ESTÁGIO SUPERVISIONADO I
Prof. Márcia R. S. Guerra
Coordenadora do Curso de Enfermagem
Prof. Jucileny Aparecida Duarte Zan...
Itabira – 2012
Sumário
Sumário...............................................................................................
A proposta do Estágio Curricular Supervisionado I do Curso de Enfermagem da FACCI contempla o disposto no
artigo 7º e seu ...
• Providenciar, em tempo hábil, comunicação escrita à instituição de saúde, informando sobre a interrupção
do estágio e/ou...
• Estimular a participação do estagiário junto às atividades realizadas pela equipe do local.
• Participar da apresentação...
Observação: A execução do estágio supervisionado não gera vínculo empregatício, nem ônus dessa natureza
para a entidade co...
• Gerenciamento da Unidade Básica de Saúde
4.1 Observações:
1. A agenda dos alunos será definida pelo Enfermeiro Responsáv...
1. Desenvolvimento durante o estágio:
Em geral, serão considerados os seguintes critérios conforme ficha de avaliação (ANE...
A avaliação do aluno é realizada pelo Enfermeiro Orientador de Estágio, através do preenchimento das fichas de
avaliação e...
ANEXO I - CALENDÁRIO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I - 7º PERÍODO ENFERMAGEM
AGOSTO
DOM SEG TER QUA QUI SEX SAB
1 2 3 4 5 6
7 ...
FEVEREIRO
11
1/8/2011 Apresentação do Estágio Supervisionado I
Divisão dos Grupos de Estágio
2/8/2011 Data limite para entrega dos docu...
1ª Etapa
• Levantamento do Diagnóstico Situacional da Unidade de Saúde.
o Planta física, recursos humanos, clientela atend...
PLANILHA DE AVALIAÇÃO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I - PESO E PONTUAÇÃO MODULAR
ITENS AVALIADOS
1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ET...
AZEREDO, C. M. et al. - Avaliação das condições de habitação e saneamento: a importância da visita
domiciliar no contexto ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Manual do estágio_supervisionado_i

134 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
134
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manual do estágio_supervisionado_i

  1. 1. ESTÁGIO SUPERVISIONADO I Prof. Márcia R. S. Guerra Coordenadora do Curso de Enfermagem Prof. Jucileny Aparecida Duarte Zanon Coordenadora do Estágio Supervisionado
  2. 2. Itabira – 2012 Sumário Sumário.......................................................................................................................................2 2.ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I........................3 2.1 Atribuições do Coordenador de Estágio ..........................................................................3 a.Atribuições do Enfermeiro Orientador de Estágio...............................................................4 b.Atribuições Enfermeiro Responsável Técnico da Unidade.................................................4 c.Atribuições do Estagiário.....................................................................................................5 3.DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I...........................................6 4.ATIVIDADES A SEREM CUMPRIDAS NO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I................6 5.DESENVOLVIMENTO DO PROJETO TÉCNICO ESTRUTURAL....................................7 6.AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I...........................................................7 7.DISPOSIÇÕES SOBRE PONTUALIDADE E FALTAS.......................................................9 1. INTRODUÇÃO 2
