Neon Concursos Ltda
Atividade Econômica: educação continuada, permanente e aprendizagem profissional
Diretora: Maura Moura ...
SUMÁRIO
O QUE É GÁS NATURAL? ................................................................................................
PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL
O CURSO PERMANENTE que mai...
00. gás natural apostila completa
00. gás natural apostila completa
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

00. gás natural apostila completa

19.773 visualizações

Publicada em

00. gás natural apostila completa

Publicada em: Educação
2 comentários
180 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
19.773
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
168
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
2
Gostaram
180
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

00. gás natural apostila completa

  1. 1. Neon Concursos Ltda Atividade Econômica: educação continuada, permanente e aprendizagem profissional Diretora: Maura Moura Dortas Savioli Empresa fundada em janeiro de 1998 ANO XVIII – Av. Mato Grosso, 88 – Centro – Campo Grande – Mato Grosso do Sul Fone/fax: (67) 3324 - 5388 www.neonconcursos.com.br Aluno(a): ______________________________________________________________________ Período: _______________________________ Fone: __________________________________ Equipe Técnica: John Santhiago Arlindo Pionti Johni Santhiago Mariane Reis PROFESSOR: Fábio Luiz TEORIA, EXERCÍCIOS E 19 QUESTÕES DE PROVAS IESES MATERIAL CONTENDO MSGÁS - 2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR
  2. 2. SUMÁRIO O QUE É GÁS NATURAL? .....................................................................................................................................................................5 HISTÓRICO ..............................................................................................................................................................................................5 GÁS NATURAL ASSOCIADO.................................................................................................................................................................6 GÁS NATURAL NÃO ASSOCIADO .......................................................................................................................................................6 TIPOS: GÁS NATURAL CONVENCIONAL E NÃO CONVENCIONAL................................................................................................6 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS ............................................................................................................................................................7 COMO SE FORMA. ...............................................................................................................................................................................7 USO DO GÁS NATURAL.........................................................................................................................................................................7 ONDE É ENCONTRADO? .....................................................................................................................................................................7 CONSUMO E IMPORTAÇÃO ...............................................................................................................................................................7 EXPLORAÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL .................................................................................................................................8 A CADEIA PRODUTIVA..........................................................................................................................................................................8 IMPACTOS AMBIENTAIS E TECNOLOGIAS LIMPAS ............................................................................................................................8 BENEFÍCIOS DO GAS NATURAL............................................................................................................................................................9 GERAÇÃO DE ENERGIA........................................................................................................................................................................9 ASPECTOS AMBIENTAIS LIGADOS A GERAÇÃO DE ENERGIA VIA UTES A GÁS NATURAL........................................................10 SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO E O CONSUMO DE ÁGUA DE UTES A GÁS NATURAL ..................................................................10 AS EMISSÕES ATMOSFÉRICAS ............................................................................................................................................................10 MERCADO BRASILEIRO.......................................................................................................................................................................10 VANTAGENS DO GAS NATURAL VEICULAR .....................................................................................................................................11 VANTAGENS DO GAS NATURAL RESIDENCIAL................................................................................................................................11 VANTAGENS DO GAS NATURAL INDUSTRIAL...................................................................................................................................11 EXERCÍCIOS ..........................................................................................................................................................................................12 PROVAS CONCURSOS........................................................................................................................................................................17 GABARITOS...........................................................................................................................................................................................22
  3. 3. PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 5 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O que é Gás Natural? O Gás Natural é um combustível fóssil que se encontra na natureza, normalmente em reservatórios profundos no subsolo, associado ou não ao petróleo. Assim como o petróleo, ele resulta da degradação da matéria orgânica, fósseis de animais e plantas pré-históricas, sendo retirado da terra através de perfurações. Inodoro, incolor e de queima mais limpa que os demais combustíveis, o Gás Natural é resultado da combinação de hidrocarbonetos gasosos, nas condições normais atmosféricas de pressão e temperatura, contendo, principalmente, metano e etano. Pela lei nº 9.478/97 (Lei do Petróleo), o gás natural é a porção do petróleo que existe na fase gasosa ou em solução no óleo, nas condições originais de reservatório, e que permanece no estado gasoso nas condições atmosféricas de pressão e temperatura“. O gás natural transformou-se de sapo em príncipe na matriz energética mundial. No século XIX, nos Estados Unidos, era considerado um estorvo ao ser encontrado junto com o petróleo, pois exigia uma série de procedimentos de segurança que encareciam e complicavam as atividades de prospecção. No século XX, a partir dos anos 80, o consumo entrou em franca expansão e o gás natural transformou-se na fonte de energia de origem fóssil a registrar maior crescimento no mundo. Uma posição que detém até hoje e que deverá manter no médio prazo. Apenas como exemplo: entre 1973 e 2007, a produção mundial mais que dobrou, ao passar de 1,227 bilhões de metros cúbicos para 3,031 bilhões em 2008. Ainda assim, o gás natural manteve a terceira posição na matriz energética mundial (abaixo de carvão e derivados de petróleo). No entanto, saltou do quarto para o segundo lugar dentre as principais fontes produtoras da energia elétrica, sendo superado apenas pelo carvão mineral. No Brasil, a evolução no mesmo período foi ainda mais expressiva: 5650%, ao passar de 0,2 bilhões de metros cúbicos para 11,3 bilhões de 2008. Ainda assim, a participação atual, de 9,3%, coloca o gás natural na quinta posição na matriz energética nacional. Superado por lenha e carvão vegetal; energia hidráulica e eletricidade; produtos da cana-de-açúcar e petróleo e derivados. Na produção de energia elétrica, a participação é de 3,3%. Neste caso, o gás natural fica atrás da hidráulica e biomassa. O interesse pelo gás natural está diretamente relacionado à busca de alternativas ao petróleo e de fontes menos agressivas ao meio ambiente. Este comportamento resultou na intensificação das atividades de prospecção e exploração, particulamente entre os países em desenvolvimento. O resultado foi não só o aumento do volume, mas também a expansão geográfica das reservas provadas (são reservas cujos reservatórios estão em produção ou os fluídos nele contidos têm sua existência e capacidade de produzir comprovadas por testes). Até a década de 70, essas reservas concentravam-se em poucas regiões, como América do Norte e antiga União Soviética. A nova distribuição geográfica também favoreceu o transporte, conforme. Historicamente, este é o maior entrave à disseminação do energético, visto necessitar de elevados investimentos, tanto na construção de dutos especiais quanto no processo de produção do GNL (gás natural liquefeito). Afinal, quanto mais pulverizadas as reservas, mais próximas dos centros consumidores elas se encontram. A versatilidade é a principal característica do gás natural. Este energético pode ser utilizado tanto na geração de energia elétrica, quanto em motores de combustão do setor de transportes, na produção de chamas (como substituto ao gás liquefeito de petróleo, GLP), calor e vapor. Por isso, a aplicação é possível em todos os setores da economia: indústria, comércio, serviços e residências. HISTÓRICO A exploração do recurso no país começou timidamente nos anos 40, com descobertas de gás associado a petróleo na Bahia. Inicialmente, a produção atendeu apenas às indústrias do Recôncavo Baiano. Após alguns anos, a exploração e produção estenderam-se também às bacias de Sergipe e Alagoas. O grande salto das reservas ocorreu nos anos 80, com a descoberta na Bacia de Campos. Finalmente, o início de operação do gasoduto Bolívia/Brasil, em 1999, com capacidade para transportar 30 milhões de metros cúbicos por dia, aumentou significativamente a oferta do gás natural no país. Com um total de 2.593 quilômetros de extensão, o gasoduto parte de Rio Grande (Bolívia) e chega a Porto Alegre (RS), passando por cinco estados brasileiros (Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).
