Banco de Germoplasma
ISOPlexis / Germobanco
BG ISOPlexis: sinergias com o
setor agro-alimentar.
Linhas de ação, competências e
exemplos de parceria Universidade -
Emp...
Unidade do Sistema Científico Regional (SCR) com actividade no domínio da Agricultura,
Alimentação e Sustentabilidade, que...
Indicadores gerais de actividade
Em resultado da sua actividade o BG ISOPlexis atingiu os seguintes indicadores:
• 23 Proj...
Fundamentação da actividade
Os recursos biológicos são a matéria prima do sector agro-alimentar
e uma condição essencial p...
Linhas de investigação
Os esforços da Unidade são desenvolvidos, em torno das
linhas de investigação de:
•Prospeção e inve...
Linhas de investigação
Em resultado dos esforços e actividade, o BG ISOPlexis desenvolveu um conjunto de
capacidades e com...
Competências e capacidades
Prospeção e avaliação agroecológica dos recursos e sistemas de produção
Esta competência utiliz...
Estudos agroecológicos aplicados aos recursos genéticos
Estudos agroecológicos aplicados aos recursos genéticos
Estudos agroecológicos aplicados aos recursos genéticos
Competências e capacidades
Conservação e documentação dos recursos genéticos
Organiza-se em torno da coleção de germoplasm...
Certificação de qualidade ambiental de acordo com
as normas
ISO 9001:2000 e 14001:2004
Colecção de Germoplasma do BG ISOPl...
Sistema de documentação e informação do BG ISOPlexis
Com suporte nas bases de dados GRIN-Global e ISOPex (interna)
Licença nº 7-4953 de produtor, manuseador e
acondicionador atribuída pela DGAV / DRADR
Potenciais aplicações
O titulo de P...
Competências e capacidades
Avaliação e seleção dos recursos genéticos
Utiliza a fenotipagem e genotipagem como metodologia...
Ensaios agronómicos
Fenotipagem e genotipagem dos recursos genéticos.
Rede: INEA
Projecto: EuropeAid/128-500/C/ACT/TPS. DCI-Food/2009/45
Adapt...
Registo, Direitos de Obtentor Vegetal ou de Mantenedor
O Despacho n.º 2630/2011 da DGADR, de 7 de Fevereiro, publicado no ...
Competências e capacidades
Valorização e controlo de qualidade de recursos, produções e produtos agrícolas locais
Competên...
Valorização dos recursos genéticos e apoio à inovação no
sector agro-alimentar
Projecto: Batatinpan
MADFDR-01-0190-FEDER00...
Exemplo da parceria Universidade -
Empresa
Parceria entre a Universidade e a UBQ, envolvendo o BG
ISOPlexis
Objectivo da p...
Indicadores de realização da Parceria
• Desenvolvimento do projecto BPMA pelo consórcio UBQ - BG
ISOPlexis (UMa).
• Biopro...
Indicadores de realização da Parceria
Aprovação pela EU Mecanismo Horizon 2020 para as SME
do projecto Blue Iodine.
“Boost...
Prestação de Serviços
No âmbito da sua actividade e tendo por base as competências e capacidade adquiridas o
BG ISOPlexis ...
As competências técnico-científicas do ISOPlexis são potencializadas pela rede (networking)
de investigação em que se enco...
Doutorados
• Miguel Ângelo Carvalho
(Coordenador)
• Jan Slaski
• Mahnaz Khadem
• Susana Fontinha
Doutorandos
• José Filipe...
Banco de Germoplasma ISOPlexis
Banco de Germoplasma ISOPlexis
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Banco de Germoplasma ISOPlexis

377 visualizações

Publicada em

Publicada em: Alimentos
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
377
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Incluído na Redes de Bancos Regionais de Germoplasma da FAO e de Portugal, no Germobanco Agrícola da Macaronésia e no Banco Ibérico de Germoplasma (em criação)
  • Banco de Germoplasma ISOPlexis

    1. 1. Banco de Germoplasma ISOPlexis / Germobanco
    2. 2. BG ISOPlexis: sinergias com o setor agro-alimentar. Linhas de ação, competências e exemplos de parceria Universidade - Empresa Miguel Ângelo A. Pinheiro de Carvalho (quercus@uma.pt; isoplexis@uma.pt)
    3. 3. Unidade do Sistema Científico Regional (SCR) com actividade no domínio da Agricultura, Alimentação e Sustentabilidade, que se dedica ao desenvolvimento de programas de investigação fundamental e/ou aplicada sobre Agrobiodiversidade e Recursos Genéticos para Agricultura e Alimentação (RGAA), na perspetiva da promoção do conhecimento, da avaliação e valorização dos recursos, da transferência de tecnologia e do apoio à bioeconomia.