  3. 3. A proposta do Estágio Curricular Supervisionado I do Curso de Enfermagem da FACCI contempla o disposto no artigo 7º e seu parágrafo único da Resolução CNE/CES, de 7 de novembro de 2001 que “institui diretrizes curriculares do curso de graduação em enfermagem” e tem como objetivo geral implementar a relação teórico- prática, fortalecendo a articulação entre o processo de formação do aluno e a realidade com a qual se depara ao ingressar no mercado de trabalho. Referido estágio contempla uma abordagem interdisciplinar, com interligação entre conteúdos e complementaridade de saberes e pessoas, na modalidade de supervisão direta do Enfermeiro Supervisor da FACCI/Funcesi designado para orientar o estágio do aluno. O estágio supervisionado I tem uma carga horária de 350 horas e as atividades a serem desenvolvidas deverão propiciar aos professores, alunos e enfermeiros de serviço condições para perceber a importância de uma ação integradora, que considere as relações dialéticas entre a prática e a teoria, propiciando o crescimento do aluno em bases crítico-reflexivo. Assim, será almejado o desenvolvimento de sua conscientização e autonomia no âmbito profissional. O estágio curricular I – 7º período tem como campo de ensino-aprendizagem a rede básica de serviços de saúde, conveniadas com a FUNCESI/FISA onde o aluno desenvolve atividades de planejamento, execução e avaliação do cuidado de enfermagem, participando do trabalho interdisciplinar, exercendo também a gestão de pessoas e de serviços. O estágio supervisionado I será realizado no município de Itabira e em municípios que compõem a Gerência Regional de Saúde – GRS, através convênio com a FUNCESI/FACCI. 2. ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I • Coordenador do curso. • Coordenador de estágio. • Professor Orientador da FACCI/Funcesi designados para orientar o estágio do aluno. • Enfermeiro do serviço onde ocorre o estágio. 2.1 Atribuições do Coordenador de Estágio • Assegurar, o cumprimento das exigências legais educativas ligadas ao estágio. • Promover, junto aos professores, estudos e debates sobre o estágio supervisionado, para decidir sobre a organização do processo didático-pedagógico. • Distribuir os alunos nos campos de estágio. • Manter atualizado e dinâmico o cadastro dos estagiários. • Encaminhar formalmente o estagiário para o campo de estágio. 3
  4. 4. • Providenciar, em tempo hábil, comunicação escrita à instituição de saúde, informando sobre a interrupção do estágio e/ou desligamento do estagiário do curso. • Manter organizado o arquivo de dados referentes ao estágio. • Estar sempre integrado ao professor orientador e ao Enfermeiro do serviço de modo a assegurar o êxito das atividades. • Verificar seguro de estágio realizado pelo aluno • Avaliar o estado vacinal e encaminhar para atualizações, se necessário. a. Atribuições do Enfermeiro Orientador de Estágio • Planejar, acompanhar, executar, avaliar e realimentar as atividades acadêmicas ligadas ao Estágio Supervisionado I, em conformidade com o Projeto Pedagógico do Curso, Programas, calendário escolar e cronogramas estabelecidos. • Realizar supervisão direta do estagiário. • Realizar os registros cadastrais dos estagiários. • Descrever, no plano de estágio, as atividades a serem executadas em campo, procurando compatibilizá-las com as necessidades da Instituição. • Acompanhar e orientar o estagiário na execução das atividades de rotina. • Determinar a atividade diária do estagiário. • Exigir o cumprimento dos horários e das tarefas propostas. • Realizar avaliação do estagiário conforme critérios estabelecidos no Plano de Estágio • Acompanhar, junto às Instituições, o desempenho dos estagiários de modo a assegurar o seu êxito. • Propiciar a troca de experiências e conhecimentos acerca da prática profissional, cuidando para que as atividades de estágio sejam compatíveis com a área de formação do estudante. • Auxiliar o estagiário na solução de possíveis problemas ou dificuldades que possam surgir no decorrer do estágio (corrigir falhas). • Comunicar, por escrito, ao coordenador de estágio a interrupção e/ou desligamento do estagiário do curso ou qualquer eventualidade que impeça o bom andamento das atividades didático-pedagógicas da prática. • Elaborar relatórios para o coordenador de estágio do curso. • Definir com o aluno o problema e a intervenção do Projeto de Estágio. • Avaliar o desempenho do aluno. • Estimular a participação do estagiário junto às atividades realizadas pela equipe do local. • Participar da apresentação de estudos que tenham sido desenvolvidos na Unidade de Saúde, colaborando nas discussões e avaliação do mesmo. • Apresentar sua avaliação final sobre o estagiário em reunião com os demais supervisores e coordenadora do estágio da FACCI/Funcesi. b. Atribuições Enfermeiro Responsável Técnico da Unidade 4
