GE SECURITY, LDA.                       Escola Superior de Lisboa                                                         ...
ÍNDICE                                                                           Pág.Agradecimentos                       ...
AgradecimentosGostaríamos de agradecer à empresa GE Security, e aos seus quadros, por nos teremcedido uma série de dados s...
Lista de siglasGE............................................................................................................
Índice dos quadros e das figuras    1. População residente em Portugal, Nº por local de residência, Sexo e       Grupo etá...
ResumoO povo português procura e merece ter segurança na sua vida diária, pessoal, eprofissional. Os empresários e os inve...
IntroduçãoAlgumas das ameaças com que a sociedade moderna se depara:•Radicalismo Político e Religioso•Crime violento e con...
1. As questões e razões envolvidas na investigação delimitadas pelo assunto.O trabalho realizado pretende obter respostas ...
2. Materiais e métodosA investigação foi realizada em Dezembro de 2007 e subdividida em áreas distintas(mercado, índices d...
•    Estatísticas INE; MAI; CIA    •    Artigos da Imprensa acerca do Mercado da SegurançaA partir da análise dos dados se...
forma nos dessem linhas orientadoras face a este tema tão actual que é o da segurança oufalta dela.As respostas que não fo...
mais?; Acha importante ter um sistema de segurança na sua casa?; Que sistema desegurança pensa prioritário?; O que pensa p...
Foi verificada a clareza e a compreensibilidade do questionário através de um testeefectuado num círculo próximo aos inves...
-   Compilação e sistematização dos dados mais relevantes em folhas de cálculo              e gráficos com vista a obter d...
4.2. Estratificação do Inquérito por Faixas Etárias:                     Universo do Inquérito por Faixas Etárias         ...
4.3. Estratificação do Inquérito por Nacionalidade:                     Universo do Inquérito por Nacionalidade           ...
4.4. Estratificação do Inquérito por Estado Civil:                      Universo do Inquérito por Estado Civil            ...
4.5. Estratificação do Inquérito dos Inquiridos com ou sem filhos:                        Universo do Inquérito com Filhos...
4.6. Estratificação do Inquérito por vítimas de Crime:                     Universo do Inquérito Vítima de Crime          ...
4.7. Estratificação do Inquérito por Inquiridos com e sem Sistema de Alarme              em Casa:                 Universo...
4.8. Estratificação do Inquérito quanto ao sentimento da evolução da              Criminalidade:              Universo do ...
4.9. Estratificação do Inquérito face à principal razão da criminalidade:                Universo do Inquérito quanto à pr...
4.10. Estratificação do Inquérito face ao tipo de crime mais temido:                   Universo do Inquérito face ao tipo ...
4.11. Estratificação do Inquérito face à importância de ter um Sistema de              Alarme em casa:              Univer...
4.12. Estratificação do Inquérito face à importância de cada Sistema:               Universo do Inquérito face à importânc...
4.13. Estratificação do Inquérito face ao que é prioritário num sistema:              Universo do Inquérito face ao que é ...
Dados Secundários:      4.14 Estratificação do Mercado Português da Segurança Electrónica por Área de              Negócio...
4.15. Estratificação do Mercado Português da Segurança Electrónica por              Segmento:                 Mercado Port...
4.16. Estratificação do Mercado Português da Segurança Electrónica 2005 versus              2006:                      Mer...
No gráfico acima, cuja fonte é da “Policia Judiciária”, pode-se ver a tendência de cada tipo decrime. Salientando-se a sub...
Evolução da criminalidade em Portugal 1993-2006              450000              400000              350000              3...
Conforme já foi mencionado neste trabalho, aquilo que nos moveu foi a resposta a duasquestões fundamentais:a) Sustentabili...
Salienta-se o facto do rácio de inquiridos que já tinham sido vítimas de crimes, 52% (gráfico4.6.), ser elevado demais par...
China (A&S International Setembro 2006 - Estudo de Mercado “China 2005 – Security Top10” em Anexos) com os resultados obti...
BibliografiaGE Security, Segmentação das vendas facultados por GE Security PortugalMAI, Global Peace Índex, Economist, 30 ...
