O Homem Integral - Capítulo 7

500 visualizações

Publicada em

Resumo do capítulo 7 do livro O Homem Integral, de Joana de Angelis, piscografado por Divaldo Franco.
Este resumo serve como base para a leitura e estudo do livro, não substituindo a obra.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
500
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Homem Integral - Capítulo 7

  1. 1. PLENIFICAÇÃO INTERIOR Problemas sexuais Relacionamentos perturbadores Manutenção de propósitos Leis cármicas e felicidade Homem integral - Capítulo 7 Do espírito Joana de Angelis, psicografado por Divaldo Franco Resumo e edição por Mario Coelho Foto: Google Images
  2. 2. Foto: Google Images
  3. 3. Passados os rápidos momentos da comunhão física, e já se manifestam a insatisfação, o arrependimento, os conflitos perturbadores Sexo sem amor é deprimente Foto: Google Images
  4. 4. A denominada revolução sexual dos últimos tempos, igualmente, ao demitizá-lo, abriu espaços de promiscuidade para os excessivos mitos do prazer... a criatura vive a serviço do sexo... As aberrações se apresentam, neste momento, com cidadania funcional, levando os seus pacientes a patologias graves que alucinam, matam e os levam a matar-se. Marilyn Monroe – foto de Bert Estern
  5. 5. “Estamos em 1962. Pouco antes da sua morte, Marilyn Monroe concorda fazer uma (última) sessão de fotografias com Bert Stern, um fotógrafo de renome, habituado a fotografar as grandes estrelas da época. O encontro está marcado para o Bel-Air Hotel, em Los Angeles, e Marilyn chega com cinco horas de atraso. Seguem-se 12 horas de sessão fotográfica, em que Marilyn, pouco maquilhada e despida, se entrega totalmente à câmara e inflamando no fotógrafo uma paixão romântica. Ao analisar o resultado deslumbrante da sessão, a Vogue, pede para se fazerem mais fotografias, desta vez com mais roupas e maquilhagem. Marilyn concorda e volta a posar para Bert Stern. Marilyn morreria poucos dias antes de as suas fotografias serem publicadas.” Retirado do livro Marilyn Monroe - a Última Sessão, de Bert Stern
  6. 6. Considerado na sua função real e normal, o sexo é santuário da vida, e não paul de intoxicação e morte. Estimulado pelo amor, que lhe tem ascendência emocional, propicia as mais altas expressões da beleza, da harmonia, da realização pessoal; acalma, encoraja para a vida, tornando-se um dínamo gerador de alegrias. Foto: Google Images
  7. 7. Da mesma forma que uma educação castradora é responsável por inúmeros conflitos, a liberativa em excesso abre comportas para abusos injustificáveis e de lamentáveis efeitos no psiquismo profundo. Michelangelo - O Pecado Original e a Expulsão do Paraíso – Capela Sistina
  8. 8. Thiago Lacerda e Vanessa Lóes – Casamento sem briga é possível? - TripTV #30 Foto: Fe Pinheiro / Revista TPM https://www.youtube.com/watch?v=HvkOELFvsVo
  9. 9. Quando se vinculam, fazem-se absorventes, castradores, exigindo que os seus afetos vivam em caráter de exclusividade para eles. São, desse modo, relacionamentos perturbadores, egocêntricos. Foto: Google Images
  10. 10. O amor, porém, entre duas ou mais pessoas somente será pleno, se elas estiverem no mesmo nível. A solução, para os relacionamentos perturbadores, não é a separação, como supõem muitos. Thiago Lacerda e Vanessa Lóes – Casamento sem briga é possível? - TripTV #30 Foto: Fe Pinheiro / Revista TPM https://www.youtube.com/watch?v=HvkOELFvsVo
  11. 11. É só o Amor Foto: Google Images
  12. 12. Manutenção de propósito Foto: Google Images
  13. 13. Para que se mantenha o propósito de entendimento de si mesmo e da Vida, faz-se necessário um percebimento integral de cada fato, sem julgamento, sem compaixão, sem acusação. Foto: Google Images
  14. 14. Autodescobrir-se, morrendo para as constrições e ansiedades, os medos e rotinas do cotidiano. Desta ação consciente, de que se impregna, o homem se plenifica interiormente, sem neurose ou outros quaisquer fenômenos psicóticos, perturbadores da personalidade e da vida. Foto: Google Images
  15. 15. Basta uma atitude de desvalorização dos problemas, como quem deixa cair um fardo simplesmente, ao invés de empenhar-se por atirá-lo fora. A manutenção dos conflitos produz muito mais consumpção de forças que o auto conhecimento Foto: Google Images
  16. 16. Foto: Google Images
  17. 17. Leis cármicas e felicidade Foto: Google Images
  18. 18. Idear a felicidade sem apego e insistir para consegui-la; trabalhar as aspirações íntimas, harmonizando-as com os limites do equilíbrio; digerir as ocorrências desagradáveis como parte do processo; manter-se vigilante, sem tensões nem receios e se dará o amadurecimento psicológico, liberativo dos carmas de insucesso, abrindo espaço para o autoencontro, a paz plenificadora. Foto: Google Images
  19. 19. A verdadeira solidão — a mente estar livre, descomprometida, observando sem discutir, sem julgar — é um estado de virtude — nem memória conflitante do passado, nem desespero pelo futuro não delineado — geradora de energia, de coragem. Foto: Google Images

×