  5. 5. • Estimular a participação do estagiário junto às atividades realizadas pela equipe do local. • Participar da apresentação de estudos que tenham sido desenvolvidos pelos estagiários, colaborando nas discussões e avaliação do mesmo. • Apresentar uma avaliação final ao Enfermeiro Supervisor de Estágio sobre o grupo de estagiários daquela Unidade Básica de Saúde destacando os pontos positivos e negativos deste período e sugestões de melhoria. c. Atribuições do Estagiário • Entregar 1 cópia do Estado vacinal atualizado. • Apresentar ao local de estágio adequadamente, respeitando horário e normas da instituição. • Comparecer ao local de estágio devidamente uniformizado e com material de bolso. • Comparecer ao local de estágio com o Manual de Procedimentos do Curso de Enfermagem: Atenção Primária. Uniforme: 1. Roupa branca 2. Jaleco branco 3. Crachá 4. Sapato branco fechado 5. Proibido o uso de: tamancos, sandálias, roupas transparentes, decotes e exposição de barriga Material de bolso: 1. Caneta azul ou vermelha (obrigatório) 2. Lanterna (obrigatório) 3. Termômetro (obrigatório) 4. Esfignomanômetro (opcional) 5. Estetoscópio (opcional) 6. Relógio com ponteiro de segundos • O estagiário deve ter: unhas curtas, barba feita, cabelos presos, proibido o uso de pulseiras, anéis, esmaltes de cor escura, bijuterias e outros adornos. • É terminantemente proibido o uso de celular durante as atividades do estágio. • Chegar 5 a 10 minutos com antecedência, cumprimentando as pessoas. • Cuidar de sua postura e atitudes. • Estar bem informado sobre a atualidade. • Demonstrar interesse e vontade de aprender. • Buscar informações sobre a instituição antes de iniciar o estágio. • Procurar adquirir boa fluência verbal para articular as idéias de forma clara e precisa. • Evitar o uso de gírias. • Procurar qualificar-se cada vez mais. • Zelar pelo seu nome e pelo nome da FACCI/FUNCESI. • Executar e concluir o estágio no prazo estabelecido. 5
  6. 6. Observação: A execução do estágio supervisionado não gera vínculo empregatício, nem ônus dessa natureza para a entidade concedente 3. DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I Durante o estágio curricular I o aluno desenvolve atividades de planejamento, execução e avaliação da assistência de enfermagem; participando do trabalho interdisciplinar e multiprofissional na rede básica de serviços de saúde. O estágio curricular I tem uma carga horária de 350 (quatrocentas) horas, sendo 4,5 horas diárias durante 3 (três) dias da semana. Cada campo de estágio (Unidade Básica de Saúde) recebe 5 alunos do 7º Período do Curso de Enfermagem. O horário das atividades será definido a cada semestre de acordo com a disponibilidade do campo de estágio. Os alunos executam atividades inerentes à rotina do enfermeiro, sendo estas agendadas pelo supervisor de estágio e enfermeiro responsável técnico da Unidade Básica de Saúde, levando em consideração o espaço físico, demanda da unidade e capacidade técnica dos acadêmicos. Além das atividades supracitadas, os alunos devem desenvolver o Projeto Técnico Estrutural do Estágio Supervisionado I. 4. ATIVIDADES A SEREM CUMPRIDAS NO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I • Consultas de Enfermagem o Consultas de Pré- Natal o Puericultura o Consultas eletivas (casos agudos – De acordo com o protocolo do município) o Consultas domiciliares • Procedimentos Técnicos o Exame citopatológico e exame clínico das mamas o Vacinação o Curativos o Nebulização o Administração de injetáveis • Ações Educativas o Grupo operativo (de acordo com a demanda da Unidade Básica de Saúde) o Atividades Educativas (em escola, creche) • Elaboração do Projeto Técnico Estrutural do Estágio Supervisionado I • Elaboração de Relatório Crítico referente à Atenção Básica e Serviços Prestados 6
