A Formação do Bibliotecário: uma viagem de volta para o futuro

4.238 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada no no Seminário de Biblioteconomia e Ciência da Informação, em 27 de maio de 2010. Evento realizado pela Fundação Escola de Sociologia e Política - FESP, em comemoração aos 70 anos do curso de Biblioteconomia.

Publicada em: Educação, Negócios, Tecnologia
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.238
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Formação do Bibliotecário: uma viagem de volta para o futuro

  1. 1. A FORMAÇÃO DO BIBLIOTECÁRIO<br />Uma viagem de volta para o futuro<br />Fernando Modesto<br />fmodesto@usp.br<br />São Paulo, maio de 2010<br />
  2. 2. 1751 – Diderot & D´AlambertTermo Bibliotecário <br />Responsável por: guardar, preservar, organizar, expandir a coleção de livros.<br />Complete Textbook of Library Science, 1808.<br />Versuch eines vollständigen Lehrbuchs der Bibliothek-Wissenschaft<br />Martin Schrettinger(1772–1851)<br />A memória do bibliotecário não pode ser uma parte inseparável de um plano de organização da biblioteca. Porque, se for esse o caso, sempre que um bibliotecário é substituído por outro, a coleção de livros perde a sua utilidade e, nesse momento, deixa de ser uma biblioteca.<br />Fonte: http://www.library.northwestern.edu/sl/garrett/kloster/Schretti.htm<br />
  3. 3. 1808 – Brasil o centro do Império<br />Formação religiosa;<br />Mal-humorado;<br />Detalhista;<br />Queixoso por ofício;<br />Cuidadoso nas técnicas;<br />Cioso das responsabilidades.<br />Luís Joaquim dos Santos Marrocos (1781 – 1838)<br />Perfil profissional <br />Schwarcz, 2002.<br />
  4. 4. Melville Louis KossuthDewey (1851- 1931)<br />1889 –Primeira escola de formação de Bibliotecários (EUA):<br />Escola de Economia de Bibliotecas.<br />Busca da eficiência;<br />Respeito a hierarquia;<br />Intermediário entre o livro e o leitor;<br />Identificar necessidades dos usuários;<br />Padronizar serviços;<br />Enfatizar atividade técnica;<br />Subordinação aos Especialistas.<br />Formação do Bibliotecário <br />Battles, 2003.<br />
  5. 5. 1879 – 1928 – Constituição do campo de ensino da Biblioteconomia Influência francesa  Humanista<br />Manuel Cícero Peregrino da Silva (1866 — 1956)<br />1911 – Curso de Biblioteconomia – Biblioteca Nacional<br />Disciplina<br />Bibliografia: Administração de Bibliotecas; Catalogação<br />Paleografia e Diplomática: Cartografia<br />Iconografia e Numismática: Sigilografia (selos); Filatelia<br />Possuir cultura geral;<br />Conhecimento da língua;<br />Saberes universais nos diversos campos;<br />Domínio de idioma falado nas Artes, Ciências e Letras.<br />Bandeira, 2007; Castro, 2000; Russo, 1966.<br />
  6. 6. Ciência da Documentação<br />Ciência da Informação<br />Guerra (1939-1945): mudanças científicas, tecnológicas e de gestão da informação; bipolaridade da Guerra Fria.<br />Vannevar Bush (1890 — 1974):As we may think (1945) <br />Paul Marie GislainOtlet<br /> (1868 — 1944)<br />1934 – Tratado de Documentação <br />Teoria da Informação<br />trabalho na recuperação de informações<br />Warren Weaver (1894 - 1978)<br />Claude ElwoodShannon (1916 — 2001)<br />Calvin MooersNorthrup (1919 – 1994)<br />Linares, c2005; Saracevic, 1996<br />
  7. 7. 1929 – 1961 – Influência Norte-Americana; MakenzieCollege/SP tecnicismo.<br /> – Consolidação modelo norte-americano; Expansão dos cursos.<br />Disciplinas:<br />Catalogação, <br />Classificação, <br />Referência, <br />Organização<br />Dorothy MurielGeddsGropp,<br />Bibliotecária norte-americana<br />1929 – Mackenzie College, São Paulo – hoje Universidade<br />Adelpha Rodrigues de Figueiredo<br />Organização e administração de bibliotecas, <br />Processamento técnico<br />Curso de Biblioteconomia – Biblioteca Pública da Prefeitura de São Paulo<br />Curso de Biblioteconomia da Escola de Sociologia e Política<br />Associação Paulista de Bibliotecários<br />Rubens Borba Alves de Moraes<br />(1899 – 1986)<br />Russo, 1965; Suelena, 2007<br />
  8. 8. 1962 – 1969 – Currículo mínimo e Regulamentação da profissão.<br />Exercício profissional com a Lei n° 4.084/1962 e Decreto n° 56.725/1965.<br />Primeiro Currículo Mínimo obrigatório para o curso de Biblioteconomia.<br />Bibliografia,<br />Catalogação,<br />Classificação,<br />Documentação,<br />História da Arte<br />História da Ciência e Tecnologia,<br />História da Literatura,<br />História do livro e das Bibliotecas<br />Introdução à Filosofia<br />Introdução às Ciências Sociais<br />Organização e Administração das Bibliotecas e Serviço de Documentação,<br />Referência,<br />Seleção de Livros,<br />Estágio de 300 horas.<br />Formar Bibliotecários e Documentalistas<br />Atribuições dos Bacharéis em Biblioteconomia:<br />Repartições públicas federais, estaduais, municipais e autárquicas e empresas particulares concernentes às matérias e atividades seguintes:<br /><ul><li>Ensino de Biblioteconomia;
  9. 9. Fiscalização de estabelecimentos de ensino de Biblioteconomia.