Diário de Notícias; 6 de Fevereiro de 2007; Edição do dia Sociedade e VidaMAI; 31 de Maio 2007 -º Portugal o 9º País mais ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Imp trabalho 1º semestre

215 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
215
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Imp trabalho 1º semestre

  1. 1. GE SECURITY, LDA. Escola Superior de Lisboa Trabalho elaborado para a Unidade Curricular: Investigação e métodos de pesquisa Docente: Dr. Rui Manuel Brás G1NA – Grupo 3 Susana Alcântara Natércia Santos Vanda Gameiro Nuno Figueiredo Isabel FatelaRESUMO: Este documento pretende verificar a sustentabilidade e crescimento do sector dasegurança a nível Nacional assim como os factores mais determinantes que influenciam a escolhano mercado da Segurança electrónica. LISBOA, 2007/2008
  2. 2. ÍNDICE Pág.Agradecimentos 3Lista de siglas 4Índice dos quadros e das figuras 5Resumo 6INTRODUÇÃO1. Questões e razões envolvidas na investigação delimitadas pelo assunto 72. Materiais e métodos 83. Aspectos específicos da utilização do método de Inquérito 94. Resultados e discussão 135. Conclusões 316. Bibliografia e Netgrafia 347. Anexos 35GE Security 2
  3. 3. AgradecimentosGostaríamos de agradecer à empresa GE Security, e aos seus quadros, por nos teremcedido uma série de dados secundários que nos permitiram desenvolver este trabalho deuma forma mais objectiva.A GE Security é fabricante de equipamento Electrónico de Segurança, e na EMEA. Facultaà Indústria da Segurança (business to business) e à sociedade em geral, a sua tecnologiabaseada em alguns princípios que podem ser observados em algumas frases do seu CEO. “...Diferenciamo-nos não só por sermos um fornecedor, mas também por sermos um aliado a longo prazo...” “...Queremos ser a primeira empresa mundial a oferecer soluções tecnológicas, para ajudar os nossos clientes a protegerem pessoas, bens e comunidades...” “...A GE é uma empresa construída sobre princípios, movidos pela sua cultura e baseados na integridade...” Louis Parker, CEO GE SecurityDos 41,5% dos colegas da G1NA que amavelmente responderam ao nosso questionário,54,5% eram do Universo Feminino e 34,9% do Universo Masculino.Também uma grande referência e agradecimento ao nosso orientador Académico Prof. Dr.Rui Manuel Brás. Conseguiu transmitir-nos a importância da pesquisa como uma“ferramenta” fundamental para obter respostas, assim como as várias formas de aconduzir. Um verdadeiro pedagogo a quem dirigimos um obrigado muito especial.GE Security 3
  4. 4. Lista de siglasGE..............................................................................................................................General ElectricUE ..............................................................................................................................União EuropeiaEMEA..............................Europe, Middle East and Africa (Europa, Médio Oriente e África)CEO..............………………………………………………………Chief Executive OfficerMAI…. ..................................................................................Ministério da Administração InternaINE.................................................................................................Instituto Nacional de EstatísticaPJ................................................................................................................................Policia JudiciáriaSADI....................................................................Sistema Automático de Detecção de IncêndiosCFTV................................................................................................Circuito Fechado de TelevisãoSADIR....................................................Sistema Automático de Detecção de Intrusos e RouboSACA.......................................................................Sistema Automático de Controlo de AcessosSADG.........................................................................Sistema Automático de Detecção de GasesSADCO..........................................................................Sistema Automático de Detecção de COCO..................................................................................................................Monóxido de CarbonoRASI.....................................................................................Relatório Anual de Segurança