O perigo da busca pela autorrealização humana

1.684 visualizações

Publicada em

Lição da aula de padronização da EBD.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.684
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
947
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O perigo da busca pela autorrealização humana

  1. 1. Igreja Evangélica Assembleia de Deus Min. Do Belém, setor 14-Jardim Ângela Escola de Padronização do Comentário da Escola Bíblica Dominical Coordenação: Pastor Maurinho Comentário: Pb. Mateus Silva 10ª LIÇÃO 3º TRIMESTRE 2014 O Perigo Da Busca Pela Autorrealização Humana LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Tiago 4.1-10 1- Donde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura, não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? 2- Cobiçais e nada tendes; sois invejosos e cobiçosos e não podeis alcançar; combateis e guerreais e nada tendes, porque não pedis. 3- Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. 4- Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra DEUS? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de DEUS. 5- Ou cuidais vós que em vão diz a Escritura: O ESPÍRITO que em nós habita tem ciúmes? 6- Antes, dá maior graça. Portanto, diz: DEUS resiste aos soberbos, dá, porém, graça aos humildes. 7- Sujeitai-vos, pois, a DEUS; resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. 8- Chegai-vos a DEUS, e ele se chegará a vós. Limpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai o coração. 9- Senti as vossas misérias, e lamentai, e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo, em tristeza. 10- Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará. OBJETIVOS Após esta aula, o aluno deverá estar apto a: Analisar qual é a origem dos conflitos e discórdias na vida do crente e da igreja. Mostrar que o crente não pode flertar com o sistema do mundo. Compreender que a autorrealização não pode vir em primeiro lugar em nossas vidas. INTRODUÇÃO Uma das grandes virtudes de um verdadeiro cristão é a sua coragem em dizer a verdade abertamente. Ser transparente a todo o momento e não procurar mascarar os problemas ou fugir deles. Tais virtudes, vemos em Tiago.
  2. 2. Nessa lição, o irmão do Senhor nos ensina de uma forma contundente, o quanto temos de olhar para dentro de nós mesmos e refletir sobre as nossas atitudes para com o reino de Deus em contraste com a nossa vida e sonhos. Uma vez que estes só poderão ter sucesso se fizermos a escolha certa. Temos nessa lição três abordagens que são os tópicos um, dois e três, os quais gostaria de comentar chamando à atenção para os diversos paralelismos usados pelo escritor os quais observaremos de forma detalhada, para melhor compreensão do texto. I. A ORIGEM DOS CONFLITOS E DAS DISCORDIAS; (Tg 4.1-3) O apóstolo começa essa seção com uma pergunta retórica: “ Donde vêm as guerras e pelejas entre vós?” Vemos nessa frase o paralelismo entre guerras e pelejas. A combinação dessas duas palavras realça de uma maneira fortíssima e nos revelam o destaque que Tiago quer dar ao seu discurso. Peleja é o mesmo que combate, luta ou briga e os mesmos fazem parte de uma guerra, pois não há guerra nem combate sem peleja. Com isso o apóstolo abre o discurso repreensivo descortinando diante de todos que leem o tamanho e a gravidade do problema em que tais crentes estavam envoltos. As pelejas faziam parte de uma guerra. A palavra peleja vem do latim “pugna”, de onde se deriva a palavra repugnante. Repugnante, por sua vez é, segundo o Dicionário Informal, algo [asqueroso, nojento, repelente, ascoroso, ascoso, imundo bestial, brutal, bruto, grosseiro, selvagem, desagradável, agravoso, árido, cabuloso, dieplicente, feio, inconveniente, hediondo, abjecto, depravado, horrendo, medonho, sórdido, tetérrimo, torpe, infeto, contaminado, corruto, fétido, inficionado, podre, pútrido, nauseabundo, escatológico, nauseante, repulsivo, nefando, abominável, abominoso, execrável, detestável, execrando, obnóxio, odioso, vil, embostelado, nau-seabundo, repulsivoasqueroso, revoltante, abjeto, baixo, desprezível, ignóbil, infame, monstruoso, antipático, negregado, inominável, avaro, churdo, esquálido, impuro, indecente, indigno, marrano, mesquinho, miserável, moncoso, ordinário, pífio, reles, sujo, vergonhoso, nojoso...]