaspregas (as válvulas anais) Na região das colunas e seios anais, há um plexo de veias retais que,quando dilatadas, constituem as hemorroidas O Canal Anal se abre para o meio externo através do ânusCanal Anal
  62. 62. Há mecanismos esfinctéricos que controlam a eliminaçãode fezes (defecação)Esfíncter anal interno (2/3 superiores), musculatura lisa,involuntáriaEsfíncter anal externo envolve todo o canal anal,musculatura estriada esquelética, voluntário. Lesõesnessas estruturas ocasionam a “incontinência fecal”Canal Anal
  63. 63. Parasitas Intestinais A seguir, são mostrados os elementosinfectantes dos parasitas intestinais maisfrequentes Imagem superior Ovos e larvas dasprincipais espécies de nematódeos,causadores de comprometimentointestinal Imagem intermediária Ovos das principaisespécies de cestódeos responsáveis pelasparasitoses intestinais Imagem inferior Principais cistos deprotozoários intestinais habituais. Pode-seencontrá-los em material fecal e tambémsão elementos diagnósticos
  64. 64. Apendicite AgudaA apendicite aguda, é a patologia mais comum doapêndice. Sua origem está vinculada com a obstrução doorifício, com distensão luminal e invasão bacteriana daparede apendicular, com fenômenos secundários. Ascomplicações da apendicite encontram-seprincipalmente relacionadas com sua perfuraçãoCausas da obstrução:Fecalitos, Parasitas, Corpos estreitos, restos de alimentosnão digeridos
  65. 65. Fígado Maior glândula do corpo (1.5kg) , imediatamente abaixo do Diafragma eprincipalmente na porção direita do abdome, anterior ao rim e posterior àscostelas Desempenha importante papéis:Metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínasSecreta Bile com pH entre 8,0 e 8,5Defesa do organismoDepuração de ToxinasArmazena Ferro (coloração do Fígado) Dividido em duas faces:Diafragmática e Visceral Pela face Diafragmática podem se observar dois lobos, separados entre si peloligamento falciforme: Lobo Direito e Esquerdo.
  66. 66. Fígado Pela face visceral podemos observar 4 regiões:Lobo Direito e Esquerdo, e, centrais a estes, Lobo Caudado (superior) e LoboQuadrado (inferior) sendo estes 2 últimos partes do Lobo Esquerdo. Entre o Esquerdo e o Quadrado há a fissura para o ligamento redondo. Entre o Direito e o Quadrado há a fossa para vesícula biliar Entre o Direito e o Caudado há o sulco da veia cava inferior Entre o Quadrado e o Caudado há o hilo ou porta hepática, onde passam:artéria hepática própria, veia porta do fígado, ducto hepático comum,ducto colédoco...
  67. 67. FígadoFígado recebe o sangue venoso contendo os nutrientesabsorvidos pela digestão através da veia porta do fígado.Para sair do fígado, o sangue deve seguir por uma das veiashepáticas, últimas tributárias da veia cava inferior.O sangue arterial lhe chega através da artéria hepática própria,que é ramo da artéria hepática comum, a qual provém dotronco celíaco (ramo da Aorta abdominal)No interior do fígado, ocorre uma mistura entre o sangue venosoe o sangue arterial.
