Multiplicidade da informação e do jornalismo na web 2.0 Carolina Mandú Leandro Melito
A primeira onda de democratização via web, nos anos 1990 ‘  A verdadeira democracia eletrônica consiste em encorajar,tanto...
‘ O grande impulso tecnológico para a popularização da Internet nos anos  90, viria com o desenvolvimento da rede multimíd...
BBS  – Bulletin Board System ou Quadros de Avisos Eletrônicos – sistemas de mensagens eletrônicas, trocas de informações, ...
Multiplicação de fontes “ A internet pode vir a ser nossa primeira esfera pública global, um meio pelo qual a política pod...
A redução drástica de custos,estruturas e tempos, na web ‘ Sendo mais barata que outras formas de telecomunicação e propic...
Movimentos sociais chegam à rede ‏ Oportunidade para comunicação direta entre os países do Sul. Ativistas sociais, ambient...
Zapatistas “ As estratégicas políticas e de comunicação do ELZN são diferenciais importantes em relação a outras experiênc...
Janeiro de 1994 – guerra de Chiapas ganha espaço na mídia. Comunicados zapatistas do Comitê Clandestino Revolucionário Ind...
Rede eletrônica de solidariedade Antes da primeira tentativa de negociações entre o EZLN e o governo emails do mundo todo ...
!Ya Basta! - primeira página na Web com informações de Chiapas criada pelo estudante de literatura da Universidade da Penn...
A estréia do cidadão comum como produtor da narrativa pública do presente ‘  Em particular a evolução contemporânea da inf...
Surgimento dos blog e blogosfera O blog traz a possibilidade de postagem de textos com alto índice de  Atualização e liber...
Primeiras plataformas de comunicação compartilhada <ul><li>Indy Media </li></ul><ul><li>- Ciranda – nova plataforma </li><...
<ul><li>Indy Media </li></ul><ul><li>No fim de 1999 – Seatle – EUA </li></ul><ul><li>World Trade Organization Ministerial ...
A Rede Indymedia é um meio de comunicação referência para os movimentos antiglobalização, e possui sites permanentes e de ...
Outras ferramentas <ul><li>Wikis   </li></ul><ul><li>Os wikis surgiram em 1995 como forma de facilitar a escrita na rede, ...
Delicious – Desenvolvido  por Joshua Schachter entrou no ar no final de 2003 e em 2005 foi adquirido pelo Yahoo!É um servi...
Redes Sociais – multiplicação das plataformas de produção em rede ‘ Porta Principal’ para a inserção do cidadão na rede co...
'O ciberespaço converteu-se numa ágora eletrônica global onde a diversidade do descontentamento humano explode numa cacofo...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Multiplicidade da informação e do jornalismo na web 2.0

466 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
466
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Multiplicidade da informação e do jornalismo na web 2.0

  1. 1. Multiplicidade da informação e do jornalismo na web 2.0 Carolina Mandú Leandro Melito
  2. 2. A primeira onda de democratização via web, nos anos 1990 ‘ A verdadeira democracia eletrônica consiste em encorajar,tanto quanto possível – graças as possibilidades de comunicação interativa e coletiva oferecidas pelo ciberespaço -, a expressão e a elaboração dos problemas da cidade pelos próprios cidadãos, a auto organização das comunidades locais, a participação nas deliberações por parte dos grupos diretamente afetados pelas decisões, a transparência das políticas publicas e sua avaliação pelos cidadãos.’ Pierre Lévy
  3. 3. ‘ O grande impulso tecnológico para a popularização da Internet nos anos 90, viria com o desenvolvimento da rede multimídia World Wide Web, inventada em 1990 por Tim Berners – Lee, um pesquisador dos laboratórios do “CERN – European Laboratory for Particle Physics”, centro de pesquisas avançadas da Comunidade Européia, em Genebra .’ ‘ A chamada “revolução digital” possibilitou a “popularização” da tecnologia de telecomunicações no início dos anos 90 após décadas de pesquisas e inventos. O catalizador que popiciou a expansão acelerada das redes eletrônicas foi a internet e a Web massificou o acesso a esta mídia.’ (Pedro Ortiz)
  4. 4. BBS – Bulletin Board System ou Quadros de Avisos Eletrônicos – sistemas de mensagens eletrônicas, trocas de informações, programas, dicas ediscussões temáticas. Ghoper – poderoso sistema de informações bem organizadas por assuntos e de fácil consulta, mas não tem hipertextos ou recursos gráficos embutidos. WAIS – uma das partes iniciais da Web, usada por grandes instituições para pesquisar e indexar grandes quantidades de dados. Newsgroups – grupos de discussão eletrônicos onde informações e opiniões sobre diversos temas podem ser compartilhadas. Usenet – foi uma das primeiras formas de “correio eletrônico de grupo”. Web – recurso multimídia – navegação feita através de “hipertextos” que permitem interatividade na navegação online em tempo real. Os “hyperlinks” são como os fios de uma teia, as conexões capilares que formam a World Wide Web.
