A Sucessão em Empresas Familiares

4.610 visualizações

Publicada em

Esta apresentação algumas das temáticas mais importantes na sucessão em Empresas Familiares.

Publicada em: Negócios
1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.610
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
54
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
169
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Sucessão em Empresas Familiares

  1. 1. PAULINOSILVA DOCENTE  DO  ISCAP                      ISCAP | IPP6.JUN.2012
  2. 2. }  Introdução  }  As  Empresas  Familiares  }  Os  Problemas  na  Sucessão  }  O  Modelo  dos  3  Círculos  }  Estudo  de  Caso  em  Portugal  }  Conclusão   2
  3. 3. 3
  4. 4. }  As  empresas  familiares  representam  65%  a   80%  das  empresas  existentes  em  todo  o   mundo;  }  A  maior  parte  das  empresas  familiares   existentes  são  pequenas  ou  médias   empresas  (PMEs).   4
  5. 5. }  Em  Portugal,  à  semelhança  do  que  acontece   nos  restantes  países  europeus,  o  número  de   PMEs  é  significativo,  como  se  pode  verificar   através  dos  indicadores  de  um  estudo  do   IAPMEI,  realizado  no  início  de  2008...   5
  6. 6. 6
  7. 7. 7
  8. 8. 8
  9. 9. }  Definição:   ◦  Uma  empresa  familiar  é  uma  empresa  em  que  um   ou  mais  membros  de  uma  ou  mais  famílias  têm   uma  participação  significativa  e  compromissos   significativos  na  direção  do  negócio.   9
  10. 10. }  Nos  Estados  Unidos  da  América  }  No  Japão  (e  no  mundo)  }  Em  Portugal   10
  11. 11. 11
  12. 12. “Fundada   há   14   gerações   em   Constantinopla   por   um  alquimista   chamado   Avedis   I,   que   descobriu   uma   liga  de   metal   extremamente   musical   para   criar   poderosos  e   duráveis   címbalos.   O   sultão   chamou-­‐lhe   "Zildjian",  armênio   para   "cymbalsmith."   Esta   família   chegou   aos  EUA  em  1929,  a  tempo  de  Avedis  Zildjian  III  estabelecer  laços   com   bateristas   de   jazz   em   alta   nessa   altura.   O  seu   filho   Armand   criou   uma   moderna   fábrica.  Atualmente,   as   suas   filhas   Craigie   (CEO)   e   Debbie  administram  a  empresa.”   12
  13. 13. 13
  14. 14. }  Está  listado  no  Guinness  Book  of  World   Records  como  o  mais  antigo  do  mundo.  O   hotel  tem  sido  gerido  por  mais  de  1300  anos,   e  operado  pela  mesma  família  há  46   gerações.  }  O  custo  dos  quartos  começa  nos  500,00   euros  por  noite.  O  pequeno  almoço  e  o   jantar  estão  incluídos.   14
  15. 15. }  JB  FERNANDES  &  FILHOS,  LDA.   ◦  Empresa  Estabelecimentos  J.  B.  Fernandes  S.A.   fundada  em  12  de  Janeiro  de  1781  por  Ignácio   José  Fernandes  é  a  mais  antiga  do  país  e  uma   referência  no  comércio  de  ferro,  ferragens  e   ferramentas.   15
  16. 16. }  2ª  EF  MAIS  ANTIGA  EM  PORTUGAL   ◦  “Em  1792,  Jerónimo  Martins  não  terá  imaginado   que  a  sua  humilde  loja  iria  atingir  uma   longevidade  de  mais  de  dois  séculos,   transformando-­‐se  no  Grupo  que  é  hoje.  Na  sua   "tenda",  como  na  época  lhe  chamavam,  vendia   de  tudo  um  pouco:  enchidos,  sacas  de  trigo  e  de   milho,  molhos  de  velas  de  sebo,  boticões  de   vinho,  vassouras,  etc.”   16
  17. 17. }  O  problema  principal  na  sucessão  é  o  da   continuidade  do  negócio,  pois  podem   acontecer  as  seguintes  situações:   ◦  Desinteresse  dos  herdeiros;   ◦  Inexistência  de  investidores.   17
  18. 18. }  A  falha  no  processo  de  sucessão  nas   empresas  familiares  pode  levar  a  vários   problemas  graves:   ◦  Perda  de  postos  de  trabalho;   ◦  Perda  de  investimentos  tangíveis  (edifícios,   máquinas,  etc.);   ◦  Perda  de  investimentos  intangíveis  (carteira  de   clientes,  know-­‐how,  etc.).   18
  19. 19. FAM ÍLIA EMPRESA FAMILIAR NEG ÓCI O Fonte: Adaptado de Neubauer (2003) 19
  20. 20. EMPRESA 2. 5. Proprietário Proprietário trabalhador 3.PROPRIEDADE Trabalhador 7. Proprietário familiar 4. trabalhador 6. Familiar Familiar proprietário trabalhador 1. Familiar FAMÍLIA 20
  21. 21. }  Os  três  círculos  são  úteis  para  identificar  as   fontes  de  conflito  interpessoal,  os  dilemas,   as  prioridades  e  as  fronteiras  da  família.   21
  22. 22. EMPRESA 2. 5. Proprietário Proprietário trabalhador 3.PROPRIEDADE Trabalhador 7. Proprietário familiar 4. trabalhador 6. Familiar Familiar proprietário trabalhador 1. Familiar FAMÍLIA 22
  23. 23. 23
