A ESCASSEZ DA 
ÁGUA
Hoje, 40% da população do planeta já sofre as 
consequências da falta de água. Além do 
aumento da sede no mundo, a falta ...
MAIS RENDA LÍQUIDA 
Desde a década de 90, a extração de água para consumo nos 
centros urbanos do Brasil aumentou 25%, per...
Em muitos países em desenvolvimento e pobres, a situação é 
mais dramática. Falta acesso a água potável e saneamento 
para...
Pela maior suscetibilidade a doenças, como a diarreia, quem vive nessas 
condições costuma ser menos produtivo. Essas maze...
O cenário de escassez se deve não 
apenas à irregularidade na distribuição da 
água e ao aumento das demandas - o 
que mui...
DISPONIBILIDADE E DISTRIBUIÇÃO 
Embora o Brasil seja o primeiro país em disponibilidade 
hídrica em rios do mundo, a polui...
A ÁGUA NO MUNDO 
Das dez bacias hidrográficas mais densa- mente povoadas do mundo, 
grupo que compreende os arredores de r...
Se em termos globais a água doce é 
suficiente para todos, sua distribução é 
irregular no território. Os fluxos estão 
co...
Alunos: Rosivaldo Carvalho, David Willames, Fátima 
Laisa, Ana Raquel, Carlos Alberto, Alyson Moura e 
Natália Nery. 
Data...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A Escassez da Água

1.816 visualizações

Publicada em

Reflexão sobre os problemas futuros e atuais que a falta de água causa!

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.816
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
54
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Escassez da Água

  1. 1. A ESCASSEZ DA ÁGUA
  2. 2. Hoje, 40% da população do planeta já sofre as consequências da falta de água. Além do aumento da sede no mundo, a falta de recursos hídricos tem graves implicações econômicas e políticas para as nações.
  3. 3. MAIS RENDA LÍQUIDA Desde a década de 90, a extração de água para consumo nos centros urbanos do Brasil aumentou 25%, percentual que é o dobro do avanço do PIB per capita dos brasileiros no mesmo período. Quanto maior é a renda de uma pessoa, mais ela tende a consumir e maior é seu gasto de água. Isso é o que se convencionou chamar de pegada hídrica, a medida da quantidade de água utilizada na fabricação de tudo o que a humanidade consome — de alimentos a roupas.
  4. 4. Em muitos países em desenvolvimento e pobres, a situação é mais dramática. Falta acesso a água potável e saneamento para a esmagadora maioria dos cidadãos. Só o tempo perdido por uma pessoa para conseguir água de mínima qualidade pode chegar a 2 horas por dia em várias partes da África.
  5. 5. Pela maior suscetibilidade a doenças, como a diarreia, quem vive nessas condições costuma ser menos produtivo. Essas mazelas já são assustadoras do ponto de vista social, mas elas têm implicações igualmente graves para a economia. Um estudo desenvolvido na escola de negócios Cass Business School, ligada à City University, de Londres, indica que um aumento de 10% no número de pessoas com acesso a água potável nos países do Bric (Brasil, Rússia, Índia e China) conseguiria elevar o crescimento do PIB per capita do bloco cerca de 1,6% ao ano.
  6. 6. O cenário de escassez se deve não apenas à irregularidade na distribuição da água e ao aumento das demandas - o que muitas vezes pode gerar conflitos de uso – mas também ao fato de que, nos últimos 50 anos, a degradação da qualidade da água aumentou em níveis alarmantes. Atualmente, grandes centros urbanos, industriais e áreas de desenvolvimento agrícola com grande uso de adubos químicos e agrotóxicos já enfrentam a falta de qualidade da água, o que pode gerar graves problemas de saúde pública.
  7. 7. DISPONIBILIDADE E DISTRIBUIÇÃO Embora o Brasil seja o primeiro país em disponibilidade hídrica em rios do mundo, a poluição e o uso inadequado comprometem esse recurso em várias regiões do País.
  8. 8. A ÁGUA NO MUNDO Das dez bacias hidrográficas mais densa- mente povoadas do mundo, grupo que compreende os arredores de rios como o indiano Ganges e o chinês Yang-tsé, cinco já são exploradas acima dos níveis considerados sustentáveis. Se nada mudar nas próximas décadas, cerca de 45% de toda a riqueza global será produzida em regiões sujeitas ao estresse hídrico. "Esse cenário terá impacto nas decisões de investimento e nos custos operacionais das empresas, afetando a competitividade das regiões", afirma um estudo da Veolia, empresa francesa de soluções ambientais.
  9. 9. Se em termos globais a água doce é suficiente para todos, sua distribução é irregular no território. Os fluxos estão concentrados nas regiões intertropicais, que possuem 50% do escoamento das águas. Nas zonas temperadas, estão 48%, e nas zonas áridas e semi-áridas, apenas 2%. Além disso, as demandas de uso também são diferentes, sendo maiores nos países desenvolvidos.
  10. 10. Alunos: Rosivaldo Carvalho, David Willames, Fátima Laisa, Ana Raquel, Carlos Alberto, Alyson Moura e Natália Nery. Data: 04/09/2014 Professor: Paulo Barreto

×