Como e quando?
Acompanhamos o processo?
Sim ou não?
 Mas como nossos alunos, familiares e educadores
compartilham e analisam a avaliação...
Instrumentos
Prova? Relatórios?
Registros? Portfólio
O que é um portfólio?
 Pode ser compreendido como uma coletânea de
momentos significativos.
 Observar no portfólio as at...
O QUE COLOCAR NO PORFÓLIO?
 O portfólio só faz sentido se for para despertar e
aprimorar as competências dos educandos.
N...
 DIAGNÓSTICO
 REFLEXÕES FEITAS PELA PROFESSORA
 FOTOGRAFIAS
 RELATOS
 ATIVIDADES
 Outros
 Todos numa sequencia que ...
Sugestões p/ capa
 Escola:__________________________________________
 Dados do Aluno: Victor de Mello Kerr Azevedo
 Ida...
 Atividades desenvolvidas na área de
artes:
 A família produziu uma tartaruga de
brinquedo com fundo de garrafa pet.
 D...
 Objetivo do trabalho:
 Levar o aluno a desenvolver a
motricidade fina, estética, combinação
das cores e disposição dos ...
Relato de confecção de um portfólio
 Com o objetivo de sensibilizar os alunos para a linguagem
poética, o 3º ano desenvol...
Observação...como fazer???
Forma de registro
Obtém informações
referente ao
comportamento do
sujeitos mediante a
análise desses
comportamentos
Observ...
Amplitude Equipamento
•Toda a turma
•Parte da turma
•individual
•Técnicas de
registro habitual
•Recursos áudio-
visuais
O que e como observar
 Evolução integral da criança: aspectos físicos,
psicológicos, maturativos;
 Condutas atitudinais ...
Linguagem oral
 Entende bem o que lhe é falado;
 Expressa-se com clareza;
 Articula bem as palavras;
 É desinibido e g...
Linguagem escrita
 Reconhece e registra letras
 Conhece o alfabeto inteiro
 Reproduz seu nome: com ficha/sem ficha
 Re...
Leitura
 Reconhece seu nome
 Reconhece os nomes dos colegas e da família
 Identifica palavras em músicas conhecidas
 I...
Direitos gerais de aprendizagem:
Língua Portuguesa /PACTO
 Compreender e produzir textos
orais e escritos de diferentes
g...
 Apreciar e
compreender textos
do universo literário
(contos, fábulas,
crônicas, poemas,
dentre outros),
levando-se em co...
Apreciar e usar em situações significativas
os gêneros literários do patrimônio cultural
da infância, como parlendas, cant...
De acordo com Vasconcellos (2000), a
avaliação é um processo abrangente da
existência humana, que implica uma
reflexão crí...
Avaliacao  -2a_parte
Avaliacao  -2a_parte
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Avaliacao -2a_parte

291 visualizações

Publicada em

Curso inicial de 40horas realizado em 28.01 a 01.02.2013, e em edições extras.
2ª edição - 04 a 08.02.2013
3ª edição - 18 a 22.03.2013
4ª edição - 06 a 10.05.2013
5ª edição - 05 a 09.08.2013

Os conteúdos abordados para o curso inicial foram: a apresentação do programa do PNAIC (definição, objetivos etc.); estrutura geral do curso; dinâmica de apresentação do grupo e socialização de expectativas; formação continuada de professores; alfabetização e letramento – alfabetizar letrando; currículo na alfabetização na perspectiva da inclusão; educação especial; avaliação na alfabetização; planejamento dos encontros de formação; encerramento.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
291
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliacao -2a_parte