  24. 24. }  Patrão  }  Líder  }  Agente  }  Coach   24
  25. 25. }  Verifica  e  controla  tudo;  }  Não  está  disponível  para  delegar  nem  em        confiar  nas  capacidades  de  outrem;  }  É  pouco  flexível;  }  Não  tem  ideias  sobre  o  tempo  livre,  está        sempre  ocupado  com  a  empresa;  }  Toma  as  decisões  sozinho;  }  É  uma  pessoa  que  tem  dificuldades  em  deixar  a   empresa.   25
  26. 26. }  Gosta  do  poder  e  do  controlo  da  empresa;  }  A  empresa  é  tudo,  o  lucro  é  o  objectivo;  }  Não  gosta  de  deixar  a  empresa  }  Pretende  ser  envolvido  como        consultor;  }  Fica  frustrado  e  gosta  de  reentrar  para   salvar  a  empresa.   26
  27. 27. }  Está  ciente  da  sua  posição  temporária;  é   um  gestor  de  negócios;  }  Normalmente  está  em  mais  do  que  uma   empresa  e  tem  uma  ligação  emocional   limitada;  }  Gosta  de  operar  numa  equipa  de  gestores;  }  Normalmente,  o  lucro  aumenta  após  a  sua   saída.   27
  28. 28. }  Está  ciente  da  sua  posição  e  das  suas   responsabilidades;  }  Aconselha  e  coopera  para  a  transferência        do  negócio;  }  Deixa  a  empresa  de  bom  grado  e  com        satisfação;  }  Está  ciente  das  suas  limitações  pessoais  e  da   transferência  em  tempo  útil;  }  Comunica  sobre  as  mudanças  na  gestão  e  função.   28
  29. 29. 29
  30. 30. }  MONARCA   ◦  Só  deixam  a  empresa  quando   são  obrigados  a  sair  ou  quando   morrem.   30
  31. 31. }  GENERAL   ◦  Só  deixam  a  empresa  quando  são   obrigados  a  sair,  mas  têm  um  plano   para  regressar  ao  poder  muitas  vezes   (eventualmente  para  salvar  a   empresa  de  uma  sucessão   inadequada).   31
  32. 32. }  GOVERNADOR   ◦  Deixam  a  empresa  por  um   período  para  outros  negócios,   até  porque  por  vezes  sabem   que  escolheram  um  sucessor   destinado  ao  fracasso.   “I’ll  be  back”   32
  33. 33. }  EMBAIXADOR   ◦  Deixam  a  empresa  de  boa   vontade  mas  mantêm-­‐se  como   consultores.   33
  34. 34. 34
  35. 35. }  CRIADO  LEAL   ◦  É  um  ajudante  de  consciência,  mas   um  líder  incompetente.   35
  36. 36. }  VIGILANTE   ◦  É  uma  estrela  de  fora  do  negócio  e   tem  de  esperar  indefinidamente   até  o  poder  lhe  ser  concedido.   36
  37. 37. }  FALSO  PROFETA   ◦  É  uma  pessoa,  cuja  área  de   competência  não  está   relacionada  com  a  função   requerida  e,  portanto,  é  uma   opção  irrealista  para  sucessor.   37
  38. 38. }  Com  5  Empresas  Familiares  Portuguesas   38
  39. 39.  “Embora  ainda  não  tenha  sido  transferida  a  propriedade  da  empresa  para  os  meus  filhos,  na  prática  é  como  se  já  o  tivesse  feito.  A  transferência  da  propriedade  é  uma  questão  de  tempo.  Mais  cedo  ou  mais  tarde  isso  acontece  de  forma  natural.”     Fundador  da  NSD  e  atual  proprietário,  juntamente  com  a  cônjuge   39
  40. 40. }  Hoje  em  dia,  os  sucessores  preocupam-­‐se   em  adquirir  formação  superior;  há  uns  anos   atrás  isto  era  verdade  apenas  para  os  filhos   do  sexo  feminino  (Howorth  e  Ali,  2001);  }  As  PMEs  familiares  portuguesas  não  estão   muito  sensibilizadas  para  a  elaboração  de   um  plano  de  sucessão,  nem  mesmo   informal.   40
  41. 41. }  Os  fundadores  e  atuais  proprietários  das  empresas   têm  alguma  dificuldade  em  admitir  a  venda  do   negócio  como  alternativa  à  sucessão  na  família;  }  É  muito  importante  o  planeamento  atempado  da   transferência  do  negócio  (por  via  da  sucessão  ou  por   outra  via)  para  se  garantir  a  continuidade  do   negócio;  }  O  processo  de  transferência  de  negócio  por  via  da   sucessão  deve  ser  totalmente  transparente  para   todos  de  forma  a  evitar-­‐se  possíveis  conflitos  entre   membros  da  família.   41
  42. 42. 42
  43. 43. 43
  44. 44. }  Os  sucessores  devem  gostar  muito  da   empresa  e  do  negócio.   44
  45. 45. }  Os  proprietários  devem  dar  oportunidade   aos  sucessores  para  tomarem  algumas   decisões  no  negócio.   45
  46. 46. }  Os  sucessores  devem  ouvir  os  conselhos  dos   predecessores,  que  normalmente  também   são  pais.   46
  47. 47. }  É  necessário  existir  uma  liderança  conjunta   entre  predecessores  e  sucessores,  que   normalmente  são  pais  e  filhos  durante  8  a  10   anos.   47
  48. 48. }  É  preciso  ter  sorte  no  negócio!   48
  49. 49. PAULINOSILVApaulino@iscap.ipp.pt 49

×