Emrc

793 visualizações

Publicada em

Um pouco sobre A felicidade como projeto... Espero que sirva para voces

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
793
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Emrc

  1. 1. A felicidade como projeto A felicidade é a vocação fundamental do ser humano, a sua primeirainclinação e o objetivo último da sua existência, para a qual apontam todos os seusesforços. A nossa vida está cheia de importantes decisões, umas sãofundamentais, outras nem tanto; umas são tomadas conscientemente outras nempor isso. Mas em todas jogamos a nossa felicidade. Todos nós imaginamos comogostaríamos de ser e o que queremos fazer da vida, ou seja, que projeto de vidaqueremos para nós. Mas o maior projeto de casa pessoa é ser feliz… Mas muitasvezes as nossas opções concretas contrariam este grande projeto! “Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.” Mahatma Gandhi
  2. 2. Cada um de nós também é um projeto: projeto de alegria, debeleza, de felicidade. Contudo nós também somos escultores da nossa própriavida e da nossa felicidade. E não podem ser os outros a delinear a nossafelicidade ou molda-la como bem entenderem. Somos chamados a dar forma ànossa própria vida, fazendo as escolhas que nos tornarão livres e felizes. Saber encontrar a alegria na alegria dos outros, é o segredo da felicidade Georges Bernanos
  3. 3. Temos necessidade de partilhar a vida com os outros, sobretudo comaqueles que têm projetos semelhantes ao nosso. Sendo nós os artistas da nossaexistência, não podemos sê-lo completamente sozinhos! Caminhando e crescendo juntos, daremos verdadeiro sentido à nossa vida. Ver texto pág.: 160 A suprema felicidade da vida é termos a convicção de que somos amados Victor Hugo
  4. 4. Ser feliz Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas nãoesqueço de que a minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que elavá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios,incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas etornar-se autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz deencontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus em cada manhã pelomilagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo.É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmoque injusta. Augusto Cury, Dez leis para ser feliz
  5. 5. A construção de uma sociedade justa e solidária onde todos possamser felizes Através das nossas ações, construímos ou a impedimos, sem dúvida, a felicidade das pessoas com quem lidamos, da mesma forma que elas o fazem em relação a nós, através do modo como se relacionam connosco. Temos as nossas mãos, em cada dia, a responsabilidade de tornar a vida de alguém mais feliz. Porém, observamos na mesma muitíssimas pessoas que não têm condições mínimas para se sentirem felizes, porque lhes faltam os bens essenciais. A nossa felicidade depende mais do que temos nas nossas cabeças, do que nos nossos bolsos Arthur Schopenhauer
  6. 6. A felicidade na relação com os outros: assumir valores éticos fundamentais Ao olharmos o mundo que nos rodeia, observamos que cada pessoa tem umdiferente comportamento. Aquilo que para uns é mau, para outros é bom. Cada um denós observa e julga segundo o universo de valores que assumiu no seu universo devalores que assumiu no seu projeto de vida. Valor é tudo o que tem importância real na existência humana. Se as pessoasnão têm todas o mesmo conjunto de valores, a diferença ainda se acentua mais na formacomo os classificam. Cada pessoa estabelece uma hierarquia de valores. Os valoresadotados e a escala de valores respetiva constituem uma opção fundamental. Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade. Carlos Drummond de Andrade
  7. 7. A nossa personalidade vai-se estruturando e definindo por meio das escolhas que fazemos na vida. Na vida humana não existe um destino escrito nos astros que nos seja imposto, somos nós próprios que a construímos, em liberdade. Se formos livres, somos plenamente responsáveis pela vida que escolhemos viver. E ser responsável implica assumir as consequências das opções tomadas e saber responder por elas perante nós mesmos e perante os outros.A amizade desenvolve a felicidade e reduz o sofrimento, duplicando a nossa alegria e dividindoa nossa dor. Joseph Addison
  8. 8. Voltar aos valores Um dos principais valores é o humanismo, baseado numa formação moralsólida, aberta e pluralista, cujas coordenadas não dêem prioridade ao êxitomaterial, ao prazer ou ao dinheiro. Isto constitui um trabalho pessoal que comportaos requisitos seguintes: Não estimular os instintos e as paixões, mas educá-los. Não cair na permissividade, mas ter critérios para distinguir entreo bem e o mal. Procurar o bem coletivo e o próprio, embora sem umaconcorrência desenfreada, motivada pela sentença homo homini lupus (“O homem éum lobo para o homem”) Trata-se de conseguir um ser humano mais digno, que quer ser mais cultopara ser mais livre; construir um mundo mais cordial e compreensivo; criar umespaço mais afetivo onde se interliguem o material, o espiritual e o cultural. Tudo istonos ajudará a obter a felicidade, sempre difícil de alcançar. Enrique Rojas, O Homem Light
  9. 9. Tipos de valores Os valores não são coisas nem simples ideias que adquirimos, masconceitos que traduzem as nossas preferências. Há uma enorme diversidade devalores, podemos agrupá-los quanto à sua natureza da seguinte forma: Valores éticos: Referem-se às normas ou critérios de conduta.Exemplos: solidariedade, honestidade, verdade, lealdade, bondade, …. Valores estéticos: Expressão da beleza. Exemplos:harmonia, belo, sublime, trágico, …. Valores religiosos: Dizem respeito à relação da pessoa com atranscendência. Exemplos: sagrado, santidade, perfeição, … Valores políticos:Justiça, igualdade, imparcialidade, cidadania, liberdade… Valores vitais: saúde, força… Hierarquização dos Valores Não atribuímos a todos os nossos valores a mesma importância. Nahora de tomar uma decisão, cada um de nós hierarquiza os seus valores.Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente. Érico Veríssimo
  10. 10. AÇÃO ESCOLHA VALORESETICO ESTÉTICOS POLÍTICOS RELIGIOSOS
  11. 11. A participação na construção da sociedade Ao longo da vida, são vários os momentos em que é necessário tomar decisões face ao projeto vocacional. O exercício de uma atividade profissional poderá proporcionar maior ou menor auto-realização e felicidade. Por vezes até sabemos o que queremos vir a fazer, só que, dominados pela preguiça, não nos esforçamos o suficiente por alcançar essa meta. A participação na vida pública é um direito de todos os cidadãos e, simultaneamente, um dever moral. Há muitas formas de intervenção: a participação nas eleições e nos referendos, a assunção de cargos políticos ou outros, a participação em associações com vista a tornar a sociedade mais justa e humana, etc.O homem erudito é um descobridor de fatos que já existem - mas o homem sábio é um criadorde valores que não existem e que ele faz existir. Albert Einstein
  12. 12. Qualidades de personalidade que tornam a pessoa criativa:• Inteligência forte;• Versatilidade;• Intuição• Imaginação;• Confiança em si;• Independência;• Tenacidade;• Flexibilidade;• Valor;• Decisão;• Ambição;• Autocrítica• Entrega. A pessoa que nunca errou foi aquela que nunca fez coisa alguma. Michel Quoist
  13. 13. Trabalho realizado por: • Ana Rita Nº2 9ºE • Ivo Antunes Cunha Nº9 9ºF • Melanie Martins Moreira Nº15 9ºFDos amores humanos, o menos egoísta, o mais puro e desinteressado é o amor da amizade. Cícero

×