1

1.310 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.310
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1

  1. 1. Sob o ponto de vista genérico, os riscos dos produtos químicos perigosospodem referir-se tanto à segurança como à saúde dos trabalhadores e estãorelacionados com o fabrico, utilização e manipulação e presença desubstâncias químicas, quer no estado puro, quer formando misturas.No âmbito das legislações comunitária e nacional, são designados por:Substâncias - os elementos químicos e os seus compostos tal como seapresentam no estado natural ou tal como são produzidos pela indústria eque contenham, eventualmente, qualquer aditivo necessário à preservaçãoda estabilidade do produto e qualquer impureza decorrente do processo,com exclusão de qualquer solvente que possa ser extraído sem afectar aestabilidade da substância nem alterar a sua composição;Preparações - as misturas ou soluções que são compostas de duas ou maissubstâncias.1.1) Caracterização dos agentesOs riscos inerentes aos produtos químicos perigosos para a segurança e asaúde dos trabalhadores podem ser analisados sob dois aspectosrelacionados com:- A comercialização:- Os agentes perigosos na actividade laboral das empresas aquando da suaprodução, utilização, manipulação e exposição.Em resposta ao primeiro aspecto, adoptou-se um conjunto de Directivasque dizem respeito à classificação, embalagem e rotulagem dos produtosquímicos perigosos bem como à limitação da sua comercialização e/ouutilização. Segundo aquelas. só se podem comercializar as substânciasquímicas que sejam notificadas pelo fabricante ou importador à autoridadecompetente de cada um dos Estados-membros.De acordo com esta legislação, a avaliação dos perigos das preparações esubstâncias perigosas é efectuada fundamentalmente sob o ponto de vistadas propriedades físico-químicas e efeitos sobre a saúde.Os produtos químicos perigosos são classificados com base na Portaria 732-A/96, de 11 deDezembro, em:
  2. 2. Propriedades físico-químicas:- Explosivos- Comburentes- Inflamáveis- Facilmente inflamáveis- Extremamente inflamáveisPropriedades toxicológicas:- Tóxicos- Muito tóxicos- Nocivos- Corrosivos- Irritantes- Sensibilizantes- Os que provocam efeitos graves para a saúde em caso de exposição prolongadaEfeitos específicos na saúde humana:- Carcinogénicos- MutagénicosCom efeitos tóxicos na reproduçãoEfeitos no ambiente:- Perigosos para o ambiente aquático- Perigosos para o ambiente não aquático1.2) Factores de RiscoOs riscos das substâncias e preparações químicas perigosas dependem de:- Factores intrínsecos aos próprios produtos químicos, em consequência das suaspropriedades físico-químicas ou reactividade química determinantes da sua perigosidade:- Factores extrínsecos relativos à insegurança com que estes se utilizam, como por exemplodeficiências da organização. dos equipamentos e das instalações:- Comportamentos humanos inadequados gerados basicamente por um desconhecimento daperigosidade do produto ou processo químico em questão, e por falta de formação quepermita adoptar procedimentos de trabalho seguros.1.3) Tipos de RiscoOs produtos químicos podem ser analisados de acordo com os diferentes tipos de risco e emespecial das suas consequências:- Riscos de explosão e de incêndio- Riscos de irritação e de queimaduras por contacto- Riscos de intoxicação- Riscos para o ambiente.Devido às características físico-químicas dos produtos químicos, podem desencadear-seincêndios e explosões quando da presença de substâncias inflamáveis. explosivas ecomburentes. Em consequência de desprendimento de calor e devido à incompatibilidade
  3. 3. química de algumas substâncias pode dar-se o inflamação ou explosão dos reagentes e dosprodutos do reacção libertando matérias muito tóxicas.1.3.1) Riscos de explosão e de incêndioOs riscos de inflamação ou de explosão dependem das propriedades físicas do produto e doseu ponto de inflamação que, em especial para os líquidos, é a temperatura mais baixa apartir da qual se desprendem quantidades suficientes de vapores que se inflamam napresença de uma fonte de energia de activação externa.Assim, conforme o seu ponto de inflamação, as substâncias e preparações líquidas podemclassificar-se em:- Extremamente inflamável- Facilmente inflamável- InflamávelMedidas preventivasPara proteger os trabalhadores contra os danos provocados pela utilização de produtosquímicos inflamáveis e explosivos deve-se:- Actuar ao nível da concepção e métodos de funcionamento das instalações, de maneira aeliminar vapores. gases ou poeiras inflamáveis, e adoptar procedimentos correctos deevacuação;- Eliminar ou controlar as fontes de ignição] com especial incidência nas medidas destinadasa evitar descargas electrostáticas. sobretudo nas operações de trasfega:- Efectuar a separação das instalações e/ou processos em que se utilizem produtos químicosinflamáveis das zonas de armazenagem e dos locais onde estejam presente pessoas;- Instalar dispositivos para detectar aumentos da pressão finos recipientes e de sistemasautomáticos de redução de gases, destinados a evitar explosões;- Reduzir ao mínimo as quantidades presentes no local de trabalho e separar os produtosquímicos incompatíveis entre si;- Utilizar