CHAMA DE LUZ                       Boletim Informativo da União Distrital Espírita Passo D’ Areia - Porto Alegre          ...
EDITORIAL                    A ATUALIDADE DO ENSINO DOS ESPÍRITOS  Neste período em que muitos companheiros desfrutam de m...
DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ESPÍRITA     O LIVRO DA VIDA                                                 Benjamin F...
DEPARTAMENTO DE INFÂNCIA E JUVENTUDE                                         O MAIOR DOS PRINCÍPIOS                       ...
CASAS ESPÍRITAS DA                                                                                 UDE PASSO d’AREIA Soc. ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Chama de luz nº 94

953 visualizações

Publicada em

Informativo da União Distrital Espírita Passo D'Areia - Porto Alegre/RS

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
953
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Chama de luz nº 94

  1. 1. CHAMA DE LUZ Boletim Informativo da União Distrital Espírita Passo D’ Areia - Porto Alegre Federação Espírita do Rio Grande do Sul Nº 94 FEVEREIRO/2012 A PRECIOSIDADE DO TEMPO A Lei Divina estabelece, em Sua sabedoria, que todo excesso merece escas- sez e todo abuso exigirá restrições, porque em questão de tempo também cada um recebe exatamente o que semeia. Se existisse um banco que nos creditasse em conta 86.400 moedas todas as manhãs mas que não transferisse o saldo de um dia para o seguinte, que não nos permitisse conservar esse capital e, no final do dia, cancelasse a parte dessa quantia que não tivéssemos usado, o que é que faríamos? Possivelmente, a nossa atitude seria de sacar até o último centa- vo cada dia e aproveitar todo o dinheiro, adquirindo o que deseja- mos, investindo em joias, livros, imóveis, viagens. Enfim, em tudo aquilo que constituem os nossos sonhos. Pois bem. Tal banco existe e se chama tempo. Cada dia nos deposita 86.400 segun- dos e toda a noite dá por perdidos todos aqueles que deixamos de aplicar com proveito. Jamais transfere os saldos, nem permite que se gaste, diari- amente, além dos segundos que se dispõe. Quando não utili- zamos o disponível no dia, quem perde somos somente nós mesmos. Não existe possibilidade da recuperação dos fun- dos perdidos e não há condição alguma de se passar um che- que pré-datado, isto é, sequer para o dia seguinte. A maioria de nós ainda percebe os valores do tempo. Existem aqueles de nós que abusamos desse tesouro,julgando que a riqueza nos é devida por Deus, esquecendo-se de bem aproveitá-la. Oportuna indagação, portan-to, acerca do que fazemos do nosso tempo. Quantos o aniquilamos de qualquer forma. A própria sabedoriapopular já afirma: "matar o tempo". E se o matam em futilidade, semeando infelicidade nas vidas alheias e parasi mesmo, com fofocas, calúnias e maledicências. Aqueles de nós que priorizamos os bens materiais, afervoramo-nos à ideia de que "tempo é dinheiro". Contu-do, se nos empenhamos em demasia nas horas do trabalho que nos concedam maiores lucros, igualmentedesprezamos as horas em conversas que não edificam programas que nada acrescentam ao sentimento nobreou ao intelecto. Em quase todos os setores da evolução terrestre, vemos o abuso da oportunidade dos segun-dos, complicando os caminhos dos homens. A Lei Divina estabelece, em Sua sabedoria, que todo excesso merece escassez e todo abuso exigirá restri-ções, porque em questão de tempo também cada um recebe exatamente o que semeia. Este o motivo pelo qualalguns que aprendemos o valor do tempo e desejamos muito realizar, na atualidade, percebemos que nãodispomos de todo o tempo que desejaríamos para tal, esforçando-nos para agir sem perder a chance douradados minutos que passam céleres. Um dia de doação ao outro, empenho no bem, cultivo da harmonia e iluminação é muito importante para oshomens, na sagrada execução das leis divinas. Pensemos no tempo que temos, no tempo que dispomos evamos fazer neste tempo o melhor que pudermos. Texto adaptado da obra "Caminho, Verdade e vida" Francisco C Xavier
