Aula 1 nutrição mineral

5.238 visualizações

Publicada em

0 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.238
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 1 nutrição mineral

  1. 1. IDENTIFICAÇÃOIDENTIFICAÇÃODisciplina Nutrição mineral de plantas Código 210403Pré-requisito(s)210203 e 210550 Cargahorária60PEL Créditos 4Professor (es) Pedro Roberto Almeida Viégas Semestre 1ºHorário 9:00h. às 13:00h.EMENTAEMENTAA produção de energia pelas plantas. Nutrientes essenciais. Mecanismos de absorção, transporte eredistribuição de nutrientes nas plantas. Funções dos macro e micronutrientes. Deficiência e toxidez provocadasredistribuição de nutrientes nas plantas. Funções dos macro e micronutrientes. Deficiência e toxidez provocadaspelos nutrientes. Introdução ao manejo de sistemas hidropônicos.OBJETIVOSOBJETIVOS1. GERALOferecer ao corpo discente conhecimentos fundamentais sobre os nutrientes das plantas e a sua relação com aprodução, capacitando os alunos a compreender textos científicos especializados e a resolver problemasnutricionais das culturas.2. ESPECÍFICOSAbsorção, translocação, funções e sintomas de deficiência e de toxicidade dos nutrientes. Introdução aos conceitosde hidroponia, tipos e sistemas hidropônicos, cálculo de solução nutritiva, manejo da solução nutritiva.
  2. 2. CONTEÚDO PROGRAMÁTICOCONTEÚDO PROGRAMÁTICO• Introdução: Produção de energia nas plantas: Fotossínteses e respiração;• Composição elementar das plantas;• Os elementos essenciais;• Critérios de essencialidade;• Transporte dos nutrientes;• Absorção dos nutrientes;• Absorção iônica radicular;• Absorção iônica foliar;• Redistribuição dos nutrientes;• Exigências nutricionais e funções dos nutrientes;• Exigências nutricionais;• Exigências nutricionais;• Funções dos nutrientes;• Elementos úteis ou elementos tóxicos;• Elementos úteis;• Elementos tóxicos.• Tópicos sobre hidroponia;• Introdução;• Tipos de sistemas;• Tipos de estufas;• Cálculo e manejo da solução nutritiva;• Sistema de irrigação e bombeamento.__________________________________________________
  3. 3. ____________________________________________________________FORMA DE AVALIAÇÃO3 avaliações teóricas
  4. 4. ________________________________________________________________________________REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASREFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS1.1. REFERÊNCIASREFERÊNCIAS BÁSICASBÁSICAS::MALAVOLTA, E.; OLIVEIRA, S. A. de; VITTI, G. C. Avaliação do estado nutricional das plantas:princípios e aplicações. 2. ed. Piracicaba: POTAFOGOS, 1989. 201 p.HAAG, H. P.; MINAMI, K.; LIMA, A. M. P.. Nutrição mineral de alguns espécies ornamentais.Campinas, SP: Fundação Cargill, 1989.EPSTEIN, E.; BLOOM, A.J. Nutrição mineral de plantas: princípios e perspectivas. São Paulo,Editora Planta, 2ed., 402p., 2006.22.. REFERÊNCIASREFERÊNCIAS COMPLEMENTARESCOMPLEMENTARES::FAQUIN, V. Nutrição mineral de plantas. Lavras, UFLA/FAEPE, 227p., 1994.MARSCHNER, H. Mineral nutrition of higher plants. London, Academic Press, 889p., 1995.MENGEL, K & KIRKBY, E.A. Principles of plant nutrition. Bern, Potash Institute, 687p., 1987.RESH, H.M. Cultivos hidropônicos: nuevas técnicas de producción. Madrid, Ediciones Mundi-Prensa, 5