  5. 5. Multiplicação de fontes “ A internet pode vir a ser nossa primeira esfera pública global, um meio pelo qual a política pode tornar-se realmente participativa, tanto em âmbito regional quanto internacional. E é o primeiro veículo que oferece, aos indivíduos e coletivos independentes de todo o mundo, a chance de comunicar-se, com suas próprias vozes, com uma audiência internacional de milhões de pessoas. Portanto, as possibilidades técnicas são ilimitadas” (Downing, 2002)‏
  6. 6. A redução drástica de custos,estruturas e tempos, na web ‘ Sendo mais barata que outras formas de telecomunicação e propiciando acesso a enormes quantidades de informação, potencialmente a Internet pode diminuir a brecha e o desnível informativo entre muitos países do Norte e a maioria do Sul.’
  7. 7. Movimentos sociais chegam à rede ‏ Oportunidade para comunicação direta entre os países do Sul. Ativistas sociais, ambientalistas, ONGs, movimentos populares e sindicatos de trabalhadores criam redes dentro da rede, intercambiando informações e programando ações conjuntas em diversos países. Entre 1982 e 1987 surgem várias redes sem fins lucrativos. 1987 – Green Net em Londres passa a colaborar com o Institute for Global Communications (IGC) em São Francisco, responsável pela operação das redes alternativas PeaceNet, EcoNet, ConflictNet e Labor Net. 1989 – NordNet na Suécia, Web no Canadá, AlterNex no Brasil, Nicarao na Nicarágua e Pega-sus na Austrália se unem à iniciativa do IGC e da Green Net. 1990 – APC – Association for Progressive Communications Rede de comunicações anti-NAFTA
  8. 8. Zapatistas “ As estratégicas políticas e de comunicação do ELZN são diferenciais importantes em relação a outras experiências guerrilheiras anteriores, em particular a habilidade que os zapatistas tiveram – e ainda têm – para conquistar espaço nos meios de comunicação convencionais e criar uma eficiente rede de solidariedade e comunicação, combinando as tradições seculares das comunidades indígenas, que são suas bases, aos recursos tecnológicos deste fim de século como a Internet e demais redes eletrônicas.” (Ortiz, 1997)‏
  9. 9. Janeiro de 1994 – guerra de Chiapas ganha espaço na mídia. Comunicados zapatistas do Comitê Clandestino Revolucionário Indígena (CCRI), instância máxima do Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN) e outros escritos pelo subcomandante Marcos, começam a circular pelo mundo não só nas páginas dos jornais, revistas e algumas publicações independentes mas também na internet. Jornal “La Jornada” - primeiro a reproduzir a “Declaración de la Selva Lacandona”. Laneta – conexão mexicana via Internet com as redes eletrônicas alternativas ligadas à APC. Multiplicação dos endereços com notícias do conflito, análises, ações de solidariedade e ensaios. Relatórios das organizações humanitárias presentes na zona de conflito.
  10. 10. Rede eletrônica de solidariedade Antes da primeira tentativa de negociações entre o EZLN e o governo emails do mundo todo em solidariedade aos defensores de uma saída negociada para o conflito, chegam aos endereços eletrônicos sobre Chiapas. Números de fax e email da presidência da República do México receberam uma avalanche de mensagens. Março de 94 – crescem o número de comunicados ao redor do mundo. Fevereiro de 1995 – governo Mexicano ordena a captura da comandância zapatista e tropas do exército federal invadem as comunidades indígenas. Para driblar o bloqueio militar os zapatistas combinam formas tradicionais de comunicação das comunidades indígenas, os “correios humanos” como os “chasquis” incaicos com a tecnologia de telecomunicações.
  11. 11. !Ya Basta! - primeira página na Web com informações de Chiapas criada pelo estudante de literatura da Universidade da Pennsylvania, Justin Paulson.