  2. 2. EDITORIAL A ATUALIDADE DO ENSINO DOS ESPÍRITOS Neste período em que muitos companheiros desfrutam de merecidas férias e descanso, repouso garantido em nossa legis-lação trabalhista, é interessante analisarmos o que nos fala a codificação sobre a questão da Lei do Trabalho. Quando vemos as respostas dadas pelos espíritos a Allan Kardec percebemos claramente o avanço da mensagem nocontexto da época e a atualidade das colocações. Observemos que na época da codificação praticamente inexistiamordenamentos jurídicos reguladores do trabalho humano. Em nosso próprio país vigorava, na época, o trabalho escravo. So-mente, muitos anos depois, com o desenvolvimento do processo industrial, vamos encontrar na legislação direitos e deveresde empregados e empregadores já preconizados por Allan Kardec e os Espíritos da Revelação. Na terceira parte de O Livro dos Espíritos temos a definição de trabalho como lei da Natureza e "por isso mesmo que constituiuma necessidade, e a civilização obriga o homem a trabalhar mais por que lhe aumenta as necessidades e os gozos" e oacréscimo de que "é expiação e, ao mesmo tempo, meio de aperfeiçoamento da sua inteligência". Os Espíritos vão mais além, quando tratam do repouso como uma lei da Natureza e que "serve para a reparação das forçasdo corpo e também é necessário para dar um pouco mais de liberdade à inteligência, a fim de que se eleve acima da matéria." Na relação de emprego quando indagados pelo Codificador sobre o abuso de autoridade e a imposição de excesso detrabalho, mais uma vez vemos a atualidade da resposta: "Todo aquele que tem o poder de mandar é responsável pelo excessode trabalho que imponha a seus inferiores, porquanto, assim fazendo, transgride a lei de Deus." No mesmo capítulo, perguntados por Kardec sobre aqueles que atingem a velhice e não podem mais trabalhar, antecipandotoda a questão previdenciária, valorizando a velhice e nos estimulando à fraternidade e ao amor, os Espíritos respondem que"o forte deve trabalhar para o fraco. Não tendo este família, a sociedade deve fazer às vezes desta. É a lei de caridade." A questão do trabalho é apenas uma dos pontos em que a revelação dos Espíritos atinge profundamente nossas relaçõessociais, com extrema atualidade. Que possamos perceber as consequências morais destes ensinamentos e nos esforçarmospara colocá-los em prática.DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS DA FAMÍLIA “Será que tudo o que eu gosto é ilegal, é imoral ou engorda?” Os versos acima são de uma conhecida música popular. Mas por que será que eles fazem sentidopara muitos de nós? Para resolver os questionamentos do dia-a-dia nada melhor do que recorrer a"faq espírita", ou seja, nosso livro de perguntas e respostas: O Livro dos Espíritos. Podemos encontrar nesse livro duas perguntas esclarecedoras. A primeira refere-se aos nossossofrimentos. A segunda sobre o que é afinal de contas a verdadeira felicidade. 970. Em que consistem os sofrimentos dos Espíritos inferiores? "São tão variados como as causas que os determinam e proporcionados ao grau de inferioridade,como os gozos o são ao de superioridade. Podem resumir-se assim: Invejarem o que lhes falta para serfelizes e não obterem; verem a felicidade e não na poderem alcançar; pesar, ciúme, raiva, desespero,motivados pelo que os impede de ser ditosos; remorsos, ansiedade moral indefinível. Desejam todos osgozos e não podem satisfazer: eis o que os tortura." E o segundo questionamento: 967 Em que consiste a felicidade dos bons Espíritos? “Consiste em conhecer todas as coisas; não ter ódio, ciúme, inveja, ambição e nenhuma das paixões quefazem a infelicidade dos homens. O amor que os une é a fonte de uma suprema felicidade. Eles nãoexperimentam as