10/02/2012  GESTÃO DO CONHECIMENTO: ESTRATÉGIA PARA A INOVAÇÃO           Mauricio Rodrigues, MSc, CSPOROTEIROCenário Atual...
10/02/2012           Época de transição    Padronização                        Diferenciação        Escala                ...
10/02/2012        3
10/02/2012          Concorrência• Consumidores / clientes cada vez mais  exigentes!• O valor dos produtos e serviços está ...
10/02/2012              O conhecimento• Possui característica de multiplicação e  replicação• Não é um recurso finito, pel...
10/02/2012    Continuum do conhecimento  Dados          Informação     Conhecimento     Inteligência             Interpret...
10/02/2012 Vantagemcompetitiva              Competitividade • Habilidade ou talento resultantes de conhecimentos   adquiri...
10/02/2012                            Cuidado !A geração de valor e de vantagens competitivas     não possui relação com a...
10/02/2012             Características   Diversa         Dinâmica        Distinta• diferentes     • diferentes   • diferen...
10/02/2012      Capitais de uma organização                             Capital        Capital                            ...
10/02/2012            Capitais do Conhecimento                                  Capital de                               R...
10/02/2012         Gestão do conhecimento• Abordagem multidisciplinar para se atingir objetivos  organizacionais a partir ...
10/02/2012                         InovaçãoLei da Inovação (10.973/2004)                Manual de Oslo (OCDE / FINEP, 2005...
10/02/2012             Empreendedorismo      Empreenderrealizar, fazer ou executar                              Habilidade...
10/02/2012                    Fosbury Flop       http://www.youtube.com/watch?v=EFHvQDlhNk8&feature=related               ...
10/02/2012                                                          Gestão da                                             ...
10/02/2012                 Gestão Estratégica                                  Diagnóstico                                ...
10/02/2012                  Diagnóstico                           (ou onde estou me metendo?!)        Análise do ClienteID...
10/02/2012         Análise do Mercado                                FATORES EXTERNOS À                                   ...
10/02/2012    Missão e Visão (qual é o meu papel e onde quero chegar?)           • Contribuição - O que eu faço           ...
10/02/2012Posicionamento Estratégico                (qual caminho seguir?)                                                21
10/02/2012Proposta de valor                    Kaplan & Norton, 1996                                                   22
10/02/2012Avaliação e Controle                 (onde estou?)                                        23
10/02/2012   Avaliação de Desempenho• Necessidade de expressar o desempenho de  um empreendimento na obtenção de seus  obj...
10/02/2012Avaliação de capitais intangíveis• Para algumas organizações (intensivas em  conhecimento) os ativos intangíveis...
10/02/2012Rating de Capitais       intangíveisRating de Capitais   intangíveis                            26
10/02/2012                    Plano de ação           (Junte o quebra-cabeças e Movimente-se!)                  Design Thi...
10/02/2012     PrincípiosDesenho de soluções                             28
10/02/2012                                   Passo-a-Passo1. Fase H      Análise do cliente      Análise do mercado     ...
10/02/2012              Matriz SWOT               AMEAÇAS          OPORTUNIDADES                                    AÇÕES ...
10/02/2012                Passo-a-Passo3. Fase D     Construção do Protótipo     Validação (voltar à Fase H)     Efetua...
10/02/2012      Modelo de Negócioshttp://www.businessmodelgeneration.com/         Osterwalder & Pigneur, 2009Processo Cria...
