Doenças Causadas Por Bactérias

905 visualizações

Publicada em

Uma rápida descrição de algumas doenças causadas por bactérias.

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
905
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Doenças Causadas Por Bactérias

  1. 1. Cólera Contágio Seu contágio se dá principalmente através da água e de alimentos contaminados pelo vibrião colérico, este, depois de ingerido, multiplica- se rapidamente no intestino delgado. Vacina Não há vacina. Sintomas Os principais sintomas desta doença são diarreia, vômitos, dores abdominais e calafrios. Ela provoca uma enorme perda de água, que, consequentemente, gera desidratação intensa e risco de morte, principalmente em crianças. Para a prevenção são importantes cuidados com a higiene pessoal e dos alimentos. Evitar água que pode estar contaminada.
  2. 2. Vibrio cholerae
  3. 3. Leptospirose Sintomas A doença pode ser assintomática. Quando se instalam, os sintomas são febre alta que começa de repente, mal-estar, dor muscular especialmente na panturrilha, de cabeça e no tórax, olhos vermelhos, tosse, cansaço, calafrios, náuseas, diarreia, desidratação, manchas vermelhas no corpo, meningite. Vacina A vacina só está disponível para ser aplicada em animais e não impede que sejam infectados nem que transmitam a bactéria pela urina e sim que fiquem doentes. Contágio Leptospirose é uma infecção aguda, potencialmente grave, causada por uma bactéria do gênero Leptospira, que é transmitida por animais de diferentes espécies (roedores, suínos, caninos, bovinos) para os seres humanos. O contágio se dá pelo contato direto com a urina dos animais infectados ou pela exposição à água contaminada pela Leptospira, que penetra no organismo através das mucosas e da pele íntegra ou com pequenos ferimentos, e dissemina-se na corrente sanguínea.
  4. 4. Leptospira
  5. 5. Pneumonia Sintomas • Febre alta; • Tosse; • Dor no tórax; • Alterações da pressão arterial; • Confusão mental; • Mal-estar generalizado; • Falta de ar; • Secreção de muco purulento de cor amarelada ou esverdeada; • Prostração. Vacina Não há vacina. Contágio Pneumonias são infecções que se instalam nos pulmões. Basicamente, pneumonias são provocadas pela penetração de um agente infeccioso ou irritante (bactérias, vírus, fungos e por reações alérgicas) no espaço alveolar, onde ocorre a troca gasosa. Esse local deve estar sempre muito limpo, livre de substâncias que possam impedir o contato do ar com o sangue. Os agentes infecciosos da pneumonia não costumam ser transmitidos facilmente.
  6. 6. Streptococcus pneumoniae
  7. 7. Meningite bacteriana Sintomas Em pouco tempo, os sintomas aparecem: febre alta, mal-estar, vômitos, dor forte de cabeça e no pescoço, dificuldade para encostar o queixo no peito e, às vezes, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo. Esse é um sinal de que a infecção está se alastrando rapidamente pelo sangue e o risco de septicemia (infecção generalizada ) aumenta muito. Nos bebês, a moleira fica elevada. Vacina Existe vacina. Contágio As meningites bacterianas são mais graves e devem ser tratadas imediatamente. Os principais agentes causadores da doença são as bactérias meningococos, pneumococos e hemófilos, transmitidas pelas vias respiratórias ou associadas a quadros infecciosos.
  8. 8. Tuberculose Sintomas Tosse por mais de duas semanas, produção de catarro, febre, sudorese, cansaço, dor no peito, falta de apetite e emagrecimento são os principais sintomas da tuberculose. Nos casos mais avançados, pode aparecer escarro com sangue. Pessoas com esses sintomas associados ou isoladamente devem procurar um Posto de Saúde o mais rápido possível, pois o tratamento é gratuito e deve ser iniciado imediatamente. Vacina Não existe vacina. Contágio A tuberculose, transmitida pelo bacilo de Koch, que é transmitido nas gotículas eliminadas pela respiração, por espirros e pela tosse. Além dos pulmões, a doença pode acometer órgãos como rins, ossos, meninges, etc. Como o bacilo destrói a estrutura alveolar, formam-se cavernas no tecido pulmonar e vasos sanguíneos podem romper-se. Por isso, na tuberculose pulmonar, é frequente a presença de tosse com eliminação de catarro, muco e sangue.
  9. 9. Bacilo de Koch
