1                                                    Fotografia 2Contactos: telefone, correio electrónico 3  Enviado dia  ...
16        Na noite de 14 de Abril de 1912, no meio do oceano atlântico, nasci. Possivelmente17esta data não vos faz record...
46        Neste tempo era costume entrar-se no mercado de trabalho muito novo. Assim47aconteceu comigo. Aos 14 anos ingres...
77minha bisneta há poucos anos foi mãe de gémeos, tive receio que a história se repetisse. 78Graças ao avanço da medicina ...
106        A minha mãe, já com uma idade avançada, sempre teve um sonho. Ter uma casa em107Vale de Cabra. Como o negócio c...
137mais novos, o Mike, o Johny e a Ruth. A casa encheu-se de alegria, ver os meus netos a brincar138nos jardins onde já a ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Autobiografia xpto

824 visualizações

Publicada em

Exemplo de uma autobiografia de nível secundário para o RVCC, com algumas pistas para as diferentes áreas de competências-chave.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
824
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Autobiografia xpto

  1. 1. 1 Fotografia 2Contactos: telefone, correio electrónico 3 Enviado dia Cor/formatação lido Profissional STC CLC CP 4 5 6 7Nome: Hermenegildo Baltazar 8Profissão: Carpinteiro de limpos 9Data de nascimento: 14 de Abril de 191210Local de Nascimento: Algures ao largo da Islândia1112131415 1 1 2
  2. 2. 16 Na noite de 14 de Abril de 1912, no meio do oceano atlântico, nasci. Possivelmente17esta data não vos faz recordar nada em especial mas se vos disser Titanic, possivelmente já18poderão associar esta data. Foi nesse dia que o maior navio jamais construído à data se19afundou.20 Adalberta Fátima Baltazar e Giocondo Carneiro Baltazar, os meus pais, estavam21embarcados a caminho dos Estados Unidos à procura de uma nova oportunidade no país das22oportunidades. Agricultores de profissão na aldeia do interior de Portugal, Vale de Cabra.23 Nada nessa noite previa o meu nascimento. Tudo estava programado para que esse24acontecimento se desse já no novo continente. Quis o destino que um icebergue se cruzasse25no meu caminho, na aflição deste acontecimento nasci.26 Segundo o relato da minha mãe foi graças à pronta e eficiente assistência do médico27Dr. Trolli, que se deu o parto. Convenhamos que a minha chegada foi um tanto ou quanto28atribulada. Os conhecimentos técnicos do profissional de saúde permitiram que tudo corresse29pelo melhor, sem complicações nem infecções. Esta situação, hoje em dia, é perfeitamente30normal. Já todos os meus trinetos nasceram em maternidades.31 Claro, esta aventura não foram só rosas. O meu pai não conseguiu sobreviver,32entrando para a lista dos desaparecidos.33 Passados dez anos, a minha mãe levou-me para a Liberty Island e contou-me detalhes34que lhe estavam na memória do meu nascimento. Foi assim que soube que o Dr. Trolli não era35o meu verdadeiro pai, mas sim o meu parteiro e companheiro da minha mãe desde o resgate36no navio “Carpathia”, para mim será sempre o meu pai. Durante os primeiros anos, os meus37pais tiveram a ajuda e apoio do American Seamens Friend Society Sailors Home and Institute.38 Entre diversas mudanças de local de residência, estabelecemos residência em Newark.39Actualmente é um local onde a cultura portuguesa está bem presente. Confesso que a minha40mãe não era uma grande cozinheira, pois trabalhar com os fogões eléctricos, equipamentos41ultramodernos, não era o seu forte. Muitas vezes recorria a ovos mexidos e “steak and chips”.42 A minha educação foi apenas a obrigatória na altura. Em casa falávamos um misto de43português e inglês, pois o meu padrasto era inglês, e na escola tinha obrigatoriamente de44arranhar o inglês. Naquele tempo ninguém se preocupava com a integração dos imigrantes… A45minha mãe nunca aprendeu a língua, apenas o essencial para se desenrascar no dia-a-dia. 3 2 4
