Rohs

560 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
560
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rohs

  1. 1. Restrição de uso de Substâncias Nocivas (ROHS – Restriction of Hazardous Substances) Rodrigo Drabeski Guilherme Hammerschimidt Jonathon Silva Lennon Patrick
  2. 2. Objetivo A diretiva RoHS restringe o uso de seis materiais perigosos na produção de diversos tipos de equipamentos eletrônicos e elétricos: 1. Chumbo (Pb) max. 0,1 % 2. Mercúrio (Hg) max. 0,1 % 3. Cádmio (Cd) max. 0,01 % 4. Cromo hexavalente (Cr(VI) ou Cr 6+) max. 0,1 % 5. Bifenis polibrominados (PBB) max. 0,1 % 6. Éteres difenis polibrominados (PBDE) max. 0,1 % O RoHS é também conhecido como “a lei do sem chumbo” mas esta diretiva também trata de outras cinco substâncias
  3. 3. História Esta diretiva entrou em vigor no dia 1º de Julho de 2006 e a partir desta data nenhum produto usando essas substâncias poderá ser vendido na Europa. O grande problema é que a solda tradicional é composta de 63% de estanho (Sn) e 37% de chumbo (Pb), os fabricantes precisaram buscar outros elementos para produzir a solda. – A solda é o que “cola” os componentes eletrônicos na placa do circuito impresso de um produto eletrônico. Para solucionar o problema, a prata, o cobre e o bismuto são comumente usados na nova composição de solda sem Chumbo.
  4. 4. ROHS Quais produtos são afetados? • Eletrodomésticos de grande e pequeno porte • Equipamentos de TI • Equipamentos de telecomunicação • Equipamentos de consumo • Equipamentos de iluminação • Ferramentas elétricas e eletrônicas • Brinquedos e equipamentos de lazer e esporte • Distribuidores automáticos
  5. 5. ROHS A diretiva RoHS não se aplica, entre outros: • Para instalações fixas de grande escala • Para ferramentas industriais estacionárias de grande escala • Para equipamentos projetados especificamente, e que devem ser instalados, como parte de outro tipo de equipamento que esteja excluído ou não caia dentro da abrangência desta diretiva, que pode cumprir sua função somente se fizer parte de tal equipamento, e que possa ser substituído somente pelo mesmo equipamento especificamente projetado. • Para equipamentos necessários para a proteção dos interesses essenciais da segurança dos Estados Membros, incluindo armas, munições e material bélico destinado a objetivos militares especificamente.
  6. 6. O problema é com a reciclagem! A maioria dos equipamentos eletrônicos estão passando o final de suas vidas em latas de lixo ou aterros a céu aberto, e muitos deles sem nenhum controle químico. A água da chuva ácida dissolve o chumbo e outras substâncias perigosas dos equipamentos eletrônicos, e a água da chuva mistura-se com esses materiais indo direto para os lençóis freáticos, parando na água que bebemos.
  7. 7. O Chumbo O chumbo pode afetar praticamente todos os órgãos e sistemas do corpo humano, especialmente o sistema nervoso central. Rins e o sistema reprodutivo também são afetados. Os efeitos são os mesmo caso o chumbo seja inspirado ou ingerido. Em altas quantidades, o chumbo pode reduzir o tempo de reação, fraqueza nos dedos, punhos ou calcanhar, e possivelmente afetar a memória. Também pode causar anemia.
  8. 8. Empresas brasileiras também utilizam! A Itautec começou a adotar processos de manufatura em linha com preocupações ambientais em 2001, ano da implantação de seu Sistema de Gestão Ambiental (SGA). A empresa começou o fornecer ao mercado brasileiro equipamentos aderentes à diretiva RoHS já a partir do último trimestre de 2007. Todos os portáteis fabricados a partir deste momento estavam livres de substâncias tóxicas. Desde então, suas demais linhas de produtos foram migradas para processos de acordo com a RoHS, exigindo rígidos controles ambientais, o que consumiu investimentos da ordem de R$ 3 milhões, aplicados ao longo de dois anos na adequação das linhas de produção.
  9. 9. Informações Adicionais • A certificação RoHS será obrigatória para as empresas do segmento de equipamentos médicos em 2014. • Fanem é a primeira empresa de equipamentos eletromédicos do Brasil a receber a certificação RoHS. • Países como Estados Unidos, China, Austrália, Coréia e Japão também estão adotando as diretivas.

×