InternaF..............................................................................................................................................FemininoM...........................................................................................................................................MasculinoONU..............................................................................................Organização das Nações UnidasS.........................................................................................................................................................SimN......................................................................................................................................................NãoCIA.........................................................................................................Central Intelligence AgencyGE Security 4
  5. 5. Índice dos quadros e das figuras 1. População residente em Portugal, Nº por local de residência, Sexo e Grupo etário (INE) 2. Segmentação das vendas por área de negócio (GE Security e Premivalor) 3. Segmentação do mercado (GE Security e Premivalor) 4. Índice de Segurança Mundial (MAI - 31 Maio de 2007) 5. Evolução da criminalidade entre 1993 e 2004 por tipo de crime (INE)GE Security 5
  6. 6. ResumoO povo português procura e merece ter segurança na sua vida diária, pessoal, eprofissional. Os empresários e os investidores estrangeiros, para investir em Portugal,necessitam de garantias de segurança. A manutenção do turismo, essencial à economiaportuguesa, carece do reconhecimento de que o país é seguro. Portugal tem ainda deacreditar no Estado, confiar nas instituições, e respeitar e prestigiar as Forças e demaisServiços de Segurança. Aos portugueses cabe o direito de resposta através daconsciencialização e da participação!No que diz respeito à indústria da Segurança, pretende-se uma maior incidência naqualidade de serviço prestado e sentimento de confiança incutido no cliente final. AsAssociações Empresariais e as próprias Empresas do sector, deverão desempenhar umpapel cada vez mais relevante na credibilização e rentabilização deste mercado. Para oefeito, terá que acontecer uma maior sensibilização e educação da nossa sociedade emrelação à temática da Segurança em todas as suas vertentes, deixando de a encarar comoum custo, para a considerar como um factor indispensável ao desenvolvimento.Pretende-se que toda a Indústria da Segurança dê mais um salto qualitativo e que seja ogarante de princípios fundamentais, entre outros, como a liberdade e o direito àprivacidade.O objectivo central deste trabalho é tentar verificar a sustentabilidade e crescimento dosector da segurança a nível nacional assim como os factores mais determinantes queinfluenciam a escolha no mercado da Segurança electrónica.Aproveitamos o mesmo para vislumbrar um pouco do que é a criminalidade existenteem Portugal, compará-la com a da UE, e a sua evolução nos últimos anos, tentandorelacionar esses dados com o mercado da Indústria da Segurança.Palavras-chave: Portugal, Indústria da Segurança, UE, Criminalidade, Confiança,Credibilização, Sensibilização, Educação, Qualidade do serviço prestado, Serviços desegurança, Sustentabilidade do sector, Critérios de escolha.GE Security 6
  7. 7. IntroduçãoAlgumas das ameaças com que a sociedade moderna se depara:•Radicalismo Político e Religioso•Crime violento e contra a vida•Corrupção•Pirataria da Propriedade Intelectual•Catástrofes Naturais•Conflitos Militares. “…Se as empresas, governos e as populações quiserem minorar ou sobreviver a estas situações, terão que se preocupar e investir nesta área (da Segurança)…” Fonte: Overseas Security Advisory Council (OSAC)Alguns dos desafios com que a sociedade moderna se depara:•Consciência ou conhecimento acrescido acerca da Segurança.• Balanço entre Segurança, privacidade e conveniência.• Orçamentos apertados e cada vez mais reduzidos.•Integração de sistemas.• Convergência entre a Segurança, IT eoutras áreas.• Estar a par dos avanços tecnológicos.• Globalização e consolidação.GE Security 7
  8. 8. 1. As questões e razões envolvidas na investigação delimitadas pelo assunto.O trabalho realizado pretende obter respostas relacionadas com duas questõesfundamentais relacionadas com o mercado da segurança:a) Sustentabilidade e crescimento do mercado da segurança electrónica em Portugal.b) Factores determinantes que influenciam a escolha.Para isso tivemos que analisar algumas variáveis que influenciam o mercado e osentimento da população, e que ajudaram a compreender e a dar respostas ao problema,tais como:Questões Socio-económicas,Culturais,Criminalidade,Segurança privada e forças Policiais,Mercado.No que diz respeito aos Factores determinantes que influenciam a escolha, pretendemosobter respostas aos pontos abaixo indicados:Qualidade, Fiabilidade, Funcionalidade,Manutenção e Serviço Pós-Venda,Suporte Técnico,Inovação,Imagem da Marca,Sistemas Integrados,Personalização,Outros.GE Security 8