  5. 5. INTRODUÇÃOINTRODUÇÃOAs plantas, para se manterem vivas e sereproduzirem/crescerem (produçãoproduçãovegetalvegetal), necessitam da energia que vemvegetalvegetal), necessitam da energia que vemda luzluz solarsolar e dos carboidratoscarboidratos(Fotossíntese)
  6. 6. FOTOSSÍNTESE:FOTOSSÍNTESE:ESTRUTURAS ENVOLVIDASESTRUTURAS ENVOLVIDASESTRUTURAS ENVOLVIDASESTRUTURAS ENVOLVIDAS
  7. 7. CélulaclorofiladaEsquema damolécula declorofilaFolhaParedecelularMembrana externaNúcleoVacúoloCloroplastoTilacóideMembrana do tilacóideclorofilaGranumCloroplastoMembrana externaMembranainternaTilacóideGranumEstromaDNAComplexo antena
  8. 8. A CLOROFILAA CLOROFILAMg
  9. 9. COMPLEXO ANTENACOMPLEXO ANTENACentro de reaçãoAceptorde elétronsDoador de elétronsFótonclorofilaFOTOSSISTEMA I – P700 700nm intergranaFOTOSSISTEMA II – P680 680nm tilacóides
  10. 10. A LUZA LUZFOTOSSINTETICAMENTEFOTOSSINTETICAMENTEATIVAATIVAATIVAATIVA
  11. 11. Luz visívelLuz visívelVioleta azul verde amarelo laranja vermelhoVioleta azul verde amarelo laranja vermelhoUltravioletaUltravioletaRaiosRaios XXRaiosRaiosGamaGamaOndas de rádioOndas de rádioe TVe TVMicroondasMicroondasInfravermelhosInfravermelhosComprimentoComprimentode Ondade OndaFreqüência (Hz)Freqüência (Hz)10102121 10101818 10101616 7. 107. 101414 4 . 104 . 101414 10101212 10101010 1010440,1nm 10nm 100nm 4000,1nm 10nm 100nm 400------------740nm 10740nm 10µµmm 5050µµmm100100µµmmUnidades:Unidades:µµm: 10m: 10--66 mmnm: 10nm: 10--99 mmA: 10A: 10--1010 mm
  12. 12. A FOTOSSÍNTESE SE DIVIDE EM DUASETAPAS:FOTOSSÍNTESEFOTOSSÍNTESE1.1. FOTOQUÍMICAFOTOQUÍMICA2.2. QUÍMICAQUÍMICA
  13. 13. ETAPAETAPAFOTOQUÍMICAFOTOQUÍMICAFOTOQUÍMICAFOTOQUÍMICA
  14. 14. Membrana do tilacóide
  15. 15. FotóliseFotólise da água:da água: quebra da molécula de água em presença de luzLuzClorofilaO24 H+ + 4 e- +2 H2OETAPA FOTOQUÍMICAETAPA FOTOQUÍMICAFotofosforilaçãoFotofosforilação:: adição de fosfato em presença de luzATPADP2 NADPH24 H+ + 2 NADP
  16. 16. ETAPA QUÍMICAETAPA QUÍMICA
  17. 17. Há três tipos deHá três tipos deassimilação fotossintéticaassimilação fotossintéticade COde CO pelas plantaspelas plantasde COde CO22 pelas plantaspelas plantasclorofiladas, segundo asclorofiladas, segundo asquais estas sãoquais estas sãoclassificadas em plantas C3,classificadas em plantas C3,C4 e CAMC4 e CAM.
  18. 18. A FIXAÇÃO DO CARBONOA FIXAÇÃO DO CARBONOPLANTAS C3PLANTAS C3
  19. 19. A denominação C3 advém do fato da maioria dasplantas verdes formarem como primeiro produtoestável da cadeia bioquímica da fotossíntese(Ciclo de Calvin-Benson) o ÁCIDOÁCIDO 33--FOSFOGLICÉRICOFOSFOGLICÉRICO ((33--PGA)PGA), uma molécula com 33carbonoscarbonos.carbonoscarbonos.
