Aula 5 - Tributação e Folha de pagamento

581 visualizações

Publicada em

Tributação e Folha de pagamento

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
581
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 5 - Tributação e Folha de pagamento

  1. 1. 1 CONTABILIDADE E GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS Folha de Pagamento 1 FOLHA DE PAGAMENTO OBJETIVOS Elaborar uma FOLHA DE PAGAMENTO; Identificar as principais verbas incidentes na folha de pagamento. Calcular os impostos incidentes sobre a FOLHA DE PAGAMENTO; 2
  2. 2. 2 FOLHA DE PAGAMENTO A CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO - CLT foi aprovada em 1° de maio de 1943, pelo Decreto-Lei n° 5.452 e é a referência mais importante para a elaboração da FOLHA e, consequentemente, para o cálculo dos impostos trabalhistas. O principal objetivo da CLT é a regulamentação das relações individuais e COLETIVAS do trabalho, tendo em vista a proteção dos DIREITOS DO TRABALHADOR. EMPREGADOR: de acordo com o art.2° da CLT, considera-se empregador a empresa, individual ou coletiva, que, assumindo os riscos da atividade econômica, admite, assalaria e dirige a prestação pessoal de serviço. EMPREGADO: de acordo com o art. 3° da CLT, considera-se empregado toda pessoa física que prestar serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário. 3 PROVENTOS OU VERBAS PROVENTOS OU VERBAS - São todas as gratificações e adicionais que o trabalhador recebe, podem ser classificados em: SALÁRIOS; ABONO; ADICIONAL DE INSALUBRIDADE; ADICIONAL DE PERICULOSIDADE; PRÊMIOS/COMISSÃO GORJETA/GRATIFICAÇÕES; 13° SALÁRIO; SALÁRIO HABITAÇÃO/ALIMENTAÇÃO; HORAS EXTRAS; FÉRIAS + 1/3; ADICIONAL NOTURNO. JÁ OS SALÁRIOS SE CLASSIFICAM EM: SALÁRIO BASE OU NOMINAL: também conhecido como salário de referência, representa o valor pelo qual o colaborador foi contratado. SALÁRIO BRUTO: representa o valor do salário base acrescido de todas as gratificações. SALÁRIO LÍQUIDO: representa o valor que o colaborador irá receber, ou seja, é o valor bruto menos todos os descontos. 4
  3. 3. 3 FOLHA DE PAGAMENTO DESCONTOS - Os descontos representam valores que são deduzidos dos proventos. Os impostos e as contribuições são obrigatórios por lei e podem ser descontados do empregado sem autorização. Existem alguns descontos, tais como: transporte, assistência médica, refeição, que não são obrigatórios por lei e por esse motivo a empresa necessita de autorização do empregado para descontar. OS DESCONTOS MAIS RECORRENTES SÃO: INSS - contribuição para a previdência social IRRF - imposto de renda retido na fonte Contribuição sindical Contribuição assistencial 5 TABELA INSS DO EMPREGADO INSS Salário de Contribuição do Empregado De 0,00 até R$ 1.317,07 8% De R$ 1.317,08 até R$ 2.195,12 9% De R$ 2.195,13 até R$ 4.390,24 11% De R$ 4.390,25 acima (11% X R$ 4.390,24) 482,93 TETO = R$ 482,93 6
  4. 4. 4 TABELA DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FISICA Dedução por Dependente – R$ 179,71 7 8
  5. 5. 5 Funcionário Trabalha 44 horas por semana de 2º á Sábado com uma hora de intevalo para refeição Horário de Intervalo não é considerado na contagem do dia Cartão de Ponto do Funcionário 9 * 44/6 = 7,3333 Ajustes 7,3333 (- ) 7,0000 7,00 (=) 0,3333 X 60 20 Horas trabalhadas ao dia = * 7: 20 Entrada Saida Entrada Saida 2º 08:00 11:00 12:00 16:20 3º 08:00 11:00 12:00 16:20 4º 08:00 11:00 12:00 16:20 5º 08:00 11:00 12:00 16:20 6º 08:00 11:00 12:00 16:20 Sabado 08:00 11:00 12:00 16:20 3 horas 4: 20 horas = 07:20 CALCULO DO CUSTO DA MÃO DE OBRA DIRETA (Salário R$ 1.320,00 / 220 horas) Salário por hora contratado = 6,00 Salário anual: 12 x 1.320,00 12,14 ÷ 6,00 = 2,0233 = 2,0233 – 1 X 100 = 102,33% 15.840,00 13º salário 1.320,00 1/3 de Férias Custa 102,33% a mais do que foi contratado na CP 440,00 INSS 28,8% (incide sobre salários anuais + férias e 1/3 + 13º salários = R$ 17.600,00) 5.068,80 FGTS 8% (incide sobre salários anuais + férias e 1/3 + 13º salários = R$ 17.600,00 ) 1.408,00 TOTAL DOS GASTOS ANUAIS 24.076,80 CALCULO DO CUSTO POR HORA TRABALHADA R$ 24.076,80 ÷ 1.984 = R$ 12,14 (custo total por hora trabalhada) 10 CUSTO POR HORA TRABALHADA = R$ 12,14