  9. 9. 2. Materiais e métodosA investigação foi realizada em Dezembro de 2007 e subdividida em áreas distintas(mercado, índices de criminalidade, critérios de escolha de um sistema desegurança e sentimentos da população face à segurança) também se utilizaram métodosdiferentes (dados secundários e inquérito).Ao nível dos dados secundários, deparámo-nos com algumas dificuldades no que dizrespeito a alguma disparidade dos dados obtidos nas mais diversas fontes, no entantoos mesmos serviram como indicadores importantes e determinantes na nossa opção emrealizar um inquérito.Dados secundários, com vista a obter informações e dados qualitativos sobre omercado e respectivos índices de criminalidade. Os mesmos facultaram as seguintesmais valias:Identificar o problema;Percebê-lo e defini-lo melhor;Desenvolver uma abordagem;Formular um modelo de pesquisa;Responder a perguntas de pesquisa e testar hipóteses;Interpretar melhor os dados primários.Grande parte dos dados foram facultados pela empresa GE Security e/ou recolhidos em: • Anuário do Sector da Segurança 2006 (Premivalor) • Anuário do Sector da Segurança 2007 (Premivalor) • Estudo do Sector da Segurança em Portugal 2007 (Centro de Estudos Aplicados da Universidade Católica Portuguesa) • Estudo de mercado GE Security em volume de negócios e por segmento. • Estúdio Sectores Portugal de DBK – Companías de Seguridad (Abril 2006/2007)GE Security 9
  10. 10. • Estatísticas INE; MAI; CIA • Artigos da Imprensa acerca do Mercado da SegurançaA partir da análise dos dados secundários (qualitativos), optou-se por se realizar umInquérito a fim de serem recolhidas informações e dados quantitativos sobre ascaracterísticas dos assuntos que se pretendiam analisar. Ou seja, conforme já referido,através deste método pretendeu-se obter dados sobre os critérios de escolha de umsistema de segurança assim como enquadrar os sentimentos da população face àsegurança ou falta da mesma. 3. Aspectos específicos da utilização do método de inquérito por sondagem 3.1. A amostraA natureza do Universo utilizado no processo de amostragem foi a população em geral,não fazendo discriminação no sexo, faixa etária, condição social ou cultural. Deu-sepreferência aos grandes centros urbanos, visto serem mais representativos para a Indústriada Segurança. Assim, foram inquiridas 100 pessoas nas áreas de Lisboa e grande Lisboa.A nossa intenção no processo de amostragem utilizado, foi dar alguma representatividadeà amostra que, conforme se menciona no ponto anterior, é de alguma forma conseguido.A natureza da amostra retirada do Universo foi aleatória e simples no entanto houve apreocupação de a quantificar de uma forma segmentada por sexo, idade, estado (casado ousolteiro) e com ou sem filhos.O tamanho “alvo” da amostra teve em conta o facto do tempo disponível e de nãocomprometer os resultados pretendidos.A escolha do tamanho “alvo” está directamente relacionada com os recursos disponíveise com o facto de só se pretenderem indicadores, embora com alguma representatividade eque queremos bem fundamentados.Os casos foram seleccionados de acordo com os indicadores que pretendíamos alcançar, ouseja, que reflectissem os critérios de escolha num sistema de segurança e que de algumaGE Security 10
  11. 11. forma nos dessem linhas orientadoras face a este tema tão actual que é o da segurança oufalta dela.As respostas que não foram dadas estão quantificadas e pensamos não comprometeremo resultado final.O tamanho e a representatividade final da amostra pode ser determinado da seguinteforma:- De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, na sua última actualização de dados(em quadros e figuras), em Agosto de 2007, a População total Portuguesa era de10.599.095 habitantes. Assim a nossa amostra é representativa de 0,00094% doUniverso Português. Salientamos no entanto, que cerca de 15% deste Universo têmidades inferiores a 14 anos (quadro e figura 1).- De acordo com outros dados “...Lisboa – Wikipédia.mht...”, a cidade de Lisboa tem cercade 529.485 habitantes (2004), e a sua área metropolitana tem cerca de 3 milhões (cerca de22% do total da população Portuguesa). Neste Universo a nossa amostra já serárepresentativa de 0,0033% da população da grande Lisboa.