  4. 4. PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 6 De acordo com dados do Balanço Energético Nacional (BEN), da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), que são ligeiramente diferentes dos dados da BP, em 2007 o país consumiu 22,9 bilhões de metros cúbicos, ou 4% a mais que no ano anterior. A produção local foi de 18,15 bilhões de metros cúbicos e as importações ficaram em 10,33 bilhões. Assim, o país contou com a oferta total de 28,486 bilhões de metros cúbicos (a diferença entre a oferta total e consumo corresponde às perdas do processo), a maior parte destinada ao setor industrial (9,196 bilhões de metros cúbicos) e para usinas termelétricas (4,013 bilhões de metros cúbicos) ainda que o consumo no setor residencial e de transporte rodoviário também tenha aumentado com destaque a este último, que registrou uma variação de 10% em relação a 2006 e de 5.444% se comparado a 1997. Em 2008, o Brasil, portanto, era dependente das importações da Bolívia. A descoberta do campo de Júpiter, rico em gás natural e localizado na camada pré-sal da Bacia de Santos, poderá lhe conferir, no médio prazo, a autossuficiência. A estimativa de reservas ainda está em fase de levantamento mas, segundo a Petrobras, as dimensões do campo de Júpiter são similares ao campo de Tupi, descoberto em 2007 também na Bacia de Santos, cujas reservas são estimadas entre 176 bilhões e 256 bilhões de metros cúbicos. Até 2010 deve entrar em operação, também, o campo de Mexilhão, primeiro empreendimento da Petrobras de gás natural não associado ao petróleo. Descoberto em 2003 na Bacia de Santos, o campo tem capacidade estimada para produzir 15 milhões de metros cúbicos por dia. O Brasil também dispõe de importantes reservas no estado do Amazonas. Na bacia de Urucu, elas são estimadas em 52,8 bilhões de metros cúbicos. No local, a Petrobras constrói o gasoduto Urucu-Coari-Manaus, que visa transportar gás natural para geração de energia elétrica em Manaus, atendida em 2008 por termelétricas movidas a óleo combustível e óleo diesel. O gasoduto, porém, enfrenta críticas principalmente de ambientalistas, que apontam para o seu alto impacto ambiental e social, uma vez que o seu trajeto passa próximo a reservas indígenas. Com relação ao transporte do gás natural, ele pode ser feito por meio de dutos, em cilindros de alta pressão - como o gás natural comprimido (GNC) ou como o gás natural liquefeito (GNL) ou por meio de navios especiais chamados navios metaneiros, de barcaças ou de caminhões criogênicos (ANP, 2003). Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), de um total aproximado de 474 bilhões de m3 de gás natural, 78% das reservas provadas nacionais deste energético se localizam no mar (campos off shore), e o restante (22%) se localiza em campos terrestres (on shore). Gás Natural Associado O Gás Natural associado é aquele que, em reservatórios, se encontra dissolvido em óleo ou se apresenta como uma “capa” de gás. Este tipo de gás, antes de ser distribuído, precisa ser separado do óleo. Gás Natural Não Associado O Gás Natural não associado é aquele que, em reservatórios, se encontra livre de óleo ou apresenta pequena quantidade deste componente. Este tipo de gás é de mais fácil comercialização, já que não é necessário um processo para separação de componentes. Obs: O gás natural produzido no Brasil é predominantemente de origem associada ao petróleo (73%) e se destina a outros mercados de consumo que não somente a geração de energia termelétrica. Além disso, uma vez produzido, o gás natural se distribui entre diversos setores de consumo, com fins energéticos e não-energéticos: utilizado como matéria-prima nas indústrias petroquímica (plásticos, tintas, fibras sintéticas e borracha) e de fertilizantes (uréia, amônia e seus derivados), comércio, serviços, domicílios etc., nos mais variados usos. Tipos: Gás natural convencional e não convencional O gás natural convencional é encontrado no subsolo, em depósitos ou reservatórios isolados por rochas impermeáveis, e pode ou não ser associado a petróleo. Já o gás não convencional pode ser considerado todo o gás natural cuja extração é mais complexa e menos atrativa economicamente, conceito que varia no tempo e de reservatório para reservatório. Atualmente, o termo se refere principalmente ao gás de xisto (gas-containing shales ou shale gas). Mas essencialmente existem diversas categorias de gás não convencional: alocado em reservatórios a grande profundidade (deep gas) ou em águas profundas (deep water); em formações pouco permeáveis (tight gas); gás de carvão (coalbed methane); gás de zonas geopressurizadas (geopressurized zones) e hidratos submarinos e árticos.
  5. 5. PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 7 Principais Características O gás natural comercializado é basicamente composto por Metano e as quantidades de Etano e Propano presentes são apenas suficientes para elevar o poder calorífico e alcançar o valor desejado, uma vez que o poder calorífico do Etano é 1,8 vez maior do que o do Metano e o do Propano é mais de 2,6 vezes superior ao do Metano. O gás natural proveniente da Bolívia e comercializado pela MSGÁS na sua área de concessão possui as seguintes características:  Odor – O Gás Natural não tem cheiro. Para que vazamentos sejam percebidos adiciona-se um odorizante que confere ao gás um cheiro característico;  Poder Calorífico – O Poder Calorífico Superior do Gás Natural é 9.400kcal/Nm³;  Toxidade – O Gás Natural não é tóxico e se dissipa facilmente na atmosfera;  Aspectos da chama – A chama apresenta boa aparência, firmeza e uniformidade com coloração azulada; Como se forma. O gás natural é formado a partir da decomposição de materiais orgânicos que são acumulados em rochas durante milhares de anos. Neste processo de decomposição atuam microrganismos de forma anaeróbica. Uso do gás natural O gás natural é muito usado como fonte de energia (combustível) nas indústrias, residências e veículos. O GNV (Gás Natural Veicular) tem sido muito utilizado como combustível para veículos. Além de ser mais barato do que o álcool e a gasolina, o GNV gera um baixo índice de poluentes atmosféricos em comparação aos combustíveis fósseis. Portanto é considerado uma fonte de energia limpa. Onde é encontrado? Muitas vezes o gás natural é encontrado no subsolo junto às jazidas de petróleo. Consumo e importação Embora a Petrobrás produza grande quantidade de gás natural, o consumo deste combustível tem aumentado tanto nos últimos anos. O transporte é feito através do gasoduto Brasil-Bolívia. Curiosidade: - O gás natural não possui cheiro. Aquele cheiro que sentimos é artificial, ou seja, adicionado pelas companhias de gás para que possamos identificar um possível vazamento de gás. Este procedimento começou a ser tomado após uma explosão ocorrida em 1937 numa escola dos EUA. O acidente provocou a morte de 300 pessoas.