  3. 3. 46 Neste tempo era costume entrar-se no mercado de trabalho muito novo. Assim47aconteceu comigo. Aos 14 anos ingressei numa carpintaria como aprendiz.48 A carpintaria era de um irlandês, O’Hara, vizinho dos meus pais, que precisava de49alguém para o ajudar no seu negócio em expansão. Nesse sentido comecei na O’Hara inc.50como aprendiz durante três anos, depois como carpinteiro de terceira mais três anos, de51seguida como carpinteiro de segunda.52 Na década de 20, as classes trabalhadoras começavam a reivindicar direitos,53principalmente as mulheres, que substituíram os homens na indústria devido à guerra. Viviam-54se os “loucos anos 20” e a mulher assumia novos papéis.55 Graças a esta progressão na carreira e respectivo aumento salarial tive possibilidades56económicas para propor casamento à minha amada Julieta Pimpinela.57 Foi desde a chegada a Newark que notei que havia na minha rua, uma siciliana de58longos cabelos negros de nome Julieta. Por muitas tentativas que fizesse, os costumes e59valores incutidos pelos meus pais, impediam-me de ter uma abordagem directa com esta60beldade. Diversos factores se interpunham entre nós. Ela católica apostólica romana61praticante e eu filho de uma viúva casada pela segunda vez, tema complicado para os devotos62pais da Julieta. Foi preciso demonstrar que nós, e principalmente eu, éramos uma família63respeitadora, trabalhadora e com princípios, para que fôssemos aceites nesta família de64Italianos.65 O casamento foi uma linda cerimónia. Toda a comunidade se juntou e ofereceu-nos66um lindo rádio “Silverstone”, que foi a jóia da nossa sala. Foi durante algum tempo motivo de67reuniões entre vizinhos e familiares para ouvirmos as notícias. Recordo-me de ouvir a notícia68do início da 2.ª guerra em 1939, e do receio que muitos amigos nossos tiveram que os “States”69entrassem na guerra. Esse receio veio a concretizar-se dois anos depois quando os japoneses70atacaram Pearl Harbor.71 Por esta altura já era pai de uma linda menina chamada Catheryn Rosa Pimpinela72Baltazar, a minha Cathy. Tentamos incutir os hábitos e costumes dos nossos pais. Sempre73fizemos questão que a Cathy Rosa dominasse o italiano, português e o inglês. No que foi74fundamental para conviver com os avós e amigos. Passados dois anos do nascimento da nossa75princesa, a Julieta engravidou. Infelizmente, no dia do parto, no St. James Hospital, fui76informado que era pai de gémeos siameses. Quis o destino que os bebés não resistissem. A 5 3 6
  4. 4. 77minha bisneta há poucos anos foi mãe de gémeos, tive receio que a história se repetisse. 78Graças ao avanço da medicina e da tecnologia, às 16 semanas de gravidez, já a família toda 79sabia que as crianças estavam de boa saúde. 80 Profissionalmente fui progredindo dentro da carpintaria. A empresa cresceu, contratou 81mais funcionários, e fui convidado para director de produção. A O’Hara inc. sempre se 82preocupou com a boa relação entre colaboradores, e aquando da minha ascensão a director, 83implementei a obrigatoriedade do usos de alguns equipamentos de protecção. Claro que estas 84novas políticas não foram inicialmente do agrado dos funcionários. Alguns mostravam alguma 85resistência, pois segundo eles “Protection is for sissies!”. A atitude mudou quando se adquiriu 86um equipamento novo e ocorreu um acidente grave, provocando a morte de um operário. Foi 87um choque tremendo. 88 Após várias melhorias implementadas na área fabril, o patrão, gostando dos resultados 89apresentados, ofereceu-me sociedade, ao qual após discussão com a minha esposa, aceitei. 90 Nessa altura, já com maior estabilidade financeira, convenci a Julieta a termos mais um 91filho, pois até lá ela não tinha recuperado do trauma da perda dos gémeos. 92 Foi com muita alegria minha que o Albert Andreia Pimpinela Baltazar, nasceu de 93perfeita saúde. 94 Quem diria que o nosso Albert, anos mais tarde nos viria a dar tantos problemas. 95Estávamos em plena década de sessenta quando o nosso filho é preso por contestar a 96participação dos States na guerra do Vietname. A Julieta e eu sempre promovemos a liberdade 97de expressão, mas não estávamos preparados para os hippies, jovens sem futuro, sem 98princípios, consumidores de substâncias estranhas, subvertendo os nossos valores. Muito 99menos que o Albert fosse um deles.100 Olhando hoje em dia para este movimento, reconheço que havia alguns princípios que101não eram tão negativos como pensava. A preocupação ambiental, actualmente deveria estar102na consciência de todos e deveríamos ter ouvido aquelas ideias. Se na altura tivesse103conhecimento da poluição que a minha carpintaria fazia, teria tomado outras medidas.104 Esta década também foi muito rica em acontecimentos: Woodstock, Guerra do105Vietname, o assassinato do nosso querido presidente J.F. Kennedy e a ida do homem à lua. 7 4 8
