Livro eletrônico ane

432 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
432
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
93
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro eletrônico ane

  1. 1. Sala de Leitura Clarêncio Ane Mary S. da Silva Escola Municipal do Braga Cabo Frio 2011
  2. 2. A fruta Sem Nome Reconto da lenda de Clarice Lispector Turma 500
  3. 3. Era uma vez uma arara que estava parada numa árvore falando mal do macaco com o jacaré, pois ele tinha comido todas as frutas das árvores junto com a velha egoísta que morava ali por perto.
  4. 4. O jacaré tocou no assunto de uma fruta sem nome que crescia numa árvore encantada, a anta ouviu e fofocou para todos os bichos, dizendo que para comer dessa fruta sem nome era preciso primeiro descobrir a palavra secreta que faria os frutos brotarem .
  5. 5. Então os animais resolveram se reunir para tentar descobrir que palavra secreta seria essa. No caminho eles encontraram um índio que também estava procurando a fruta sem nome e foram todos juntos.
  6. 6. Andaram por um bom tempo na floresta e, quando já estavam cansados, avistaram uma linda árvore, começaram a cantar uma música que dizia que eles sempre iriam cuidar das árvores da floresta com muito amor.
  7. 7. Depois disto começaram a brotar muitos frutos naquela árvore, e os animais descobriram que a palavra secreta era “AMOR”, naquele dia comeram até se fartar e depois foram descansar.
  8. 8. A velha egoísta apareceu por lá e tentou pegar todos os frutos para comer sozinha. Cada vez que ela botava a mão num fruto, uma parte dela ficava grudada na árvore, mas ela foi insistindo, insistindo...
  9. 9. E acabou ficando toda grudada na árvore. Por ela ser muito egoísta, apareceram muitas lagartas e a devoraram até que nunca mais se ouviu falar da velha egoísta por ali.
  10. 10. E os animais nunca mais ficaram com fome, pois a árvore dava muitos frutos deliciosos.

×