  6. 6. PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 8 Exploração de petróleo e gás natural Essa é a fase inicial da cadeia produtiva nas companhias integradas, voltada para a descoberta de reservas de petróleo e gás natural, onshore e offshore, que está desdobrada, para fins de análises, nas etapas seguintes: INVESTIGAÇÃO É a etapa inicial de obtenção de informações e montagem de bases de dados. Compreende as etapas principais:  Obtenção e análise de mapas geológicos de superfície: mapeamento das rochas que afloram na superfície, buscando reconhecer e delimitar bacias sedimentares e identificar algumas estruturas capazes de acumular hidrocarbonetos.  Levantamentos aerofotogramétricos: utilizados para a construção de mapas-base ou topográficos, consistindo em fotografar o terreno utilizando-se um avião devidamente equipado, voando com altitude, direção e velocidade constantes.  Fotogeologia: consiste na determinação das feições geológicas a partir de fotos aéreas, onde dobras, falhas e o mergulho nas camadas geológicas são visíveis.  Uso de técnicas de sensoreamento remoto: uso de imagens de radar obtidas por satélite terrestre, cujas cores são processadas para ressaltar características específicas das rochas expostas na superfície.  Uso de técnicas de análise paleontológica: identificação em laboratório dos fósseis presentes nas amostras das rochas provenientes da superfície e subsuperfície, visando correlacionar os tipos de rochas.  Visita in situ: visita aos locais de interesse para comparação da situação local com as informações inferidas com o uso das técnicas citadas acima. A CADEIA PRODUTIVA Caracterização Técnica da Cadeia As atividades integrantes da cadeia produtiva de petróleo e gás podem ser agrupadas em dois grandes blocos: •Upstream: Onde se encontram atividades correlatas à exploração e produção do óleo propriamente dito. •Downstream ou abastecimento: Caracterizado pelas atividades de transporte, refino, distribuição e comercialização. A cadeia produtiva do petróleo está segmentada em quatro grandes grupos: Exploração, Refino, Indústria Petroquímica e Indústria de Transformação. IMPACTOS AMBIENTAIS E TECNOLOGIAS LIMPAS O gás natural apresenta uma vantagem ambiental significativa em relação a outros combustíveis fósseis, em função da menor emissão de gases poluentes que contribuem para o efeito estufa. Quantitativa e qualitativamente, o maior ou menor impacto ambiental da atividade está relacionado à composição do gás natural, ao processo utilizado na geração de energia elétrica e remoção pós-combustão e às condições de dispersão dos poluentes, como altura da chaminé, relevo e meteorologia. No entanto, uma restrição feita a essas usinas é a necessidade de captação de água para o resfriamento do vapor, característica que tem sido um dos entraves ao licenciamento ambiental. Apenas como exemplo, o estudo sobre gás natural do Plano Nacional de Energia 2030 registra que o volume de CO2 lançado na atmosfera pode ser entre 20% e 23% inferior àquele produzido pela geração a partir do óleo combustível e entre 40% e 50% inferior aos casos de geração a partir de combustíveis sólidos, como o carvão. Os principais poluentes atmosféricos emitidos pelas usinas termelétricas a gás natural são dióxido de carbono (CO2), óxidos de nitrogênio (NOX) e, em menor escala, monóxido de carbono e alguns hidrocarbonetos de baixo peso molecular, inclusive metano. Na cadeia produtiva do gás natural, entre os impactos socioambientais positivos, há a geração de royalties para os municípios em que as usinas estão localizadas, incremento das atividades de comércio e serviços, principalmente na fase de exploração e produção do gás natural e da construção da usina, e geração local de empregos. Além disso, as termelétricas, por se tratarem de unidades de pequeno porte, não exigem a escolha de um terreno específico e podem ser construídas nas proximidades de centros de consumo. Isto elimina a necessidade de grandes linhas de transmissão para transporte da energia produzida às instalações de distribuição.
  7. 7. PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 9 BENEFÍCIOS DO GAS NATURAL O gás natural é uma fonte de energia segura, versátil e econômica. Sua queima produz baixa emissão de poluentes, graças a uma combustão mais limpa e eficiente. A utilização de gás natural na indústria vem proporcionando benefícios significativos para o meio ambiente, além de diminuir o custo operacional com manutenção de máquinas, transporte e armazenamento de combustível. O gás natural proporciona a otimização do uso de matérias-primas e consequente melhora nos processos de produção; aumenta a segurança, a eficiência dos equipamentos e a qualidade do produto final. Os benefícios do uso do gás natural estão sendo percebidos por um número cada vez maior de indústrias. Benefícios do uso do gás natural na indústria: Não exige gasto de energia com o pré-aquecimento para queima. Elimina o custo financeiro de estocagem. Reduz o seguro por não estocar combustível inflamável. Diminui os custos de operação e manutenção. Retarda os investimentos em troca de equipamentos. Fatura pós consumo. Evita impurezas e depósito de compostos contaminantes. Não altera a coloração do produto. Alcança curvas de temperatura ideais. Garante elevados padrões de qualidade, proporcionando competitividade nos mercados mais nobres. Reduz significativamente as restrições dos órgãos ambientais e contribui para a melhoria da qualidade do ar. Não depende de desmatamento/reflorestamento. Por ser mais leve que o ar, facilita a dispersão em caso de vazamento. GERAÇÃO DE ENERGIA A utilização do gás natural como insumo energético apresenta algumas vantagens ambientais se comparada com outras fontes fósseis (carvão mineral e derivados de petróleo) de energia. Entre eles pode-se citar: - baixa presença de contaminantes; - combustão mais limpa, que melhora a qualidade do ar, pois substitui formas de energias poluidoras como carvão, lenha e óleo combustível, contribuindo também para a redução do desmatamento; - menor contribuição de emissões de CO2 por unidade de energia gerada (cerca de 20 a 23% menos do que o óleo combustível e 40 a 50% menos que os combustíveis sólidos como o carvão); - pequena exigência de tratamento dos gases de combustão; - maior facilidade de transporte e manuseio, o que contribui para a redução do tráfego de caminhões que transportam outros tipos de combustíveis; - não requer estocagem, eliminando os riscos do armazenamento de combustíveis; - maior segurança; por ser mais leve do que o ar, o gás se dissipa rapidamente pela atmosfera em caso de vazamento; - contribuição para a diminuição da poluição urbana quando usado em veículos automotivos, um vez que reduz a emissão de óxido de enxofre, de fuligem e de materiais particulados, todos presentes no óleo diesel. A utilização de gás natural para geração eletricidade via usinas termelétricas, deve considerar o contexto em que se inserem essas usinas no Brasil. O sistema elétrico brasileiro é constituído de um parque gerador predominantemente hídrico, o que significa que sua operação está condicionada ao regime de chuvas. De uma forma geral, a usinas térmicas a gás, funcionam em regime de complementação à geração hidrelétrica, o que significa que o consumo de gás natural para termeletricidade depende, portanto, dessas condições. Conforme a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), há no país 81 usinas termelétricas a gás natural em operação, com uma capacidade instalada de 10,2 GW. O mercado do gás natural está em grande expansão no Brasil. Até 2003, esse combustível participava com apenas 5,6% da matriz energética nacional.