  68. 68. Vesícula Biliar A vesícula biliar é um saco (musculatura lisa com revestimento interno demucosa) que atua como reservatório para a bile (pode reabsorvê-la). Localiza-se sobre a superfície inferior do lóbulo direito do fígado e armazena entre 30mLa 50mL de líquido. É formada por diferentes regiões: fundo, corpo e colo. O ducto excretor (ducto cístico) origina-se no colo e se estende até alcançar oducto hepático comum para drenar finalmente o fluido através do colédoco,na segunda porção do duodeno. A vesícula biliar drena a bile pelo ducto cístico e sua união com o ductohepático leva à formação do colédoco que desemboca no duodeno. O hepatócito (fígado) é a célula responsável pela secreção da bile. O processoé complexo e baseia-se no transporte intracelular de bicarbonato, sódio eoutros ânions
  69. 69. Litíase Biliar A maioria das enfermidades davesícula consiste na formação decálculos biliares (colelitíase). Oscálculos podem-se formar na vesícula,mas também podem localizar-se nocolédoco Em 30% dos casos, os cálculos sãoassintomáticos e são encontrados deforma acidental no exameradiológico Os cálculos biliares podem nãoproduzir sintomas durante muitos anos.É pouco provável que a litíase resultena obstrução de condutos
  70. 70. Complicações daLitíase Biliar Colecistite aguda: É a inflamação aguda daparede da vesícula, geralmente devida àobstrução do conduto cístico por um cálculo Coledocolitíase: migração dos cálculos davesícula ao colédoco Colangite aguda: é uma complicaçãopotencialmente mortal devida à infecção dabile e do conduto biliar que ocorre quantoeste último encontra-se obstruído. Pancreatite aguda: é quando um cálculobiliar obstrui a desembocadura do condutopancreático
  71. 71. PâncreasDepois do fígado é a glândula anexa mais volumosa do sistemadigestório. Situa-se posteriormente ao estômago, em posiçãoretroperitoneal, estando portanto fixada à parede abdominalposteriorNo órgão reconhecem-se quatro partes:Cabeça: Maior volume, emoldurada pelo duodeno. Porçãoinferior da cabeça tem forma de gancho (processo uncinado)Corpo: porção centralColo: porção posterior a junção gastroduodenalCauda: parte terminal, afilada, próxima ao baçoO pâncreas é uma glândula mista ou anfícrina
  72. 72. Pâncreas Secreção endócrina:Os hormônios pancreáticos são a insulina (célula beta), o glucagon(célula alfa), a somatostatina (célula delta) e o polipeptídeo pancreático(células PP) Secreção exócrina:Suco pancreático (diariamente 1200 – 1500ml de suco pancreático) =>contém enzimas que digerem proteínas, carboidratos e lipídios.Íons bicarbonatoEste suco sai do pâncreas através do ducto pancreático principal(Wirsung). Que se abre na papila maior (de Vater) do Duodeno Quando há ducto pancreático acessório (de Santorini), este desembocana papila duodenal menor, situada superiormente a papila maior
  73. 73. Pâncreas Glucagon aumenta a glicemia (taxa de glicose no sangue), contrapondo-se aosefeitos da insulina Somatostatina Intervém indiretamente na regulagem da glicemia, e modula asecreção da insulina e glucagon Insulina redução da glicemia (taxa de glicose no sangue), ao promover o ingressode glicose nas células Polipeptídeo Pancreático suprime a secreção pancreática e estimula a secreçãogástrica A porção exócrina do pâncreas ocupa a maior parte da glândula e consiste emlóbulos e ácinos separados por tecido conjuntivo. Os ácinos, compostos de célulasde forma piramidal, sintetizam e armazenam o suco pancreático.
  74. 74. Pancreatite É definida como um distúrbioinflamatório do pâncreas exócrino,devido a lesões acinares. A origem desta alteração podeestar no alojamento de cálculosbiliares no conduto comum, alémdo ponto de união do conduto deWirsung, levando a um refluxo desecreções até o pâncreas,lesando o parênquima glandular.Outra alternativa, menosfrequente, é o espasmo produzidono esfíncter de Oddi, induzido peloálcool.