vestuário e equipamento adequado, como por exemplo, ferramentas que nãoproduzam chispas sobretudo quando se trabalha com material inflamável a baixatemperatura;- Medir as atmosferas inflamáveis, para as quais existem detectores (explosímetros) paraavaliar da sua perigosidade;- Fechar sempre os recipientes que contêm produtos inflamáveis. pois os seus vapores etodo o líquido ardem facilmente se na sua proximidade existe um foco de ignição;- Atender à incompatibilidade de certos produtos químicos com a água. pois podem libertar-se produtos inflamáveis;- Manter os produtos químicos oxidantes afastados dos inflamáveis e combustíveis. devido àsua reactividade e à sua tendência a gerar calor;- Conceber vias de acesso adequadas à zona de armazenagem;- Instalar sinalização de segurança adequada e introduzir equipamento apropriado nadetecção e/ou extinção de incêndios. que deve estar sempre em bom estado defuncionamento e de fácil acesso;- Instalar dispositivos eléctricos que devem ser antideflagrantes e com ligação à terra;- Proibir fumar.1.3.2) Riscos de irritação e de queimaduras por contactoSão riscos provocados por substâncias irritantes e corrosivas, cuja acção sobre o organismose manifesta localmente mediante irritação forte com reacções inflamatórias da pele e dasmucosas ou destruição dos tecidos com os quais estão em contacto directo.Medidas preventivasPara prevenir estes riscos deve-se:- Fechar sempre os recipientes, depois de extraída a quantidade necessária, pois em caso dederrame de produtos corrosivos podem ocorrer acidentes graves;- Colocar os produtos corrosivos separados e em recipientes de pequena capacidade o maisperto possível do solo, com tabuleiros que retenham possíveis derrames por rotura;- Instalar duches de emergência e "lava olhos" para minimizar as consequências resultantesde projecções e salpicaduras em operações manuais;- Evitar manipular produtos químicos irritantes ou corrosivos. sem equipamento de protecçãoindividual adequado (ex.: luvas e óculos de protecção);
  4. 4. - Lavar a cara e as mãos depois da utilização. Risco de intoxicação a exposição dos trabalhadores à acção contaminante dosprodutos químicos perigosos pode provocar intoxicações agudas ou crónicas. Quando dapenetração no organismo por inalação, absorção cutânea e/ou ingestão.As intoxicações podem manifestar-se de maneira diferente provocando efeitos:- Asfixiantes- Alergizantes e sensibilizantes- Tóxicos sistémicos- Pneumoconiáticos- Anestésicos e narcóticos- Carcinogénicos, mutagénicos e tóxicos na reprodução.Medidas de prevençãoPara controlar os riscos de intoxicações ambientais em consequência da exposição dostrabalhadores aos produtos químicos perigosos, enquanto agentes contaminantes dos locaisde trabalho, deve-se:- Actuar ao nível da concepção e métodos de funcionamento das instalações- Modificar e corrigir o processo produtivo, impedindo a formação do contaminante,nomeadamente trabalhando em meios isolados- Substituir uma substância tóxica por outra menos tóxica- Automatizar o processo para evitar a manipulação directa do contaminante- Introduzir ventilarão geral e/ou extracção localizada adequadas- Alterar a organização do trabalho diminuindo o tempo de exposição aos contaminantesquímicos. e reduzir a um mínimo absolutamente necessário o número de trabalhadoresexpostos- Introduzir equipamentos e sistemas de trabalho que em caso de fugas. permitam detectá-las rapidamente e circunscrever a área contaminada- Armazenados produtos tóxicos em locais bem ventilados- Proibir comer, beber e fumar em zonas contaminadas- Usar equipamento de protecção individual até que os riscos sejam eliminados ou reduzidosa níveis considerados inofensivos para a saúde dos trabalhadores, ou ainda comocomplemento da protecção colectiva. Além do controlo ambiental da exposição, é necessáriofazer controlo biológico, que implica medição e avaliação dos contaminantes em fluidosbiológicos (sangue, urina).1.4) Rotulagem de substâncias e preparaçõesO rótulo é para o utilizador a primeira fonte de informação relativa ao produto. É poisfundamental, lê-lo e compreendê-lo, pois ele evidencia os riscos relativos a determinadoproduto. O rótulo:- Informa imediatamente o utilizador do produto;- Permite evitar confusões e erros de manipulação;- Ajuda a organizar a prevenção;- É um guia para a compra dos produtos;- É um auxiliar da armazenagem dos produtos;- É importante em caso de acidente;- Dá conselhos sobre a gestão de resíduos e a protecção do ambiente.1.4.1) Informação fornecida pelo rótuloConforme consta da legislação, o rótulo deve conter as seguintes informações, redigidas emlíngua portuguesa:• Nome da substância ou designação comercial da preparação• Origem da substância ou preparação (nome e morada completa do fabricante. importadorou distribuidor)• Símbolos e indicações de perigo que apresenta o uso da substância ou da preparação• Frases-tipo indicando os riscos específicos que derivam dos perigos que apresenta o uso dasubstância (frases"R")• Frases-tipo indicando os conselhos de prudência relativamente ao uso da substância(frases"S")• Número CE, quando atribuído• Indicação "Rotulagem CE", obrigatória para as substâncias incluídas no anexo 1 da Portarian° 732-A/96, 11 de Dezembro.
