Seminariol

760 visualizações

Publicada em

SEGURANÇA DO TRABALHO

Publicada em: Serviços
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
760
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminariol

  1. 1. Logística no canteiro de obras, utilizando os princípios da construção enxuta Eng°Anivaldo da Costa Antunes
  2. 2. Ao longo dos anos, a maior preocupação dos gestores esteve relacionada aos aspectos técnicos, não dando a devida importância aos desperdicios, prazos e retrabalhos. Os investimentos sempre foram aplicados na área técnica e esquecendo de outras frentes que aparentemente não impulsionavam a produção, por exemplo a logística. Diante do enorme crescimento do mercado da construção civil, as médias/grandes empresas tentam se modernizar para se manter competitivas no cenário atual do mercado. Segundo o conceito da construção enxuta, devemos desenvolver o ciclo da melhoria continua em nossos canteiros, agilizando os processos construtivos e reduzindo os desperdícios, não podendo ser confundido unicamente com redução de custos. Poderá haver momentos que investindo mais em um setor, promoverá a redução de custos em outros, na intenção de melhorar a qualidade de modo que atenda as expectativas finais do cliente. Baseado nos conceitos da construção enxuta, abordaremos o tema de logistica do canteiro. Introdução
  3. 3. - Logística é a parte do Gerenciamento da Cadeia de Abastecimento que planeja, implementa e controla o fluxo e armazenamento eficiente e econômico de matérias-primas, materiais semi-acabados e produtos acabados, bem como as informações a eles relativas, desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com o propósito de atender às exigências dos clientes” A logística é dividida em dois tipos de atividades - as principais e as secundárias (Carvalho, 2002, p. 37): - Principais: Transportes, Gerenciar os Estoques, Processamento de Pedidos. - Secundárias: Armazenagem, Manuseio de materiais, Embalagem, Obtenção / Compras, Programação de produtos e Sistema de informação. O Que é logistica?
  4. 4. O que é construção enxuta? É uma filosofia de trabalho, que assenta na implementação de um conjunto de metodologias, ferramentas, processos, atividades e ações cooperativas, que permitem reduzir os desperdícios durante a fase de projeto e execução de uma obra, maximizando, dessa forma, o valor para o cliente final. A Construção enxuta, conhecida como Lean Construction pretende garantir: • Processos corretos; • Ferramentas apropriadas; • Recursos corretos; …para uma entrega rápida e eficiente! Assim a Construção Enxuta: • Reduz Desperdícios; • Aumenta a Produtividade durante a Execução de uma Obra; • Aumenta a Qualidade da Construção; • Flexibiliza os Requisitos; • Flexibiliza o Calendário de Execução de Obra; • Reduz Custos; • Incrementa a Satisfação do Cliente.
  5. 5. ESTABELECER A CULTURA LEAN MELHORIA CONTÍNUA ENVOLVER TODA EQUIPE REMOVER DESPERDÍCIOS VISUALIZAR AS PERDAS EXECUTAR BEM DA 1ª VEZ ESTABELECER FLUXO Construção Enxuta PERFEIÇÃO
  6. 6. - A construção é uma indústria de caráter nômade, com produtos únicos e não seriados. A produção é centralizada (operários móveis em torno de um produto fixo), ao invés da produção em cadeia (produtos passando por operários fixos), como em outras indústrias; - É uma indústria muito tradicional, com grande inércia às alterações; - Utiliza mão de obra intensiva e pouco qualificada, sendo que o emprego dessas pessoas tem caráter eventual e suas possibilidades de produção são escassas, o que gera baixa motivação no trabalho; - A construção, de maneira geral, realiza seus trabalhos a céu aberto; - produto é único, ou quase único, na vida do cliente final; - São empregadas especificações complexas muitas vezes confusas; - As responsabilidades são dispersas e pouco definidas dentro da empresa; - O grau de precisão com que se trabalha na construção é, em geral, menor do que em outras indústrias, por exemplo, parâmetros relativos a orçamento, prazo e conformidade. Peculiaridades da Construção Civil
  7. 7. Os 11 Princípios da Construção Enxuta •REDUZIR A PARCELA DE ATIVIDADES QUE NÃO AGREGAM VALOR1 •AUMENTAR O VALOR DO PRODUTO ATRAVÉS DA CONSIDERAÇÃO NAS NECESSIDADES DO CLIENTE.2 •REDUZIR VARIABILIDADE3 •REDUZIR O TEMPO DO CICLO DE PRODUÇÃO4 •SIMPLIFICAR ATRAVÉS DA REDUÇÃO DO NÚMERO DE PASSOS OU PARTES5 •AUMENTAR A FLEXIBILIDADE NA EXECUÇÃO DO PRODUTO6 •AUMENTAR A TRANSPARÊNCIA DO PROCESSO7 •FOCAR O CONTROLE NO PROCESSO GLOBAL8 •INTRODUZIR MELHORIA CONTINUA AO PROCESSO9 •MANTER UM EQUILÍBRIO ENTRE MELHORIAS NOS FLUXOS E NAS CONVERSÕES10 •REFERENCIAS DE PONTA ( BENCHMARKING)11
  8. 8. Os 11 Princípios da Construção Enxuta •REDUZIR A PARCELA DE ATIVIDADES QUE NÃO AGREGAM VALOR1 • Arranjando fisicamente o canteiro de obra (layout). • Introduzindo uma logística interna, minimizando as distancias entre os materiais, equipamentos e local de utilização.
