Surdez

11.380 visualizações

Publicada em

4 comentários
15 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.380
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
4
Gostaram
15
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Surdez

  1. 1. A Deficiência Auditiva Porto, 10 de Janeiro 2009
  2. 2. Definição A deficiência auditiva , trivialmente conhecida como surdez , consiste na perda parcial ou total da capacidade de ouvir, isto é, um individuo que apresente um problema Auditivo.
  3. 3. A surdez , sendo de origem congénita, é quando se nasce surdo. - Não se tem a capacidade de ouvir nenhum som; - Surgem dificuldades na aquisição da linguagem e comunicação.
  4. 4. <ul><li>A deficiência auditiva (ou hipoacúsia) é um défice adquirido. </li></ul><ul><li>Classifica-se em função do grau de perda auditivo; </li></ul><ul><li>Nasce com a audição perfeita e que, devido a lesões ou doenças, a perde; </li></ul><ul><li>- A pessoa já aprendeu a comunicar oralmente; </li></ul><ul><li>- Ao adquirir esta deficiência, aprende a comunicar de outra forma. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Deficiência auditiva ou surdez </li></ul><ul><li>Caracterização: </li></ul><ul><li>Tipo; </li></ul><ul><li>Grau; </li></ul><ul><li>Causa. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Tipos de deficiência auditiva (in Afonso, Reflexão sobre a surdez , 2007; Viader, 1994; Kirk e Gallagner, 1995; Ysseldyke e Algozzine, 1995; Lima, 2000) </li></ul><ul><li>- Deficiência Auditiva de Condução (ou transmissão); </li></ul><ul><li>- Deficiência Auditiva Neuro-sensorial (ou de percepção); </li></ul><ul><li>Deficiência auditiva mista </li></ul>
  7. 7. O ouvido humano está dividido em três partes:
  8. 8. Como funciona o ouvido Vídeo 1:00 http://www.youtube.com/watch?v=ws2uapeS3Yk&feature=related
  9. 9. <ul><li>Deficiência Auditiva de Condução (ou transmissão) </li></ul><ul><li>Lesão no ouvido externo (orelha ou pavilhão auditivo externo) ou no ouvido médio (tímpano e ossículos); </li></ul><ul><li>É vulgar nos adultos, devido à existência de cerúmen no canal auditivo externo </li></ul><ul><li>A percepção da fala não está demasiado afectada, a perda auditiva situa-se nos 60dB; </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Deficiência Auditiva Neuro-sensorial (ou de percepção) </li></ul><ul><li>Resulta de danos provocados pelas células sensoriais auditivas no ouvido interno ou no nervo auditivo; </li></ul><ul><li>Pode dever-se a um problema hereditário num cromossoma, assim como lesões provocadas durante o nascimento ou lesões provocadas no feto em desenvolvimento; </li></ul>
  11. 11. <ul><li>A sujeição a ruídos excessivos e persistentes aumenta a pressão numa parte do ouvido interno – o labirinto - e pode resultar numa perda de audição; </li></ul><ul><li>Tem consequências graves, pois afecta a capacidade de descodificação do som; </li></ul><ul><li>Este tipo de deficiência é irreversível. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Deficiência Auditiva Mista </li></ul><ul><li>A lesão localiza-se no ouvido médio e interno, afectando os órgãos de transmissão e percepção; </li></ul><ul><li>Ou seja, </li></ul><ul><li>Problema na transmissão do som; </li></ul><ul><li>Problema na percepção do som. </li></ul>
  13. 13. O grau de perda auditiva é calculado em função da intensidade necessária para amplificar um som de modo a que seja percebido pela pessoa surda e mede-se em Decibéis (dB) .
  14. 14. <ul><li>Grau </li></ul><ul><li>Perda auditiva em decibéis (Kirk e Gallagher,1995 ) </li></ul><ul><li>Leve (27dB-40dB); </li></ul><ul><li>Moderada (41dB-55dB); </li></ul><ul><li>Moderadamente grave (56dB-70dB); </li></ul><ul><li>Grave (71dB-90dB); </li></ul><ul><li>Profunda (+91dB). </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Comportamento auditivo do sujeito </li></ul><ul><li>Deficiência auditiva ligeira : </li></ul><ul><li>Dificuldade em entender mensagens em ambientes ruidosos; </li></ul><ul><li>Com voz ciciada não identifica totalmente os sons produzidos; </li></ul><ul><li>A prótese auditiva favorece a percepção; </li></ul><ul><li>Apresenta dificuldades articulatórias pequenas. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Deficiência auditiva média : </li></ul><ul><li>Só com a elevação da voz identifica as palavras; </li></ul><ul><li>Só acede aos sons através de prótese auditiva; </li></ul><ul><li>Em grupo, não acompanha uma discussão; </li></ul><ul><li>Impreciso na articulação; </li></ul><ul><li>Linguagem oral </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Deficiência auditiva severa : </li></ul><ul><li>Ouve só os sons próximos; </li></ul><ul><li>Só percebe palavras amplificadas; </li></ul><ul><li>A aquisição da linguagem não é feito de forma espontânea. </li></ul><ul><li>Deficiência auditiva profunda : </li></ul><ul><li>Não percebe a fala através da audição; </li></ul><ul><li>Limitações para a aquisição da linguagem. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Causas mais frequentes </li></ul><ul><li>Congénita </li></ul><ul><li>Hereditária; </li></ul><ul><li>Infecção na gravidez (rubéola, toxicoplasmose ou viral); </li></ul><ul><li>Problema no parto; </li></ul><ul><li>- Outros. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Adquirida </li></ul><ul><li>Infecção (meningite, otite média); </li></ul><ul><li>Traumatismo craniano; </li></ul><ul><li>Sarampo, papeira; </li></ul><ul><li>Ruído; </li></ul><ul><li>Outros. </li></ul>
  20. 20. Deficiência auditiva Neuro-sensorial Profunda 1 : 1000 Nascimentos Deficiência auditiva de Condução 1 : 100 (10% da população escolar)
  21. 21. As consequências da deficiência auditiva/ surdez <ul><li>Ao nível afectivo, cognitivo e psicomotor; </li></ul><ul><li>Ao nível social; </li></ul><ul><li>Ao nível linguístico. </li></ul>
  22. 22. “ [For deaf people, spoken language] plays almost no part in their development and is not a tool they can use to accumulate cultural experience or to participate in social life”. L. S. VYGOTSKY (1896-1934)
  23. 23. <ul><li>As consequências da deficiência auditiva ao nível afectivo, cognitivo e psicomotor: </li></ul><ul><li>Vida quotidiana; </li></ul><ul><li>Meio escolar; </li></ul><ul><li>Compreensão do mundo; </li></ul><ul><li>Desenvolvimento afectivo; </li></ul><ul><li>Contexto familiar; </li></ul><ul><li>Interacção mãe/filho; </li></ul>
  24. 24. <ul><li>Limitações na memorização; </li></ul><ul><li>Capacidade de imaginação e de abstracção; </li></ul><ul><li>Expressão de sentimentos; </li></ul><ul><li>Estruturação do pensamento; </li></ul><ul><li>Definição da identidade; </li></ul><ul><li>Construção da auto-imagem. </li></ul>
  25. 25. <ul><li>As consequências da deficiência auditiva ao nível social: </li></ul><ul><li>Perseguição, segregação, exclusão; </li></ul><ul><li>Ignorância e mitos; </li></ul><ul><li>Desvalorização da especificidade da surdez; </li></ul><ul><li>Limitações no número de interlocutores possíveis; </li></ul><ul><li>Posição na sociedade; </li></ul><ul><li>Espaço cultural. </li></ul>
  26. 26. <ul><li>As consequências da deficiência auditiva ao nível linguístico: </li></ul><ul><li>Leitura : </li></ul><ul><li>Limitações do conhecimento ao nível do vocabulário, da sintaxe, da estrutura da língua; </li></ul><ul><li>Muito analfabetismo funcional; </li></ul><ul><li>Divergências relativamente ao papel da leitura. </li></ul>
  27. 27. <ul><li>As consequências da deficiência auditiva ao nível da produção linguística (escrita e fala): </li></ul><ul><li>Produções curtas e simples; </li></ul><ul><li>Vocabulário limitado; </li></ul><ul><li>Ausência de coordenação e subordinação; </li></ul><ul><li>Erros de concordância; </li></ul><ul><li>Ordem das palavras; </li></ul><ul><li>Pragmática. </li></ul>
  28. 28. <ul><li>Características da fala: </li></ul><ul><li>Timbre; </li></ul><ul><li>Intensidade; </li></ul><ul><li>Ritmo; </li></ul><ul><li>Acentuação; </li></ul><ul><li>Dificuldades respiratórias e articulatórias. </li></ul>
  29. 29. Na educação O professor deve conhecer as suas necessidades educativas para que possa organizar o espaço e as actividades de modo a possibilitar a sua integração no trabalho do grupo.
  30. 30. O que deve ter em conta? As condições acústicas da sala : - Não seja muito grande – de preferência de forma quadrada; - Seja iluminada; - Não exista ruídos vindos do exterior.
  31. 31. O que deve ter em conta? As condições de iluminação e posição : - Não colocarem contraluz; - Estar perto da criança, dentro do seu campo visual; - Não falarem enquanto se escreve no quadro.
  32. 32. O que deve ter em conta? Como comunicar com a criança: - Não usar barba ou bigode; - Falar de forma clara e não muito depressa; - Utilizar um tom de voz normal.
  33. 33. Na avaliação O professor deve : - Fazer perguntas concisas e com poucas palavras; - Evitar sinónimos; - Ilustrar os exercícios com imagens; - Dar tempo suficiente à criança para ler o texto, as perguntas.
  34. 34. Quanto aos serviços de apoio O professor deve : - Saber se existem na zona em que a criança vive, os serviços médicos, sociais ou de apoio pedagógico.
  35. 35. Comunicação e interajuda entre os professores - Deve haver um diálogo e um envolvimento permanente entre o professor e os pais.

×