necessidades e sofrimentos nem as angústias da vida material; ficam felizes com o bemque fazem. Porém, a felicidade dos Espíritos é sempre proporcional à sua elevação.” Ao observarmos essas duas questões nessa ordem podemos verificar que existe uma quebra na linha deraciocínio. Os espíritos inferiores são infelizes porque não possuem tudo aquilo que desejam. Mas os espíritossuperiores são felizes, não por possuírem tudo, mas sim pelo bem que podem fazer! Em resumo: Somos infelizes pois frequentemente buscamos nossa felicidade no lugar errado. Os versos"Será que tudo o que eu gosto é ilegal, é imoral ou engorda?" fazem sentido apenas em um mundo onde osespíritos ainda estão em evolução e não acordaram para a imensa felicidade que os aguarda ansiosamente umpouco mais além na estrada da vida, mas que para desfrutá-la precisamos evoluir um pouquinho mais.... Com tudo isso em mente faça boas escolhas e tenha um ótimo Carnaval! 2
  3. 3. DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ESPÍRITA O LIVRO DA VIDA Benjamin Franklin, inteligência privilegiada do século 18, mais conhecido entre nós pela sugestão do uso de pára-raios em grandes edifícios, escreveu certa vez: “Quando vejo que nada é aniquilado nos trabalhos de Deus, e nem uma gota d’água é desperdiçada, não posso acreditar que exista o aniquilamento das almas. Também não posso acreditar que Deus queira suportar o esban- jamento de milhões de mentes já feitas, que agora existem, e dar-se ao contínuo trabalho de fazer outras, novas. Assim, vendo que existo no mun- do, acredito que, sob uma forma ou outra, sempre existirei. E, com todos os inconvenientes que a vida humana tende a oferecer, não farei objeções a uma nova edição da minha. Espero, contudo, que a errata da última seja corrigida.” Possivelmente em um momento de bom humor, mas firme nesse seu pon- to de vista, Franklin escreveu seu próprio epitáfio: “O corpo de Benjamin Franklin, impressor, como a capa de um livro velho, seu conteúdo despedaçado e despido de seu título e de seus dourados aqui jaz. Alimento para os vermes. Mas o trabalho não será perdido. Pois, como ele acredita, aparecerá mais uma vez, em nova e mais elegante edição, revista e corrigida pelo autor.” Vemos que o grande cientista acreditava, não somente na imortalidade da alma, mas também na reencarnação. E, comoele, podemos dizer que a nossa vida é um livro que estamos escrevendo e estudando todos os dias. Os nossos atos vãocompondo novas páginas, os nossos pensamentos vão nele sendo impressos. Cada capítulo que concluímos, pela matu-ridade que vamos alcançando, é mais rico. Nenhum capítulo é somente dor. Como nenhum é de total êxtase. Lágrimas edores se confundem, tornando a obra um best-seller. Cada vida é um livro inédito, sem igual. É bom lembrar, no entanto, que, quando um autor lança um livro pede a alguém competente no assunto que faça aapreciação do seu trabalho.Essa apreciação passa a constar como prefácio da obra. De outras vezes, é o autor mesmoque apresenta a sua obra. No prefácio ele oferece ao leitor dados sobre o conteúdo, razão e finalidade dos seus escritos.As pessoas quase sempre deixam de ler essa parte e começam a ler o assunto principal. Justamente por essa formaerrada de ler, menosprezando as explicações do autor ou do prefaciador, muito do conteúdo poderá ficar sem um bomentendimento. O livro da nossa vida também possui um prefácio. É nele que anotamos os projetos e falamos dos nossos objetivos napresente existência.