- Por outro lado, e de acordo com a ONU, que ajuda a fundamentar a nossa opção pelagrande Lisboa, “...Segundo a ONU, em 2015 a Região da Grande Lisboa representará45,3% do total da população do país...” Fonte:”... Jornal de Negócios, em 9 de Fevereiro de 2007...” 3.2. As variáveisInformação pessoal:Sexo?; Idade?; Nacionalidade?; Estado civil?; Tem filhos?; Já foi vitima de algum crime?;Tem algum sistema de segurança instalado na sua casa?;Sensibilidade pessoal:Acha que a população se preocupa com as questões da criminalidade? Como vê a evoluçãoda criminalidade?; Principal razão da criminalidade?; Com que tipo de crime se preocupaGE Security 11
  12. 12. mais?; Acha importante ter um sistema de segurança na sua casa?; Que sistema desegurança pensa prioritário?; O que pensa prioritário num sistema ou marca?Estas variáveis permitirão balizar as respostas de uma forma segmentada, conjugando osfactores da informação com os da sensibilidade pessoal. Assim conseguiu-se uma maiorriqueza nos dados obtidos. 3.3. O questionário (original em anexo)O questionário foi desenvolvido da seguinte forma:Decidiu-se a natureza das questões após a discussão entre os investigadores, as mesmasdeveriam ser de carácter simples, com a preocupação de reunir dados quantitativos paraque os mesmos pudessem ser tratados e analisados.O questionário contém perguntas sobre as características do inquirido, e foi decididocomo característica relevante o facto de se poder garantir o anonimato.Não foram colocadas, sob a nossa perspectiva, perguntas “sensíveis”, como tal não foisolicitada opinião externa.Não foi decidido utilizar um número ímpar ou par de categorias de resposta. Aliásexistem algumas variantes nas 14 questões que foram colocadas. E que de acordo com anossa opinião e convicções não afectou negativamente o nosso estudo.O estudo preliminar para verificar a adequação das perguntas e das respostas alternativas,foi feito através dos dados secundários onde foi observado um resumo de um trabalhoefectuado na China por dois anos consecutivos (excerto em anexo). Ficámos um poucocuriosos em comparar os resultados obtidos.A estrutura do questionário não está completamente em “blocos homogéneos deperguntas”, a vantagem nesta estrutura é a flexibilidade e simplicidade, por outro ladojulgamos que a mesma cumpre os objectivos.Para minimizar a falta de respostas as perguntas foram todas muito objectivas econcisas.GE Security 12
  13. 13. Foi verificada a clareza e a compreensibilidade do questionário através de um testeefectuado num círculo próximo aos investigadores.O questionário pretende medir algumas variáveis acerca de critérios que influenciam aescolha, assim como determinar as variações nas opiniões face ao tema da segurança emfunção da faixa etária, sexo e de terem filhos ou não. 3.4. A recolha de dados • Os inquiridos receberam o questionário – por e-mail, e também por entrega pessoal feita pelos investigadores. • Os questionários que foram tratados presencialmente também foram preenchidos directamente pelos inquiridos assim como os que foram enviados por e-mail, no entanto só houve a possibilidade de monitorizar directamente os que foram efectuados com acompanhamento pessoal. • O questionário foi respondido de uma forma individual por cada inquirido. • O questionário é anónimo, no formulário não foram colocados campos que permitissem a identificação dos mesmos. Relativamente aos que foram enviados por e-mail, nas respostas que foram efectuadas pelo mesmo meio, foi possível identificar o respondente, pelo que se deu a oportunidade das respostas poderem ser dadas em mão alertando-se os inquiridos para o facto de não se garantir o anonimato nessa forma. 3.5. A análise dos dados.As técnicas de análise de dados que foram aplicadas para testar cada uma das hipóteses dainvestigação foram as abaixo indicadas: - Recolha dos dados quantitativos (inquérito) e qualitativos (dados secundários – documentos e dados existentes). - Análise da pertinência dos mesmos para o objecto de estudo por parte dos investigadores. - Discussão sob a forma.GE Security 13
  14. 14. - Compilação e sistematização dos dados mais relevantes em folhas de cálculo e gráficos com vista a obter dados estatísticos para uma análise mais eficaz. 4. Resultados e discussão Dados do Inquérito: 4.1. Estratificação do Inquérito por Sexo: Universo do Inquérito por Sexo F 44% M 56%Podemos verificar facilmente que o Universo dos Inquiridos foi maioritariamentemasculino 56%.GE Security 14
