Tu és o ar puro que respiro Autor:  Dário Giusepe di Girolano (Aquilone)
Não são  necessários marejadas ou  lânguidos olhares a se cruzarem
nos ocultos mistérios do universo daqui além das estrelas... lá no céu
nem de... murmúrios indecifráveis  trazidos pelo filho único de eulo
...não reconheceria aquele lenço lilás  insistentemente de longe acenando  nem contatos físicos acariciando-me
cútis... privo do teu   amor ...insensível   para aqui solitário... ad´onde eu estou     sentir a tua alma clamando pela m...
Distante de ti... doce amor... me basta o vindo de matas... ar puro a respirar
as vinte quatro horas de... dias sem fim    para sentir o teu amor...  junto ao meu 
...e o escuro teto das noites frias para  quietar-me com teus sonhados  abraços
...se a distância é o inimigo maior  de errantes amantes enamorados
amor meu... saibas que... também nos confirma... quando amamos  
e, a intensidade da saudade a roer  o tamanho da dor em nosso coração
...tu és o vindo de verdes matas virgem  ....o ar puro que respiro para viver sem ti.
Texto: Tu és o ar puro que respiro Autor: Aquilone Música: Richard Clayderman - Couleur Tendresse www.mensagensvirtuais.co...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tu es o ar puro que respiro

1.156 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.156
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
591
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tu es o ar puro que respiro

  1. 1. Tu és o ar puro que respiro Autor: Dário Giusepe di Girolano (Aquilone)
  2. 2. Não são  necessários marejadas ou  lânguidos olhares a se cruzarem
  3. 3. nos ocultos mistérios do universo daqui além das estrelas... lá no céu
  4. 4. nem de... murmúrios indecifráveis trazidos pelo filho único de eulo
  5. 5. ...não reconheceria aquele lenço lilás insistentemente de longe acenando  nem contatos físicos acariciando-me
  6. 6. cútis... privo do teu amor ...insensível   para aqui solitário... ad´onde eu estou    sentir a tua alma clamando pela minha 
  7. 7. Distante de ti... doce amor... me basta o vindo de matas... ar puro a respirar
  8. 8. as vinte quatro horas de... dias sem fim    para sentir o teu amor... junto ao meu 
  9. 9. ...e o escuro teto das noites frias para quietar-me com teus sonhados  abraços
  10. 10. ...se a distância é o inimigo maior de errantes amantes enamorados
  11. 11. amor meu... saibas que... também nos confirma... quando amamos  
  12. 12. e, a intensidade da saudade a roer  o tamanho da dor em nosso coração
  13. 13. ...tu és o vindo de verdes matas virgem ....o ar puro que respiro para viver sem ti.
  14. 14. Texto: Tu és o ar puro que respiro Autor: Aquilone Música: Richard Clayderman - Couleur Tendresse www.mensagensvirtuais.com.br

×