  75. 75. Diabetes Diabetes Mellitus é uma doença do metabolismoda glicose causada pela falta ou má absorção deinsulina. A ausência total ou parcial dessehormônio interfere não só na queima do açúcarcomo na sua transformação em outras substâncias(proteínas, músculos e gordura). Na verdade, não se trata de uma doença única,mas de um conjunto de doenças com umacaracterística em comum: aumento daconcentração de glicose no sangue provocadopor duas diferentes situações: a) Diabetes tipo I – o pâncreas produz pouca ounenhuma insulina. A instalação da doença ocorremais na infância e adolescência e éinsulinodependente, isto é, exige a aplicação deinjeções diárias de insulina; b) Diabetes tipo II – as células sãoresistentes à ação da insulina e dadeficiência na secreção de insulina.A incidência da doença que podenão ser insulinodependente, emgeral, acomete as pessoas depoisdos 40 anos de idade; c) Diabetes gestacional – ocorredurante a gravidez e, na maior partedos casos, é provocado peloaumento excessivo de peso da mãe; d) Diabetes associados a outraspatologias como as pancreatitesalcoólicas, uso de certosmedicamentos, etc.
  76. 76. CarcinomasPancreáticos Os carcinomas do pâncreas exócrinooriginam-se nas células dos condutos e, commenor frequência, nas células acinares. Existem fatores predisponentes como acolecistopatia crônica, o diabetes mellitus e apancreatite crônica hereditária. O vício de fumar cigarros, as dietas com altaproporção de carne e gorduras e a exposiçãoa agentes químicos no trabalho diário fechama lista de predisposições do meio ambiente. Os pacientes que apresentam carcinomapancreático apresentam anorexia,emagrecimento e intensa dor no epigástrio,que pode irradiar para as costas. *Epigástrio. Parte superior do abdome, entre oumbigo e o esterno.
  77. 77. Questões 1 – Quais os principais músculos da Mastigação?M.Masseter, M.Bucinador, M.Temporal e MM.Pterigoideo Medial e Lateral. 2 – Cite as 3 partes da faringe.Orofaringe, Nasofaringe, Laringofaringe 3 – Cite 3 estruturas que atravessam o Diafragma.Aorta, Esôfago e Veia Cava Inferior. 4 – O que quer dizer Intraperitoneal e Retroperitoneal?Intraperitoneal – Estrutura envolvida completamente pelo peritônio.Retroperitoneal – Estrutura revestida posteriormente pelo peritônio parietal. 5 – Quais são as impressões visíveis no Fígado?Impressões Costais, Gástrica, Cólica, Renal, Esofágica, suprarrenal, duodenal.
  78. 78. Roteiro de Aula Prática de Anatomia-Sistema Digestório Peça Plana Sist. Digest. Esôfago - Parte Cervical - Parte Torácica Estômago - Corpo Gástrico - Incisura Cárdica - Curvatura Maior - Incisura angular Fígado - Face diafragmática - Ligamento falciforme - Lobo direito - Lobo Esquerdo - Lobo Quadrado - Lobo Caudado - Incisura do ligamento redondo - Vesícula Biliar - Impressão cólica - Impressão renal - Impressão duodenal - Artéria hepática própria - Veia porta do fígado - Ducto Colédoco - Veia Cava Inferior - Ducto Colédoco Intestino Delgado - Parte Superior - Pregas Circulares - Parte Descendente - Íleo Pâncreas – Corpo do Pâncreas - Ducto Pancreático - Corpo do Pâncreas Baço Intestino Grosso – Apêndice Vermiforme - Ceco - Colo Ascendente - Colo Transverso - Colo Descendente - Colo Sigmóide - Flexura cólica direita - Flexura cólica esquerda - Reto - Canal Anal Peça da Cabeça com a Tireoide - Lábio Superior e Inferior - Palato Duro - Palato Mole - Túnica Mucosa da Língua - Glândula Sublingual
