DSF 2012 - Hydro

2.890 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.890
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.165
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

DSF 2012 - Hydro

  1. 1. MPSA - INTERFACES OPERACIONAISAvaliação de Arestas numa de Produção e Transporte de Bauxita
  2. 2. Panorama de Fundo• MPSA opera um cadeia produtiva complexa, com pouco amortecimento de irregularidade entre elos. Mina, Planta de Beneficamento e Mineroduto operam em regimes diferenciados.• MPSA pretende expandir a produção de 10 para 15 Mtpa incorporando alterações tecnologicas significantes. Metodologia de Lavra – minerador continuo / caminhão 150t – segunda mina Transporte de Minerio – correia de longa distância Beneficiamento – novo etapa e predio
  3. 3. Cadeia Produtiva MPSAATUAL Mina M3 NOVO Mina M3 Mina M3 Pilha ROM Estrada TCLD TCLD Pilha ROM Pilha Britador Britado Pilha Britado Lavagem Pilha Lavado Planta Moagem Tanques Tanques Mineroduto Mineroduto Tanques Tanques Cliente Cliente
  4. 4. Objetivos da Simulação• Avaliar necessidade de nova Pilha de Homogenização.• Avaliar necessidade de tancagem adicional de produto. Esclarecer interdependencias/interferencias de areas operacionais. Avaliar Capacidade Produtiva Integrada.
  5. 5. PORQUE• Novo sistema de lavra = maior irregularidade na planta?• Multiplicidade de frentes atenua irregularidade?• Nova Pilha de homogenização essencial?• Tancagem do Mineroduto é suficiente?
  6. 6. LIMTES e PREMISSAS .• Transporte de minério das frentes de Lavra ao fim do mineroduto• Não considerar funcionamento interno das plantas. – Tratamento Black-Box.• Assumir suprimento continuo de minerio.• Assumir retirada continuo de produto.• Mineroduto trabalha com accumalação de bateladas.
  7. 7. ARRANJOS CONSIDERADOS
  8. 8. RESULTADOS ESPERADOS
  9. 9. DESAFIOS• Manter Modelo Simples e Focado nas Connexões• Desenvolver modelo de variabilidade e mistura de minério na lavra e transporte.• Desenvolver modelo da pilha de homogenização e retomadra.• Levantar/caracterizar as interrupções operacionais.• Descrever e parametrizar o sistema operacional para modelagem.
  10. 10. O modelo• Mineração – Pilha de Homogeneização – A pilha e considerada como um array de elementos discretos de mineiro – O empilhador cheia a pilha seguindo o eixo Z, avançando enquanto completa uma faixa – O reclamador retira UMs a um ritmo constante, desde a faixa onde fica posicionado Z Axis Minimun Material Unit (UM)
  11. 11. Animação
  12. 12. RESULTADOS
  13. 13. Comentários Adicionais• Multiplicidade de frentes não atenua irregularidade de ROM – Precisa de Pilha para homogenização.• Pilha talvez não homogeniza tão bem quanto esperado. – Considerar alterações na lavagem para combater irregularidade.• Pilha entre Plantas protege produtividade da moagem.• Paradas para manutenção controlam produtividade geral.• Desejável ter mais tancagem no inicio do mineroduto.• Mineroduto operado sem batelada pode transportar mais.• Avaliar estrategia de manutenção.
  14. 14. REFLEXÂO IMPORTANTETão importante quanto a modelagem e simulação são:• Fixar bem o escopo e estrutura da modelagem.• Levantar a base para modelagem e acerto dos parametros.
  15. 15. Próximos Passos• Há dois desdoramentos futuros a considerar: 1. Acrescentar modelos da mina e recepção do produto. 2. Faze modelos detalhados das plantas.• Outros projetos possíveis: 1. Logistica de abastecimento e operação da refinaria. 2. Avaliar operação do porto de Barcarena.
  16. 16. AGRADECIMENTOAgradecemos:• O pronto atendimento da Paragon.• Montagem de um equipe experiente e competente para resolver os desafios.• Cumprimento do prazo.
  17. 17. Para mais informaçõesPhone 55 11 3849 8757Fax 55 11 3845 4967contato@paragon.com.brwww.paragon.com.br

×