  9. 9. Os 11 Princípios da Construção Enxuta • AUMENTAR O VALOR DO PRODUTO ATRAVÉS DA CONSIDERAÇÃO NAS NECESSIDADES DO CLIENTE.2 • Criação de procedimentos de execução de serviços. • Implantação do sistema de qualidade. • Definição de tolerâncias de aceitação de serviços, para liberação para próxima etapa. • Fazendo reuniões de planejamento, para garantir a conclusão da obra no prazo previsto.
  10. 10. Os 11 Princípios da Construção Enxuta • REDUZIR VARIABILIDADE3 • Padronizando os processos de execução de serviços e recebimento de materiais com inspeções no momento do recebimento. • Evitando a falha e erro no planejamento e execução dos serviços, como atraso na conclusão das tarefas programadas. • Evitando a superestimação da produção das equipes de trabalho.
  11. 11. Os 11 Princípios da Construção Enxuta • REDUZIR O TEMPO DO CICLO DE PRODUÇÃO4 •Reduzindo o tempo que envolve o processamento, inspeção, espera e movimentação de uma atividade. • Redução das atividades que não agregam valores.
  12. 12. Os 11 Princípios da Construção Enxuta • SIMPLIFICAR ATRAVÉS DA REDUÇÃO DO NÚMERO DE PASSOS OU PARTES5 •Disponibilizando kits de material no local de trabalho. • Concentrando os trabalhadores, no mesmo posto de trabalho.
  13. 13. Os 11 Princípios da Construção Enxuta • AUMENTAR A FLEXIBILIDADE NA EXECUÇÃO DO PRODUTO6 • Gerando valor ao produto, possibilitando mudanças rápidas , para satisfazer as exigências do consumidor. • Possibilitando a flexibilidade, nas mudanças de lay out dos apartamentos.
  14. 14. Os 11 Princípios da Construção Enxuta • AUMENTAR A TRANSPARÊNCIA DO PROCESSO7 • Criando um planejamento adequado, permitindo ao gestor da obra, supervisionar e fiscalizar o andamento dos serviços, coordenando ações estratégicas para redução de custo. • Utilizando dispositivos de visualização e comunicação no canteiro, como mural para divulgação de indicadores, prazos, metas. • Identificando o local de armazenamento de materiais.
  15. 15. Os 11 Princípios da Construção Enxuta • FOCAR O CONTROLE NO PROCESSO GLOBAL8 • Utilizando de parcerias com fornecedores e avaliação dos mesmos. • Identificação da cadeia de valores do produto, possibilitando uma visão mais ampla do percurso do produto até chegar ao consumidor. • Identificação de possíveis desperdícios que venham ocorrer.
  16. 16. Os 11 Princípios da Construção Enxuta • INTRODUZIR A MELHORIA CONTINUA A0 PROCESSO9 • Introduzindo os procedimentos de ação corretiva e preventiva, identificando os problemas e suas prováveis causas.
  17. 17. Os 11 Princípios da Construção Enxuta • MANTER UM EQUILÍBRIO ENTRE MELHORIAS NOS FLUXOS E NAS CONVERSÕES10 • Organizando os estoques e fluxo de materiais.
  18. 18. Os 11 Princípios da Construção Enxuta • REFERENCIAS DE PONTA ( BENCHMARKING)11 • Conhecendo os processos, para que possam ser melhorados, através do aprendizado de práticas de outras empresas.