    4. 4. Indicadores gerais de actividade Em resultado da sua actividade o BG ISOPlexis atingiu os seguintes indicadores: • 23 Projectos de investigação. • 8 Redes de investigação nacionais, regionais e internacional. • 351 trabalhos científicos publicados: 351 (h = 12). • 25 Protocolos e acordos de colaboração (4 empresas). • 7 registos, direitos de obtentor ou marcas (Propriedade intelectual).
    5. 5. Fundamentação da actividade Os recursos biológicos são a matéria prima do sector agro-alimentar e uma condição essencial para a criação local de riqueza primária. A importância estratégica dos recursos biológicos, em geral, e dos RGAA, em particular, é reconhecida por convenções, tratados e directivas internacionais: • Convenção da diversidade biológica. • Tratado Internacional para os Recursos Genéticos para a Agricultura e Alimentação. • Plano de Acção Mundial da FAO. • Directivas Comunitárias para a biodiversidade e agrodiversidade • Protocolo de Nagoya Enquanto signatário Portugal tem a obrigação de inventariar, proteger, conservar, avaliar e utilizar de forma sustentada os recursos genéticos. O BG ISOPlexis contribui para esse esforço na RAM.
    6. 6. Linhas de investigação Os esforços da Unidade são desenvolvidos, em torno das linhas de investigação de: •Prospeção e inventariação da agrobiodiversidade. •Monitorização das alterações na agrobiodiversidade e recursos genéticos. •Gestão e conservação dos recursos genéticos. •Avaliação e valorização dos recursos genéticos, produções e produtos agrícolas locais.
    7. 7. Linhas de investigação Em resultado dos esforços e actividade, o BG ISOPlexis desenvolveu um conjunto de capacidades e competências únicas na Universidade da Madeira, nomeadamente na área da: • Prospeção e avaliação agroecológica dos recursos e sistemas de produção. • Conservação e documentação dos recursos genéticos. • Avaliação e seleção dos recursos genéticos. • Valorização e controlo de qualidade de recursos, produções e produtos agrícolas locais.
    8. 8. Competências e capacidades Prospeção e avaliação agroecológica dos recursos e sistemas de produção Esta competência utiliza modelos das condições edáficas, climáticas, etc. e os sistemas de informação para realizar a análise do inventário, da distribuição agroecológica, da diversidade e estrutura dos sistemas de produção e dos recursos genéticos para diferentes propósitos e “gap” análises. Potenciais aplicações • Avaliação da produtividade dos sistemas de produção. • Avaliação das medidas agroambientais. • Programas de conservação in situ e on-farm. • Medidas de manutenção da paisagem e dos ecossistemas humanizados (poios, agroturismo). •Uso sustentado dos recursos locais. • Rastreabilidade dos recursos (variedades).
    9. 9. Estudos agroecológicos aplicados aos recursos genéticos
    10. 10. Estudos agroecológicos aplicados aos recursos genéticos
    11. 11. Estudos agroecológicos aplicados aos recursos genéticos
    12. 12. Competências e capacidades Conservação e documentação dos recursos genéticos Organiza-se em torno da coleção de germoplasma e do sistema de documentação do BG ISOPlexis e envolve o registo, saneamento, conservação, multiplicação e controlo de qualidade dos recursos genéticos e do material de propagação, utilizando métodos padrão. Potenciais aplicações • Registo e cadastro do recurso (semente, outro material de propagação). • Conservação dos recursos e património genético. • Manutenção da semente padrão (pré-base) de variedades. • Controlo de qualidade e transferência segura de material genético. • Implementação da estratégias nacional e comunitária para os RGAA. • Denominações protegidas. • Backup para o desenvolvimento de novas variedades, materiais e produtos.
