A Independência do Haiti:
• O Haiti faz parte de uma das ilhas do Caribe,
que junto com Cuba foi o primeiro ponto da
invasão européia na América, im...
• Conhecido no período colonial pela riqueza
que proporcionava à França, o Haiti seria
apelidado de "Pérola da Antilhas". ...
• O Haiti foi o primeiro país da América Latina a
se tornar independente. Chamada de colônia
Saint Domingue, o país era o ...
• Sua população era de aproximadamente 500
mil habitantes: 35 mil brancos, 30 mil mulatos
livres e mais de 430 mil escravo...
Toussaint L’Overture :
• Em 1791, L’Overture instigou os escravos a
massacrarem a população branca, que cada
vez mais restringia a liberdade de s...
Toussand L’Overture:
• L’Overture chegou a assumir o governo de
Saint Domingue em 1801, mas acabou sendo
aprisionado pelas tropas de Napoleão
B...
• Porém, os escravos continuaram
demonstrando força e resistência perante os
franceses. Em 1804, o ex-escravo Jean-
Jacque...
Jean-Jacques Dessalines:
• Apesar da longa batalha, as consequências
da independência do Haiti foram muito
negativas. Livres da França, os países q...
• Além de ter de pagar uma quantia absurda de
indenização para a França, o Haiti sofreu uma
grave crise econômica, princip...
• Após a independência e ao longo de todo o
século XIX, o Haiti aumentou a exploração de
suas riquezas, mas esse processo ...
• Essa dependência cresceu até o momento em
que os EUA, alegando que o Haiti não estava
cumprindo dos contratos, invadiram...
Haiti – 1949:
Julho de 1949:
• Depois de 1934, a influência norte-americana
continuava forte, apesar de suas tropas terem
saído do país. Em 1957, o Hai...
François Duvalier, o Papa-Doc:
• Querido pelo povo haitiano por sua luta contra
a malária, um mal que assolava o país, Duvalier
foi apelidado de Papa Doc...
• Em 1961 Papa-Doc se reelegeu usando
corrupção e fraudes e em 1964 proclamou-se
presidente vitalício. Para conseguir tudo...
• O saldo dessa fase, que durou até 1971, foi de
aproximadamente 30 mil mortos, 15 mil
desaparecidos e uma enorme dívida e...
Baby Doc:
• Na fase Baby Doc (1971-1986), meio milhão
de haitianos fugiram para países vizinhos
como Cuba, República Dominicana e ta...
• Quando seu pai morreu em 1971, Baby Doc
tinha 19 anos de idade foi consagrado
presidente vitalício do Haiti, o president...
• e um comitê conduzido por Luckner Cambron,
o Ministro do Interior de Papa Doc. Baby Doc
só aparecia nos cerimoniais e vi...
• O rigor da repressão, o aumento da corrupção
e, o descontentamento crescente da
comunidade de negócios e de outros setor...
• Durante sua visita (1983), o Papa João Paulo 
II viu tanta miséria que declarou: - Algo deve 
se modificar aqui!
• Uma revolta organizada começou nas
províncias em 1985 e a cidade de Gonaïves foi
primeira a perder o controle do governo...
• A repressão militar ficou mais violenta, mas
não conseguiu retomar o controle da situação
e os governos internacionais, ...
• Jean-Claude Duvalier fugiu com família e
seguidores mais próximos, no dia 07 de
fevereiro em um avião de Força Aérea de
...
Baby Doc em Paris:
• Entre 1985 e 1990, o Haiti procurou estabilizar
sua situação política, mas uma sucessão de
golpes militares impediu qual...
Jean Bertrand Aristide:
• Sacerdote defensor da Teologia da Libertação,
Aristide estabeleceu como eixos de seu
governo o combate à corrupção e ao
...
Raoul Cedras:
• Aristide só conseguiu retornar ao poder em
1993, depois de muita negociação com o
ditador Raul Cedras intermediadas pela...
• aquele conhecido no período da família
Duvalier (Papa-Doc e Baby-Doc). Jean
Bertrand Aristide foi novamente eleito pela
...
• O Haiti dos golpes militares se vê novamente
sob a iminência de um governo de rebeldes
armados, sem projeto para o país ...
Junho – 2009:
2009:
Outubro – 2009:
Palácio presidencial:
Haiti - 2011
Antes do terremoto:
Reconstruindo ainda melhor do
que antes:
• O chefe da Unidade de Gênero e Direitos do
UNICEF, Dan Seymour, observou que as...
• “Então a questão não é um terremoto”, disse
Seymour. “É o cruzamento, a interação entre
o terremoto e a situação no Hait...
Haiti – 2014:
• “Mesmo antes do terremoto, o sistema de
saúde era relativamente fraco e a cobertura
vacinal não era adequada”, disse a C...
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
A independência do haiti
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A independência do haiti

429 visualizações

Publicada em

Slides sobre a Independência do Haiti.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
429
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A independência do haiti