  8. 8. PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 10 Aspectos ambientais ligados a geração de energia via UTEs a gás natural Por ser um combustível fóssil, formado há milhões de anos, trata-se de uma energia não renovável. Porém o gás natural oferece menos riscos à natureza do que outros combustíveis mais tradicionais, como o petróleo e carvão mineral, uma vez que em principio é isento de enxofre e de cinzas, o que torna dispensáveis as custosas instalações de desufurização e eliminação de cinzas que são exigidas nas térmicas a carvão e a óleo. Nesse sentido, mesmo apesar das vantagens relativas do gás natural, seu aproveitamento como combustível nas usinas termelétricas (UTEs), como qualquer outra intervenção humana, produz impactos indesejáveis ao meio ambiente, que merecem ser mencionados, entre os quais destacam-se. Sistema de refrigeração e o consumo de água de UTEs a gás natural Um dos grandes problemas de uma usina a gás natural é a necessidade de um sistema de resfriamento, cujo fluido refrigerante é normalmente a água. Nas centrais de geração termelétrica, os maiores volumes de água (que podem chegar a 90% do total usado na instalação) são utilizados no sistema de resfriamento, para a condensação do vapor de exaustão das turbinas, o que constitui um significativo fator de pressão sobre o meio ambiente, tendo-se em vista os volumes captados e as perdas por evaporação e cujo montante depende da tecnologia empregada. As emissões atmosféricas Um outro impacto ambiental também considerado muito importante, relacionado ao uso de gás natural para a produção de energia, são as emissões atmosféricas. Os principais poluentes atmosféricos emitidos pelas centrais termelétricas a gás natural são dióxido de carbono (CO2), óxidos de nitrogênio (NOx) e, em menor escala, monóxido de carbono e alguns hidrocarbonetos de baixo peso molecular, inclusive metano, devido à combustão incompleta. A quantidade de emissões de poluentes atmosféricos, emitidos por uma Usina Termelétrica (UTE), dependerá das características do gás natural queimado e das condições da reação de combustão, entre outros fatores. Por exemplo, no caso dos óxidos de enxofre, a quantidade emitida durante o processo de combustão será em função do teor de enxofre do gás utilizado. A emissão de óxidos de enxofre (SOx), no caso de usinas termelétricas brasileiras, é um item menos relevante, em razão de o combustível praticamente não conter enxofre em sua composição, em função das especificações estabelecidas pela Agência Nacional do Petróleo. Cabe destacar que o teor de nitrogênio contido no gas, também influenciará nas emissões de óxidos de nitrogênio (NOx). A emissão de NOx é decorrente tanto de mecanismos térmicos quanto da composição do combustível. Isto significa que, mesmo não contendo nitrogênio na sua composição química, a queima de gás natural pode produzir óxidos de nitrogênio (NOx), entre os quais o dióxido de nitrogênio (NO2) e o óxido nitroso (N2O), em função da reação do nitrogênio atmosférico presente no ar de combustão. A emissão de NOx gera como principal conseqüência a "deposição ácida", que envolve a acidificação da água das chuvas e mesmo a deposição de sulfatos e nitratos sólidos (Ballestieri, 1994). Mercado Brasileiro A indústria de gás natural no Brasil é bastante incipiente. Seu desenvolvimento em maior escala começou apenas após a inauguração do Gasoduto Bolívia Brasil (Gasbol), em 1999. Mas a despeito da pouca maturidade do mercado, o gás natural ampliou significativamente sua importância na matriz energética brasileira, tendo passado de 1% de participação em 1980, para 11% em 2012.
  9. 9. PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 11 VANTAGENS DO GAS NATURAL VEICULAR O gás natural no uso automotivo apresenta vantagens em relação aos combustíveis líquidos, quais sejam:  Mais barato que os demais combustíveis o GNV representa uma economia ao seu usuário da ordem de 50%;  Reduz os custos com manutenção:A combustão do GNV com excesso de ar é muito próxima da combustão completa, produzindo basicamente dióxido de carbono e vapor d´água e inibindo a formação de resíduos de carbono no motor, o que aumenta sua vida útil e o período entre manutenções. Além disso, em função da baixa formação de resíduos da combustão e por ser um combustível limpo e seco que não se mistura nem contamina o óleo lubrificante, permite um maior intervalo entre trocas de óleo lubrificante sem comprometer a integridade do motor;  Por ser totalmente distribuído por tubulação de alta pressão desde seu ponto de extração, não existe qualquer contato com o combustível, eliminando possibilidades de contaminação ou adulteração;  O GNV é um combustível menos poluente. Sua composição química permite combustão praticamente completa, liberando apenas Dióxido de Carbono e Vapor d´água. Para se ter uma idéia do menor impacto ambiental causado pelo GNV, o uso adequado deste combustível, se comparado com os combustíveis tradicionais, pode reduzir as emissões de monóxido de carbono (CO) em 76%, de oxido de nitrogênio (NOx) em 84% e de hidrocarbonetos pesados (CnHm) em 88%. VANTAGENS DO GAS NATURAL RESIDENCIAL O gás natural quando utilizado nas residências traz ao consumidor diversas vantagens em relação ao uso do GLP. Abaixo apresentamos algumas delas percebidas pelo consumidor:  Fornecimento contínuo (sem necessidade de troca de botijões);  Na falta de energia elétrica os equipamentos continuam funcionando;  Maior área útil disponível na área de lazer;  Chama constante e uniforme (maior intervalo na regulagem dos equipamentos);  Disponibilidade de água quente na quantidade e temperatura desejada;  Diminuição dos riscos de acidentes (pois o GN não é armazenado em cilindros, como acontece com o GLP - "gás de cozinha"). VANTAGENS DO GAS NATURAL INDUSTRIAL O setor industrial tem apresentado ampliação constante no uso do gás natural e isso se deve a uma série de vantagens que ele apresenta em relação a outros energéticos:  Oferece uma vantagem econômica em relação a outros combustíveis com qualidade de queima;  Possui uma combustão completa e "limpa", isto é, sem emitir agentes poluentes na natureza;  Aumenta a vida útil dos equipamentos que o utilizam;  Diminui os custos com a manutenção desses equipamentos;  Reduz o tempo de parada das máquinas para manutenção (o que garante continuidade da produção);  Não está sujeito a quedas de energia que podem causar danos aos equipamentos, como acontece com a eletricidade;  Não precisa ser estocado, diminuindo os custos com armazenamento;  Permite o reaproveitamento das áreas que, antes, eram utilizadas para estocagem de combustível;  Oferece menos riscos de combustão reduzindo os custos com seguros;  Reduz o movimento de caminhões nas fábricas;  O gás natural é pago após a sua utilização reduzindo custos de capital;  Possui alto rendimento térmico. O gás no mundo Desde a década de 1970, a participação do gás natural na matriz energética mundial vem aumentando significativamente. Em 1971, o gás natural ocupava 19% da matriz energética mundial, tendo passado para 24% em 2011, quando o consumo global atingiu sua maior taxa de crescimento desde 1984, com 7,4%, conforme dados do BP Statistical Review of World Energy 2012. O aumento do consumo de gás natural associado ao avanço das importações do energético, principalmente pelos países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), implica no crescimento da sua importância geopolítica no cenário internacional.