    13. 13. Certificação de qualidade ambiental de acordo com as normas ISO 9001:2000 e 14001:2004 Colecção de Germoplasma do BG ISOPlexis Esta coleção mantém ex situ (câmaras) e in situ (no campo) germoplasma da agrodiversidade e dos RGAA de: • Espécies e variedades agrícolas. • Parentes silvestres das espécies agrícolas (CWRs). • Outras espécies com potencial económico. Tipo e funções das colecções: • Colecção base (conservação de longa duração). • Colecção activa (intercâmbio e investigação). • Colecção de melhoramento (variedades e linhas). • Colecção de campo (raízes tropicais). Número de acessos em colecção: 4169 (2805).
    14. 14. Sistema de documentação e informação do BG ISOPlexis Com suporte nas bases de dados GRIN-Global e ISOPex (interna)
    15. 15. Licença nº 7-4953 de produtor, manuseador e acondicionador atribuída pela DGAV / DRADR Potenciais aplicações O titulo de Produtor, Manuseador e Acondicionador de material de propagação, permite ao BG ISOPlexis: Produzir e fornecer material de propagação aos agricultores e agentes interessados (stakeholders). Manter a semente e o material de propagação padrão das variedades registadas no Catálogo Nacional (DGAV) e Comunitário (ICVV/CPVO) de Variedades Vegetais.
    16. 16. Competências e capacidades Avaliação e seleção dos recursos genéticos Utiliza a fenotipagem e genotipagem como metodologia e baseia-se nas capacidades no domínio da caracterização e avaliação morfo-agronómica (ensaios), molecular (marcadores polimórficos, DNA, microssatélites), bioquímica (marcadores funcionais, composição nutricional e funcional) e tecnológica dos recursos genéticos. Alia o conhecimento sobre o recurso genético à avaliação da qualidade da produção agrícola. Potenciais aplicações • Identificação de caracteres ou propriedades funcionais • Pré-melhoramento e adaptação das variedades ou culturas às condições agroecológicas. • Cadastro do recurso genético ou das variedades vegetais. • Controlo de qualidade e rastreabilidade dos recursos genéticos. • Denominações protegidas.
    17. 17. Ensaios agronómicos
    18. 18. Fenotipagem e genotipagem dos recursos genéticos. Rede: INEA Projecto: EuropeAid/128-500/C/ACT/TPS. DCI-Food/2009/45 Adapting clonally propagated crops to climatic and commercial changes. Coordenação: SPC e CIRAD Adaptação da cultura do inhame às alterações climáticas (resistência à seca) e sócio-económicas (mercado). Espécie: Inhame, Colocasia esculenta L. (Schott) Avaliação morfo-agronómica e bioquímica de 35 cultivares de elite e variedades locais. Identificadas 6 cultivares com potenciais fontes de resistência à seca. http://www.ediblearoids.org/INEANEWS.aspx
    19. 19. Registo, Direitos de Obtentor Vegetal ou de Mantenedor O Despacho n.º 2630/2011 da DGADR, de 7 de Fevereiro, publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 26, de Fevereiro de 2011. Catálogo Nacional de Variedades (CNV) proteção das variedades: Milho, variedade “Santana” Milho, variedade “Da Terra” Detentor Germobanco Agrícola Madeira/Portugal 2011, mantenedor BG ISOPlexis, Universidade da Madeira; Feijão, variedade “Corno de Carneiro” Detentor Germobanco Agrícola Madeira/Portugal 2012, mantenedor BG ISOPlexis, Universidade da Madeira. Feijão, variedade “Boga” Registo e Direitos de Obtentor Vegetal outorgados pela DGAV ao BG ISOPlexis, DL nº213/90, de 28 de Junho 1990. Feijão, variedade “Santaneiro” Registo e Direitos de Obtentor Vegetal outorgados pelo ICVV/CPOV ao BG ISOPlexis, registo nº2009/1115, desde 2012.
    20. 20. Competências e capacidades Valorização e controlo de qualidade de recursos, produções e produtos agrícolas locais Competência baseada no conhecimento aprodundado sobre a natureza, a agroecologia, a variedade e o fenótipo dos recursos genéticos e as características qualitativas e funcionais da produção e dos produtos derivados. Procura acrescentar valor ao produto agrícola e ajudar a inovação no sector agro-alimentar. Potenciais aplicações • Bioprospeção e detecção de propriedades biofuncionais. • Avaliação da qualidade da produção. • Valorização das produções locais. • Controlo de qualidade e rastreabilidade dos produtos e produções locais. • Desenvolvimento de novos produtos e aplicações. • Denominações protegidas.
