Case Ventura Corporate Towers

7.766 visualizações

Publicada em

O Ventura foi projetado para ser um dos primeiros edifícios no Brasil a receber a certificação Green Building, que é conferida pelo U.S. Green Building Council (EUA), instituição sem fins lucrativos que tem o propósito de promover práticas de sustentabilidade ambiental.

Publicada em: Imóveis, Tecnologia, Negócios
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.766
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
30
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Case Ventura Corporate Towers

  1. 1.  Apresentação  Descrição do Empreendimento  Prêmios  Histórico  Projetos  Fases da Obra  Conformidade Legal  Certificação LEED  Lições Aprendidas  Ventura Towers na Mídia  Agradecimentos
  2. 2. Kohn Pedersen Fox
  3. 3. O Ventura Corporate Towers supera as características de um prédio inteligente. O empreendimento será considerado um verdadeiro Triple A, denominação atribuída aos edifícios que incorporam a mais alta tecnologia em diversos aspectos, como automação, materiais etc. A infra-estrutura emprega o que há de mais avançado em sistemas hidráulicos, elétricos e de ar-condicionado. O Ventura foi projetado para ser um dos primeiros edifícios no Brasil a receber a certificação Green Building, que é conferida pelo U.S. Green Building Council (EUA), instituição sem fins lucrativos que tem o propósito de promover práticas de sustentabilidade ambiental, com 4 características:  Reduz o consumo de energia e os custos operacionais;  Minimiza o uso de recursos ambientais não renováveis;  Melhorar a qualidade do ar interno dos edifícios;  Melhorar a qualidade de vida e a saúde de seus usuários, otimizando a qualidade do ambiente construído.
  4. 4.  Reaproveitamento da água da chuva e da água de condensação do ar-condicionado (para irrigação).  Sistema próprio de Geração de Energia Elétrica, com capacidade para atender a 100% do complexo.Completa infra- estrutura para geradores a gás e diesel com capacidade de 100% da carga instalada, inclusive ar-condicionado, permitindo gerar energia por até uma semana.  Núcleo de circulação e serviços otimizado. Em cada pavimento, os elevadores, as escadas, os sanitários, e toda a parte de instalações e serviços do edifício ficam no centro da laje, com acesso direto pela área comum. Isto garante maior eficiência no aproveitamento dos espaços, melhor iluminação e conforto nas estações de trabalho, e menor interferência das equipes de manutenção e limpeza nas áreas internas dos escritórios.  O edifício conta com a flexibilidade de instalação de banheiros privativos, conforme necessidade de casa empresa, através de prumadas adicionais.  Instalações elétricas e de telecomunicações em shafts visitáveis, facilitando aumento de capacidade instalada.
  5. 5. Elevadores inteligentes com antecipação de chamadas nos andares, com alta velocidade e capacidade, dispostos em duas zonas, agilizando o acesso aos andares. 2 centros de convenções moduláveis com capacidade para 175 pessoas cada. Heliponto homologado com capacidade para aparelhos biturbinados.
  6. 6.  Ocupando um terreno de 8.5 50 mil m²,com 170.906.00 m² de área construída, o Ventura terá duas torres com 36 pavimentos Sendo 33 pavimentos tipos, térreo,mezanino,02 pavimentos mecânicos, cobertura e heliponto, mais cinco subsolos e um edifício-garagem de cinco andares, com aproximadamente 1.600 vagas de automóveis.  Outra vantagem do Ventura será o lease span (área livre entre as janelas e o núcleo central dos andares). Com 14 metros,está solução é ideal para assegurar a iluminação natural dos ambientes.Além disso, os conjuntos possuem pé direito livre em todos os pavimentos com 2,70 m.  No pavimento térreo, um espaço de 2.400 m² está reservado para diversas opções de estabelecimentos, como restaurantes, cafés, agências bancárias, e um centro de convenções para 200 pessoas.
  7. 7.  Ar condicionado central VAV, com chillers elétrico refrigerado a água, além de controle individual que permite regular a temperatura em cada ambiente  Fachada de vidro refletivo laminado de 10mm de espessura, com alto fator de sombreamento, garantindo economia de energia gasta com ar condicionado, além de isolamento térmico e acústico.  Sistema de automação integrado de ultima geração (Building Management System BMS), permitindo o monitoramento e controle dos sistemas elétricos, hidráulicos e ar condicionado dos edifícios.
  8. 8.  Câmeras e sensores de monitoramento para proteção de todos os acessos a áreas públicas do empreendimento.  Sistema de monitoramento de segurança patrimonial incluindo equipamentos de identificação, câmeras de seguranças e sensores, protegendo os acessos e áreas publicas do empreendimento.  Instalações de proteção e combate a incêndio de acordo com as normas NFPA (Nacional Fire Protection Act)