10/02/2012          “Não é o mais forte que sobrevive, nem o maisinteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças.”    ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estratégia para a inovação

641 visualizações

Publicada em

Aula de GC, estratégia e inovação do Curso Avançado de Gestão Esportiva (CAGE), turma 2011/2012 do IOB.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
641
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estratégia para a inovação

  1. 1. 10/02/2012 GESTÃO DO CONHECIMENTO: ESTRATÉGIA PARA A INOVAÇÃO Mauricio Rodrigues, MSc, CSPOROTEIROCenário AtualDado x Informação X ConhecimentoCompetitividadeInteligência EmpresarialGestão do ConhecimentoInovaçãoGestão Estratégica do Conhecimento Diagnóstico Missão e Visão Posicionamento Estratégico Avaliação e Controle Planos de AçãoFerramentas para Implantação 1
  2. 2. 10/02/2012 Época de transição Padronização Diferenciação Escala Personalização Replicação Participação/interatividade Eficiência Transparência Qualidade total Rede Hierarquização Colaboração Revolução• Os modelos tradicionais já não são mais suficientes para sustentar o sucesso das organizações e projetos• Novos problemas e desafios demandam tomadas de decisão inovadoras• Quantidade cada vez maior de concorrentes 2
  3. 3. 10/02/2012 3
  4. 4. 10/02/2012 Concorrência• Consumidores / clientes cada vez mais exigentes!• O valor dos produtos e serviços está na incorporação de um percentual maior de inovação, tecnologia e inteligência• Um novo fator emerge nessa nova realidade: O Conhecimento 4
  5. 5. 10/02/2012 O conhecimento• Possui característica de multiplicação e replicação• Não é um recurso finito, pelo contrário, se amplia conforme é utilizado• Pressupõe à interdisciplinaridade Desafio “Os empreendimentos intensivos em conhecimento pedem uma nova abordagem para o trabalho, a organização, (...) e a maneira de fazer negócios” ALLEE (2000) 5
  6. 6. 10/02/2012 Continuum do conhecimento Dados Informação Conhecimento Inteligência Interpretação Valor Crescimento Agilidade Vantagem competitiva Para entender a diferença!“O dado é um pingo de chuva.Você está andando e sente um pingo, um segundo pingo, um terceiro pingo.Aquilo não significa que é uma chuva, pode ser um ar condicionado, pingando num dia de calor.No momento em que você olha para o céu e repara que existem nuvens e que começa ver os primeiros raios e sentir mais pingos, complementa aquele conjunto de dados e chega a uma informação: vai chover!(...) quando você percebe que com a chuva você vai se molhar e se você se molhar não vai poder chegar ao trabalho todo molhado e que você pode ficar resfriado. Então, isso é um conhecimento.A sabedoria é o que vai fazer com tudo isso.Se você vai continuar andando desesperadamente no meio da chuva e se molhar todo, ou vai se preservar numa marquise e deixar a chuva passar.” CARLOS NEPOMUCENO 6
  7. 7. 10/02/2012 Vantagemcompetitiva Competitividade • Habilidade ou talento resultantes de conhecimentos adquiridos capazes de criar e sustentar um desempenho superior ao desenvolvido pela concorrência Porter, 1993 Benites & Valério, 2004 7
  8. 8. 10/02/2012 Cuidado !A geração de valor e de vantagens competitivas não possui relação com a quantidade de conhecimento reunida, mas sim com a qualidade de sua utilização SVEIBY (2000)Voltamos à questão da inteligência http://www.ted.com/talks/lang/eng/ken_robinson_says_schools_kill_creativity.html 8
  9. 9. 10/02/2012 Características Diversa Dinâmica Distinta• diferentes • diferentes • diferentes experiências interações formas de se ver as coisas Inteligência empresarial Cavalcanti & Gomes, 2000 9
  10. 10. 10/02/2012 Capitais de uma organização Capital Capital Físico Financeiro (Tangível) (Tangível?) Capitais Intelectuais Capital x Intelectual (Intangível) Capitais Intangíveis xCapitais do Conhecimento Intangíveis Fontes imateriais de valor relacionadas às capacidades dos colaboradores, aos recursos do empreendimento, à sua forma de operação e à relação com seus stakeholders Lönnqvist, 2002 10