  7. 7. • Gerenciamento da Unidade Básica de Saúde 4.1 Observações: 1. A agenda dos alunos será definida pelo Enfermeiro Responsável Técnico da Unidade e Enfermeiro Orientador do estágio. Os agendamentos serão de acordo com a demanda da Unidade Básica de Saúde; 2. Cada aluno deve realizar semanalmente o mínimo de 1 (uma) visita domiciliar; 3. O desenvolvimento do grupo operativo deve ser de acordo com a necessidade da Unidade Básica de Saúde; 4. Cada atividade elaborada deve gerar um material educativo para a UBS; 5. Os grupos de estágio deverão executar o projeto de extensão intitulado “Implantação da Escala de Braden em Pacientes Acamados no Domicílio” sob supervisão do Enfermeiro Orientador de Estágio. 5. DESENVOLVIMENTO DO PROJETO TÉCNICO ESTRUTURAL Durante o desenvolvimento do Estágio Supervisionado I o aluno deve desenvolver o Projeto Técnico Estrutural, o qual contempla: • Diagnóstico situacional da Unidade de Saúde; • Identificação dos problemas da Unidade de Saúde; • Apresentação do problema identificado e as possíveis intervenções à equipe da Unidade de Saúde; • Desenvolvimento das intervenções propostas no campo de estágio; • Apresentação dos resultados obtidos após intervenções e sugestões de melhorias para o serviço. A elaboração do projeto e dos relatórios será realizada concomitantemente à execução das atividades referentes à rotina do enfermeiro na Unidade de Saúde. O desenvolvimento do projeto será analisado em todas as suas etapas pelo supervisor de estágio e posteriormente apresentado para a equipe da Unidade Básica de Saúde. A intervenção aplicada é a contra partida para o campo de estágio. Deve ser entregue 1 (uma) cópia gravada em CD ROOM do Projeto Técnico Estrutural do Estágio Supervisionado I de acordo com as normas da ABNT (edição 2008) na data estipulada no calendário do ano corrente. Observação: O grupo que não entregar o CD ROOM do Projeto Técnico Estrutural do Estágio Supervisionado I no prazo estipulado receberá automaticamente nota Zero neste íten. 6. AVALIAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I A avaliação do aluno no estágio curricular consta: • Do desenvolvimento apresentado pelo aluno durante o estágio; • Do Projeto Técnico Estrutural do Estágio Supervisionado I. • Dos relatórios elaborados das áreas determinadas. 7
  8. 8. 1. Desenvolvimento durante o estágio: Em geral, serão considerados os seguintes critérios conforme ficha de avaliação (ANEXO IV): • Cumprimento dos deveres (pontualidade, assiduidade e responsabilidade). • Capacidade profissional (habilidade de aplicação prática dos conhecimentos teóricos, empenho, proatividade (independência) iniciativa e senso crítico). • Atividades científicas. • Postura profissional e ética. Será avaliada a habilidade de relacionarem-se com os profissionais de enfermagem, outros profissionais de saúde, funcionários e o público alvo. 2. Projeto Técnico Estrutural do Estágio Supervisionado I. Durante o desenvolvimento do estágio cada grupo deve elaborar o Projeto Técnico Estrutural com todas as etapas estabelecidas supracitadas. As etapas do Projeto Técnico Estrutural (anexo II) devem ser entregues ao Enfermeiro Orientador do Estágio em datas estabelecidas no cronograma, assim como o projeto final. Tanto as etapas do Projeto de Estágio, quanto o Projeto final devem ser apresentadas de acordo com as normas de formatação estabelecidas (anexo II). Critérios de Avaliação do Projeto de Estágio: • Entrega das etapas do Projeto de Estágio em data estabelecida no calendário; • Relevância do problema identificado na Unidade Básica de Saúde; • Resolutividade das intervenções realizadas na Unidade Básica de Saúde; • Apresentação dos resultados obtidos (tipo de apresentação, postura, conteúdo da apresentação); • Redação do Projeto de Estágio de acordo com as normas de formatação estabelecidas. 3. Relatório Crítico referente à Atenção Básica e Serviços Prestados Durante o desenvolvimento do estágio o aluno deve elaborar um relatório crítico contemplando temas definidos pelo enfermeiro orientador: O relatório crítico deve ser apresentado de acordo com as normas de formatação estabelecidas (anexo II) e entregue ao supervisor nas datas estabelecidas no cronograma. Critérios de Avaliação do Relatório Crítico do Estágio Supervisionado II: • Entrega dos relatórios nas datas estabelecidas; • Contemplação dos aspectos exigidos; • Capacidade de crítica; • Pertinência das críticas elaboradas; • Redação dos relatórios de acordo com a formatação exigida. 8