  10. 10. PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 12 EXERCÍCIOS 1. Observe e analise a imagem a seguir. A respeito da área mapeada, considere as afirmativas. I. Corresponde à Bacia de Campos, onde a produção de petróleo e gás natural ocorre desde a década de 1960. II. Destaca o campo Tupi na Bacia de Santos, onde recentes descobertas ampliaram as estimativas das reservas de petróleo e gás natural do Brasil. III. O potencial de exploração de hidrocarbonetos das reservas do pré-sal suscitaram discussões e mudanças legais em relação aos royalties para estados produtores, como BA, ES, RJ, SP, PR, SC e RS. Assinale a) se apenas a afirmativa I está correta. b) se apenas as afirmativas I e II estão corretas. c) se apenas as afirmativas II e III estão corretas. d) se apenas a afirmativa II está correta. e) se apenas a afirmativa III está correta.
  11. 11. PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 13 2. Em outubro de 2013, foi realizado o leilão do direito de extração de petróleo no “Campo Libra”, primeira área da chamada zona do Pré-Sal. Sobre o assunto, assinale a alternativa CORRETA. a) Em razão de dificuldades financeiras, a Petrobras foi afastada das operações de extração de petróleo no Pré- Sal; b) Em razão da descoberta do petróleo no Pré- Sal, o Brasil passou a integrar a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP); c) O leilão realizado em outubro de 2013 teve a participação de grandes empresas petrolíferas americanas, que demonstraram grande interesse em explorar o Pré-Sal; d) A zona do Pré-Sal corresponde às reservas de petróleo localizadas em terra, próximas ao litoral da Região Nordeste. e) Para gerir os contratos dos contratos de partilha de produção no Pré-Sal, o Governo Brasileiro criou uma nova empresa estatal denominada de Empresa Brasileira de Administração de Petróleo e Gás Natural S.A. - Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA). 3. Assinale a alternativa que apresenta um significativo acontecimento que, a partir de 1998, provocou uma mudança no campo da pesquisa e extração de petróleo e de gás natural no território brasileiro. a) Privatização da Petrobras b) Estatização da Petrobras c) Fim do monopólio da Petrobras d) Início da produção de petróleo em áreas continentais e) Proibição da participação das empresas estrangeiras no setor energético brasileiro 4. O mundo moderno conta com o transporte por meio de dutos. Esse sistema foi desenvolvido, principalmente, para transportar à longa distância dois produtos muito importantes para a economia no final do século XX. Assinale a alternativa correta que apresenta esses produtos. a) O carvão e o gás natural. b) O petróleo e o carvão. c) O gás natural e o urânio. d) O níquel e o petróleo. e) O petróleo e o gás natural. 5. Analise o gráfico a seguir e responda à questão. Uma discussão frequente na mídia atual diz respeito às alternativas de geração de energia para o abastecimento da população e dos processos produtivos.
  12. 12. PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 14 Com base no gráfico e nos conhecimentos sobre o tema, considere as afirmativas a seguir. I. As fontes não renováveis representam, aproximadamente, 54% da matriz energética brasileira. II. Gás natural e carvão mineral são, assim como o petróleo, fontes renováveis, com forte participação na matriz energética nacional. III. Em comparação às termoelétricas e usinas nucleares, as hidrelétricas são menos comprometedoras para o meio ambiente, entretanto a construção de barragens provoca graves impactos socioambientais. IV. As condições brasileiras de clima e relevo originam um grande potencial hidráulico que, no entanto, ainda é pouco aproveitado. Assinale a alternativa CORRETA. a) Somente as afirmativas I e II são corretas. b) Somente as afirmativas II e IV são corretas. c) Somente as afirmativas III e IV são corretas. d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas. e) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas. 6. A matriz energética brasileira é considerada uma das mais limpas do mundo, como mostra o gráfico a seguir (EPE - Empresa de Pesquisas Energéticas). A esse respeito, assinale a alternativa correta: a) O uso predominante de fontes não renováveis pelos países da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, que reúne trinta países, entre eles Turquia, Polônia e México), caracteriza situação de certo atraso econômico e/ou de produção industrial mais antiga. b) Entre as principais fontes de energia não renováveis estão: petróleo, gás natural, carvão mineral, urânio e derivados. c) O uso de fontes renováveis, especialmente de biomassa para fins energéticos, é uma característica de países econômica e ambientalmente mais avançados. d) Entre as principais fontes de energia renováveis estão: energia hidráulica, energia nuclear, biomassa, e biogás. e) Entre as fontes de energia que tendem a diminuir sua participação nas matrizes energéticas, figuram a energia nuclear e o carvão mineral, por contribuírem com o aquecimento global. 7. Cerca de uma dezena de bacias sedimentares estão situadas na Amazônia Legal Brasileira, perfazendo quase 2/3 dessa área territorial. Três delas - bacias do Solimões, Amazonas e Paranaíba - são as mais importantes, não só pelo tamanho (juntas ocupam aproximadamente 1,5 milhão de km2), mas principalmente pelo seu potencial. Fonte: "Amazônia Legal", 2003. O texto refere-se à existência, nessas bacias sedimentares, de expressivos depósitos de: a) Níquel e minério de ferro. b) Ouro e diamantes. c) Manganês e estanho. d) Petróleo e gás natural. e) Urânio e tório.
  13. 13. PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 15 8. A ampliação e a diversificação da matriz energética brasileira é uma necessidade frente às possibilidades de retomada do crescimento econômico e industrial do país. O mapa ilustra o gasoduto Bolívia-Brasil. (www.ecen.com/10.08.2004) Sobre o gás natural e seu uso como fonte energética no Brasil, é correto afirmar que: a) o gás natural é um recurso mineral renovável, encontrado em bacias sedimentares e formado pela decomposição de matéria orgânica em ambientes periglaciais. b) a substituição do petróleo e do carvão mineral e vegetal por gás natural, apesar de reduzir custos, não é recomendável, pois o gás é mais poluente que os demais. c) o gasoduto, que no Brasil passa somente por Estados do Centro-Sul, é responsável pelo fornecimento de gás natural a importantes atividades industriais. d) a construção do gasoduto pode representar o esgotamento rápido do gás natural boliviano, pois além do Brasil, a Bolívia abastece ainda a Argentina, que não possui reservas deste recurso. e) após a construção do gasoduto, o gás natural passou a ser a fonte de energia mais consumida no país, pelo baixo custo de sua obtenção e facilidade de distribuição. 9. Analise este bloco-diagrama, em que estão representados quatro ambientes - I, II, III e IV - localizados na zona costeira brasileira: Assinale a alternativa em que a atividade econômica NÃO está, de modo geral, corretamente associada ao ambiente indicado. a) A atividade turística, preponderante no Ambiente II, tem importância fundamental. b) A pesca industrial e empresarial de larga escala pode ser desenvolvida no Ambiente III. c) A extração de petróleo e gás natural tem sido possível e incrementada no Ambiente IV. d) A pesca de subsistência e artesanal e a coleta são comumente praticadas no Ambiente I.