  11. 11. 10/02/2012 Capitais do Conhecimento Capital de Relacionamento Capital Ambiental Capital Capital Estrutural Humano Cavalcanti & Gomes, 2000 Capital Capital de Capital Capital Humano Relacionamento Estrutural Ambiental• Conhecimentos e • Relações formais • Valores • aspectos sócio- habilidades • Relações • Cultura econômicos• Experiência informais • Filosofia de gestão • aspectos legais• Competências • Redes sociais • Processos formais • valores éticos e• Vocações • Parcerias • Rotinas informais culturais• Engajamento • Alianças • Processos de • aspectos• Inteligência • Imagem da marca gestão governamentais emocional • Confiança • Propriedade • aspectos• Empreendedorismo intelectual financeiros • Reputação• Flexibilidade • Lealdade dos • Marca• Lealdade clientes • Dados e• Satisfação • Engajamento dos informações• Educação clientes • Conhecimento• Criatividade • Acordos de codificado licenciamento • Patentes • Acordos de • Copyrights distribuição • Segredos de • Joint ventures negócio 11
  12. 12. 10/02/2012 Gestão do conhecimento• Abordagem multidisciplinar para se atingir objetivos organizacionais a partir da melhor utilização do conhecimento em termos de: Pessoas Processos Tecnologia• Aproveitar os recursos existentes na organização, e/ou fora dela, de modo a criar um ambiente de aprendizado interativo no qual os indivíduos transfiram, internalizem e, principalmente, apliquem o conhecimento na busca de soluções inovadoras e criativas 12
  13. 13. 10/02/2012 InovaçãoLei da Inovação (10.973/2004) Manual de Oslo (OCDE / FINEP, 2005)• Introdução de novidade ou • Implantação de um produto aperfeiçoamento no (bem ou serviço) novo ou ambiente produtivo ou significativamente melhorado social que resulte em novos ou um processo, ou um novo – Produtos método de marketing, ou um – Processos novo método organizacional nas práticas de negócios, na – Seviços organização do local de trabalho ou nas relações externas Inovação X Invenção Ideia Protótipo Invenção Ideia Implantação Resultado Inovação 13
  14. 14. 10/02/2012 Empreendedorismo Empreenderrealizar, fazer ou executar Habilidade Atitude Conhecimento Empreendedor CARACTERÍSTICAS - Criatividade - Capacidade de organização e planejamento - Responsabilidade - Capacidade de liderança - Habilidade para trabalhar em equipe - Gosto pela área em que atua - Visão de futuro e coragem para assumir riscos - Interesse em buscar novas informações, soluções e inovações para o seu negócio - Persistência (não desistir nas primeiras dificuldades encontradas) - Saber ouvir as pessoas - Facilidade de comunicação e expressão “Um empreendedor é uma pessoa que imagina, desenvolve e realiza visões” Filion 14
  15. 15. 10/02/2012 Fosbury Flop http://www.youtube.com/watch?v=EFHvQDlhNk8&feature=related Como inovar? Influenciar a Mudança Ter uma Estratégia“Para obter algo que você nunca teve, precisa fazer algo que nunca fez” Chico Xavier 15
  16. 16. 10/02/2012 Gestão da mudançaBeyond Performance: How Great Organizations Build Ultimate Competitive Advantage Gestão Estratégica 16
  17. 17. 10/02/2012 Gestão Estratégica Diagnóstico Posicionamento Implantação Estratégico Missão Visão Planos de Avaliação e ação Controle Implantação da estratégiaPlanejamento Posicionamento Planos de ação Projetos estratégico estratégico Mapa SoluçõesMissão / Visão GP Estratégico Definindo o futuro da Transformando idéias organização em realidade Gestão estratégica Gestão por projetos 17
  18. 18. 10/02/2012 Diagnóstico (ou onde estou me metendo?!) Análise do ClienteIDENTIFICARLimitações e barreiras à melhoria do desempenhoRotinas diáriasO que pensa / sente em relação à sua rotina diáriaQuais são suas necessidadesExperiências (boas / agradáveis e ruins / desagradáveis)Padrões de comportamentoAspirações para o futuroInterações com pessoas, objetos, espaços, ferramentas, etc.Motivações 18
