CONLESTE: Consórcio Intermunicipal do Leste Município (13 municípios) <ul><li>Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Rio Bonito, ...
<ul><li>Complexo Petroquímico do Rio investe m treinamento para enfrentar falta de mão de obra qualificada </li></ul><ul><...
CONLESTE: Consórcio Intermunicipal do Leste Município (12 municípios) - 2007 <ul><li>Governo Estadual, Alerj, Ministério d...
<ul><li>O Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro </li></ul><ul><li>O Comperj — Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro — ...
Problemas <ul><li>Vias de acesso não está preparadas ( Diretor da Petrobrás);  </li></ul><ul><li>Falta Transparência no Pr...
Indicadores Sociais da Região <ul><li>Média do IDEB: 3,6 ( Média RJ 4,0) </li></ul>
 
Mecanismos <ul><li>COMLEST </li></ul><ul><li>Centro Integrado de Mão de Obra </li></ul>
Problemas? Ou oportunidades?   <ul><li>Água </li></ul><ul><li>Saneamento </li></ul><ul><li>Rede de Saúde;  </li></ul><ul><...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Comperj metro Rio Niteroi

1.692 visualizações

Publicada em

Comperj

Publicada em: Educação, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.692
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • O investimento da estatal será de cerca de R$ 1 bilhão e inclui o saneamento de Itaboraí e de Maricá (R$ 400 milhões); o plantio de quatro milhões de mudas nas margens dos rios Macacu, Guapiaçu e Caceribu (R$ 40 mil); compra e preservação de um terreno anexo ao Comperj; e projetos de educação ambiental. A FGV vai elaborar projetos de transportes, saneamento e habitação e a UFF, um plano diretor regional. Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/05/04/barragem-no-rio-guapiacu-devera-garantir-abastecimento-do-comperj-924387559.asp #ixzz1NOKbBova © 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.
  • Comperj metro Rio Niteroi

    1. 2. CONLESTE: Consórcio Intermunicipal do Leste Município (13 municípios) <ul><li>Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Rio Bonito, Tanguá, Guapimirim, Cachoeiras de Macacu, Casimiro de Abreu, Silva Jardim, Magé, Maricá, Teresópolis, Araruama </li></ul>
    2. 3. <ul><li>Complexo Petroquímico do Rio investe m treinamento para enfrentar falta de mão de obra qualificada </li></ul><ul><li>Agência Brasil - 15/4/2011 </li></ul><ul><li>Representantes da Petrobras, da Secretaria de Trabalho e Renda do estado do Rio e dos 13 municípios que fazem parte do Consórcio Municipal do Leste Fluminense (Conleste) se reuniram hoje (15) para discutir a falta de mão de obra local especializada para trabalhar na construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). O encontro ocorreu na prefeitura de Itaboraí, município onde está localizado o empreendimento. </li></ul><ul><li>De acordo com o secretário municipal de Trabalho e Renda de Itaboraí, Saíde Abrão, dos quase 10 mil postos de trabalho abertos em 2011 para as obras do Comperj, 60% não foram preenchidos pelos trabalhadores da região. Ele ressaltou que, se não houver qualificação, os moradores de Itaboraí e dos municípios vizinhos não poderão ocupar os postos de trabalho disponíveis. “Isso faz com que as empresas tragam trabalhadores de outros estados. E isso promove degradação e inchaço no nosso município. Essas pessoas não moram aqui, não consomem aqui e, na realidade, só nos trazem problemas porque utilizam tudo do nosso município e não dão nada”. </li></ul><ul><li>Ainda de acordo com o secretário, a Petrobras está participando da qualificação dos profissionais de acordo com as necessidades das empresas que atuam no canteiro de obras, facilitando assim as contratações. A representante da Petrobras, que é gerente setorial de Responsabilidade Social do Comperj, Nailda Marques, informou que, para garantir e elevar a qualidade da mão de obra, a empresa se comprometeu a monitorar e acompanhar os cursos de capacitação. Os cursos serão promovidos em parceria com o Ministério do Trabalho e a Secretaria Estadual de Trabalho e Renda, por meio do Plano Setorial de Qualificação (PlanSeQ). </li></ul><ul><li>“ A Petrobras se comprometeu a monitorar e acompanhar esses cursos. Nós temos uma meta de qualificar 30 mil pessoas. Hoje, já qualificamos 6 mil e, em um ano, vamos qualificar mais 7 mil. E 77% deles já estão empregados na área de influência do empreendimento”, disse Naílda </li></ul><ul><li>Segundo o subsecretário estadual de Qualificação e Capacitação Profissional, Charbel Zaib, a perspectiva é que 100 mil pessoas sejam qualificadas para atender toda a demanda do complexo petroquímico. “Além das empresas que vão se instalar diretamente no Comperj, você tem uma gama de outras empresas que vão se instalar no entorno e que vão fornecer para o Comperj, vão trabalhar de forma complementar ao próprio Comperj. Então a nossa perspectiva de necessidade de qualificação, para os próximos sete anos, é de 100 mil pessoas”, disse o subsecretário. </li></ul>
    3. 4. CONLESTE: Consórcio Intermunicipal do Leste Município (12 municípios) - 2007 <ul><li>Governo Estadual, Alerj, Ministério das Cidades, BNDES, CEF, BB S/A, UFRJ, UFF, UFRRJ, FIRJAN, ONI, Fecomércio, Sebrae, Senai, FUP, Conselho Comunitário Regional do COMPERJ, APEDEMA, Petrobras </li></ul>
    4. 5. <ul><li>O Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro </li></ul><ul><li>O Comperj — Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro — está sendo construído numa área de 45 milhões de metros quadrados localizada no município de Itaboraí, com investimentos previstos em torno de US$ 8.38 bilhões. A produção de resinas termoplásticas e combustíveis consolidará o Rio de Janeiro como grande concentrador de oportunidades de negócios no setor, estimulará a instalação de indústrias de bens de consumo que têm nos produtos petroquímicos suas matérias-primas básicas e irá gerar cerca de 212 mil empregos diretos, indiretos e efeito renda, em âmbito nacional. </li></ul>
    5. 6. Problemas <ul><li>Vias de acesso não está preparadas ( Diretor da Petrobrás); </li></ul><ul><li>Falta Transparência no Projeto e baixa participação popular ( Audiência Pública da ALERJ, 22/04/2011); </li></ul><ul><li>Lançamento de efluentes em Maricá; </li></ul><ul><li>Impacto na população em Itaboraí: > 50 mil por ano; </li></ul><ul><li>1/3 da população de Itaboraí tem esgoto; </li></ul><ul><li>Falta de preparo da mão de obra local: 6.000 empregos (2010); 10.000 ( 2011). </li></ul><ul><li>Especulação imobiliária: preços subiram mais de 20%. </li></ul><ul><li>Danos ambientais: rios, lençóis freáticos, baia da Guanabara. </li></ul><ul><li>CEDAE. Água de reuso de Alegria </li></ul>
    6. 7. Indicadores Sociais da Região <ul><li>Média do IDEB: 3,6 ( Média RJ 4,0) </li></ul>
    7. 9. Mecanismos <ul><li>COMLEST </li></ul><ul><li>Centro Integrado de Mão de Obra </li></ul>
    8. 10. Problemas? Ou oportunidades? <ul><li>Água </li></ul><ul><li>Saneamento </li></ul><ul><li>Rede de Saúde; </li></ul><ul><li>Educação; </li></ul><ul><li>Habitação; </li></ul><ul><li>Urbanização; </li></ul><ul><li>Transporte; </li></ul>

    ×