  9. 9. Fonte: http://www.venturacorporatetowers.com.br/
  10. 10. Fonte: http://www.venturacorporatetowers.com.br/
  11. 11. Fonte: http://www.venturacorporatetowers.com.br
  12. 12. Fonte: http://www.venturacorporatetowers.com.br
  13. 13. Fonte: http://www.venturacorporatetowers.com.br
  14. 14. Fonte: http://www.venturacorporatetowers.com.br
  15. 15. Aplicação de ensaios para verificação estrutural da Fachada quanto a pressão dos ventos.
  16. 16. Os edifícios de fachadas envidraçadas - tendência no Brasil - exigem consumo superior de energia. Já para a concepção da Torre Ventura foram adotadas algumas medidas para contornar o problema, como a aplicação de granito em uma das fachadas e a utilização de vidros laminados refletivos especiais, de 10 mm, com alta transmitância luminosa e baixa transmissão térmica. O design da fachada, com um recorte em sua estrutura, é contemporâneo, e causa um efeito escultórico, em função do acabamento em vidro laminado de 10 mm de espessura, formando um conjunto harmonioso com a forma triangular da Catedral Metropolitana.
  17. 17. O granito Verde São Francisco, foi especificado na fachada e nos interiores da Torre Ventura. Foram fornecidosi500 m3 em blocos de granito Verde São Francisco,metragem que corresponde a aproximadamente 13 mil m² m2 de chapas de 2 e 3 cm de espessura. O granito Verde Kiwi (Lenice) foi especificado nos pisos, paredes, balcões de atendimento, escadarias, batentes dos 25 elevadores, subsolos 1, 2, 3, 4 e 5, heliponto e 33º e 34º andares, além dos 800 metros quadrados de Limestone Vidraços Moleanos (com importação de Portugal), especificados para o projeto do térreo, sub-solos, heliponto e prédio- garagem. A espessura das placas utilizadas para revestimento dos pisos foi de 2 cm, enquanto para o revestimento das paredes foram especificadas placas com 3 cm de espessura. Para a fixação das placas de granito nas paredes foram utilizados dois sistemas de fixação: inserts metálicos e ancoragem mecânica. As paredes e batentes dos elevadores receberam acabamento polido, enquanto os pisos acabamento levigado. http://www.revistarochas.com.br/revistarochas/?modulo=materia&materia=1219
  18. 18. CAG –CENTRAL DE AGUA GELADA - SISTEMA DE RECALGUE
  19. 19. CHILLER
  20. 20. LOBBY TORRE OESTE EM FASE DE ACABAMENTO
  21. 21. ENTRADA E SAIDA DE VEICULOS PELA RUA DO SENADO TORRE LESTE
  22. 22. LOGO DO EMPRENNDIMENTO
  23. 23. DETALHE DE TOMADA DE AR
  24. 24. PLANO GERAL EDIFICIO GARAGEM TORRES – LESTE E OESTE
  25. 25. FACHADA DO EDICIFIO GARAGEM EM FASE DE ACABAMENTO – TORRE OESTE
  26. 26. PLANO GERAL DA FACHADA RUA DO SENADO
  27. 27. ENTRADA PRINCIPAL PELO LOBBY - TORRE LESTE
  28. 28. COLUNAS REVESTIDAS EM AÇO INOX AO FUNDO ESPAÇO DESTINADO A LOJAS
  29. 29. FACHADA INTERNA DO EDIFICIO GARAGEM
  30. 30. DETALHE DO ESPELHO D’ÁGUA ENTRE AS TORRES E EDIFICIO GARAGEM
  31. 31. HALL DOS ELEVADORES
  32. 32. FONTE: CTE - Seminário de Sustentabilidade na Construção - UFRJ / POLI - /08/2009
  33. 33. www.usgbc.org/LEED/Project/RegisteredProjectListDetail.aspx?ID=10093757 www.usgbc.org/LEED/Project/RegisteredProjectListDetail.aspx?ID=10093757
  34. 34. www.usgbc.org/LEED/Project/RegisteredProjectListDetail.aspx?ID=10093757
  35. 35. Ventura Corporate Towers – Torre Oeste Rio de Janeiro,Rio de Janeiro
  36. 36. http://www.cte.com.br/site/informativo_noticia.php?id_artigo=1317
  37. 37. Uso de Tinta Refletiva
  38. 38. A irrigação por gotejamento proporciona uma maior economia de água.
  39. 39. Como a certificação para algumas empresas ainda esta em processo de aprendizado,um grupo de arquitetos e engenheiros responsáveis pelo empreendimento descreve através de relatório apresentados em seminário, quais os ensinamentos e suas conclusões resultantes da realização e entrega do VENTURA CORPORATE TOWERS. (Torre Leste).
  40. 40. www.sustentabilidade.camargocorrea.com.br/premio/trabalhos/pratica-economica-ventura-corporate-towers.pdf
  41. 41. www.sustentabilidade.camargocorrea.com.br/premio/trabalhos/pratica-economica-ventura-corporate-towers.pdf
  42. 42. www.sustentabilidade.camargocorrea.com.br/premio/trabalhos/pratica-economica-ventura-corporate-towers.pdf
  43. 43. http://www.anabbrasil.org/noticias.asp?id_not=1&action=v_not
  44. 44. FONTE: CTE - Encontro Internacional sobre Sustentabilidade na Construção / 2009
  45. 45. Gostaria de agradecer a todos que direta ou indiretamente me incentivaram a elaborar este trabalho com intuito de registrar as varias fases da construção das Torres do VENTURA CORPORATE TOWERS, e principalmente dos procedimentos sustentáveis necessários para certificação do primeiro edifício LEED GOLD do Rio de Janeiro. Arqt°. Ricardo Pelosi

×