Variação Linguística de SãoPauloGrupo: Neil, Nicolas e VictorMatéria: PortuguêsProfessor:AderilsonSerie: 9° ano E.F.
• A língua não é indivisível, ela pode ser considerada umconjunto de dialetos. Não nos referimos aos inúmeros idiomasque e...
• Primeiro é preciso entender que a cidade de São Paulo, amaior do Brasil, recebeu e ainda recebe centenas de pessoaspor d...
• Alguns bairros ficaram conhecidos por abrigar gruposespecíficos de imigrantes e migrantes, como os bairrositalianos da M...
• O sotaque paulista é marcado por frequentemente nãopronunciar o -s do plural. Como uma grande parcela dapopulação paulis...
• Estas definições de sotaques variam entre autores epesquisadores. As capitanias de São Vicente e de São Paulo dePiratini...
FALAR DIFERENTE NÃOÉ FALAR ERRADO.João Ribeiro, 1921
Bibliografia• http://pt.scribd.com/doc/68774869/VARIACAO-LINGUISTICA-NOS-BAIRROS-DE-SAO-PAULO• http://br.answers.yahoo.com...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Variação linguística de são paulo

4.364 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.364
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Variação linguística de são paulo

  1. 1. Variação Linguística de SãoPauloGrupo: Neil, Nicolas e VictorMatéria: PortuguêsProfessor:AderilsonSerie: 9° ano E.F.
  2. 2. • A língua não é indivisível, ela pode ser considerada umconjunto de dialetos. Não nos referimos aos inúmeros idiomasque existem e podem ser encontrados em um mesmo país, oque iremos abordar é a variação lingüística existente em umúnico idioma, no caso, o português falado no Brasil, maisespecificamente a língua portuguesa falada em diferentesbairros da cidade de São Paulo, que ganhou inclusive umadenominação para designar a linguagem típica do paulistano:o paulistanês, que consiste na diversidade devocabulários, gírias e entonações que existem na cidade deSão Paulo.
  3. 3. • Primeiro é preciso entender que a cidade de São Paulo, amaior do Brasil, recebeu e ainda recebe centenas de pessoaspor dia, vindas de diferentes regiões do Brasil e do mundo. Acidade já foi adotada por imigrantesitalianos, japoneses, chineses, sírios, portugueses, libaneses, coreanos, espanhóis e recentemente por africanos ebolivianos, e também por migrantesbrasileiros, principalmente das regiões norte, nordeste ecidades do interior paulista. Todos estes dados contribuíramna construção da diversidade lingüística existente na cidade deSão Paulo.
  4. 4. • Alguns bairros ficaram conhecidos por abrigar gruposespecíficos de imigrantes e migrantes, como os bairrositalianos da Móoca e do Bixiga, o japonês-chinês daLiberdade, o sírio-libanês da Luz, os coreanos do Brás e doBom Retiro, o português da Chácara Santo Antônio, oboliviano do Pari, o africano do centro, principalmente nasregiões da Praça da República e Avenida São João e onordestino de São Miguel Paulista.
  5. 5. • O sotaque paulista é marcado por frequentemente nãopronunciar o -s do plural. Como uma grande parcela dapopulação paulista é de origem italiana, e em italiano não seforma o plural com -s, mas mudando a vogal final, o hábito defalar sem o -s final foi mantido e espalhado.Eu penso que há mais de 1 sotaque paulista: opiracicabano, bem tradicional e arrastado, caipira, no bomsentido; o taubateano, algo amineirado (na verdade, osotaque mineiro central seria um sotaque paulista "antigo"); osorocabano, espanholado e que influenciou os falares do suldo Brasil até o Rio da Prata; o caiçara, praiano e maisaparentado ao sotaque carioca; o paulistano, com italianismose arabismos; etc.
  6. 6. • Estas definições de sotaques variam entre autores epesquisadores. As capitanias de São Vicente e de São Paulo dePiratininga foram estabelecidas no século 16 e seus habitantesusaram, por 200 anos, uma outra língua, a língua geral, equando foram obrigados a utilizar o português, carregarammuito da língua anterior, esse é um dos fatos que fez surgir osotaque paulista.
  7. 7. FALAR DIFERENTE NÃOÉ FALAR ERRADO.João Ribeiro, 1921
  8. 8. Bibliografia• http://pt.scribd.com/doc/68774869/VARIACAO-LINGUISTICA-NOS-BAIRROS-DE-SAO-PAULO• http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20100220083629AAJX6mz• http://forum.wordreference.com/showthread.php?t=1447267

×