  10. 10. Administração e direção de bibliotecas;
  11. 11. Organização e direção dos serviços de documentação.
  12. 12. Execução dos serviços de classificação e catalogação de manuscritos e de livros raros e preciosos, de mapotecas, de</li></ul>publicações oficiais e seriadas, de bibliografia e referência.<br />Russo, 1965<br />
  13. 13. 1962 – 1969 – Currículo mínimo e Regulamentação da profissão.<br />Pós-Graduação<br />Patologia do livro,<br />Artes Gráficas,<br />Encadernação e Restauração de Material Bibliográfico,<br />História do Livro,<br />Paleografia,<br />Iconografia,<br />Crítica de textos.<br />Curso de Bibliologia<br />Psicologia Infantil e do Adolescente,<br />Literatura Infantil e Juvenil,<br />Organização e Administração de Bibliotecas Infanto-Juvenis e Escolares,<br />Bibliografia e Referência em Bibliotecas Escolares,<br />Atividades em Grupo.<br />Curso de Bibliotecas Infanto-juvenis<br />Normalização,<br />Catalogação especializada,<br />Classificação Decimal Universal<br />Técnicas de Indexação e Resumo,<br />Pesquisa Bibliográfica,<br />Armazenagem e Recuperação da informação,<br />Organização e Administração de Bibliotecas especializadas e Serviços de Documentação,<br />Reprodução de documentos<br />Teoria da informação e Cibernética.<br />Curso de Documentação e Bibliotecas especializadas<br />
  14. 14. Justificativa da proposta<br />“O extraordinário desenvolvimento da ciência e da tecnologia teve como consequência um aumento vertiginoso da produção de documentos. Este já se constitui num dos problemas cruciais do estudioso moderno, sem tempo para tomar conhecimento de tudo o que se divulga no setor de seu interesse”. <br />“Há que preparar bibliotecários capazes de organizar e dirigir bibliotecas e serviços de documentação, selecionar material bibliográfico altamente especializado, redigir resumos de trabalhos científicos, realizar pesquisas bibliográficas, orientar leitores, lidar com processos eletrônicos de armazenagem e recuperação de informações”.<br />Abner Lellis Corrêa Vicentini<br />Cordelia Robalinho de Oliveira Cavalcanti<br />Edson Nery da Fonseca<br />Etelvina Lima<br />Nancy Westefallen Corrêa<br />SullyBrodbeck<br />Zilda Machado Taveira<br />Grupo de trabalho<br />
  15. 15. Cursos <br />Vagas<br />Pós-Graduação<br />Faculdades Integradas Coração de Jesus – FAINC<br />Faculdade de Biblioteconomia<br />80<br />Lato Sensu<br />Faculdades integradas Teresa D’Avila – FATEA<br />Curso de Biblioteconomia<br />80<br />Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo – FESPSP<br />Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação<br />300<br />Lato Sensu<br />Instituto Manchester Paulista de Ensino Superior – IMAPES<br />Curso de Biblioteconomia<br />50<br />Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUCC<br />Faculdade de Biblioteconomia<br />60<br />Universidade estadual Paulista – UNESP<br />Depto. de Ciência da Informação. Curso de Biblioteconomia<br />35<br />StrictoSensu<br />Universidade Federal de São Carlos – UFSCAR<br />Depto de Ciência da Informação<br />Curso de Biblioteconomia e Ciência da Informação<br />40<br />Universidade de São Paulo<br />Escola de Comunicações e Artes<br />Depto. de Biblioteconomia e Documentação<br />Curso de Biblioteconomia e Documentação<br />35<br />StrictoSensu<br />Universidade de São Paulo – USP/Ribeirão<br />Depto de Física e Matemática<br />Curso de Ciência da Informação e Documentação<br />40<br />Centro Universitário Assunção – UNIFAI<br />Curso de Biblioteconomia<br />120<br />Walter, 2008<br />
  16. 16. Programas - Perfil dos Profissionais Formados - Competências<br />Técnicas<br />Tecnológicas<br />Agregar valor à informação;<br />Aplicar técnicas: Bibliométricas, Editoração, Marketing, Liderança e de Relações Públicas;<br />Capacidade de : <br /><ul><li>Analisar, projetar e implementar unidades de informação;
  17. 17. Interação no processo de transferência da informação;</li></ul>Disponibilizar informação (pesquisa, produção, lazer);<br />Coletar, Organizar, Tratar, Armazenar e Apresentar, Divulgar informação de natureza variada;<br />Realizar pesquisas pertinentes ao desempenho profissional, cultural, social e educacional dos clientes;<br />Atuar como especialistas no tratamento de informação e conhecimento;<br />Atuar (planejar, administrar, assessorar) em:<br /><ul><li>Rede e sistema de biblioteca, centros de documentação, sistema de Informação;