  14. 14. PROF. FÁBIO LUIZ TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 16 10. "A Usina Termelétrica de Uruguaiana iniciará testes com o combustível (...) no dia 16 de junho. (...) A usina vai gerar 600 megawatts, utilizando duas turbinas a combustão (...)" ("Correio do Povo", 24/5/2000.) Com o funcionamento da usina termelétrica, Uruguaiana torna-se precursora na mudança da matriz energética do país, com a inserção do a) petróleo. b) folhelho pirobetuminoso. c) urânio. d) carvão mineral. e) gás natural. 11. O mundo moderno conta com o transporte através de dutos. Este sistema foi desenvolvido, principalmente, para transportar a longas distâncias dois produtos muito importantes para a economia neste final de século. Esses produtos são: a) carvão e gás natural. b) petróleo e carvão. c) gás natural e urânio. d) níquel e petróleo. e) petróleo e gás natural. 12. A construção do gasoduto Brasil-Bolívia, inaugurado em 1999, consumiu US$ 2 bilhões de investimentos e foi muito importante para o setor energético brasileiro, pois gerou um considerável aumento na oferta de gás natural no país. O gasoduto foi projetado para transportar - a partir de 2007, quando deve ser atingida sua capacidade máxima - 30 milhões de metros cúbicos de gás, correspondentes à metade das necessidades nacionais. (Adaptado de MORAES, P. R. "Geografia do Brasil". 2a. ed. São Paulo: Harbra, 2003, p. 510.) Com base nos dados fornecidos pelo texto e nos conhecimentos sobre fontes de energia, analise a vantagem do uso do gás natural do ponto de vista do meio ambiente e a vantagem específica dessa fonte de energia em relação à matriz energética brasileira. 13. O gás natural é um combustível limpo e não tóxico; por ser mais leve que o ar, ele se dispersa facilmente na atmosfera, tornando segura sua utilização. Por isso, é considerado um combustível ecológico. O uso deste recurso, no Brasil, corresponde a apenas 2,4% do total de combustíveis utilizados. Porém, a matriz energética brasileira deverá ser em breve modificada, em função da construção de um gasoduto internacional que, interligado ao já existente em território brasileiro, constituirá um sistema integrado de transporte de gás. a) Que países latino-americanos estão envolvidos neste projeto? b) Cite e explique três aplicações do gás natural nas atividades humanas.
  15. 15. PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 17 NOÇÕES DE GÁS NATURAL (PROVAS IESES  2015 a 2012) PROVA 1 Advogado(a)-(Nível Superior)-(T1) – Companhia de Gás de Santa Catarina – SCGÁS Data: 18/05/2014 1. [Advogado(a)-(NS)-(T1)-SCGÁS/2014-IESES].(Q.22) Gás natural ou gás é todo hidrocarboneto que permanece em estado gasoso nas condições atmosféricas normais, extraído diretamente a partir de reservatórios petrolíferos ou gaseíferos, incluindo gases úmidos, secos, processados e gases raros. Essa definição é formulada pela Lei Nº: a) Lei Nº 8.458/97 b) Lei Nº 9.478/97 c) Lei Nº 6.568/97 d) Lei Nº 9.487/97 2. [Advogado(a)-(NS)-(T1)-SCGÁS/2014-IESES].(Q.23) O gás natural é um combustível fóssil encontrado em rochas porosas no subsolo, podendo estar associado ou não ao petróleo. É composto por hidrocarbonetos leves, principalmente por: a) Metano, hexano, propeno b) Butano, hexano, octano c) Metano, etano e propano d) Propeno, propino e etano 3. [Advogado(a)-(NS)-(T1)-SCGÁS/2014-IESES].(Q.24) Em termos econômicos, a escolha do melhor processo a ser utilizado em uma UPGN (Unidade de Processamento de Gás Natural), depende de três fatores, são eles: a) Condensação, composição do gás e pressão disponível. b) Armazenamento, transporte e volatilidade. c) Contaminantes do gás, impurezas e volatilidade. d) Composição do gás, pressão disponível e recuperação desejada. 4. [Advogado(a)-(NS)-(T1)-SCGÁS/2014-IESES].(Q.25) O processo de absorção refrigerada se baseia na recuperação dos componentes pesados do gás por uma absorção física promovida pelo contato do gás com um óleo de absorção. O princípio deste processo é a diferença entre a pressão de vapor dos componentes no óleo e sua pressão parcial no gás. Como a primeira é menor que a segunda, ocorre a transferência de massa do gás para o óleo, com a liberação de energia e consequentemente aumento de temperatura. Este princípio se aplica a todos os hidrocarbonetos, porém, numa segunda etapa, quando a pressão é reduzida, os componentes leves são liberados do óleo ficando retidos apenas os hidrocarbonetos pesados, sendo eles: a) Butano, buteno e hexadieno. b) Etano, propano e butano. c) Etano, butadieno e propano. d) Propano, butano e hexadieno. 5. [Advogado(a)-(NS)-(T1)-SCGÁS/2014-IESES].(Q.26) O tratamento é o conjunto de processos aos quais o gás será submetido para se remover ou reduzir os teores de contaminantes para atender as especificações de mercado, segurança, transporte ou processamento posterior. As especificações mais frequentes são relacionadas com: a) Desidratação, ponto de orvalho, poder calorífico e teor de sólidos. b) Poder calorífico, densidade, volatilização e inflamabilidade. c) Massa de água, volatilização, inflamabilidade e teor de dióxido de carbono. d) Poder calorífico, teor dióxido de carbono, vapor d´água, ponto de orvalho e teor de sólido.