É no prefácio que assinalamos as diretrizes que deveremos seguir. Por essa razão, pelo menos umavez por ano devemos reler o prefácio do livro da nossa vida. Isto para termos refrescada a memória sobre o que desejamosfazer da nossa existência.Porque viver não é somente respirar, saciar as necessidades básicas de alimentação, repousoe lazer. Viver é oportunidade de crescimento, de progresso. Ninguém nasce para ser um fracassado, derrotado. Cada qualnasce para um grande objetivo: se tornar melhor, subir um degrau na evolução. Relendo o prefácio do livro da nossa vida, recordando porque nos encontramos aqui, poderemos realizar as correçõesdevidas para aproveitar esta oportunidade, de forma ampla. Poderemos lembrar de retornar àquele curso que começamose desistimos. Ou talvez que devamos retornar ao seio da família que um dia largamos, em algum lugar. Possivelmentenessa lida do prefácio, recordaremos da intensa necessidade de Deus, da religião. Talvez, em algum momento, reguemoscom lágrimas as páginas do prefácio, enquanto a memória reavivada nos remete ao doce aconchego da prece. Pensemos nisso! Será hoje o momento de proceder à leitura do prefácio do livro da nossa vida? Equipe de Redação do Momento Espírita com base no artigo Prólogos e prefácios de Octávio Caúmo Serrano, da Revista Internacional de Espiritismo de janeiro/2004 e do cap. Testemunhos sobre a reencarnação (2ª Parte) do livro A Reencarnação através dos séculos de Nair Lacerda, ed. Pensamento. Videoaulas abordam temas como Mediunidade e Confiança Confiança, Mediunidade, Administração da Casa Espírita, Anjos e Demônios, Co- nhecimento da Verdade são algumas das abordagens em uma série de videoaulas promovidas pela TV do Conselho Espírita Internacional. Com uma média de 30 minu- tos de duração e formato dinâmico, contam com apresentação de André Siqueira, Carlos Campetti, Geraldo Campetti, Sandra Ventura, Wilson Henrique, entre outros. Para assistir o tema Mediunidade com Jesus, parte I, apresentado por Carlos Campetti, acesse:http://vimeo.com/35388455 3
  4. 4. DEPARTAMENTO DE INFÂNCIA E JUVENTUDE O MAIOR DOS PRINCÍPIOS O trabalhador espírita necessita conscientizar-se da importância da tarefa que ora abraça, pois o caminho e o programa foram traçados há muito tempo pelo Cristo. Segundo Allan Kardec, no Evangelho Segun-do o Espiritismo em Sede Perfeitos, "(...) O dade: Fora da caridade não há salvação.Espiritismo não institui nenhuma nova moral; "Essa caridade abrange os pensamentos, asapenas facilita aos homens a inteligência e a palavras e ações a favor de quem sofre, deprática do Cristo, facultando fé inabalável e quem necessita. É todo o bom sentimentoesclarecida aos que duvidam ou vacilam." projetado sobre alguém... É o desejo de bene- O trabalhador espírita necessita ficiar; é o bem que se pratica, sob qualquerconscientizar-se da importância da tarefa que forma, de qualquer espécie, em qualquer meio,ora abraça, pois o caminho e o programa fo- para qualquer indivíduo, seja qual for a neces-ram traçados há muito tempo pelo Cristo. Não sidade. É o bem que fazemos, é o bem quedeixe as dúvidas envolver o seu coração, desejamos, é o que queremos prestar... Foirelembrando sempre que o que nos leva à feli- esta a principal mensagem trazida a Allancidade é o altruísmo, e quanto mais velar pe- Kardec." (livro:A Missão de Allan Kardec, porlos outros mais a Providência velará por nós, e Carlos Imbassahy - FEP)que o que se recebe de graça, de graça deve-se dar. O trabalhador espírita caridoso, fortalecido na Diz-nos o apóstolo Paulo, também no Evangelho Segundo o fé esclarecida, consciente da sua tarefa, motivado no bem servir,Espiritismo, cap. XV - Fora da Caridade não há Salvação: "...; passará o seu entusiasmo a todos os que o cercam, encon-quando tivesse ainda toda a fé possível, até transportar as mon- trando, então, a paz e a alegria interior.tanhas, se não tivesse a caridade eu nada seria..." Portanto, Que neste ano de 2012 possamos perseverar no trabalho dodeixou-nos claro que a caridade está acima da fé, porque está bem junto aos nossos irmãos e evangelizandos, levando-os àao alcance de todos. felicidade verdadeira. Portanto, querido trabalhador, o maior dos princípios é a cari- Que o Mestre amado nos abençoe e guie. GRUPO DE PROGRAMAÇÕES JUVENIS "NOVIDADES