Manual de Instalação Elétrica

1.170 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.170
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
68
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manual de Instalação Elétrica

  1. 1. DICASInstalaçõeselétricasresidenciais8ª Edição
  2. 2. CONCEITOS BÁSICOS DE ELETRICIDADEINSTALAÇÃO DE CABOS FLEXÍVEISTABELA DE CONVERSÃO AWG PARA mm2Só para lembrar, você já sabe que os condutores elétricos noBrasil seguem série milimétrica conforme a NBR NM 280, sendoque no passado utilizava-se o padrão AWG. Para sua orientaçãosegue abaixo uma tabela prática como referência.Os comprimentos máximos indicados foram calculados considerando circuitostrifásicos com carga concentrada na extremidade, corrente igual a capacidade decondução respectiva, com fator de potência 0,8, e quedas de tensão máximas de2% para as seções de 1,5 a 6mm2, inclusive, e de 4% para as demais seções.Lembre-se: consulte sempre um profissional habilitado.A multiplicação da tensão pela correnteé a potência elétrica. E uma potênciaelétrica sendo utilizada durante umcerto tempo é a energia elétrica.Eletrodoméstico Potência (watts)lâmpada incandescente 60 -100chuveiro elétrico 5.000 - 6.500televisor 60 - 300geladeira 400 - 800torneira elétrica 4.000 - 6.000microondas 800 - 1.500máquina de lavar roupas 600 - 2.000CANALETANO SOLOELETRODUTOENTERRADOESPAÇO DECONSTRUÇÃOA tensão é medida em volts, a corrente em ampères, a potênciaem watts e a energia em quilowatt-hora.Assim, um chuveiro de 4400 W, ligado em 220 volts, é percorridopor uma corrente elétrica de 4400 / 220 = 20 ampères.Esse chuveiro, ligado durante 1/2 hora por dia, 30 dias, consomeuma energia de:4,4 quilowatts x 0,5 hora x 30 dias = 66 quilowatt-hora.Se, por exemplo, o quilowatt-hora custar R$ 0,20, então o chuveiroexemplificado representará um custo mensal de R$ 13,20.Veja a potência de alguns aparelhos eletrodomésticos:Nos condutores existem partículasinvisíveis chamadas de elétronslivres que, assim como os planetasao redor do sol, giram ao redor donúcleo dos átomos.Quando uma força, chamada detensão elétrica, impulsiona esseselétrons todos na mesma direção,forma-se uma corrente elétrica.DICAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RESIDENCIAISCABOS ELÉTRICOS
  3. 3. • Reduz tempo de instalação quando comparado aos rígidos;• Facilidade de manuseio, instalação e manutenção;• Facilidade de retirar cabos das caixas e bobinas;• Reduz possibilidade de defeitos superficiaisnas passagens por eletrodutos;• Facilidade de manuseio nasmudanças de layout;• Segurança para instalação emdeterminadas alturas(profissional trabalha emescadas ou andaimes).Como escolher o cabo certo para algumas aplicações:iluminação 110 1.500 1,5 15tomadas 110 2.000 2,5 20tomadas 220 4.000 2,5 20chuveiros e torneiras elétricas 220 6.000 6 35ar condicionado 220 3.600 4 25Tipo de circuitoTensão(volts)Potência máxima(watts)Seção do fio(mm2)Disjuntormáximo (A)Os cabos elétricos são da maiorimportância para o bom funcionamento e asegurança das instalações residenciais.O tipo de cabo mais comum é aqueleconstituido por um condutorcom vários filamentos de cobre e umrevestimento plástico (PVC).A pureza do cobre é fundamental paraevitar aquecimentos exagerados doscondutores e também para facilitar arealização de emendas, dobras eligações a interruptores, tomadas,disjuntores, etc.O PVC de recobrimento deve ser deótima qualidade e apropriado paraisolar condutores elétricos.Isso garante que não hajacurtos-circuitos e incêndios nasinstalações.Além de tudo isso, os fios e cabosdevem ser antichama, o que garanteque eles não propagam incêndios,evitando que pequenos incidentes setransformem em grandes tragédias.É fundamental que os fios e cabossejam fabricados rigorosamente dentrodas normas técnicas vigentes,garantindo a segurança da instalação.Todas essas características, você pode encontrar na família defios e cabos da Prysmian.DICAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS RESIDENCIAISCABOS ELÉTRICOS