  1. 1. Como e quando?
  2. 2. Acompanhamos o processo? Sim ou não?  Mas como nossos alunos, familiares e educadores compartilham e analisam a avaliação de um processo?
  3. 3. Instrumentos Prova? Relatórios? Registros? Portfólio
  4. 4. O que é um portfólio?  Pode ser compreendido como uma coletânea de momentos significativos.  Observar no portfólio as atividades periódicas coletadas e analisadas por todos, permitirá conhecer a evolução “histórica” das produções dos alunos.
  5. 5. O QUE COLOCAR NO PORFÓLIO?  O portfólio só faz sentido se for para despertar e aprimorar as competências dos educandos. Não “O que colocar no portfólio?”. Mas... “Como trabalhar a atividade para colocar no portfólio”.
  6. 6.  DIAGNÓSTICO  REFLEXÕES FEITAS PELA PROFESSORA  FOTOGRAFIAS  RELATOS  ATIVIDADES  Outros  Todos numa sequencia que nos apresente o histórico das atividades da criança
  7. 7. Sugestões p/ capa  Escola:__________________________________________  Dados do Aluno: Victor de Mello Kerr Azevedo  Idade : Data de Nasc.: Sexo: Local nascimento :  Endereço :  Fone : Turma: Período: Tempo que frequenta essa escola:  Tempo de escolaridade: Tratamento Médico: ( ) SIM ( X ) NÃO  Perfil do aluno :  Ex: Interessado em artes, nessa disciplina ele interage com todos os aluno é calmo, inteligente, com excelente nesta área desenvolvimento, bom controle motor, criativo, observador e comunicativo.  Histórico da família : Ex: Família participativa e composta por: Américo, Elisa, Sofia e Victor. A casa conta com o auxílio e participação da funcionária Branca. A irmã possui diabetes desde os 9 anos de idade, atualmente, ela está com 12 anos.  Tem algum acompanhamento terapêutico?  Informações complementares :
  8. 8.  Atividades desenvolvidas na área de artes:  A família produziu uma tartaruga de brinquedo com fundo de garrafa pet.  Dificuldades apresentadas:  Nenhuma  Desenvolvimento do aluno durante a atividade:  Realizada em casa, juntamente com a família para ser apresentada no evento cultural da escola.  Principal desenvolvimento - inteligência emocional - promovida pela participação da família.  Comentários do professor :  O aluno chegou à escola com a certeza que tinha feito a melhor tartaruga da sala de aula e orgulhoso de ter realizado sua vontade: colocar rodinhas na tartaruga… Realmente foi a mais criativa e com inteira participação familiar. Pena que não fotografei a tartaruga de cabeça para baixo para que vocês vissem as rodinhas. Projeto: Consciência ecológica Trabalho : Conto “A tartaruga Tuga” Data : 01/10/07 a 30/10/07 Turma : 3º Ano D Objetivo do trabalho: Trabalhar com os educandos os valores e as virtudes; e principalmente a interação do aluno, a família e a escola na construção de uma tartaruguinha com material reciclado.
  9. 9.  Objetivo do trabalho:  Levar o aluno a desenvolver a motricidade fina, estética, combinação das cores e disposição dos materiais dentro de um campo espacial. Principalmente a inteligência lógica.  Aluno Victor de Mello Kerr Azevedo  Projeto : “Observando a Primavera”  Trabalho: Mosaico com pastilhas  Data : 03/09/01 a 18/09/07 Turma : 3º Ano D  Ativ. Des. na área de artes:  Um mosaico simples com desenho de uma flor.  Dif. apresentadas: Normal, pois todas as dúvidas foram sanadas com facilidade.  Desenvolvimento do aluno durante a atividade : Nessa atividade percebe-se que o raciocino lógico está bem desenvolvido.  Comentários do professor:  Surpreendi-me com a habilidade do Victor, poucas vezes tive que interferir na disposição das pastilhas e as cores foram exigências dele.
  10. 10. Relato de confecção de um portfólio  Com o objetivo de sensibilizar os alunos para a linguagem poética, o 3º ano desenvolveu, durante o 2º trimestre, um projeto a partir do livro de poemas da Cecília Meireles “Ou isto ou aquilo”. Analisaram, discutiram e registraram sobre o estilo literário e suas características: verso, estrofe e rima. Leituras individuais e coletivas dos poemas, investigação sobre sumário, biografia, sarau e decalque constituíram algumas das atividades desenvolvidas e reunidas num pequeno portfólio.
  11. 11. Observação...como fazer???
  12. 12. Forma de registro Obtém informações referente ao comportamento do sujeitos mediante a análise desses comportamentos Observações indiretasObservações diretas Obtém-se informações por outra fonte, não pelo ato de observar...ex: conversa com os pais
  13. 13. Amplitude Equipamento •Toda a turma •Parte da turma •individual •Técnicas de registro habitual •Recursos áudio- visuais
  14. 14. O que e como observar  Evolução integral da criança: aspectos físicos, psicológicos, maturativos;  Condutas atitudinais (o espaço e o ambiente);  Relações sociais;  Hábitos pessoais, sociais e de trabalho;  O jogo nas diferentes manifestações;  Atitude do professor;  As relações escola-família
  15. 15. Linguagem oral  Entende bem o que lhe é falado;  Expressa-se com clareza;  Articula bem as palavras;  É desinibido e gosta de participar das atividades musicais e teatrais;  Dialoga sobre suas vivências espontaneamente;  Na hora da história, está disposto a ouvir e participar.
  16. 16. Linguagem escrita  Reconhece e registra letras  Conhece o alfabeto inteiro  Reproduz seu nome: com ficha/sem ficha  Reproduz nomes dos colegas  Escreve do seu jeito quando é solicitado  Reproduz escrita do quadro  Apresenta uma escrita pré-silábica  Apresenta uma escrita silábica  Apresenta uma escrita silábica alfabética  Apresenta uma escrita alfabética
  17. 17. Leitura  Reconhece seu nome  Reconhece os nomes dos colegas e da família  Identifica palavras em músicas conhecidas  Identifica palavras relacionadas a temática trabalhadas na sala de aula  Consegue ler palavras simples  Consegue ler palavras complexas e/ou frases  Consegue ler convencionalmente
  18. 18. Direitos gerais de aprendizagem: Língua Portuguesa /PACTO  Compreender e produzir textos orais e escritos de diferentes gêneros, veiculados em suportes textuais diversos, e para atender a diferentes propósitos comunicativos, considerando as condições em que os discursos são criados e recebidos. PACTO
  19. 19.  Apreciar e compreender textos do universo literário (contos, fábulas, crônicas, poemas, dentre outros), levando-se em conta os fenômenos de fruição estética, de imaginação e de lirismo, assim como os múltiplos sentidos que o leitor pode produzir durante a leitura.
  20. 20. Apreciar e usar em situações significativas os gêneros literários do patrimônio cultural da infância, como parlendas, cantigas, trava línguas .
  21. 21. De acordo com Vasconcellos (2000), a avaliação é um processo abrangente da existência humana, que implica uma reflexão crítica sobre a prática, no sentido de captar seus avanços, suas resistências, suas dificuldades e possibilitar uma tomada de decisão sobre o que fazer para superar os problemas identificados / obstáculos.

×