  20. 20. PLANTAS C4PLANTAS C4
  21. 21. as plantas C4 são assim chamadas porformarem como primeiro produto da fotossínteseo ÁCIDOÁCIDO OXALACÉTICOOXALACÉTICO (AOA(AOA)) (4C);o qual é rapidamente reduzido à ÁCIDOÁCIDOMÁLICOMÁLICO (MALATO)(MALATO) e ÁCIDOÁCIDO ASPÁRTICOASPÁRTICO(ASPARTATO)(ASPARTATO), ambos com 4C, porém mais(ASPARTATO)(ASPARTATO), ambos com 4C, porém maisestáveis;
  22. 22. EstruturalmenteEstruturalmente, a diferença principalentre as plantas C3 e C4 é a presença,nestas últimas, de uma camadaproeminente de células clorofiladasenvolvendo os feixes condutores daenvolvendo os feixes condutores dafolha (“anatomia(“anatomia KranzKranz”” ouou “síndrome“síndromedede KranzKranz””).
  23. 23. Nas plantas C4, além da presença daRUBISCORUBISCO, confinada às células da bainhaKranz, é encontrada, nas células domesófilo foliar, a FOSFOENOLPIRÚVICOFOSFOENOLPIRÚVICOCARBOXILASECARBOXILASE ((PEPcasePEPcase)), uma enzimacom afinidade muito maior pelo CO do quecom afinidade muito maior pelo CO2 do quea primeira.
  24. 24. PLANTAS CAMPLANTAS CAM
  25. 25. Plantas suculentas de deserto ouhabitats sujeitos a secas periódicasapresentam fotossíntese diferenciadadas plantas C3 e C4. Elas apresentam oMETABOLISMOMETABOLISMO ÁCIDOÁCIDO CRASSULÁCEOCRASSULÁCEO,METABOLISMOMETABOLISMO ÁCIDOÁCIDO CRASSULÁCEOCRASSULÁCEO,por isso são conhecidas como plantasMACMAC ou CAMCAM.
  26. 26. São caracterizadas por fecharemfecharem ososestômatosestômatos durantedurante oo dia,dia, abrindoabrindo--osos àànoitenoite..A descarboxilação do malato acumuladono vacúolo durante a noite, permite que oCO liberado durante o dia sejaCO2 liberado durante o dia sejaincorporado ao ciclo de Calvin-Benson(Rubisco).
  27. 27. Embora bioquimicamente estesprocesso de fixação de CO2 sejaseja igualigual aoaorealizadorealizado pelaspelas plantasplantas CC44, uma dasdiferenças mais acentuadas entreambos é a ocorrência dacompartimentalizaçãocompartimentalização temporaltemporal nascompartimentalizaçãocompartimentalização temporaltemporal nasplantas CAM.
  28. 28. Tillandsia spec.
  29. 29. TABELA. COMPARAÇÃO ENTRE PLANTAS C3, C4 E CAMTABELA. COMPARAÇÃO ENTRE PLANTAS C3, C4 E CAM
  30. 30. 6C O6C O22 + 12NADPH+ 12NADPH22 + ATP+ ATP CC66 HH1212 OO66 + 6 H+ 6 H22 O + ADP + PO + ADP + P6C O6C O22 + 12NADPH+ 12NADPH22 + ATP+ ATP CC66 HH1212 OO66 + 6 H+ 6 H22 O + ADP + PO + ADP + PETAPA QUÍMICA: RESUMOETAPA QUÍMICA: RESUMOEnergia da fotossínteseEnergia da fotossíntese
  31. 31. GLICÓLISEGLICÓLISE
  32. 32. CICLO DE KREBSCICLO DE KREBS
  33. 33. FOTOSSÍNTESEFOTOSSÍNTESE -- RESPIRAÇÃORESPIRAÇÃO
  34. 34. RESUMORESUMOFOTOSSÍNTESE/CICLO DE CALVINFOTOSSÍNTESE/CICLO DE CALVIN--BENSONBENSON -- ANABOLISMOANABOLISMO6C O6C O22 + 12NADPH+ 12NADPH22 + ATP+ ATP CC66 HH1212 OO66 + 6 H+ 6 H22 O + ADP + PO + ADP + PRESPIRAÇÃORESPIRAÇÃO -- CATABOLISMOCATABOLISMOCC66HH1212OO66 + 6+ 6 OO22 + 6 H+ 6 H22O + 32 ADP + 32O + 32 ADP + 32 PPii →→→→→→→→ 6 CO6 CO22 + 12 H+ 12 H22O +O + 32 ATP32 ATP

×