  15. 15. 4.2. Estratificação do Inquérito por Faixas Etárias: Universo do Inquérito por Faixas Etárias acima de51 anos 4% 10 e 20 anos 41 e 50 anos 0% 11% 21 e 30 anos 33% 31 e 40 anos 52%As Faixas Etárias compreendidas entre os 31 e 40 anos de idade foi claramentemaioritária no Universo dos Inquiridos 52%.GE Security 15
  16. 16. 4.3. Estratificação do Inquérito por Nacionalidade: Universo do Inquérito por Nacionalidade Outra 4% Portuguesa 96%A Nacionalidade Portuguesa do Universo dos Inquiridos, como seria de esperar, foiclaramente maioritária 96%.GE Security 16
  17. 17. 4.4. Estratificação do Inquérito por Estado Civil: Universo do Inquérito por Estado Civil Outro 22% Casado 45% Solteiro 33%Relativamente ao Estado Civil no Universo dos Inquiridos existe algum equilíbrio, noentanto os casados foram os que mais se destacaram com 45%.GE Security 17
  18. 18. 4.5. Estratificação do Inquérito dos Inquiridos com ou sem filhos: Universo do Inquérito com Filhos N 47% S 53%Surpreendentemente 53% do Universo dos Inquiridos revelou ter filhos.GE Security 18
  19. 19. 4.6. Estratificação do Inquérito por vítimas de Crime: Universo do Inquérito Vítima de Crime N 48% S 52%Outro aspecto surpreendente é o facto de 52% do Universo dos Inquiridos já ter sidovítima de algum tipo de crime.GE Security 19
  20. 20. 4.7. Estratificação do Inquérito por Inquiridos com e sem Sistema de Alarme em Casa: Universo do Inquérito com ou sem Sist. de Alarme S 33% N 67%No Universo dos Inquiridos 67% revelou não ter qualquer Sistema de Alarme em casa.GE Security 20
  21. 21. 4.8. Estratificação do Inquérito quanto ao sentimento da evolução da Criminalidade: Universo do Inquérito quanto á evolução da Criminalidade Baixou muito 0% Baixou pouco 0% Estabilizou 7% Aumentou pouco Aumentou Muito 37% 56%No Universo dos Inquiridos a sensibilidade predominante quanto á evolução do crime éque o mesmo aumentou muito 56%.GE Security 21
  22. 22. 4.9. Estratificação do Inquérito face à principal razão da criminalidade: Universo do Inquérito quanto à principal razão da criminalidade Droga 7% Não válidas 30% Economia 33% Terrorismo 0% Questões raciais 15% Falta de forças de segurança 15%No Universo dos Inquiridos a convicção da principal razão da criminalidade prende-secom questões económicas 33%.GE Security 22
  23. 23. 4.10. Estratificação do Inquérito face ao tipo de crime mais temido: Universo do Inquérito face ao tipo de crime Não válidas 25% Terrorismo 4% Contra a vida 56% Rapto 4% Violação 7% Furto 4%No Universo dos Inquiridos o Crime mais temido é sem dúvida o de Contra a VidaHumana 56%.GE Security 23
  24. 24. 4.11. Estratificação do Inquérito face à importância de ter um Sistema de Alarme em casa: Universo do Inquérito face à importância de ter um alarme N 7% Talvez 22% S 71%No Universo dos Inquiridos e face à importância de ter ou não um Sistema de Alarme emcasa, 71% afirmou inequivocamente que é importante.GE Security 24
  25. 25. 4.12. Estratificação do Inquérito face à importância de cada Sistema: Universo do Inquérito face à importância dos Sistemas Detecção de gases 18% Detecção de intrusos 28% Controlo de acessos 13% Video Vigilância Detecção de Incêndios 18% 23%Quanto à importância dos diversos tipos de Sistemas existentes, o Universo de Inquiridosatribuiu uma maior pontuação á Detecção de Intrusos 28%.GE Security 25
  26. 26. 4.13. Estratificação do Inquérito face ao que é prioritário num sistema: Universo do Inquérito face ao que é prioritário num sistema Qualidade, Fiabilidade, Preço Funcionalidade 13% 20% Personalização 11% Manutenção e Serviço Sistemas Integrados Pós-Venda 11% 15% Imagem da Marca Suporte Técnico 6% 13% Inovação 11%A nível dos critérios de escolha a aplicar num Sistema, o Universo dos Inquiridos atribuiuuma maior pontuação à Qualidade, Fiabilidade e Funcionalidade 20%.GE Security 26
  27. 27. Dados Secundários: 4.14 Estratificação do Mercado Português da Segurança Electrónica por Área de Negócio: Mercado Português da Seg. Electrónica por área de negócio SADI & SADCO 35% CFTV 40% SADIR SACA 20% 5%No quadro acima e de acordo com os dados retirados do Anuário do Sector da Segurança2007 da “Premivalor”(em Anexos), a área de negócio que gera mais volume é o CFTV com 40%do volume total.GE Security 27