. Dessa forma fica mais claro entender porque o Senhor diz a Laodiceia: “vomitar-te-ei da minha boca”. (Ap 3.16) No verso dois temos os seguintes paralelismos: invejosos/cobiçosos e combateis/guerreais. Ainda segundo o Dicionário Informal, inveja significa querer o que é dos outros para você. Já cobiçar, segundo o mesmo dicionário, é o ato de desejar o que não nos pertence. Notemos que Tiago está trabalhando com o jogo de palavras e as usando na sua maior força. Ele tem a habilidade de manejá-las através do paralelismo de forma hábil. Ao usar as palavras, combateis e guerreais, as faz para destacar o quanto as pessoas podem ser guerreiras e combatentes e, mesmo assim serem um fracasso, nunca ganham nada. O irmão do Senhor apresenta nos versos dois e três, duas classes de pessoas, as que não pedem e as que pedem. Há pessoas que se envolvem tanto com as coisas materiais a ponto de não se lembrarem de Deus! Isso mostra o porquê de não pedirem; elas já não podem se lembrar de que existe um Senhor soberano que pode conceder coisas aos seus filhos. Entenebrecidos em meio às guerras e combates se tornam tal qual disse o Mestre na parábola do semeador: “Mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e, chegada a angústia e a perseguição, por causa da palavra, logo se ofende;”(Mt 13:21). Isso mesmo, são de pouca duração. Deixaram o Senhor de lado. Já o outro grupo dos que pedem, da mesma forma que o primeiro também não recebem, pois pedem com más intenções, a fim de gastarem com prazeres mundanos. II. A BUSCA EGOISTA (Tg 4.4,5) Ao lermos o versículo quatro, nos deparamos com mais uma marcante sequencia de paralelismos. O uso do vocativo é ainda mais denso nas palavras adúlteros e adúlteras. Tal recurso é um [chamamento] à atenção para explicitar a gravidade de tal
  3. 3. ato. O relacionamento com o mundo, ou flerte, como trata o nosso comentarista Eliezer de Lira, era puro adultério diante de Deus. Não se trata de uma amizade qualquer. Notemos os paralelismos aqui: amizade/inimizade, amigo inimigo. Quando Tiago faz a pergunta usando as palavras ”não sabeis”, na realidade ele está dizendo, vocês sabem muito bem. Isso denota que o povo era orientado, porém estavam em desobediência aos ensinamentos de seus pastores, traindo o Seu Senhor com o mundo e provocando o tal “ciúme” verificado no verso cinco. III. A BUSCA DA AUTORREALIZAÇÃO (Tg 4.6-10) Se buscamos por uma autorrealização plena e abençoada, precisamos levar a sério o conselho dado pelo escritor. Humildade é o ponto. Quando há humildade há a aprovação de Deus para conosco. A graça é maior. Vemos aqui o uso do paralelismo entre soberbos e humildes. Soberbo é alguém arrogante, orgulhoso. Se nós que somos humanos não nos sentimos bem ao lado de tais pessoas, imaginemos o Senhor. Notemos mais um jogo de palavras no verso oito: sujeitar/resistir, Deus/diabo. Pelo que podemos entender, o ato de fugir de alguém ou de algo só pode ocorrer por um único motivo, medo. Inferimos desse texto que quando nos sujeitamos a Deus, o maligno estremece de medo, pois a presença do Todo Poderoso em nós causa-lhe tamanho pavor a ponto de fazer-lhe fugir. Eis uma ótima razão para sermos servos pequenos e submissos ao Soberano Deus. O irmão do Senhor de fato é um grande mestre na arte de escrever. Seu estilo e capacidade de enxergar os dois lados das coisas, relatando em formas duais é singular. No verso oito, voltemos nossa atenção para as palavras “duplo ânimo”. “Διψυχοι” dipsichoi. Em (1.8), lemos: “O homem de coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos.” “διψυχος” dipsichos (4.8). Segundo Dietrich Bonhoeffer, essa palavra se contrapõe a “teleios”, quer dizer originalmente “homem inteiro”, ou seja, perfeito, como em Mateus 5.48: “Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.” Tiago não aponta somente o erro, mas nos ensina como sairmos dele, limpando as mãos e purificando o coração. Os versos nove e dez talvez sejam os mais contundentes de todos. Eles exigem uma reviravolta completa e impactante na vida dos errantes. Ele nos manda sentir as nossas misérias. Sentir é mais intenso do que qualquer outra ação em nós. Lamento, choro pranto e tristeza parecem até exagero demais, porém nada se compara à exaltação do Senhor na vida de todo aquele se humilha diante Dele. CONCLUSÃO Deus sabe dos planos que tem para o seu povo (Jr 29.11), Ele sabe o quanto somos falhos e não conseguimos caminhar ao rumo certo sem sua direção. Por isso nos deu sua palavra, para que por ela possamos ser guiados constantemente, pois sua palavra é a sua voz. Buscar o reino de Deus e sua justiça consiste em romper com esse reino mundano, pois não se pode servir a dois senhores, (Lc 16.13) e nem pertencer a dois reinos, (Fp 3.20). Corramos, pois, a boa carreira no Senhor, assim seremos bem sucedidos.
  4. 4. VOCABULÁRIO Paralelismo: o paralelismo consiste na repetição sucessiva da mesma estrutura sintática, preenchida por elementos lexicais diferentes. Entenebrecido: coberto de trevas. Contundente: objetivo, marcante, determinante. Flertar: paquerar, namorar. BIBLIOGRAFIA BONHOEFFER, Dietrich- Resistência e submissão: cartas e anotações escritas na prisão- Editora Sinodal-RS,2003. LIÇÕES BIBLICAS: Fé e Obras, Ensinos de Tiago para uma Vida Cristã Autentica- 3º Trimestre de 2014. https://www.bibliaonline.com.br CONTATO Pb. Mateus Silva mateusgrow@hotmail.com Blog: http://mateusgrow.blogspot.com.br Facebook: 1817456259@facebook.com São Paulo, 2014

×