  18. 18. Ambientes tradicionais;</li></ul>Identificar demandas de informação e propor solução.<br />Familiaridade com as novas tecnologias de informação;<br />Preservar a memória da produção e os suportes de informação.<br />Pessoais<br />Aptidão crítica, ética, criativa, adaptativa;<br />Atualização profissional;<br />Enfrentar desafios de novos ambientes que demandam acesso à informação;<br />Preparação para vida acadêmica (ensino e pesquisa);<br />Realizar trabalho voluntário;<br />Visão crítica da sociedade.<br />Compreender o papel da unidade de informação no processo de transformação da sociedade;<br />Contribuir com o aprimoramento técnico e prático da Biblioteconomia e Ciência da Informação;<br />Atuar em ampla variedade de instituições e atividades vinculadas a área de informação (públicas e privadas).<br />Sociais<br />Modesto, 2010; Walter, 2008.<br />
  19. 19. A profissão sob a perspectiva dos bibliotecários<br />Walter, 2008<br />Desvalorização;<br />Bibliotecas não são espaços seguros;<br />Acomodados;<br />Resistência a mudança;<br />Atender usuários;<br />Orgulho em ser bibliotecário;<br />Estereótipo;<br />Valoriza a Tecnologia;<br />Cultura e formação geral mais sólida;<br />Capacidade de atuar em outras áreas.<br />o melhor espaço de atuação ainda é o das bibliotecas<br />
  20. 20. Dados Gerais<br />1965  14 Escolas de Biblioteconomia<br />2010  42 Escolas de Biblioteconomia<br />Fonte:<br />CFB; <br />IBGE; <br />SEADE; Minc;<br />MEC.<br />bibliotecários brasileiros<br />1954  1.805<br />1965  4.132<br />2010 32.641<br />2010  8.424 [Paulistas] <br />População Brasileira<br />1950  51,9<br />1960  69,7<br />2010  192,3<br />2010  42,083 [Paulistas]<br />mil<br />milhões<br />Brasil – 5.564 Municípios<br />1999 – 3.454bibliotecas públicas, maioria dirigida por leigos (52% apenas com 2º grau; 13% apenas com 1º grau).<br />2009 – 79% com bibliotecas abertas, maioria dirigida por mulheres (84%) e com nível superior (57%).<br />95 milhões implantar e modernizar biblioteca; pontos de leitura;formar agentes de leitura (4 mil treinadas para desenvolver a prática).<br />Lei 12.244, de 25/05/2010 - Universalização das bibliotecas nas instituições de ensino ;<br />200 mil escolas públicas, 68% não dispõem de biblioteca.<br />
  21. 21. Cosmologia Digital<br />E-mail: troca de mensagens pelo computador (1961); 1969 – Ray Tomlinson cria @; 1996 primeiro webmail: Hotmail (Microsoft)<br />Troca de arquivos. Começa com música (Napster) 1999. A partir de 2005 surgem servidores hospedando arquivos diversos.<br />Second Life é só o Inicio. Falta pouco para rede deixar de ser texto, imagem, vídeo e música para se tornar ambiente imersível e em três dimensões<br />Redes sociais, 1995 com o Classmate. Popularidade, 2002 com Friendster e depois com MySpace e Facebook. No Brasil, Orkut é a rede popular.<br />Bate-papo: troca de mensagens (1991) – canais IRC ou BBS. Na Web, primeiro as salas de bate-papo depois os programas de comunicação ICQ, MSN.<br />Web permite a autopublicação desde inicio. 1994 realidade com Geocities. 1999 lançado Blogger para criar diários online.<br />2004. Define mecanismos e ferramentas que marcam a segunda fase da web. Fase da colaboração coletiva. Ex. Wikipedia, Del.icio.us e Digg<br />1994 Yahoo, catálogo de endereços da rede. Ninguém precisava saber os endereços dos sites para encontrá-los<br />Comércio eletrônico. Facilidade das compras online e uso do cartão de crédito anos 90. sites de leilão, 1995 Ebay.<br />Controle Bibliográfico Webuniversal<br />Código para acessar site sem necessidade de entrar no mesmo. Popular a partir de 2004 com surgimento de sites e programas que agregam estes conteúdos.<br />Final dos anos 90, os MMORPG (Massively Multiplayer Online Role Playing Game) milhares de jogadores em um mesmo universo virtual.<br />Websemântica<br />Programas que funcionam na rede, de processadores de texto a editores de som e imagem. Embora ainda no começo, mostram sinais de serem mais que só tendências.<br />Inicio anos 90 – MIDI. 1994 invenção do MP3 e do software Winamp.<br />Troca de vídeo digitalizado, aumento debanda 2000. ciração do YouTube – 2005.<br />
  22. 22. Paradigma do Usuário para interface de busca<br />
  23. 23. Interface de busca dos catálogos de biblioteca<br />
  24. 24.