  1. 1. A Independência do Haiti:
  2. 2. • O Haiti faz parte de uma das ilhas do Caribe, que junto com Cuba foi o primeiro ponto da invasão européia na América, importante entreposto na viagem entre a costa da América Espanhola e a Europa. Depois, sob administração francesa, seria responsável por mais de 70% da produção de açúcar consumido na Europa e de mais de 60% do café. Em seu solo produziam também cacau e algodão para a metrópole.
  3. 3. • Conhecido no período colonial pela riqueza que proporcionava à França, o Haiti seria apelidado de "Pérola da Antilhas". Devido à brutal exploração que sofriam os escravos e sob influência dos ideais de liberdade e igualdade propagados durante a Revolução Francesa, ocorre uma revolta de escravos liderada por Toussaint L’Overture, que levaria à primeira independência na América Latina, em 1804.
  4. 4. • O Haiti foi o primeiro país da América Latina a se tornar independente. Chamada de colônia Saint Domingue, o país era o maior produtor de açúcar do mundo e o principal exportador de café para a Europa.
  5. 5. • Sua população era de aproximadamente 500 mil habitantes: 35 mil brancos, 30 mil mulatos livres e mais de 430 mil escravos negros oriundos da África Ocidental. • Percebendo que estavam em maioria, os escravos negros formaram uma rebelião liderada por Toussaint L’Overture e pelo líder religioso Dutty Boukman para se livrar do domínio da França.
  6. 6. Toussaint L’Overture :
  7. 7. • Em 1791, L’Overture instigou os escravos a massacrarem a população branca, que cada vez mais restringia a liberdade de seus escravos com políticas racistas. As tropas francesas continuaram resistindo por um bom tempo, chegando a receber apoio de exércitos ingleses e espanhóis, mas logo foram derrotadas pelos escravos.
  8. 8. Toussand L’Overture:
  9. 9. • L’Overture chegou a assumir o governo de Saint Domingue em 1801, mas acabou sendo aprisionado pelas tropas de Napoleão Bonaparte. Morreu em péssimas condições dois anos depois, em Paris.
  10. 10. • Porém, os escravos continuaram demonstrando força e resistência perante os franceses. Em 1804, o ex-escravo Jean- Jacques Dessalines formou uma nova frente de negros escravos e assumiu o Império da ilha, que passou a se chamar Haiti – nome dado pelas primeiras populações indígenas de São Domingos, que significa “a terra das montanhas”.
  11. 11. Jean-Jacques Dessalines:
  12. 12. • Apesar da longa batalha, as consequências da independência do Haiti foram muito negativas. Livres da França, os países que mantinham relações comerciais com a ilha ficaram com medo de que esse ato de rebelião se expandisse para as colônias americanas e acabaram não cumprindo os pactos comerciais que tinham combinado antes.
  13. 13. • Além de ter de pagar uma quantia absurda de indenização para a França, o Haiti sofreu uma grave crise econômica, principalmente após a morte de Dessalines, em 1806. O país chegou a ser dividido em dois regimes, um monárquico e outro republicano. Somente em 1820 os territórios foram reunificados por Jean Boyer, que adotou o sistema republicano.
  14. 14. • Após a independência e ao longo de todo o século XIX, o Haiti aumentou a exploração de suas riquezas, mas esse processo lhe custou um grande endividamento externo, especialmente com capitais norte-americanos.
  15. 15. • Essa dependência cresceu até o momento em que os EUA, alegando que o Haiti não estava cumprindo dos contratos, invadiram o Haiti em 1915 e o transformaram em uma colônia até o ano de 1934. Era o Big Stick funcionando a todo vapor na América Latina.
  16. 16. Haiti – 1949:
  17. 17. Julho de 1949:
  18. 18. • Depois de 1934, a influência norte-americana continuava forte, apesar de suas tropas terem saído do país. Em 1957, o Haiti teve as suas primeiras eleições livres e o médico sanitarista François Duvalier foi eleito.
  19. 19. François Duvalier, o Papa-Doc:
  20. 20. • Querido pelo povo haitiano por sua luta contra a malária, um mal que assolava o país, Duvalier foi apelidado de Papa Doc, ou seja, Papai Médico. • Mas o encanto durou pouco: o “papai médico” logo mostrou sua face de monstro e passou a implantar uma ditadura ferrenha que perseguia, torturava e matava opositores e proibia partidos políticos de oposição.
  21. 21. • Em 1961 Papa-Doc se reelegeu usando corrupção e fraudes e em 1964 proclamou-se presidente vitalício. Para conseguir tudo isso, montou um verdadeiro batalhão do terror: os tontons-macoutes (uma tropa leal a ele); para o povo haitiano os tontons-macoutes eram um tipo de bicho-papão.
  22. 22. • O saldo dessa fase, que durou até 1971, foi de aproximadamente 30 mil mortos, 15 mil desaparecidos e uma enorme dívida externa. Mas quem pensava que o pesadelo chamado Papa Doc tinha terminado enganou-se. Em seu lugar, acabou assumindo seu filho, Baby Doc, que continuou com a mesma política devastadora em todos os sentidos tanto econômica quanto socialmente.