  9. 9. A avaliação do aluno é realizada pelo Enfermeiro Orientador de Estágio, através do preenchimento das fichas de avaliação e análise dos relatórios referentes às áreas das Unidades Básicas de Saúde e serviços prestados. Será aprovado, o aluno que obtiver nota igual ou superior a 70 (setenta por cento) na disciplina. Os alunos que obtiverem nota inferior àquela supracitada, deverão refazer o Estágio em outro semestre. 7. DISPOSIÇÕES SOBRE PONTUALIDADE E FALTAS O aluno terá 15 minutos de tolerância para chegar ao campo de estágio, caso ultrapasse este tempo, não será permitida sua entrada na Unidade Básica de Saúde; As faltas e/ou atrasos por motivo de trabalho não são consideradas justificativas, sendo necessário, neste caso, a adaptação do aluno aos horários de estágio estipulados pela instituição; Para que as faltas sejam justificadas, as mesmas deverão preencher os requisitos conforme estabelecido no art. 2º, parágrafos 1º e 2º da Resolução n° 001/2007. Nos casos de faltas não justificadas, será subtraído 0,2 pontos (dois décimos) de cada item avaliado, independente da avaliação do módulo O aluno não terá direito ao pagamento das horas que por ventura se ausentarem. 9
  10. 10. ANEXO I - CALENDÁRIO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I - 7º PERÍODO ENFERMAGEM AGOSTO DOM SEG TER QUA QUI SEX SAB 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 SETEMBRO DOM SEG TER QUA QUI SEX SAB 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 OUTUBRO DOM SEG TER QUA QUI SEX SAB 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 NOVEMBRO DOM SEG TER QUA QUI SEX SAB 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 DEZEMBRO DOM SEG TER QUA QUI SEX SAB 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 28 30 31 LEGENDA Domingos/sábados e feriados Dias letivos - Estágio Avaliações Aula teórica Etapas projeto Estágio 10
  11. 11. FEVEREIRO 11
  12. 12. 1/8/2011 Apresentação do Estágio Supervisionado I Divisão dos Grupos de Estágio 2/8/2011 Data limite para entrega dos documentos exigidos 3/8/2011 Início do Estágio na ESF Início do Projeto Técnico Estrutural 19/08/11 Entrega da 1ª etapa do Projeto de Estágio 26/08/11 Entrega da 2ª etapa do Projeto de Estágio 31/08/11 Data limite para apresentação da 3ª etapa do Projeto de Estágio SETEMBRO 1/9/2011 Início desenvolvimento 4ª etapa do Projeto de Estágio 5/9/2011 Avaliação do Estágio - 1ª etapa Entrega do 2º Relatório Crítico 7/9/2011 Recesso escolar OUTUBRO 5/10/2011 Avaliação do Estágio - 2ª etapa Entrega do 2º Relatório Crítico 10/10 à 14/10 Recesso escolar NOVEMBRO 11/02/11 Recesso escolar 14/11/11 Recesso escolar 16/11/11 Avaliação do Estágio - 3ª etapa Entrega do 3º Relatório Crítico DEZEMBRO 08/12 à 09/12 Recesso escolar 15/12/11 Data limite para apresentação da 5ª etapa do Projeto de Estágio 16/12/11 Avaliação do Estágio - 4ª etapa Entrega do Projeto de Estágio Entrega do 4º Relatório Crítico Término do Estágio Supervisionado I * O aluno que não entregar os documentos exigidos não poderá, em hipótese alguma, iniciar as atividades no campo de estágio. ANEXO II - CRONOGRAMA DO PROJETO TÉCNICO ESTRUTURAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I 12