  10. 10. Coqueluche Sintomas O período de incubação varia entre 7 e 17 dias. Os sintomas duram cerca de 6 semanas e são: febre, coriza, espirros, lacrimejamento, falta de apetite, mal-estar, tosse e períodos de falta de ar. O esforço para tossir e a falta de ar deixam a face azulada (cianose) e podem provocar vômitos. Vacina A vacina tríplice clássica (DPT) contra difteria, coqueluche e tétano. Contágio O contágio se dá pelo contato direto com a pessoa infectada ou por gotículas eliminadas pelo doente ao tossir, espirrar ou falar. A infecção pode ocorrer em qualquer época do ano e em qualquer fase da vida, mas acomete especialmente as crianças menores de dois anos. Apesar de a vacina contra coqueluche não oferecer proteção permanente, é indispensável vacinar as crianças.
  11. 11. Bordetella pertussis
  12. 12. Tétano Sintomas A toxina produzida pela bactéria ataca principalmente o sistema nervoso central. São sintomas do tétano rigidez muscular em todo o corpo, mas principalmente no pescoço, dificuldade para abrir a boca e engolir, riso sardônico produzido por espasmos dos músculos da face. A contratura muscular pode atingir os músculos respiratórios e pôr em risco a vida da pessoa. Vacina A vacina tríplice clássica (DPT) contra difteria, coqueluche (pertussis) e tétano. Contágio É uma doença infecciosa grave, não contagiosa, causada por toxina produzida pela bactéria Clostridium tetani. Essa bactéria é encontrada nas fezes de animais e humanos, na terra, nas plantas, em objetos e pode contaminar as pessoas que tenham lesões na pele pelas quais o microorganismo possa penetrar. Crianças até cinco anos devem receber a vacina tríplice contra tétano e, a partir dessa idade a vacina dupla (contra difteria e tétano) que também é recomendada para os adultos e pode ser obtida em qualquer posto de saúde.
  13. 13. Clostridium tetani Postura conhecida como “opistótono”, decorrente da contratura muscular generalizada causada pela toxina tetânica.
  14. 14. Gonorréia Sintomas A partir do momento em que penetra no canal da uretra, a bactéria da gonorreia provoca inflamação local, infecção, dor ou ardor ao urinar e saída de secreção purulenta através da uretra. Nos homens, em geral, a doença provoca sintomas mais aparentes (secreção purulenta, ardor, eritema), mas, nas mulheres, pode ser assintomática. Vacina Não existe vacina. Contágio Gonorreia, é uma doença infectocontagiosa sexualmente transmissível (DST), causada pela bactéria Neisseria gonorrheae, que infecta especialmente a uretra, canal que liga a bexiga ao meio externo. Eventualmente, essa bactéria se dissemina pela corrente sanguínea, agride as grandes articulações ou causa feridas na pele. Ela pode também ser transmitida para a criança pela mãe no momento do parto. A prática de sexo oral e de sexo anal pode levá-la para a região anal e da orofaringe, resultando em obstrução do canal anal e alterações da voz.
  15. 15. Sífilis Sintomas Pequenas feridas nos órgãos genitais que desaparecem espontaneamente, gânglios aumentados e ínguas na região das virilhas, manchas vermelhas na pele, febre, dor de cabeça; mal-estar, comprometimento do sistema nervoso central, do sistema cardiovascular com inflamação da aorta, lesões na pele e nos ossos. A sífilis congênita pode causar má formação do feto, aborto espontâneo e morte fetal. Na maioria das vezes, porém, nos primeiros meses de vida aparecem os seguintes sintomas: pneumonia, feridas no corpo, alterações nos ossos e no desenvolvimento mental e cegueira. Contágio A sífilis é transmitida por meio das relações sexuais desprotegidas, das transfusões de sangue e da mãe para o filho em qualquer fase da gestação ou no momento do parto (sífilis congênita). Vacina Não existe vacina.
  16. 16. Treponema pallidum
  17. 17. Cárie Contágio A cárie além de ser adquirida pela má higienização da boca, também pode ser transmitida pelo contato salivar. Beijar, compartilhar talheres, escovas de dente e até mesmo a prática de provar a comida do bebê antes dele comer são atitudes que podem influenciar na transmissão da cárie. Sintomas Existem situações em que a cárie dentária não provoca sintomas, mas normalmente a cárie provoca sensação dolorosa ou dor do dente, especialmente depois de ingerir bebidas ou alimentos doces, frios ou quentes. Vacina Não existe vacina.

×