  19. 19. PRODUÇÃO EM EXCESSO DESPERDÍCIO DE ESTOQUE PRODUTO DEFEITUOSO PROCESSAMENTO EXCESSIVO ESPERA PESSOAL MOVIMENTAÇÃO Os desperdícios na filosofia LEAN
  20. 20. O Que Fazer? LOGÍSTICA + CONSTRUÇÃO ENXUTA
  21. 21. A concepção de um canteiro de obras é definida, segundo Saurin (1997), como “o planejamento do layout e da logística das instalações provisórias, instalações de movimentação e armazenamento de materiais e instalações de segurança”. A otimização de um canteiro de obras significa setorizar e organizar, espacialmente, a maneira de dispor os materiais, os funcionários, equipamentos e instalações necessárias ao processo de produção, objetivando a realização das tarefas diárias, segundo um cronograma de execução, no menor tempo possível, com a racionalização dos recursos disponíveis, ou seja, recursos materiais (insumos, equipamentos, e ferramentas), recursos humanos (mão de obra) e financeiros (SAURIN, 1997). A mentalidade enxuta (lean thinking), em canteiros de obra, possibilita criar um ambiente ideal para o recebimento, transporte e armazenagem dos insumos, numa obra de edificações, bem como no processamento inicial de corte e montagem das matérias-primas, além de auxiliar na concepção do layout dos canteiros, de forma a minimizar a adoção de critérios subjetivos, para a disposição física dos setores, tornando o processo mais sistemático e criterioso. Logística na Construção Enxuta
  22. 22. Colocando em Prática Desenvolvendo o sistema para Gabriel Bacelar Construções SA.
  23. 23. Cronograma físico x financeiro Planejamento da sequência dos serviços Elaboração de projetos inteligentes para facilitar a execução dos serviços. Levantamento da necessidade e quantidade de materiais Elaboração de um plano de logística baseado na necessidade da demanda Layout do canteiro visando maximizar a produção Racionalização dos materiais Treinamento dos Funcionários Execução dos serviços Rastreabilidade dos funcionários Indicadores e metas para companhamento e avaliação Identificar e corrigir os erros e/ou excessos Retroalimentar o sistema Melhoria contínua Desenvolvendo a cultura do pensar
  24. 24. Devemos avaliar os caminhos e criar um referencial futuro, para alcançarmos, da melhor maneira possível, os objetivos pré-definidos. Planejamento Utilizamos 3 tipos de planejamento: Operacional (Semanal – Foto acima), Tático (quinzenal) e Estratégico (Trimestral)
  25. 25. Planejamento Linha de Balanço – A sequência e o local onde os serviços deverão ser executados
  26. 26. Canteiro de Obras Canteiro de obra deverá ser bem planejado para as diversas fases de execução da obra. É através de um canteiro bem planejado que se consegue aumentar a produtividade e os desperdicios dos insumos em geral. Acesso para o estoque Blocos cerâmicos paletizados separados por lotes
  27. 27. Racionalização dos Materiais Tijolos Normatizados Paletizados – Facilidade no transporte, menor desperdício, gera menos resíduos. Argamassas Ensacadas – Menor desperdício, menor geração de resíduos, eliminação de equipamentos e facilidade no transporte.
  28. 28. Controle de Estoque É feito um controle de estoque, com base na necessidade minima exigida para cada obra. Através deste controle é feito um planejamento para recebimento dos materiais de modo que não haja interrupções na produção por falta de materiais. A legenda Verde, Amarela e Vermelho indica a necessidade de reposição de estoque.
  29. 29. Projetos Otimizados Projeto de Logística – contempla a quantidade necessária e o local de armazenar os blocos nos pavimentos que forem executar o referido tipo de serviço.
  30. 30. Projetos Otimizados Projeto de Alvenaria – contempla a quantidade, os tipos de blocos e as instalações necessárias.
  31. 31. Como gerenciar tanta informação? Como não perder o controle da obra? Gerenciando o empreendimento
  32. 32. Gestão Visual O ser humano coleta informações via: 83% 11% 4% 1% 1% - Visão Audição Olfato Tato Paladar
  33. 33. Andon O Andon é uma ferramenta visual onde conseguimos identificar possíveis falhas na nossa linha de produção e rapidamente solucioná-las visando reduzir o tempo ocioso dos funcionários. Seu modo de usar é bastante simples. Interruptores são instalados nos andares interligados por um fio ligado a sala do gestor onde existe um quadro de luzes que corresponde as cores dos interruptores.