  19. 19. 10/02/2012 Análise do Mercado FATORES EXTERNOS À ORGANIZAÇÃO Oportunidades Ameaças  Tendências sociais,  Tendências sociais, econômicas,Análise econômicas, comerciais e políticas com conseqüências comerciais e políticas com conseqüências potencialmente positivas para a empresa negativas; coisas que se deveSWOT negociar com o mundo exterior para melhorar. FATORES INTERNOS À ORGANIZAÇÃO Forças Fraquezas  Recursos e habilidades superiores  Deficiências que inibem a de que se dispõe para explorar capacidade de desempenho e oportunidades e minimizar ameaças devem ser superadas para evitar falhas 19
  20. 20. 10/02/2012 Missão e Visão (qual é o meu papel e onde quero chegar?) • Contribuição - O que eu faço (Produtos/ Serviços) • Porque Existo?Missão • Distinção - O que me faz diferente dos outros nesta indústria? • Objetivo ousado – Futuro desejadoVisão • Definição de nicho – Foco de atuação • Horizonte temporal –Prazo para atingimento 20
  21. 21. 10/02/2012Posicionamento Estratégico (qual caminho seguir?) 21
  22. 22. 10/02/2012Proposta de valor Kaplan & Norton, 1996 22
  23. 23. 10/02/2012Avaliação e Controle (onde estou?) 23
  24. 24. 10/02/2012 Avaliação de Desempenho• Necessidade de expressar o desempenho de um empreendimento na obtenção de seus objetivos de acordo com uma visão estratégica• Podem ser analisados sobre diferentes perspectivas / dimensões Indicadores (KPIs) Lönnqvist, 2002 24
  25. 25. 10/02/2012Avaliação de capitais intangíveis• Para algumas organizações (intensivas em conhecimento) os ativos intangíveis são mais importantes que os tangíveis• Necessidade de prover informações adicionais aos relatórios financeiros 25
  26. 26. 10/02/2012Rating de Capitais intangíveisRating de Capitais intangíveis 26
  27. 27. 10/02/2012 Plano de ação (Junte o quebra-cabeças e Movimente-se!) Design Thinking• Processo, centrado no ser humano, de projetação para odesenvolvimento de inovações• Objetiva a criação e a oferta de soluções, produtos, serviços,experiências ou negócios com o envolvimento dos usuários,dos projetistas e dos analistas de negócios em um processoholístico e integral Concomitante análise de Observação negócio Prototipação rápida de Colaboração conceitos Visualização Aprendizado de ideias rápido 27
  28. 28. 10/02/2012 PrincípiosDesenho de soluções 28
  29. 29. 10/02/2012 Passo-a-Passo1. Fase H  Análise do cliente  Análise do mercado  Análise SWOT2. Fase C  Visão e Missão  Mapa estratégico ou Proposição de valor  Matriz SWOT Oportunidades Ameaças Oportunidades 1 Oportunidades 2 Oportunidades 3 Oportunidades 4 Oportunidades 5Relação entre os fatores: Matriz Ameaça 1 Ameaça 2 Ameaça 3 Ameaça 4 Ameaça 50 – Sem relação SWOT1 – Fraca relação2 – Média relação3 – Forte relação Ponto Forte 1 Ponto Forte 2 Forças Ponto Forte 3 Ponto Forte 4 Ponto Forte 5 Ponto Fraco 1 Fraquezas Ponto Fraco 2 Ponto Fraco 3 Ponto Fraco 4 Ponto Fraco 5 29
  30. 30. 10/02/2012 Matriz SWOT AMEAÇAS OPORTUNIDADES AÇÕES DE AÇÕES DE APROVEITAMENTO REPOSICIONAMENTO AÇÕES DE DEFESA AÇÕES DE FORTALECIMENTO Passo-a-Passo2. Fase C  Estabelecimento das ações (Matriz SWOT)  Modelo de Negócios 30
  31. 31. 10/02/2012 Passo-a-Passo3. Fase D  Construção do Protótipo  Validação (voltar à Fase H)  Efetuar os ajustes necessários  Plano de Implantação• ESTUDO DE CASO • Sistema de Suporte à Performance 31
  32. 32. 10/02/2012 Modelo de Negócioshttp://www.businessmodelgeneration.com/ Osterwalder & Pigneur, 2009Processo Criativo na Prática http://www.youtube.com/watch?v=uLYNA8UJDDw 32
  33. 33. 10/02/2012 “Não é o mais forte que sobrevive, nem o maisinteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças.” Charles Darwin Obrigado Maurício Rodrigues mauricio.rodrigues@cob.org.br @rodriguesm1 33

×