  4. 4. Os cabos elétricos são da maiorimportância para o bom funcionamento e asegurança das instalações residenciais.O tipo de cabo mais comum é aqueleconstituido por um condutorcom vários filamentos de cobre e umrevestimento plástico (PVC).A pureza do cobre é fundamental paraevitar aquecimentos exagerados doscondutores e também para facilitar arealização de emendas, dobras eligações a interruptores, tomadas,disjuntores, etc.O PVC de recobrimento deve ser deótima qualidade e apropriado paraisolar condutores elétricos.Isso garante que não hajacurtos-circuitos e incêndios nasinstalações.Além de tudo isso, os fios e cabosdevem ser antichama, o que garanteque eles não propagam incêndios,evitando que pequenos incidentes setransformem em grandes tragédias.É fundamental que os fios e cabossejam fabricados rigorosamente dentrodas normas técnicas vigentes,garantindo a segurança da instalação.Todas essas características, você pode encontrar na família defios e cabos da Prysmian.Nos últimos anos, a quantidade de aparelhos elétricosresidenciais e suas respectivas potências cresceusignificativamente.E a Prysmian mais uma vez sai na frente com Superastic, os fiose cabos de energia que superam todas as especificações.Enquanto os cabos existentes no mercado operam a umatemperatura máxima de 70ºC, os novos cabos Superastic suportamtemperaturas de até 85ºC.Nas sobrecargas eventuais, os cabos Superastic suportam odobro do tempo dos cabos convencionais, reduzindo o risco decurtos-circuitos, potenciais geradores de incêndio.Enfim, Superastic Prysmian é a resposta aos novos tempos.E a certeza de que a sua família estará protegida.
  5. 5. • Reduz tempo de instalação quando comparado aos rígidos;• Facilidade de manuseio, instalação e manutenção;• Facilidade de retirar cabos das caixas e bobinas;• Reduz possibilidade de defeitos superficiaisnas passagens por eletrodutos;• Facilidade de manuseio nasmudanças de layout;• Segurança para instalação emdeterminadas alturas(profissional trabalha emescadas ou andaimes).Como escolher o cabo certo para algumas aplicações:CONCEITOS BÁSICOS DE ELETRICIDADEINSTALAÇÃO DE CABOS FLEXÍVEISTABELA DE CONVERSÃO AWG PARA mm2Só para lembrar, você já sabe que os condutores elétricos noBrasil seguem série milimétrica conforme a NBR NM 280, sendoque no passado utilizava-se o padrão AWG. Para sua orientaçãosegue abaixo uma tabela prática como referência.Os comprimentos máximos indicados foram calculados considerando circuitostrifásicos com carga concentrada na extremidade, corrente igual a capacidade decondução respectiva, com fator de potência 0,8, e quedas de tensão máximas de2% para as seções de 1,5 a 6mm2, inclusive, e de 4% para as demais seções.Lembre-se: consulte sempre um profissional habilitado.A multiplicação da tensão pela correnteé a potência elétrica. E uma potênciaelétrica sendo utilizada durante umcerto tempo é a energia elétrica.TIPOS DELINHASELÉTRICASC A B O S R E C O M E N D A D O SCABOSINTENAXFLEXCABOSINTENAXCABOEPROTENAXGSETTEVeja por queos cabos Superastic Flex excedem:CABOSUPERASTICFLEXCABOSUPERASTICFIOSUPERASTICCABOAFUMEX750VCABOAFUMEX0,6/1kV✔ ✔ ✔ ✔✔ ✔ ✔ ✔✔ ✔ ✔• São 20% mais resistentes à temperatura.• Suportam temperaturas de até 85ºC.• Suportam o dobro do tempo em sobrecargas eventuais.