Trabalhos uma aventura_no_porto

266 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
266
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalhos uma aventura_no_porto

  1. 1. PONTE DONA MARIA
  2. 2. I N F E L I Z M E N T E , D E P O I S D A C O N S T R U Ç Ã O D A N O VA P O N T EF E R R OV I Á R I A D E S . J O Ã O ( 1 9 9 1 ) , A V E L H A P O N T E D. M A R I A P I AF O I A BA N D O N A DA E E N T R E GU E AO E S QU E C I M E NT O P E LAAUTARQUIA DO PORTO L I D E R A DA POR RUI R I O. OSP O R T U G U E S E S I G N O R A M O S E U PAT R I M Ó N I O H I S T Ó R I C O E , N OD OM ÍN IO DA A RQU IT E TUR A , C O M E XCE Ç Ã O DA OB R A D E J OS É -AU GU S T O F RA N Ç A , N Ã O T E M O S UM V ER DA D E I RO H I S T O R I A D O RE ESTETA DA ARQUITETURA, SOBRETUDO DA BELAA R Q U I T E T U R A D A “ C I D A D E I N V I C T A” .
  3. 3.  Felizmente, os historiadores estrangeiros mais célebres ajudam a resgatar opatrimónio arquitetónico português. Nikolaus Pevsner imortalizou a Ponte D.Maria Pia e o seu famoso arco de ferro, colocando-a ao lado das maiores obrasmundiais da arquitetura em ferro - a arte dos engenheiros - que suplantou aArt Nouveau: a Torre Eiffel (1889), o Viaduto Garabit (Eiffel, 1880-84), aEstátua da Liberdade (1884-86), a Ponte de Brooklyn ou a Ponte Firth ofForth. Aliás, nas suas obras de história da arquitetura, a Ponte D. Maria Pia é aúnica ponte portuguesa mencionada e com direito a imagem. Até mesmo a Ponte D. Luís I, outra bela obra da arquitetura em ferro doPorto, foi esquecida por este historiador da arquitetura. Pevsner atribui oprojeto da Ponte D. Maria Pia a Gustave Eiffel, mas ela foi projetada peloengenheiro Théophile Seyrig, e construída em tempo recorde entre 5 deJaneiro de 1876 e 4 de novembro de 1887 pela empresa Eiffel ConstructionsMétalliques.
  4. 4. MUSEU SOARES DOS REIS
  5. 5. O M U S E U N A C I O N A L S O A R E S D O S R E I S , E S T Á I N S TA L A D ON O PA L Á C I O D O S C A R R A N C A S , N O P O R T O . O C H A M A D OMUSEU PORTUENSE FOI CRIADO, EM 1833, POR D. PEDROI V E I N S TA L A D O N O E D I F Í C I O D O C O N V E N T O D E S A N T OA N T Ó N I O D A C I D A D E A T UA L E D I F Í C I O D A B I B L I O T E C AP Ú B L I C A M U N I C I PA L D O P O R T O , E M S A N T O I L D E F O N S O .EM 1911 O MUSEU GANHA NOME DE SOARES DOS REIS EMH O M E N A G E M A O E S C U L T O R D O P O R T O . G R A N D E PA R T E D OE S P Ó L I O D O E S C U L T O R FA Z PA R T E DA C O L E Ç Ã O D OM U S E U, S E N D O TA L V E Z A O B R A M A I S E M B L E M Á T I C A ABELA ESCULTURA EM MÁRMORE DE NOME O DESTERRADO.
  6. 6.  Em 1940, o estado compra à misericórdia o Palácio dos Carrancaspara o qual muito contribuiu o empenho do seu diretor, Vasco Valente.Depois das obras de adaptação do novo edifício, da autoria doengenheiro Fernandes Sá, o museu foi inaugurado em 1942. À época, as alterações mais notáveis consistiram na transformaçãodas oficinas da antiga fábrica em galeria com iluminação zenital,destinada à pintura. Assim como, a criação de outra galeria, desta feitade escultura, para alojar a obra de Soares dos Reis. Durante a década de1940, o Museu é enriquecido com as coleções do Museu Municipal.
  7. 7.  De museu clássico, de Belas-Artes, passa a museu misto,incorporando as chamadas artes decorativas que assentam bem aum Porto industrial. Sob a direção do escultor Salvador Barata Feyo,na década de 50, o Museu adquire obras de Pintura e Escultura ajovens artistas. Em 1992, na sequência da criação do InstitutoPortuguês de Museus, o Museu Nacional Soares dos Reis inicia umprojeto de remodelação e expansão, da autoria do arquitetoFernando Távora concluído em 2001.
  8. 8. TRABALHO REALIZADO POR: DANIEL COSTA PEDRO COSTA TOMÁS COSTA NUNO MARQUES TURMA – 5ºA
  9. 9. TORRE DOS CLÉRIGOSEsta torre foi construída entre 1754 e 1763 na cidade do Porto.Esta torre foi mandada construir por D. Jerónimo de Távora Noronha Leme eSarneche em nome da Irmandade dos Clérigos pobres.O projeto da torre foi feito por Nicolau Nasoni. Pesquisa efetuada por: Luís Filipe Silva Pacheco nº15 5ºB

×