  34. 34. Andon INSTRUÇÕES DE USO LEGENDA Execução Alerta Serviço Parado - Os andares que possuem algum tipo de serviço sendo executado é acionado a disjuntor verde. - Se o funcionário verificar que vai faltar algum tipo de material, ou que está em dúvida na forma de execução do serviço, o mesmo aciona o amarelo e toca uma campainha que serve pra alertar o responsável pelo sistema, e que o mesmo possa tomar a medida necessária para sanar o episódio. - O vermelho é acionado quando o funcionário encontra-se parado e impossibilitado de executar seu serviço devido a falta de material ou algum outro empecilho. - O andar que não houver execução de nenhum serviço, desliga-se os interruptores.
  35. 35. Heijunka Box Auxilia os funcionários a fazerem a programação da produção. • Material será colocado no pavimento solicitado, na hora solicitada. • O profissional deverá se programar para solicitar o material a ser usado, evitando as paradas de produção por falta de material. • É a famosa cultura do “Puxar"
  36. 36. Kit’s de Materiais Exemplo do Kit de Material solicitado no andar esperando a execução. Cada material possui seu próprio cartão - Kanban
  37. 37. Treinamento dos Funcionários • Treinamento dos funcionários é a parte crítica do processo. O sistema exige que cada pessoa possua o conhecimento necessário para realizar suas funções dentro do ciclo. • Tem que haver reciclagens e avaliações do desempenho das equipes visando detectar possíveis falhas para que possamos corrigi- las.
  38. 38. Quadro de Informações Cada pavimento possui um quadro de informações para que os funcionários possam acompanhar a sequência do seu serviço, as FVS, projetos e demais informações necessárias para o bom andamento do serviço.
  39. 39. Rastreamento das Equipes É imprescindível executar o rastreamento dos funcionários. Este quadro somado ao andon, nos fornece as informações onde cada equipe se encontra e qual o tipo de serviço está sendo executado.
  40. 40. Execução dos serviços Utilizamos o sistema Just-in-time para execução dos serviços. Na foto ao lado mostra um pedreiro executando o contrapiso. A próxima equipe a entrar no pavimento, seria a de elevação de alvenaria interna, porém a mesma só entrará após o término da execução do serviço vigente e o andar conferido através da FVS. Evitando assim o excesso de serviços na linha de produção, melhorando assim a qualidade do serviço, reduzindo o tempo de execução de cada serviço e a necessidade de retrabalhos.
  41. 41. Temos que raciocinar de acordo com o tipo de serviços e nos planejarmos para tal. Nos slides a seguir um pequeno exemplo do planejamento e da logística das fachadas. Logística
  42. 42. Logística BALANÇA10BALANÇA09 BALANÇA 08 BALANÇA 07 BALANÇA 06 BALANÇA05BALANÇA04 BALANÇA 03 BALANÇA02 BALANÇA 01 BALANÇA12 BALANÇA 11 FUNIL 2 FUNIL 1 FUNIL 3 FUNIL 4
  43. 43. Método Tradicional (Just-in- Case) - Produzir o máximo que puder - O mais rápido que puder - Enviar ao próximo processo mesmo que: – Ele ainda não esteja pronto para isso; – Ele não precise disso, ou – Ele não queira isso Obra na Mão (Just-in-Time) - Produzir somente o que o processo seguinte precisar e somente quando ele precisar. Comparativo JICxJIT
  44. 44. Limpeza do ambiente Ao término de cada serviço, a equipe que executou o serviço é a responsável pela limpeza do ambiente. Isso faz parte do pacote de serviço da equipe. A coleta seletiva também está presente nos pavimentos do edifício
  45. 45. ICSOM Nossas obras são avaliadas de maneira criteriosa, para acompanhamento do desenvolvimento de cada uma delas.