  6. 6. 6 1 Bases do Cálculo Fator Valores 2 Salário Bruto 3.500,00 3 (-) INSS 4 (=) Salário Base 3.115,00 5 (-) Dependente 2 359,42 6 (=) Base de Cálculo Para IRPF 2.755,58 7 Imposto Bruto 15% 413,34 8 (-) Parcela a Deduzir 335,03 9 IRPF a Pagar 78,31 10 Vale Refeição 11 Salário Liquido a Pagar 1) -(3+12 FGTS 8% 280,00 11 João Souza 11% 385,00 TABELA INSS DO EMPREGADO INSS Salário de Contribuição do Empregado De 0,00 até R$ 1.317,07 8% De R$ 1.317,08 até R$ 2.195,12 9% De R$ 2.195,13 até R$ 4.390,24 11% De R$ 4.390,25 acima 482,93 Conforme Portaria Interministerial IMPOSTO DE RENDA PESSOA FISICA Base de Cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela a Deduzir do IR (R$) Até 1.787,77 0 0 De 1.787,78 até 2.679,29 7,5% 134,08 De 2.679,30 até 3.572,43 15,0% 335,03 De 3.572,44 até 4.463,81 22,5% 602,96 A Partir de 4.463,82 27,5% 826,15 Dedução por Dependentes – R$ 179,71 150,00 2.886,69 (2) - (3 + 9+ 10) 12 TABELA INSS DO EMPREGADO INSS Salário de Contribuição do Empregado De 0,00 até R$ 1.317,07 8% De R$ 1.317,08 até R$ 2.195,12 9% De R$ 2.195,13 até R$ 4.390,24 11% De R$ 4.390,25 acima 482,93 Conforme Portaria Interministerial IMPOSTO DE RENDA PESSOA FISICA Base de Cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela a Deduzir do IR (R$) Até 1.787,77 0 0 De 1.787,78 até 2.679,29 7,5% 134,08 De 2.679,30 até 3.572,43 15,0% 335,03 De 3.572,44 até 4.463,81 22,5% 602,96 A Partir de 4.463,82 27,5% 826,15 Dedução por Dependentes – R$ 179,71 José Pedro 1 Bases do Cálculo Fator Valores 2 Salário Bruto 1.200,00 3 (-) INSS 8% 96,00 4 (=) Salário Base 1.104,00 5 (-) Dependente 1 179,71 6 (=) Base de Cálculo Para IR 924,29 7 Imposto Bruto 27,5% 8 (-) Parcela a Deduzir 9 IRPF a Pagar ISENTO ISENTO 10 Vale Refeição 150,00 11 Salário Liquido a Pagar (1) -(3+9+ 10) 954,00 12 FGTS 8% 96,00 2) - (3 +
  7. 7. 7 13 TABELA INSS DO EMPREGADO INSS Salário de Contribuição do Empregado De 0,00 até R$ 1.317,07 8% De R$ 1.317,08 até R$ 2.195,12 9% De R$ 2.195,13 até R$ 4.390,24 11% De R$ 4.390,25 acima 482,93 Conforme Portaria Interministerial IMPOSTO DE RENDA PESSOA FISICA Base de Cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela a Deduzir do IR (R$) Até 1.787,77 0 0 De 1.787,78 até 2.679,29 7,5% 134,08 De 2.679,30 até 3.572,43 15,0% 335,03 De 3.572,44 até 4.463,81 22,5% 602,96 A Partir de 4.463,82 27,5% 826,15 Dedução por Dependentes – R$ 179,71 Maria José 1 Bases do Cálculo Fator Valores 2 Salário Bruto 5.500,00 3 (-) INSS (Teto) 482,93 4 (=) Salário Base 5.017,07 5 (-) Dependente 3 537,63 6 (=) Base de Cálculo Para IRPF 4.479,44 7 Imposto Bruto 27,5% 1.231,85 8 (-) Parcela a Deduzir 826,15 9 IRPF a Pagar 405,70 10 Vale Refeição 11 Salário Liquido a Pagar (1) -(3+9+10) 12 FGTS 8% 440,00 150,00 4.461,38 2) - (3 + 9+ 10) FOLHA DE PAGAMENTO DA EMPRESA JEQUITIBÁ Nome Rendimentos INSS IRPF Vale Refeição Salário Liquido Aliquota Valor Dependentes Valor Maria José 5.500,00 Teto 482,93 3 405,70 150,00 4.461,38 João Souza 3.500,00 11% 385,00 2 78,31 150,00 2.886,69 José Pedro 1.200,00 8% 96,00 1 - 150,00 954,00 Totais 1 0.200,00 963,93 484,00 450,00 8.302,07 CÁLCULO DOS ENCARGOS POR PARTE DA EMPRESA Salários Bruto 10.200,00 INSS DA EMPRESA SOBRE A FOLHA DE PAGAMENTO (BRUTO) INSS da Empresa (26,8%) 2.733,60 FGTS DA EMPRESA SOBRE A FOLHA DE PAGAMENTO (BRUTO) FGTS (8%) 816,00 14

×