  28. 28. 4.15. Estratificação do Mercado Português da Segurança Electrónica por Segmento: Mercado Português da Seg. Electrónica por segmento Distribuíção 26% Fabricante, Dist. e Inst. 42% Dist. & Instalador 32%No quadro acima e de acordo com os dados retirados do Anuário do Sector da Segurança2007 da “Premivalor” (em Anexos), o segmento que detem mais “Market Share” é o dasempresas que são Fabricantes e em simultâneo Distribuem e Instalam com 42% domercado.GE Security 28
  29. 29. 4.16. Estratificação do Mercado Português da Segurança Electrónica 2005 versus 2006: Mercado Português da Seg. Electónica 2005 e 2006 Ano 2005 Ano 2006 48% 52%Relativamente ao mercado da Segurança Electrónica e de acordo com os dados retirados doAnuário do Sector da Segurança 2007 da “Premivalor” (em Anexos), entre 2005 e 2006 ocrescimento do mercado foi de 4%. 4.17. Evolução do tipo de crime em Portugal:GE Security 29
  30. 30. No gráfico acima, cuja fonte é da “Policia Judiciária”, pode-se ver a tendência de cada tipo decrime. Salientando-se a subida vertiginosa do crime contra a vida em sociedade quepassou de 16,8% em 1997 para 57,4% em 2006, e a descida não menos vertiginosa docrime contra o património que passou de 78,3% em 1997 para 21,7% em 2006. Fonte PJ: http://www.policiajudiciaria.pt/htm/dados_estat/dist_peso_relativo.htm 4.18. Evolução do crime em Portugal:GE Security 30
  31. 31. Evolução da criminalidade em Portugal 1993-2006 450000 400000 350000 300000 250000 200000 150000 100000 50000 0 Ano 1 Ano 1 Ano 1 Ano 1 Ano 1 Ano 1 Ano 1 Ano 2 Ano 2 Ano 2 Ano 2 Ano 2 Ano 2 Ano 2 9 93 9 94 9 95 9 96 9 97 9 99 0 02 0 04 0 06 9 98 0 00 0 01 0 03 0 05O gráfico acima, cujas fontes são “INE (Quadro 5 em Quadros e Figuras) e MAI (no artigo de 31de Maio de 2007 em Anexos)”, mostra a evolução do crime em Portugal desde 1993 a 2006.Poderemos verificar que em 2005 se verificou uma descida significativa de 4% (de416.420 crimes em 2004, para 383.263 crimes em 2005). No entanto em 2006 registou-seum pequeno aumento de 2% face a 2005.. 5. ConclusõesGE Security 31
  32. 32. Conforme já foi mencionado neste trabalho, aquilo que nos moveu foi a resposta a duasquestões fundamentais:a) Sustentabilidade e crescimento do mercado da segurança electrónica em Portugal.b) Factores determinantes que influenciam a escolha.A resposta a essas questões foi fundamentada em dados secundários e num inquéritorealizado para esse âmbito. O Universo dos Inquiridos foi em termos de sexo 56%Masculino e 44% Feminino (gráfico 4.1.), idades compreendidas entre os 21 anos e mais de51 anos de idade (gráfico 4.2.); estado civil (gráfico 4.4.) e com ou sem filhos (gráfico 4.5.).O factor com maior diferença, como era de esperar, foi o da Nacionalidade 96%Portuguesa (gráfico 4.3).Quanto à sustentabilidade do Sector da Segurança Electrónica, comprovou-se que omesmo está em crescimento a uma taxa superior á do crescimento do Produto Interno Bruto,ou seja, o Sector da Segurança Electrónica cresceu 4% de 2005 para 2006 (gráfico em4.16.), enquanto que o crescimento do Produto Interno Bruto cresceu 1,3% em 2006(dados da “CIA”).Por outro lado e devido aos níveis ainda elevados de criminalidade conjugados com asensibilidade da população, verificou-se que 71% dos inquiridos referem a importânciade ter um Sistema de alarme em casa, mas só 33% o têm efectivamente. Estes dadostraduzem que o mercado não está saturado e que se pode prever uma margem de crescimentoacentuada.Também se verificou, que apesar dos níveis de criminalidade estarem a baixar 2% em2006 face a 2004 (gráfico 4.18., relatório do “MAI” e dados do “INE” em Anexos) e conformeo estudo promovido pela “Economist Intelligent Unit” em 121 Países, (excertos no relatório do“MAI” em Anexos) Portugal é o 9º País mais seguro do Mundo. O sentimento dapopulação em geral é de que a criminalidade aumentou substancialmente – 37% dosinquiridos referiram que aumentou pouco mas 56% mencionou que cresceu muito (gráfico4.8.). Pensamos que este sentimento advém do tipo de criminalidade se estar a alterar nosúltimos anos, conforme dados da “PJ”(gráfico 4.17.) e incidir em áreas mais sensíveis para aspessoas (crimes contra a vida em sociedade).GE Security 32