  12. 12. A estréia do cidadão comum como produtor da narrativa pública do presente ‘ Em particular a evolução contemporânea da informática constitui uma impressionante realização do objetivo marxista de apropriação dos meio de produção pelos próprios produtores. Hoje a ‘produção’ consiste essencialmente e, simular, em tratar a informação, em criar e difundir mensagens, em adquirir e transmitir conhecimentos, em se coordenar em tempo real.’ Pierre Lévy
  13. 13. Surgimento dos blog e blogosfera O blog traz a possibilidade de postagem de textos com alto índice de Atualização e liberdade. Antes tratado como rede paralela hoje é inserido no contexto do ‘quinto poder’.
  14. 14. Primeiras plataformas de comunicação compartilhada <ul><li>Indy Media </li></ul><ul><li>- Ciranda – nova plataforma </li></ul><ul><li>- OhMyNews </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Indy Media </li></ul><ul><li>No fim de 1999 – Seatle – EUA </li></ul><ul><li>World Trade Organization Ministerial Conference – N30 – pretendia ser o lançamento de uma nova rodada de negociações da Organização Mundial do Comércio (OMC) </li></ul><ul><li>O evento foi o mote para a ida às ruas de numerosos protestos do movimento anti-globalização nas proximidades da sede da conferência. </li></ul><ul><li>Após o registro do domínio www.indymedia.org e com um fundo coletivo de doações, os voluntários criaram o 1 Independent Media Center (IMC). </li></ul><ul><li>Por meio de um sistema de publicação aberta, em que os leitores eram ao mesmo tempo os produtores de conteúdo, o site foi alimentado com textos, fotografias, vídeos e arquivos de áudio captados diretamente nas ruas do centro de Seattle, gerando mais de 2 milhões de visitas durante os dias dos protestos. </li></ul>
  16. 16. A Rede Indymedia é um meio de comunicação referência para os movimentos antiglobalização, e possui sites permanentes e de conteúdo regional em diversos países, com total autonomia para expressar objetivos e temáticas de interesse próprio. Estrutura: Coluna central: artigos que passam por um processo de seleção e edição conjunta pelo coletivo editorial, para ser alçado a este local de maior destaque, trabalho feito quase que totalmente online, através de uma lista de emails. Coluna da direita: textos de publicação livre, onde é aceita qualquer contribuição que se relacione às temáticas listadas na política editorial Manutenção: grupos de trabalho (manutenção técnica, tradução, produção de vídeos, contato e deliberação com coletivos internacionais e o global).
  17. 17. Outras ferramentas <ul><li>Wikis </li></ul><ul><li>Os wikis surgiram em 1995 como forma de facilitar a escrita na rede, através da invenção de um sistema alternativo de marcação para os elementos do texto, como os links e os títulos. </li></ul><ul><li>Nos anos 2000 tornaram-se um tipo de serviço freqüentemente associado a colaboração. A Wikipédia (www.wikipedia.org) foi o primeiro site do gênero a conseguir um grande número de usuários, criada em 2001 para ser a primeira enciclopédia totalmente escrita por seus próprios leitores (WIKIPEDIA, 2007). No final do primeiro ano de funcionamento, ela atingiu cerca de 18000 artigos escritos, com edições em 18 línguas diferentes. Em 2007, a sua versão em inglês ultrapassou a marca de 2 milhões de artigos. </li></ul><ul><li>As possibilidades de escrita colaborativa que tornaram-se conhecidas com a enciclopédia são resultado de outra característica de software. Os wikis surgiram sem a indicação de propriedades nos textos, ou seja, a identificação no sistema estabelece as mesmas permissões para todos, sem distinção. </li></ul>
  18. 18. Delicious – Desenvolvido por Joshua Schachter entrou no ar no final de 2003 e em 2005 foi adquirido pelo Yahoo!É um serviço online que permite ao usuário pesquisar e salvar bookmarks. Ferramenta para arquivar e catalogar seus sites favoritos que podem ser acessados e compartilhados de qualquer lugar. Podcasts
  19. 19. Redes Sociais – multiplicação das plataformas de produção em rede ‘ Porta Principal’ para a inserção do cidadão na rede como um todo Ferramentas excelentes para comunicação em massa Redes sociais para Marketing Inserção de redes nas próprias redes Links para divulgação de noticias e textos nas redes sociais Web cidadania
  20. 20. 'O ciberespaço converteu-se numa ágora eletrônica global onde a diversidade do descontentamento humano explode numa cacofonia de pronúncias.’ Manuel Castells

×