  16. 16. PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 18 PROVA 2 Assistente Administrativo-(Nível Médio)-(Tipo 1) – SCGÁS Data: 18/05/2014 1. [Assistente Administrativo-(NM)-SCGAS/2014-IESES].(Q.26) No Brasil encontramos as principais reservas de gás natural na: a) Bacia de Santos (SP), Bacia de Campos e Governador Valadares (MG). b) Bacia de Campos (RJ), Bacia de Santos (SP) e Criciúma (SC). c) Bacia de Santos (SP), Campos de Urucu e Juruá (AM) e Palmas (TO). d) Bacia de Campos (RJ), Bacia de Santos (SP), Campos de Urucu e Juruá (AM). 2. [Assistente Administrativo-(NM)-SCGAS/2014-IESES].(Q.27) Limites de Inflamabilidade – os limites de inflamabilidade podem ser definidos como as percentagens mínima e máxima de gás combustível em composição com o ar, a partir das quais a mistura não irá inflamar-se e permanecer em combustão. O limite inferior representa a menor proporção de gás em mistura com o ar que irá queimar sem a aplicação continua de calor de uma fonte externa. Em proporções menores ao limite inferior a combustão cessa quando interrompida a aplicação de calor. O limite superior é a proporção de gás na mistura a partir da qual o gás age como diluente e a combustão não pode se auto-propagar. É correto afirmar que: a) Para o Gás Natural, os limites de inflamabilidade inferior e superior são, respectivamente, 10% e 15% do volume. b) Para o Gás Natural, os limites de inflamabilidade inferior e superior são, respectivamente, 5% e 15% do volume. c) Para o Gás Natural, os limites de inflamabilidade inferior e superior são, respectivamente, 7% e 12% do volume. d) Para o Gás Natural, os limites de inflamabilidade inferior e superior são, respectivamente, 5% e 10% do volume. 3. [Assistente Administrativo-(NM)-SCGAS/2014-IESES].(Q.28) Ponto de vaporização é o ponto em que ocorre a mudança de fase do estado líquido para o estado gasoso em uma combinação de temperatura e pressão. A pressão atmosférica a vaporização do gás natural ocorre à temperatura de: a) -160 ºC. b) -162 ºC. c) 130 ºC. d) 100 ºC. 4. [Assistente Administrativo-(NM)-SCGAS/2014-IESES].(Q.29) O gás natural é uma energia limpa, nos traz benefícios ecológicos, portanto o gás natural ajuda na redução das emissões de contaminantes, sendo eles: a) O2, NOX e SO2. b) CO2, SO2 e O2. c) C2O, NOX2 e O2. d) CO2, SO2 e NOX. 5. [Assistente Administrativo-(NM)-SCGAS/2014-IESES].(Q.30) As normas para a especificação do Gás Natural a ser comercializado no Brasil, de origem interna e externa, igualmente aplicáveis às fases de produção, de transporte e de distribuição desse produto, são determinadas pela Agência Nacional do Petróleo – ANP na Portaria: a) N.º 41, de 15 de Abril de 1998. b) N.º 41, de 15 de Abril de 1997. c) N.º 41, de 15 de Maio de 1997. d) N.º 41, de 15 de Maio de 1998.
  17. 17. PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 19 PROVA 3 Advogado(a) Júnior-(Nível Superior)-(Tipo 1) – POTIGÁS Data: 15/04/2012 1. [Advogado(a) Júnior-(NS)-(T1)-POTIGÁS/2012-IESES].(Q.22) O gás natural pode ter diferentes composições dependendo de onde é extraído. A composição média do gás natural é de: a) Etano 44%; Metano 50%; Propano 5%; Butano, gases pesados e gases inertes 1%. b) Etano 90%; Metano 6%; Propano 2%; Butano, gases pesados e gases inertes 2%. c) Etano 90%; Metano 3%; Propano 5%; Butano, gases pesados e gases inertes 2%. d) Etano 6%; Metano 90%; propano 2%; Butano, gases pesados e gases inertes 2%. 2. [Advogado(a) Júnior-(NS)-(T1)-POTIGÁS/2012-IESES].(Q.23) O gás natural tem se mostrado como a melhor opção energética, face a necessidade de reduzir os problemas ambientais associados à queima dos combustíveis fósseis. As emissões evitadas na utilização de gás natural são: I. CO2, SO2, NOх e particulados. II. CO, N2 e O3. III. H, CO2, H2O. IV. NO, O3, SO2 e particulados. Indique a alternativa correta: a) Somente as assertivas II e IV estão corretas. b) Somente a assertiva I está correta. c) Somente as assertivas I e III estão corretas. d) Somente as assertivas III e IV estão corretas. 3. [Advogado(a) Júnior-(NS)-(T1)-POTIGÁS/2012-IESES].(Q.24) Analise as proposições abaixo sobre gás natural: I. É encontrado como uma energia de origem fóssil, acumulado em rochas porosas no subsolo, frequentemente acompanhado por petróleo, constituindo um reservatório. II. É extraído de jazidas naturais subterrâneas formadas por rochas sedimentares porosas e permeáveis e cobertas por estratos impermeáveis que impedem a sua saída para o exterior. Formouse nessas jazidas subterrâneas como resultado da decomposição de sedimentos naturais ao longo de muitos milhares de anos. O gás natural pode estar acompanhado por petróleo ou é encontrado constituindo um reservatório de gás. III. É encontrado em reservas subterrâneos, somente no mar, tal qual o petróleo, sendo considerável o número de reservatórios que contém gás natural associado ao petróleo. Nestes casos, o gás recebe a designação de gás natural é dito não associado. Indique a alternativa correta: a) As assertivas I, II e III estão corretas. b) Somente as assertivas II e III estão corretas. c) Apenas as assertivas I e II estão corretas. d) Apenas as assertivas I e III estão corretas. 4. [Advogado(a) Júnior-(NS)-(T1)-POTIGÁS/2012-IESES].(Q.25) Assinale a alternativa correta. Gás natural é: I. Uma mistura de hidrocarbonetos parafínicos leves (metano, etano e propano) e outros componentes de maior peso molecular, que à temperatura ambiente e à pressão atmosférica permanecem no estado gasoso. II. Um carboneto parafínico leve e outros componentes de maior peso molecular, que à temperatura ambiente e à pressão atmosférica permanecem no estado gasoso. III. Uma mistura de hidrocarbonetos parafínicos leves (etano e propano) e outros componentes de maior peso molecular, que à temperatura ambiente e à pressão atmosférica permanecem no estado gasoso. IV. Um carboneto parafínico leve e outros componentes de maior peso molecular, que à temperatura ambiente e à pressão atmosférica permanecem no estado líquido. Indique a alternativa correta: a) Somente as assertivas I e II estão corretas. b) Apenas as assertivas I, II e III estão corretas. c) As assertivas I, II, III e IV estão corretas. d) Somente a assertiva I está correta.