  25. 25. Community Manager<br />Iremos “surfar” nesta onda?<br />
  26. 26. O que deve fazer o bibliotecário para ser um bom bibliotecário?<br />Ao exercer uma profissão, comprometer-se a fazer o que a sociedade necessita.<br />......desindividualizar-se, a não decidir suas ações exclusivamente do ponto de vista de sua pessoa, mas do ponto de vista coletivo....<br />Missão<br />BIBLIOTECÁRIO<br />Ortega y Gasset, José. Missão do Bibliotecário. Brasília : Briquet de Lemos, 2006. p.12<br />
  27. 27. O BibliotecárioparaterFuturo<br />Mundo<br />País<br />Estado<br />Cidade<br />Comunidade<br />JCR Licklider, Libraries of the Future 1965, MIT Press<br />Velho bibliotecário que se encanta com o olhar e o sorriso sempre inovado do conhecimento humano. <br />Não um bibliotecário velho satisfeito em admirar um simples processamento de dados. <br />
  28. 28. Fontes consultadas<br />Bandeira, S. P. O mestre dos livros: Rubens Borba de Moraes. Brasília : Briquet de lemos, 2007.<br />Battles, M. A conturbada história das bibliotecas. São Paulo : Planeta, 2003.<br />Buarque, C. Parecer a Comissão de Educação, Cultura e Esporte, em decisão terminativa, ao Projeto de Lei da Câmara nº 324, de 2009. Brasília : Senado, 2010.<br />Castro, C. A. História da Biblioteconomia Brasileira: perspectiva histórica. Brasília : Thesaurus, 2000.<br />Castells, M. A sociedadeem rede. São Paulo : Paz e Terra, 1999.<br />Linares Columbié, R. Ciencia de la Información: su historia y epistemología. Bogota : Rojas Eberhard, c2005.<br />Russo, L. G. M. A Biblioteconomia Brasileira: 1915/1965. Rio de Janeiro : Instituto Nacional do Livro, 1966.<br />Schwarcz, L. M. A longa viagem da biblioteca dos reis: do terremoto de Lisboa à independência do Brasil. São Paulo : Companhia das Letras, 2002.<br />Saracevic, T. Information Science: origin, evolution and relations. In: P. Vakkari & B. Cronin (Eds). Proceedings of the International conference: Conceptions of Library and Information Science: Historical, Empirical and Theoretical Perspectives. London: Taylor Grahan, 1992. p. 5-27.<br />SARACEVIC, T. Ciência da informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.1, n.1, p.41-62, jan./jun. 1996.<br />Zamora, M. Redes Socialesen Internet, 2006. http://www.maestrosdelweb.com/editorial/redessociales/<br />CFB. Conselho Federal de Biblioteconomia. www.cfb.org.br<br />IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. www.ibge.gov.br<br />SEADE. Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados. www.seade.gov.br<br />Community Manager. http://es.wikipedia.org/wiki/Community_Manager<br />
  29. 29. O mundo hoje é:<br />Muito Obrigado !<br />Fernando Modesto<br />fmodesto@usp.br<br />www.eca.usp.br/prof/fmodesto<br />
  30. 30. José Fernando Modesto da Silva<br />http://www.eca.usp.br/prof/fmodesto<br />Nascido em Campinas/SP. Bacharel e Mestre em Biblioteconomia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Doutor em Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP. Pós-Doutorado pela Universidade Carlos III de Madrid, Espanha. Professor de Biblioteconomia na USP. Colaborador no Movimento Associativo Bibliotecário do Estado de São Paulo. <br />

×