  46. 46. Indicadores à Vista Fica a disposição dos funcionários os indicadores de todas as obras exposto no canteiro. É possível visualizar indicadores como produtividade, Relação servente/profissional, e um comparativo de todas as obras
  47. 47. Ganho Médio das Empresas INDICADOR GANHO MÉDIO PRODUTIVIDADE AUMENTO DE 65% ESTOQUE REDUÇÃO DE 44% LEAD TIME REDUÇÃO DE 70% DEFEITOS REDUÇÃO DE 75% AREA OCUPADA REDUÇÃO DE 40% FONTE: www.leanway.com.br
  48. 48. Resultados obtidos em nossa empresa 0 0,5 1 1,5 2 2,5 Sistema Obra-na-mão Sistema Tradicional Dias Dias gastos para completar 1 container de resíduos
  49. 49. 0,82 0,86 0,82 0,8 0,68 0 0,5 1 JAN FEV MAR ABR MAIO ProdutividadeHh/m2 Alvenaria Resultados obtidos em nossa empresa Tradicional Sistema Obra-na-Mão
  50. 50. 0,72 0,6 0,58 0 0,5 1 ABRIL MAIO JUNHO ProdutividadeHh/m2 Contrapiso Resultados obtidos em nossa empresa Tradicional Sistema Obra-na-Mão
  51. 51. 0,57 0,55 0,51 0 0,5 1 ABRIL MAIO JUNHO ProdutividadeHh/m2 Emboço Interno Resultados obtidos em nossa empresa Tradicional Sistema Obra-na-Mão
  52. 52. 0,6 0,6 0,53 0 0,5 1 ABRIL MAIO JUNHO ProdutividadeHh/m2 Emboço Externo Resultados obtidos em nossa empresa Tradicional Sistema Obra-na-Mão
  53. 53. 0,54 0,27 0,25 0 0,5 1 ABRIL MAIO JUNHO ProdutividadeHh/m2 Gesso em Pasta Resultados obtidos em nossa empresa Tradicional Sistema Obra-na-Mão
  54. 54. É tão fácil quanto parece? Os resultados são obtidos rapidamente? Construção Enxuta
  55. 55. - O Lean não é uma panacéia. (Remédio que supostamente cura tudo) - Não tente se enganar achando que a implementação do Lean é fácil. - O sucesso requer não apenas boas práticas de gerenciamento de mudança, mas também a integração do Lean na estratégia geral de negócios. - Deve-se evitar o imediatismo Construção Enxuta
  56. 56. - Sustentá-lo ao longo do tempo exige um planejamento robusto. - Disciplina. - Comprometimento. - Paciência. - Um ambiente que tolere riscos ou falhas. - Um bom programa de reconhecimento e compensação e a receptividade das pessoas para mudança e o crescimento. A implementação é um processo fácil?
  57. 57. O LEAN PARA SER SUSTENTÁVEL, DEVE-SE TORNAR UM HABITO DIÁRIO OU A FILOSOFIA OPERACIONAL DE TODA EMPRESA.
  58. 58. - Criatividade é mais importante que investimentos. - Uma solução não tão perfeita implementada hoje é melhor do que uma solução perfeita atrasada. - Estoque não é um bem, mas um custo ou um desperdício. - Utilize a metodologia comprovada do PDCA(Planejar, Fazer, Verificar, Agir), para desenvolver melhorias. - Uma vez iniciado, o Lean é uma jornada interminável Conceito útil
  59. 59. Pouco adianta investir apenas nos processos de produção na Construção Civil, deve-se investir também no sistema de gestão, através da utilização de um novo modelo de gestão baseado em aspectos organizacionais modernos e numa logística eficiente onde se procure aperfeiçoar os fluxos físicos e das informações, levando em consideração as atividades essenciais para o seu desenvolvimento. As evidências coletadas de melhorias no processo de produção são analisadas abrangendo cada um dos onze princípios da Lean Construction. Conclui-se, ainda, que é um grande desafio a utilização da nova filosofia de produção. Nesse sentido, é preciso fazer uma mudança de paradigma atual da construção, baseado nos princípios da produção no antigo modelo de conversões, que quando comparados as novas filosofias de produção emergentes, como a Construção Enxuta, apresentam-se ineficientes e incapazes de gerar melhorias nos fluxos. Um fator relevante, para a implantação das diretrizes propostas, depende tanto de características comportamentais e organizacionais das empresas, quanto de características conjuntas da obra. Aspectos como o comprometimento da alta gerência, a priorização das necessidades da obra e o treinamento dos funcionários, revelam-se essenciais ao sucesso na implantação dos princípios da Construção Enxuta. Conclusão
  60. 60. “COMECE FAZENDO O QUE É NECESSÁRIO DEPOIS O QUE É POSSIVEL. E DE REPENTE VOCÊ ESTARÁ FAZENDO O IMPOSSIVEL”. (São Francisco de Assis)
  61. 61. Engº Anivaldo da Costa Antunes anivaldo@gabrielbacelar.com.br (81) 9411-3309 (81) 33663000

×