  23. 23. Baby Doc:
  24. 24. • Na fase Baby Doc (1971-1986), meio milhão de haitianos fugiram para países vizinhos como Cuba, República Dominicana e também para os EUA.
  25. 25. • Quando seu pai morreu em 1971, Baby Doc tinha 19 anos de idade foi consagrado presidente vitalício do Haiti, o presidente mais jovem do mundo. Inexperiente e irresponsável, a princípio a presidência na realidade foi exercida por sua mãe, Simone  Ovide Duvalier, sua irmã mais velha Marie- Denise Duvalier,
  26. 26. • e um comitê conduzido por Luckner Cambron, o Ministro do Interior de Papa Doc. Baby Doc só aparecia nos cerimoniais e vivia como um playboy. A população se revoltou e a repressão política ficou muito mais forte.
  27. 27. • O rigor da repressão, o aumento da corrupção e, o descontentamento crescente da comunidade de negócios e de outros setores do país com o governo, desestabilizaram irreversivelmente seu governo. Pressões internacionais obrigaram Baby Doc a adotar medidas aparentemente democratizantes, como a liberação de presos políticos.
  28. 28. • Durante sua visita (1983), o Papa João Paulo  II viu tanta miséria que declarou: - Algo deve  se modificar aqui!
  29. 29. • Uma revolta organizada começou nas províncias em 1985 e a cidade de Gonaïves foi primeira a perder o controle do governo central. Até o final daquele ano mais outras seis cidades, estavam sob o controle dos rebeldes e no início de 1986 os rebeldes tomaram Les Cayes.
  30. 30. • A repressão militar ficou mais violenta, mas não conseguiu retomar o controle da situação e os governos internacionais, inclusive dos Estados Unidos comandados por Ronald  Reagan, começaram a pressionar os Duvalier, pedindo sua renúncia e deixar o Haiti.
  31. 31. • Jean-Claude Duvalier fugiu com família e seguidores mais próximos, no dia 07 de fevereiro em um avião de Força Aérea de Estados Unidos, direto para Paris, França, país colonizador do Haiti, e que lhe deu asilo, onde passou a viver com sua esposa e os dois filhos.
  32. 32. Baby Doc em Paris:
  33. 33. • Entre 1985 e 1990, o Haiti procurou estabilizar sua situação política, mas uma sucessão de golpes militares impediu qualquer organização. Em 1990, Jean Bertrand Aristide foi eleito para governar o país, assumindo o cargo em fevereiro de 1991.
  34. 34. Jean Bertrand Aristide:
  35. 35. • Sacerdote defensor da Teologia da Libertação, Aristide estabeleceu como eixos de seu governo o combate à corrupção e ao narcotráfico e a luta contra a pobreza. Mas, em poucos meses, seu governo sofreu um golpe, liderado pelo general Raoul Cedras.
  36. 36. Raoul Cedras:
  37. 37. • Aristide só conseguiu retornar ao poder em 1993, depois de muita negociação com o ditador Raul Cedras intermediadas pela OEA e pela ONU. Os EUA lideraram um embargo comercial ao Haiti que acabou por desestruturar a economia do país, favorecendo o clima para golpes militares e a permanência de regimes de terror como
  38. 38. • aquele conhecido no período da família Duvalier (Papa-Doc e Baby-Doc). Jean Bertrand Aristide foi novamente eleito pela população haitiana em 2001 para um mandato de cinco anos, até 2006; mas sem o apoio da comunidade internacional, sofreu enorme pressão para renunciar.
  39. 39. • O Haiti dos golpes militares se vê novamente sob a iminência de um governo de rebeldes armados, sem projeto para o país e respeito às leis vigentes e que ainda acredita que a força das armas é o melhor caminho. Definitivamente, os valores democráticos ainda estão longe da sociedade haitiana.
  40. 40. Junho – 2009:
  41. 41. 2009:
  42. 42. Outubro – 2009:
  43. 43. Palácio presidencial:
  44. 44. Haiti - 2011
  45. 45. Antes do terremoto:
  46. 46. Reconstruindo ainda melhor do que antes: • O chefe da Unidade de Gênero e Direitos do UNICEF, Dan Seymour, observou que as consequências de um terremoto dessa magnitude – embora sérias – provavelmente teriam sido muito menos devastadoras num país mais desenvolvido.
  47. 47. • “Então a questão não é um terremoto”, disse Seymour. “É o cruzamento, a interação entre o terremoto e a situação no Haiti, um país pobre com uma limitadíssima capacidade de cuidar de suas crianças mesmo no melhor dos tempos.”
  48. 48. Haiti – 2014:
  49. 49. • “Mesmo antes do terremoto, o sistema de saúde era relativamente fraco e a cobertura vacinal não era adequada”, disse a Chefe de Saúde Materna, do Recém-nascido e da Criança do UNICEF, Renee Van de Weerdt. “Os indicadores de desnutrição eram altos”, acrescentou Van de Weerdt. “Nós sabemos que temos de lidar com uma população muito vulnerável.”

×