  18. 18. PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 20 5. [Advogado(a) Júnior-(NS)-(T1)-POTIGÁS/2012-IESES].(Q.26) De acordo com a legislação que define a especificação do gás natural comercializado no Brasil, devem ser controlados os parâmetros abaixo, EXCETO: a) Pressão do vapor. b) Poder calorífico superior. c) Teor de oxigênio. d) Teor de gás sulfídrico. PROVA 4 Técnico Administrativo Júnior-(Nível Médio)-(Tipo 1) – POTIGÁS Data: 15/04/2012 1. [Téc. Adm. Júnior-(NM)-(T1)-POTIGÁS /2012-IESES].(Q.23) O gás natural é o mais limpo de todos os combustíveis fósseis, porém, na sua combustão libera alguns gases. Dos gases abaixo, na combustão do gás natural, é liberado em maior quantidade o: I. Monóxido de carbono. II. Dióxido de carbono. III. Oxido de nitrogênio. IV. Dióxido de enxofre. V. Monóxido de nitrogênio. Está correto afirmar que: a) As alternativas I, II e III estão corretas. b) Apenas as alternativas III e V estão corretas. c) Apenas a alternativa II está correta. d) Apenas as alternativas I, III e IV estão corretas. 2. [Téc. Adm. Júnior-(NM)-(T1)-POTIGÁS /2012-IESES].(Q.24) A mistura entre combustível gasoso e ar, adicionado de uma fonte de ignição irá gerar uma reação de combustão. No caso do gás natural, dá-se entre o limite inferior e superior de explosividade, medidos em porcentagem de volume. O limite inferior e o superior de explosividade, em porcentagem de volume, está entre: a) 4,0 e 12,0. b) 2,1 e 10,1. c) 4,0 e 75,0. d) 5,0 e 15,0. 3. [Téc. Adm. Júnior-(NM)-(T1)-POTIGÁS /2012-IESES].(Q.25) Na aplicação de métodos geofísicos usam-se medidas das propriedades físicas da Terra para estudá-la. Os mais utilizados na indústria do petróleo são: I. Gravimetria e Magnetometria II. Altimetria e Resonância III. Composições das rochas IV. Estratigráficos Está correto afirmar que: a) Apenas a alternativa II está correta. b) Apenas as alternativas I, II e III estão corretas. c) Apenas a alternativa I está correta. d) As alternativas I, II, III e IV estão corretas.
  19. 19. PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 21 4. [Téc. Adm. Júnior-(NM)-(T1)-POTIGÁS /2012-IESES].(Q.26) Os reservatórios de gás natural são constituídos de rochas porosas capazes de reter petróleo e gás. Em função do teor de petróleo bruto e de gás livre, classifica-se o gás, quanto ao seu estado de origem, sendo: I. Em gás associado e gás não-associado. II. Em gás liquefeito e gás natural III. Em gás puro e gás composto IV. Em gás complexo e gás não-associado Está correto afirmar que: a) Apenas a alternativa I está correta. b) Apenas as alternativas I, II e III estão corretas. c) Apenas a alternativa III está correta. d) Apenas as alternativas I, III e IV estão corretas.
  20. 20. PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 22 GABARITOS GABARITOS DAS QUESTÕES TEÓRICAS Resposta da questão 1: [D] Como mencionado corretamente na afirmativa [II], o Campo de Tupi, parte integrante do Pré-Sal, apresenta elevado potencial de exploração em razão das reservas de petróleo e gás natural. Estão incorretas as afirmativas: [I], porque a área mapeada corresponde ao Pré-Sal; [III], porque as discussões para a alteração da distribuição dos royalties reduz a porcentagem para os estados produtores como SP e RJ e passa a premiar todas as unidades da federação do Brasil. Resposta da questão 2: [E] Como mencionado corretamente na alternativa [E], a PPSA tem como objetivo a gestão de contratos de partilha de produção, como no caso do leilão do Campo de Libra. Estão incorretas as alternativas: [A], porque a Petrobras compôs um consórcio responsável por vencer a licitação para a exploração do Campo de Libra; [B], porque o Brasil não faz parte da OPEP; [C], porque as empresas interessadas na licitação foram as chinesas CNOOC e CNPC, a japonesa Mitsui, a portuguesa Petrogal, a hispano-chinesa Repsol/Sinopec, a francesa Total, a colombiana Ecopetrol, a indiana ONGC Videsh, a anglo-holandesa Shell e a malaia Petronas; [D], porque o Pré-Sal estende-se do litoral do Espírito Santo ao de Santa Catarina. Resposta da questão 3: [C] Em 1998, no contexto da política econômica neoliberal aplicada pelo governo de Fernando Henrique Cardoso, houve o fim do monopólio estatal da Petrobras. A partir de então, empresas privadas e transnacionais puderam investir no setor petrolífero no Brasil no que se refere à pesquisa, exploração, transporte e refino. O objetivo foi atrair investimentos para o setor. Todavia, a Petrobras continuou sendo a empresa líder no setor petrolífero devido a sua competência gerencial, tecnológica e logística. O setor privado teve um avanço aquém das expectativas. Resposta da questão 4: [E] Com o desenvolvimento econômico e social aumentaram as demandas por energia e os processos de obtenção e transporte de energia tornaram-se complexos e dispendiosos. Uma das ideias mais simples e baratas para o transporte de combustíveis estratégicos como o petróleo e o gás natural são as dutovias, na realidade uma adaptação dos milenares aquedutos. A alternativa [A] é falsa, o carvão é sólido e não pode ser transportado em dutovias. A alternativa [B] é falsa, pela mesma razão. A alternativa [C] é falsa, o urânio é um mineral utilizado em estado sólido. A alternativa [D] é falsa, o níquel é um mineral utilizado em estado sólido. Resposta da questão 5: [E] I. CORRETA – O petróleo, carvão mineral, gás natural e urânio representam aproximadamente 54% da matriz energética brasileira. II. INCORRETA – Gás natural, carvão mineral e petróleo são fontes não renováveis. III. CORRETA – A energia hidrelétrica é considerada limpa, em razão de não haver emissão de poluentes, contudo, a construção das usinas resulta em grande impacto ambiental. IV. CORRETA – O relevo planáltico e a presença de rios caudalosos resulta em grande potencial hidroenergético para o país, embora este, até o momento seja subaproveitado. Resposta da questão 6: [B] Resposta da questão 7: [D] Resposta da questão 8: [C] Resposta da questão 9: [C] Resposta da questão 10: [E]
  21. 21. PROF. FÁBIO LUIS TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR  MSGÁS  2015 NOÇÕES DE GÁS NATURAL O CURSO PERMANENTE que mais APROVA! 23 Resposta da questão 11: [E] Resposta da questão 12: Ambientalmente trata-se de uma fonte mais limpa e de múltiplos usos. Para o Brasil, a vantagem é diversificar a sua matriz energética para não depender de menos fontes de energia. Resposta da questão 13: a) Participam o Brasil e a Bolívia. b) - Uso doméstico: cozinha, aquecimento. - Combustível: substitui o petróleo e o álcool nos transportes. - Indústrias: energia térmica. GABARITOS DAS PROVAS PROVA 1 Advogado(a)-(Nível Superior)-(T1) – Companhia de Gás de Santa Catarina – SCGÁS Data: 18/05/2014 1 2 3 4 5 B C D B D PROVA 2 Assistente Administrativo-(Nível Médio)-(Tipo 1) – SCGÁS Data: 18/05/2014 1 2 3 4 5 D B B D A PROVA 3 Advogado(a) Júnior-(Nível Superior)-(Tipo 1) – POTIGÁS Data: 15/04/2012 1 2 3 4 5 D B C D A PROVA 4 Técnico Administrativo Júnior-(Nível Médio)-(Tipo 1) – POTIGÁS Data: 15/04/2012 1 2 3 4 C D C A

×