    21. 21. Valorização dos recursos genéticos e apoio à inovação no sector agro-alimentar Projecto: Batatinpan MADFDR-01-0190-FEDER000012 Desenvolvimento do processo de transformação industrial da produção de batata-doce para a indústria agro-alimentar e a panificação Projecto em consórcio: Sociedade Insular de Moinhos Desenvolvimento da farinhas compostas de batata-doce - Batatinpan. Avaliação da composição e aptidão nutricional e tecnológica de 5 variedades regionais de batata-doce.
    22. 22. Exemplo da parceria Universidade - Empresa Parceria entre a Universidade e a UBQ, envolvendo o BG ISOPlexis Objectivo da parceria: Bioprospecção de recursos alternativos (macroalgas), produção aquícola e utilização da matéria-prima no desenvolvimento de produtos e suplementos de valor acrescentado. A parceria posiciona-se na área da biotecnologias azuis. UBQ - Unidade Bioquímica Limitada; Fundada em 2012; Localização: Parque empresarial de Câmara de Lobos; http://www.ubqmadeira.com/ https://www.facebook.com/ubqmadeira?fref=ts
    23. 23. Indicadores de realização da Parceria • Desenvolvimento do projecto BPMA pelo consórcio UBQ - BG ISOPlexis (UMa). • Bioprospecção das macroalgas marinhas da costa da Madeira. • Avaliação da composição bioquímica, nutricional e funcional de 12 macroalgas. • Optimização das fórmulas galénicas de suplementação do iodo detidas pela UBQ. • Criação da Marca IODO BEM. • Desenvolvimento de novos produtos comercializados pela UBQ. • Desenvolvimento e optimização dos processos laboratoriais de extracção de compostos biofuncionais, a partir de algas marinhas.
    24. 24. Indicadores de realização da Parceria Aprovação pela EU Mecanismo Horizon 2020 para as SME do projecto Blue Iodine. “Boost BLUE economy through market uptake an innovative seaweed bioextract for IODINE fortification” Prespectivas futuras da Parceria • Produção em aquicultura de macroalgas marinhas características do litoral madeirense. • Criação de um banco de algas para apoio à produção. • Produção industrial de extractos biofortificados com iodo e outros componentes funcionais, com elevado potencial nutracêutico.
    25. 25. Prestação de Serviços No âmbito da sua actividade e tendo por base as competências e capacidade adquiridas o BG ISOPlexis presta serviços à comunidade no âmbito da: •Prospeção, produção, seleção, saneamento e controlo de qualidade dos recursos genéticos e do seu material de propagação. •Avaliação, valorização e controlo de qualidade de recursos genéticos e produções agrícolas de origem vegetal ou animal.
    26. 26. As competências técnico-científicas do ISOPlexis são potencializadas pela rede (networking) de investigação em que se encontra envolvido. Redes • FAO/Bioversity International • Plant Genomic • AEGRO • ARIMNET • ECP-GR • CYMMIT • INEA • SuperB • NETBIOME • Tritigen • Germobanco Agrícola da Macaronésia • Rede Rural Parcerias • Alberta Innovates - Canadá • CIRAD e INRA • JKI - Julius Kühn-Institut - Alemanha • INIAV • ICAAM • DRADR • Associação de Agricultores da Madeira • Associação de Jovens Agricultores da Madeira e Porto Santo (AJAMPS) • Junta de Freguesia do Jardim da Serra • Junta de Freguesia da Fajã da Ovelha • Insular de Moinhos • UBQ • Melaria do Norte • Adenorma
    27. 27. Doutorados • Miguel Ângelo Carvalho (Coordenador) • Jan Slaski • Mahnaz Khadem • Susana Fontinha Doutorandos • José Filipe Ganança (AVRG) • Teresa Maria dos Santos Técnicos Mestres • Carla Gouveia (ANT) • Nuno Nunes (UBQ) Técnicos • Humberto Nóbrega (C) • Emanuel Silva (CBM) • Gregório Freitas (SEAC) • Sónia Ferraz (ABRG) • Sara Carole (SDI) Estagiários • Laura Megia • Sónia Rodrigues • Sofia Valente Mestrandos • Marta Rodrigues • Abel Rodrigues

    ×