  79. 79. Roteiro de Aula Prática de Anatomia-Sistema Digestório Peça do Estômago - Camada Circular - Túnica Muscular Fibras Oblíquas - Camada Longitudinal - Veia porta do fígado - Ducto Colédoco Biliar - Cauda do Pâncreas - Ducto Pancreático - Cabeça do Pâncreas - Porção Horizontal do Duodeno - Porção Descendente do Duodeno - Porção Superior do Duodeno - Esôfago - Óstio cárdiaco - Artéria Coronária - Artéria Gástrica Direita - Piloro - Funda Estomacal - Capa Muscular - Capa Mucosa - Corpo Estomacal - Pregas Gástricas Peça da Cabeça - Rafe da Faringe - Palato Duro - Túnica Mucosa da Língua - Músculo Longitudinal Superior - Orofaringe - Nasofaringe - Epiglote - Hióide - Mandíbula - Músculo Geniglosso - Músculo Geni- Hióide - Músculo Milo- Hióide - Forame Cego
  80. 80. Referências Bibliográficas DANGELO, J.G.; FATTINI, C. A. Anatomiahumana básica. 2ed. São Paulo: Atheneu,2002 GABRIELLI, C.; Anatomia Sistêmica: umaabordagem direta para o estudante.Editora UFSC(2006) NETTER, Frank H . Netter Atlas de anatomiahumana. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier.2008. DALLEY, Arthur F; MOORE, Keith L .Anatomia orientada para a clínica. 5. ed.Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 2007. DRAKE, Richard L.; WOGL, Wayne;MITCHELL, Adam W. N. Gray’sanatomia para estudantes. 2. ed. Riode Janeiro: Elsevier, 2010. Centralx Atlas. Disponível em<http://atlas.centralx.com.br/p/imagem/sistema-estomatognatico/>Acesso em 14/04/2013, 16:30:32. Tratado de Fisiologia Aplicado àSaúde; C. R. Douglas.; 5 ºedição; Guanabara Koogan.
  81. 81. Referências Bibliográficas Histologia bucal, Desenvolvimento, Estruturae função; A. R. Ten Cate; Quinta edição;Guanabara Koogan; 1998. Inui A, Asakawa A, Bowers CY, et al. (2004)."Ghrelin, appetite, and gastric motility: theemerging role of the stomach as anendocrine organ". FASEB J. 18 (3): 439–56.doi:10.1096/fj.03-0641rev. PMID 15003990.http://www.fasebj.org/cgi/content/full/18/3/439 Hunger hormone tied tolearning". http://www.the-scientist.com/news/display/23132/. Retrieved2007-06-01. at The Scientist Cummings DE, Weigle DS, Frayo RS, etal. (May 2002). "Plasma ghrelin levelsafter diet-induced weight loss or gastricbypass surgery". N. Engl. J. Med. 346(21): 1623–30.doi:10.1056/NEJMoa012908. PMID12023994. http://content.nejm.org/cgi/content/abstract/346/21/1623 Sherwood, Lauralee (2004) HumanPhysiology - From Cells toSystems (International Student Edition,5th ed) p604 Books/Cole - ThomsonLearning ISBN 0-534-39536-8
  82. 82. Referências Bibliográficas FIGÚN, M. E.; GARINO, R. R. AnatomiaOdontológica Funcional e Aplicada. 3. ed.São Paulo: Panamericana, 1994, 668p. MADEIRA, M. C. Anatomia da Face. BasesAnátomo-funcionais para a práticaodontológica. 3. ed. São Paulo: Sarvier, 2001,212p. MADEIRA, M. C. Anatomia do Dente. 2. ed.São Paulo: Sarvier, 2000, 99p. FERRON, Myrian; Rancano, Jordi. Grande Atlasdo Corpo Humano (em português).[S.l.]: Manole, 2007. 560 p. ISBN9788520424995 STARLING, Iriam Gomes; Zorzi, Rafael Luizde Andrade. Corpo humano: Órgãos,sistemas e funcionamento (emportuguês). Rio de Janeiro: Senac,2009. 232 p. ISBN 9788574582771 Cruz, Daniel. Ciências e EducaçãoAmbiental. 16º ed. São Paulo. EditoraÁtica . 1996. Dr. Drauzio,http://drauziovarella.com.br/clinica-geral/gastrite/ , 2013. Intestino Grosso, seção 9: perturbaçõesgastrointestinais, capítulo 99: Biologiado aparelho digestivo. Manual Merck.Página visitada em 5 abril 2013.

×