  13. 13. 1ª Etapa • Levantamento do Diagnóstico Situacional da Unidade de Saúde. o Planta física, recursos humanos, clientela atendida (faixa etária, sexo, condição socioeconômica, patologias predominantes, etc...); 2ª Etapa • Identificação dos problemas da Unidade de Saúde. o Após a identificação de no máximo 3 problemas, o aluno juntamente com o enfermeiro orientador de estágio e o enfermeiro responsável técnico, deverá definir o problema que será feito a intervenção; 3ª Etapa • Apresentação do problema e as possíveis intervenções à equipe da Unidade de Saúde. 4ª Etapa • Desenvolvimento das intervenções propostas no campo de estágio. o O aluno deverá relatar todas as intervenções, dificuldades, facilidades e resultados obtidos; 5ª Etapa • Apresentação dos resultados obtidos após intervenções e sugestões de melhorias pra o serviço. o A apresentação deverá ser dirigida à equipe da Unidade de Saúde e enfermeiro orientador de estágio. 6ª Etapa • Entrega do projeto de Estágio. o O Projeto deverá ser redigido de acordo com as normas da ABNT e encadernado. o O aluno deverá entregar o Projeto e o CD ROOM ao enfermeiro orientador de estágio. ANEXO III – PLANILHA DE AVALIAÇÃO 13
  14. 14. PLANILHA DE AVALIAÇÃO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I - PESO E PONTUAÇÃO MODULAR ITENS AVALIADOS 1ª ETAPA 2ª ETAPA 3ª ETAPA 4ª ETAPA PESO NOTA PESO NOTA PESO NOTA PESO NOTA 1 PONTUALIDADE 1.50 1.50 1.50 1.50 2 RESPONSABILIDADE 1.50 1.50 1.50 1.50 3 EMPENHO E DISCIPLINA 0.50 0.50 0.50 0.50 4 INICIATIVA E INDEPENDÊNCIA 1.00 1.00 1.00 1.00 5 ORGANIZAÇÃO 0.50 0.50 0.50 0.50 6 COOPERAÇÃO 0.50 0.50 0.50 0.50 7 CUIDADOS ÉTICOS E POSTURA 0.50 0.50 0.50 0.50 8 HABILIDADE PRÁTICA 2.00 2.00 2.00 2.00 9 EMBASAMENTO TEÓRICO 2.00 2.00 2.00 2.00 NOTA AVALIAÇÃO DESEMPENHO 10.00 0.00 10.00 0.00 10.00 0.00 10.00 0.00 NOTA PROJETO DE ESTÁGIO 2.00 2.00 2.00 2.00 NOTA PROJETO EXTENSÃO 2.00 2.00 2.00 2.00 NOTA RELATÓRIO 1.00 1.00 1.00 1.00 NOTA TEORIA 10.00 5.00 5.00 5.00 NOTA FINAL MODULAR 25.00 0.00 20.00 0.00 20.00 0.00 20.00 0.00 CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO 1 As avaliações deverão ser realizadas de modo individualizado e construtivo, juntamente com o aluno. ANEXO IV - SUGESTÕES DE BIBLIOGRAFIAS PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO I 14
  15. 15. AZEREDO, C. M. et al. - Avaliação das condições de habitação e saneamento: a importância da visita domiciliar no contexto do Programa de Saúde da Família - Ciência & Saúde Coletiva, 12(3):743-753, 2007. BRASIL. Ministério da Saúde - A produção sobre Saúde da Família Trabalhos Apresentados no VII Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – ABRASCO 2003. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de DST e Aids.Protocolo para a prevenção de transmissão vertical de HIV e sífilis: manual de bolso / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Programa Nacional de DST e Aids. Brasília : Ministério da Saúde, 2007. Brasil. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Controle dos Cânceres do Colo do Útero e da Mama. Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2006. ROCHA C. M. V. et al. - Manual de Rede de Frio - Brasília: Ministério da Saúde: Fundação Nacionalde Saúde; 2001. MEDINA, M.G. - O Programa de Saúde da Família: evolução de sua implantação no Brasil - Universidade Federal da Bahia - Instituto de Saúde Coletiva - Centro Colaborador, 2002. MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Saúde - Atenção ao pré-natal, parto e puerpério: protocolo Viva Vida. 2 ed. Belo Horizonte: SAS/SES, 2006. 84 p. MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Saúde. Atenção a saúde do adulto: hipertensão e diabetes. Belo Horizonte: SAS/MG, 2006. 198 p. MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Saúde. Atenção a saúde do idoso. Belo Horizonte: SAS/MG, 2006. 186 p. Ministério da Saúde - Fundação Nacional de Saúde - Manual de Normas de Vacinação. 3.ed. Brasília:; 2001 OLIVEIRA, R.G.; MARCON, S.S. - Trabalhar com famílias no Programa de Saúde da Família: a prática do enfermeiro em Maringá-Paraná – Revista da Escola de Enfermagem da USP - 2007; 41(1):65-72. VIANA, M. R. et al Minas Gerais. Secretaria de Estado da Saúde. Atenção à Saúde da Criança.. Belo Horizonte: SAS/DNAS, 2004. 224p. 15

×