  5. 5. Símbolos
  6. 6. 1.5) Fichas de segurançaSempre que se armazenem ou manipulem substâncias e/ou preparações perigosas, éessencial estar informado sobre os principais riscos representados pela utilização dessesprodutos.A Portaria n.º 732-A/96 de 11 de Dezembro obriga os fabricantes e ou importadores efornecedores dos produtos assim classificados a fornecerem ao utilizador a designada fichade dados de segurança, que transmite informações fundamentais sob o ponto de vista dasegurança, designadamente:• Identificação do fabricante• Identificação do perigos• Primeiros socorros
  7. 7. • Medidas de combate a incêndios• Medidas a tomar em caso de fugas acidentais• Manuseamento e armazenamento• Controlo da exposição / protecção individual• Propriedades físico-químicas• Estabilidade e reactividade• Informação toxicológica• Informação ecológica• Informações relativas à eliminação• Informações relativas ao transporte• Informação sobre regulamentação• Outras informações CLASSIFICAçãO E ROTULAGEM DE SUBSTâNCIAS/PREPARAçõES PERIGOSAS Referência do espaço: 162 As substâncias perigosas constituem um factor de risco em todos os sectores de actividade. Os efeitos podem traduzir-se em doenças profissionais e outros efeitos negativos na saúde e bem estar dos trabalhadores. A necessidade de alertar e sensibilizar para os riscos de exposição às substâncias perigosas no local de trabalho leva a que se proceda à exposição de informações relevantes na utilização das substâncias e praparações perigosas. É nossa intenção apresentar, de uma forma simples e clara, algumas regras de segurança de forma a reduzir
  8. 8. os efeitos da exposição a estas substâncias. A utilização incorrecta pode provocar danos graves na saúde. Desta forma, todos os que utilizam agentes químicos perigosos devem considerar os riscos inerentes á sua utilização. Por isso os riscos têm de ser conhecidos por parte do empregador, direcção, técnico superior e técnico de S.H.T., médico do trabalho e trabalhadores. A todo o agente químico que, não estando classificado como perigoso, possa originar riscos para a segurança e saúde dos trabalhadores devido às suas propriedades físicas, químicas ou toxicológicas e à forma como é utilizado ou se apresenta no local de trabalho, incluindo qualquer agente químico sujeito a um valor limite de exposição profissional, são também aplicadas as medidas relativas à protecção da segurança e saúde dos trabalhadores contra os riscos ligados à exposição a agentes químicos no trabalho. As propriedades físico-químicas e toxicológicas são características intrínsecas dos agentes químicos com perigo potencial. Alguns destes agentes podem ser perigosos, levando à ocorrência de acidentes de trabalho.Os rótulos dos produtos perigosos mudança.É importante saber ler.Para ajudá-lo a encontrar seu caminho, nós desenvolvemos uma ferramenta que informa as principaisalterações no visual e texto gerado pela aplicação dos novos regulamentos.
  9. 9. Exemplo de um novo rótuloRegulamento Perigos Directiva 67/548/CE CLP2008/1272/CE Explosivos instáveis, Substâncias e misturas auto-reactivas, tipos A, B, Peróxidos orgânicos, tipos A,B. Gases, aerossóis, líquidos, sólidos inflamáveis, Substâncias e misturas auto-reactivas, tipos B,C,D,E,F, Líquidos e sólidos pirofóricos, Substâncias e misturas susceptíveis de auto-aquecimento, Substâncias e misturas que, em contacto com a água, libertam gases inflamáveis, peróxidos orgânicos, tipos B,C,D,E,F. Gases comburentes, Líquidos comburentes, Sólidos comburente. Gases sob pressão, Gases comprimidos, Gases liquefeitos, Nenhum equivalente Gases liquefeitos refrigerados, Gases dissolvidos. Corrosivo para os metais, Corrosão cutânea, Lesões oculares graves.
  10. 10. Toxicidade aguda (via oral, cutânea, inalatória). Toxicidade aguda (via oral, cutânea, inalatória), Irritação cutânea o ocular, Sensibilização cutânea, Toxicidade para órgãos-alvo específicos (exposição única), Irritação das vias respiratórias, Efeitos narcóticos Sensibilização respiratória, Mutagenicidade em células germinativas, Carcinogenicidade, Toxicidade reprodutiva, Nenhum equivalente Toxicidade para órgãos-alvo específicos, Perigo de aspiração. Perigoso para o ambiente aquático, Perigo agudo o crónico.Você precisa de mais informações sobre as frases de perigo?Baixe as regras oficiais em sua totalidade!Contacte-nos para obter mais informações sobre nossas soluções de rotulagem GHS ou para receberuma informação livre! contact@brady.pt - 800 208 489Soluções de sinalética e de sinalização de segurança, sinais, etiquetas de segurança, impressoras.

×