• Reduzem o risco de curtos-circuitos, potenciais geradoresde incêndio.E também:• São superflexíveis, classe 5, facilitando a instalação.• Possuem dupla camada de isolação o que garante maiorsegurança.• São antichama, não propagam incêndio.EB-98 ABNTBitola(AWG/MCM)Capaci-dade deConduçãodeCorrente(A)14 1512 2010 308 406 554 702 951 1101/0 1252/0 1453/0 1654/0 195250 215300 240350 260400 280500 320600 355700 385750 400800 410NBR NM 247-3SeçãoNominal(mm2)Capaci-dade deConduçãodeCorrente(A)Comprimento Máximodo Circuito em Função daQueda de Tensão (m)EletrodutoNão Magnético127V 220V 127V 220VEletrodutoMagnético1,5 15,5 8 14 7 122,5 21 10 17 9 154 28 12 20 10 176 36 13 23 12 2110 50 32 56 29 5016 68 37 64 33 5725 89 47 81 38 6635 111 47 81 41 7150 134 50 86 44 7670 171 54 94 46 8095 207 57 99 49 85120 239 59 102 51 88150 275 60 103 50 86185 314 60 104 51 88240 369 60 104 47 82300 420 58 100 45 78
  6. 6. TIPOS DELINHASELÉTRICASC A B O S R E C O M E N D A D O SCABOSINTENAXFLEXCABOSINTENAXCABOEPROTENAXGSETTEVeja por queos cabos Superastic Flex excedem:CABOSUPERASTICFLEXCABOSUPERASTICFIOSUPERASTICCABOAFUMEX750VCABOAFUMEX0,6/1kV✔ ✔ ✔ ✔✔ ✔ ✔ ✔✔ ✔ ✔NÃOPERMITIDOELETRODUTOAPARENTEELETRODUTOEM ALVENARIAELETROCALHABANDEJALEITO✔ ✔ ✔✔ ✔ ✔✔ ✔ ✔✔ ✔ ✔✔ ✔ ✔NÃOPERMITIDONÃOPERMITIDONÃOPERMITIDONÃOPERMITIDONÃOPERMITIDOSUPORTEDIRETAMENTEENTERRADOCANALETANO SOLOELETRODUTOENTERRADOESPAÇO DECONSTRUÇÃOA tensão é medida em volts, a corrente em ampères, a potênciaem watts e a energia em quilowatt-hora.Assim, um chuveiro de 4400 W, ligado em 220 volts, é percorridopor uma corrente elétrica de 4400 / 220 = 20 ampères.Esse chuveiro, ligado durante 1/2 hora por dia, 30 dias, consomeuma energia de:4,4 quilowatts x 0,5 hora x 30 dias = 66 quilowatt-hora.Se, por exemplo, o quilowatt-hora custar R$ 0,20, então o chuveiroexemplificado representará um custo mensal de R$ 13,20.Veja a potência de alguns aparelhos eletrodomésticos:
  7. 7. CONCEITOS BÁSICOS DE ELETRICIDADEINSTALAÇÃO DE CABOS FLEXÍVEISTABELA DE CONVERSÃO AWG PARA mm2Só para lembrar, você já sabe que os condutores elétricos noBrasil seguem série milimétrica conforme a NBR NM 280, sendoque no passado utilizava-se o padrão AWG. Para sua orientaçãosegue abaixo uma tabela prática como referência.Os comprimentos máximos indicados foram calculados considerando circuitostrifásicos com carga concentrada na extremidade, corrente igual a capacidade decondução respectiva, com fator de potência 0,8, e quedas de tensão máximas de2% para as seções de 1,5 a 6mm2, inclusive, e de 4% para as demais seções.Lembre-se: consulte sempre um profissional habilitado.A multiplicação da tensão pela correnteé a potência elétrica. E uma potênciaelétrica sendo utilizada durante umcerto tempo é a energia elétrica.• São 20% mais resistentes à temperatura.• Suportam temperaturas de até 85ºC.• Suportam o dobro do tempo em sobrecargas eventuais.• Reduzem o risco de curtos-circuitos, potenciais geradoresde incêndio.E também:• São superflexíveis, classe 5, facilitando a instalação.• Possuem dupla camada de isolação o que garante maiorsegurança.• São antichama, não propagam incêndio.EB-98 ABNTBitola(AWG/MCM)Capaci-dade deConduçãodeCorrente(A)14 1512 2010 308 406 554 702 951 1101/0 1252/0 1453/0 1654/0 195250 215300 240350 260400 280500 320600 355700 385750 400800 410NBR NM 247-3SeçãoNominal(mm2)Capaci-dade deConduçãodeCorrente(A)Comprimento Máximodo Circuito em Função daQueda de Tensão (m)EletrodutoNão Magnético127V 220V 127V 220VEletrodutoMagnético1,5 15,5 8 14 7 122,5 21 10 17 9 154 28 12 20 10 176 36 13 23 12 2110 50 32 56 29 5016 68 37 64 33 5725 89 47 81 38 6635 111 47 81 41 7150 134 50 86 44 7670 171 54 94 46 8095 207 57 99 49 85120 239 59 102 51 88150 275 60 103 50 86185 314 60 104 51 88240 369 60 104 47 82300 420 58 100 45 78(antiga NBR 6148)