PARA O VERÃO!" Oi Gente! Como a maioria da gurizada já sabe, as evangelizações de suas Casas Es- píritas têm uma pequena pausa no verão. Maaaas, na Sociedade Espírita Dom Thomé o trabalho não para! E assim se tem feito há três anos. A evangelização de verão ocorre todos os sábados, das 14h até às 15h45min, e este ano teve início dia 14 de janeiro, com muita música, diversão e ensinamento! É quando ocorre o verdadeiro exemplo de unificação, quando os laços de amizades crescem, e os jovens demonstram que não tem fronteiras. São jovens de várias Casas e UDEs unidas com um objetivo: de aprender, de amar, de se melhorar e de ajudar ao próximo! Os jovens e as crianças podem contar com mais esta oportunidade de cres- cer e se transformar, dando continuidade ao estudo das questões da vida, da Doutrina Espírita e de como se tornar um ser melhor neste planeta. O tema proposto para evangelização de verão está muito bacana, e terá uma dinâmica que fará com que os jovens criem projetos para serem implantados durante o ano no tema geral que será: "Construindo a Paz"! Teremos novidades como o "arremesso de lixo", além do tra- dicional futebol de pijama e os piqueniques. Para encerrar as atividades do verão, teremos um dia inteiro no Sitio para aqueles que tiverem mais de 65% de frequência nos en- contros. Se você quer ter um verão diferente e aproveitar muito, ou ainda não conhece o trabalho e deseja conhecer, venha se juntar a nós. Beijos e abraços, Amanda Borges (Integrante do GPJ). 4
  5. 5. CASAS ESPÍRITAS DA UDE PASSO d’AREIA Soc. Esp. Homens de Boa Vontade Soc. Esp. Os Mensageiros de JesusTrav.Isidoro José Lopes, 46 - Bairro: Sarandi Av. Assis Chateubriand, 244 - Bairro: São SebastiãoFone: 3364-7761 / E-mail: homens.boavontade@gmail.com Fone: 3340-5401 / E-mail: semj@ig.com.br Soc. Espírita Natanael Ass. Esp. Teresa d’AvilaRua Vicente Celestino, 449 - Bairro: Parque dos Maias Rua Gomes de Freitas,340 - Bairro: Vila IpirangaFone: 3347.4074 e 3022.4555 / E-mail: natanael@natanael.org.br E-mail: aeteresadavila@gmail.comSite: www.natanael.org.br Soc. Esp. Investigadores Associação Esp. Reforço da Verdade Rua Souza Lobo, 460 - Vila Jardim Av. Madrid, 267 - Bairro Navegantes 33341250 e 33341153 / E-mail: zila@cpovo.net Fone:3342-0178 / E-mail: reforcodaverdade@ibest.com.br Soc. Esp. Dom Thomé Soc. Esp. Paulo de Tarso Rua Barão do Itaqui, 444 - Bairro: Jardim São Pedro Av. do Forte, 1034 - Bairro: Vila Ipiranga Fone: 3362-2108 / E-mail: decom@domthome.com.br Fone: 3348-5854 / E-mail:decomsept@gmail.com Site: www.domthome.com.br S.E Casa do Caminho Dr. André Luiz EXPEDIENTE Rua Aliança nº 154 - Bairro: Jardim Lindóia Boletim Informativo Eletrônico da UDE Passo D’Areia. É terminantemente proibida a alteração do conteúdo deste informativo por quem quer que seja. Qualquer Fone: 3347-7289 alteração será feita somente pelo Departamento de Comunicação Social Espírita Sociedade Espírita Caridade e Fé Sendo órgão de divulgação da Doutrina e do Movimento Espírita. Rua Portugal, 127 - Bairro: São João COLABORADORES Fone: 3342-2174 / E-mail: caridadeefe@yahoo.com.br Presidente: Luis Gustavo Roman - pres.udepa@gmail.com Soc. Esp. Eterno Crescente Irene Caponne Santiago, 15 - Bairro: Cristo Redentor Vice-Presidente: Rogério Luís Stello - vice.udepa@gmail.com Fone: 8423-3409/ E-mail: eternocrescente@terra.com.br Secretário: Hélio André Fraga Niedersberg - secr.udepa@gmail.comSoc. Esp. Caminho Verdade e Vida DEDO: Rogério Souza Rocha - dedo.udepa@gmail.comAv. Srg. Manoel Raymundo Soares, 80 - Jardim Carvalho DECOM: Vidêncio Barros Vieira - decom.udepa@gmail.comFone: 3334.3262/ E-mail: secvv@ig.com.br DAFA: Fulvio Perin Eilert - dafa.udepa@gmail.comLar Esp. Fonte Viva DAPSE: Estêvão Finger da Costa - dapse.udepa@gmail.comRua Caetano La Porta, 36 - Bairro: Rubem Berta DIJ: Rosa Nunes - dij.udepa@gmail.comFone: 3386-3354 GPJ: gpj.udepa@gmail.com

×