  5. 5. 106 A minha mãe, já com uma idade avançada, sempre teve um sonho. Ter uma casa em107Vale de Cabra. Como o negócio corria bem, deixei o negócio a cargo dos meus filhos e vim108realizar o sonho da minha mãe, acompanhado da minha esposa.109 Que aventura fazer a viagem de regresso, iria pela primeira vez ver a terra da minha110mãe. O receio de voar pela primeira vez estava bem presente na minha velhota. Durante a111viagem, a minha mãe, ia em constante tormento, apenas perguntava quanto tempo faltava112para chegar e contou por diversas vezes a sua ida atribulada para os Estados Unidos.113 Se a viagem a Lisboa foi sem sobressaltos, não posso dizer o mesmo sobre a viagem de114Lisboa a Vale de Cabra. Que saudades senti da Route 66.115 Confesso que chegámos completamente cansados, mas familiares afastados, avisados116da nossa chegada, tinham-nos arranjado um local para ficar durante um período. Fiquei117surpreso pela hospitalidade com que nos receberam, uns estranhos para a maioria. A sorte118esteve do nosso lado. Encontrámos a casa dos pais da minha mãe, em ruínas e à venda. A sua119compra foi a opção mais correcta e lógica. O sonho da minha mãe estava prestes a tornar-se120realidade. Era uma casa de pedra granítica de paredes grossas, sem tecto. Ainda se conseguia121vislumbrar uma cozinha com forno a lenha, uma sala contígua, que servia de sala de jantar e122dois quartos. O terreno circundante tinha ainda uma capoeira, um poço e um curral. As123árvores de fruto estavam ao abandono, no entanto ainda consegui colher um pêro. Era uma124alegria ver a felicidade da minha mãe.125 Tratámos de contratar uns pedreiros e carpinteiros que procederam à recuperação da126casa, num curto espaço de tempo, pois a minha mãe queria habitá-la. Conseguimos que os127seus últimos dias fossem passados no alpendre da sua casa. Morreu feliz. Infelizmente, hoje128em dia, muitos idosos não têm esta sorte.129 Estava eu em viagem com a Julieta na Sicília, quando soubemos do golpe de Estado em130Portugal. Apressamo-nos a regressar a Vale de Cabra com receio da ocupação do nosso lar. O131país viveu durante largos meses uma situação periclitante.132 Sendo um homem que não consegue estar parado muito tempo, optei por abrir uma133pequena carpintaria na aldeia, agora vila. Graças aos “skills” adquiridos ao longo dos anos,134consegui, novamente, ter sucesso neste negócio.135 Os anos começavam a pesar e o receio de que pudesse acontecer algum problema, a136minha filha, divorciada do seu terceiro marido, decide vir ter connosco, com os seus três filhos 9 5 10
  6. 6. 137mais novos, o Mike, o Johny e a Ruth. A casa encheu-se de alegria, ver os meus netos a brincar138nos jardins onde já a minha mãe brincara. A adaptação dos netos foi muito boa, tendo ido para139a escola local. A Cathy sofreu mais com a sua integração, era difícil para uma mulher habituada140a Nova York viver em Vale de Cabra. Para além de ter saudades do movimento, da agitação141nocturna, da descriminação sentida pela forma de ser, vestir e estar na vida e principalmente a142ausência dos três filhos mais velhos e sobrinhos. Recordo-me dos primeiros tempos de casado143onde a minha esposa escrevia com regularidade para os seus avós na Sicília, relatando a sua144vida, enviando fotos, matando desta forma saudades dos seus entes queridos. Hoje as coisas145mudaram “drasticilly”. É vermos o Mike e a sua mãe de volta do computador a falar com os146filhos, irmão e sobrinho através de uma coisa chamada Skype. Tive algumas dificuldades a147adaptar-me a esta nova realidade, mas pouco e pouco fui superando-as.148 Actualmente a Cathy encontrou o homem da sua vida, o António Barrete, o149encarregado da oficina de carpintaria. Estão os dois a prosseguir com o negócio.150 Querendo dar o exemplo aos meus trinetos para a progressão dos estudos, iniciei-me151neste processo de reconhecimento e validação de competências.152 11 6 12

×