  33. 33. Salienta-se o facto do rácio de inquiridos que já tinham sido vítimas de crimes, 52% (gráfico4.6.), ser elevado demais para aquilo que se esperava. Este facto, contradiz de alguma formaos dados obtidos no “MAI” e no “INE” face á realidade Nacional. Também no estudo da“Gallup” (em Anexos) 21% dos inquiridos, na Europa, em 1995 declararam ter sido vítimasde crimes mas em 2004 já só eram 15%. Estes dados são motivadores de outra, ou outras,pesquisas.Foi apontada, pelos inquiridos, que a principal razão para o crime, tem a ver com questõesligadas à economia (gráfico 4.9.). Este facto, dada a instabilidade económica que se vive noMundo, em muito causada pela chamada “crise dos combustíveis fósseis ou do Petróleo”,também não preconiza uma evolução positiva no sentimento das pessoas face ao tema.A nossa investigação concluiu que o Sector, e face aos dados apresentados, tem um grandepotencial de crescimento e portanto de alguma forma garantida a sua sustentabilidade. Aindase verificou que existe, face aos 3 segmentos (gráfico 4.15.), um grande equilíbrio.Quanto aos Factores determinantes que influenciam a escolha neste mercado, apurámosque grande parte dos inquiridos referem que a Detecção de Intrusos com 23% daspreferências (gráfico 4.12.) é prioritária, mas que segundo os dados obtidos na “GE Security”(gráfico 4.14.) e no Anuário do Sector da Segurança 2007 da “Premivalor” (em Anexos), oCFTV é o grande motor do sector com 40% do volume de vendas..Por outro lado no que diz respeito ao que é prioritário para a escolha de um sistema desegurança ou a marca (gráfico 4.13), e conforme mencionado no ponto 3.3. deste trabalho(O questionário), ficámos um pouco curiosos em comparar o estudo feito todos os anos naGE Security 33
  34. 34. China (A&S International Setembro 2006 - Estudo de Mercado “China 2005 – Security Top10” em Anexos) com os resultados obtidos no nosso inquérito. Assim, apresentamos umquadro onde poderemos observar um e outro, e verificar onde estão as diferenças e tirar asrespectivas conclusões. Diferenças China / Portugal 9 8 7 6 5 China 4 Portugal 3 2 1 0 ca s o o i co ão da e do eç çã ad ar aç en cn a Pr za M lid gr ov s-V Té li te na da na In In Pó cio rte rso m as po e ço un Pe ag m Su vi F Im ste er e, Si eS ad ilid ão iab ç en F ut e, an ad M li d ua QA conclusão é de que em Portugal se valoriza muito mais o preço e a imagem da marcanão tem um peso tão grande. Todos os outros resultados são relativamente equivalentes.Em Portugal a qualidade, Fiabilidade e Funcionalidade é o factor determinante para aescolha de um sistema ou de uma marca, logo seguido dos factores Manutenção / Pós Vendae Preço. 6. Bibliografia & NetgrafiaGE Security 34
  35. 35. BibliografiaGE Security, Segmentação das vendas facultados por GE Security PortugalMAI, Global Peace Índex, Economist, 30 de Maio de 2007Premivalor, Mercado – Anuário do Sector da Segurança 2006/2007, PREMIVALORONU, Jornal de Negócios, 9 de Fevereiro de 2007NetgrafiaINEhttp://www.ine.pt/portal/page/portal/PORTAL_INE/bddXplorer?indOcorrCod=0000611&Contexto=pi&selTab=tab0PJ – http://www.policiajudiciaria.pt/htm/dados_estat/dist_peso_relativo.htmWikipédia - Lisboa - Wikipédia.mhtCIA - https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/po.html#Econ7. AnexosGE Security 35
  36. 36. Diário de Notícias; 6 de Fevereiro de 2007; Edição do dia Sociedade e VidaMAI; 31 de Maio 2007 -º Portugal o 9º País mais seguro do MundoDiário digital; Estudo DECO de 26/11/07QuestionárioAnuário do Sector da Segurança 2006 (Premivalor)Enquadramento Macro-Económico; Enquadramento Legislativo; Estudo de MercadoAnuário do Sector da Segurança 2007 (Premivalor)Enquadramento Macro-Económico; Enquadramento Legislativo; Estudo de MercadoArtigos da Imprensa acerca do Mercado da SegurançaA&S International Setembro 2007 (Previsão de vendas para o CCTV IP; Híbrido e Analógicode 2006 a 2011).Security + Management Novembro 2007 (C€ igual a equipamento seguro?)A&S International Setembro 2006 (Evolução do Mercado da Det. De Incêndios até 2010;Evolução do Mercado da Gravação Digital até 2008; Estudo de Mercado “China 2005 –Security Top 10”A&S International Fevereiro 2007 (Evolução da venda de Centrais de Intrusão nos USA até2007)A&S International Junho 2006 ( Evolução do Mercado da Segurança nos Aeroportos até2011; Evolução da Tecnologia RFID na China até 2009)EstatísticasMAI – Estudo promovido pela “Economist Intelligence Unit” do prestigiado grupo quepublica a revista britânica Economist, divulgado no dia 30 de Maio 2007, simultaneamente emWashington, Londres e Sydney. O estudo (intitulado Global Peace Index)Estudo do Sector da Segurança em Portugal 2007 (Centro de Estudos Aplicados daUniversidade Católica Portuguesa)Tendências Principais; Mercado; Procura; Análise do Sector; Análise de Custos; Análise daCompetitividade; Mercados e ConcorrênciaEstúdio Sectores Portugal de DBK – Companías de Seguridad (Abril 2006/2007)GE Security 36

×