  8. 8. Barramentode proteçãoExemplos de circuitos terminais protegidos por disjuntores DR:O QUADRO DE DISTRIBUIÇÃOA parte central da instalação elétrica é o quadro de distribuição,de onde partem todos os circuitos internos da residência.Um quadro típico contém um disjuntor geral e diversos disjuntoresrelativos aos circuitos de iluminação, tomadas eequipamentos específicos(chuveiro, ar condicionado,microondas, etc).O quadro de distribuiçãodeve estar sempredesobstruído, não deveconter partes combustíveis(como madeira), devepossuir uma tampa interna(para evitar riscos dechoques) e nunca deve serlavado ou molhado.Proteção FaseNeutroDisjuntor diferencialresidual tetrapolarBarramento de neutroBarramento de interligação das fasesBarramento de proteçãoDisjuntores dos circuitosterminais bifásicosDisjuntores dos circuitosterminais monofásicos
  9. 9. OS CIRCUITOS INTERNOSA partir do quadro de distribuição, saem os cabos que vãofazer as ligações das lâmpadas e interruptores, tomadas eequipamentos elétricos em geral. Vejamos como fazer essasligações.Circuito de iluminaçãoNeutroFaseNeutroFaseRetornoDisjuntor monopolarDisjuntor diferencialresidual bipolarBarramentode neutroRetornoProteçãoCircuito de tomadas de uso geral Circuito de tomadas de uso geralNeutroFaseNeutroFaseProteçãoDisjuntor diferencialresidual bipolarBarramentode proteçãoProteçãoBarramentode proteçãoBarramentode proteçãoCircuito de tomadas de usoespecífico (127 V)Circuito de tomadas de usoespecífico (220 V)NeutroFaseFaseFaseDisjuntor DRProteçãoBarramentode proteção ProteçãoBarramentode proteçãoExemplos de circuitos terminais protegidos por disjuntores DR:O QUADRO DE DISTRIBUIÇÃOA parte central da instalação elétrica é o quadro de distribuição,de onde partem todos os circuitos internos da residência.Um quadro típico contém um disjuntor geral e diversos disjuntoresrelativos aos circuitos de iluminação, tomadas eequipamentos específicos(chuveiro, ar condicionado,microondas, etc).O quadro de distribuiçãodeve estar sempredesobstruído, não deveconter partes combustíveis(como madeira), devepossuir uma tampa interna(para evitar riscos dechoques) e nunca deve serlavado ou molhado.Circuito de iluminação externa
  10. 10. A INSTALAÇÃO ELÉTRICA RESIDENCIAL CABO TERRARecebemos em nossos lares a energia da concessionária atravésdos cabos chamados de fase e neutro.Entre fases, há uma tensão de 220 volts e entre cada fase eneutro, há 110 volts.Neutro FaseRede pública de baixa tensãoRamal de ligaçãoQuadro dedistribuiçãoCircuitos terminaisMedidorCircuito de distribuiçãoAterramento
  11. 11. A INSTALAÇÃO ELÉTRICA RESIDENCIAL CABO TERRAPara se reduzir a possibilidade de choques nas instalaçõeselétricas, deve ser instalado um eficiente sistema de aterramento,cujo principal componente é o cabo terra. Para tanto, é cravadano solo uma haste de aterramento, próxima ao relógio de luz.Desta, sai um condutor de aterramento até o quadro dedistribuição. E, a partir desse quadro, saem os cabos terra para ointerior da instalação.A cor do cabo terra deve ser amarela-verde e a sua seção é amesma do que as dos cabos fase e neutro.Caixa demediçãoTerminal deaterramentoprincipalCondutor deaterramentoBarra deterraQuadro dedistribuiçãoCabo terraMedidor
  12. 12. Prysmian Energia Cabos e Sistemas do Brasil S.A.Av. Alexandre de Gusmão, 145 - CEP 09110-900 - Santo André - SPTel.: (11) 4998-4155 - Fax: (11) 4998-4166e-mail: webcabos@prysmian.com • internet: www.prysmian.com.brVICTORY-1660-09/20061660 DICAS IER 630x200 a 12.09.2007 09:54 Page 1

×