Contributo Exploratório
para uma Abordagem Digital Inclusiva:
O Caso das Universidades de Ensino a Distância

Marina Molei...
Índice:
Introdução
Enquadramento
Metodologia
Apresentação de resultados parciais
2
Enquadramento do Estudo:
“… essencial criar
mudanças metodológicas e organizativas
que respondam positivamente a alunos
qu...
Modelo Pedagógico Virtual® da
Universidade Aberta (PT)
Aprendizagem
centrada no aluno
Flexibilidade
Modelo
Pedagógico

Int...
Educação a Distância:
Acessibilidade

Inclusão

Pedagogia
Necessidades educativas especiais
Tecnologia
5
Metodologia:
Principal questão:

“De que forma podem as Universidades Abertas
e a Universidade Aberta portuguesa em
concre...
Objetivos específicos:
encontrar soluções pedagógicas inclusivas
para os estudantes com NEE e/ou DA com
recurso às tecnolo...
Fases do Estudo:
1ª Fase

• State of art das Universidades Abertas Europeias
• Inquérito via questionário online

2ª Fase
...
Universidades
Abertas
(Dados 2010 – 2012)
(HOU)
Hellenic Open University
Greece
(UAb)
Universidade Aberta
Portugal
(UNED)
...
NEE e/ou DA – Política e Legislação Educativa:
Nível 1 –Não existe politica
definitiva nem legislação
especifica em termos...
Resultados Parciais:
Categorias das N. E. E.
Handicap
social

Handicap
cognitivo

Autismo

Deficiência
Cognitiva/
Neurológ...
• Dados obtidos na 2ª
Fase:

• Dados obtidos na 1ª Fase:
Universidades Abertas Europeias

UAb, PT
OUC

52,2%

OUNL

39,1%
...
Universidades Conteúdos
Abertas
UAb

Textual

UNED

Áudio;
Língua
gestual;
Vídeo;
Textual

OUNL

Textual

OUC

Áudio;
Víde...
Formação de Professores, Tutores, Técnicos, etc.
Tipo de
Disponibilização
formação
da formação
Universidades Formação
Loca...
“É preciso não abrandar nunca,
mesmo tendo chegado tão longe.”
Paulo Coelho
Columbia Lock & Dam Road
15
Marina Moleirinho

mmoleirinho@gmail.com
Sofia Malheiro
sofias@uab.pt
Lina Morgado

Lina.Morgado@uab.pt
16
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Contributo Exploratório para uma Abordagem Digital Inclusiva : O Caso das Universidades de Ensino a Distância. (CAFVIR, 2013)

190 visualizações

Publicada em

Novos contextos de sala de aula ao nível dos cenários de ensino superior têm vindo a metamorfosear-se, conduzindo-nos a novas realidades onde se promove uma aprendizagem cada vez mais aberta em termos de acessibilidade e de inclusão digital. (...)

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
190
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Contributo Exploratório para uma Abordagem Digital Inclusiva : O Caso das Universidades de Ensino a Distância. (CAFVIR, 2013)

  1. 1. Contributo Exploratório para uma Abordagem Digital Inclusiva: O Caso das Universidades de Ensino a Distância Marina Moleirinho Sofia Malheiro Lina Morgado
  2. 2. Índice: Introdução Enquadramento Metodologia Apresentação de resultados parciais 2
  3. 3. Enquadramento do Estudo: “… essencial criar mudanças metodológicas e organizativas que respondam positivamente a alunos que apresentem dificuldades, gerando um ambiente educativo mais enriquecedor para todos os envolvidos no processo.” Ainscow, M. (1995). Education For All: Making It Happen. In: International Congress of Special Education 3
  4. 4. Modelo Pedagógico Virtual® da Universidade Aberta (PT) Aprendizagem centrada no aluno Flexibilidade Modelo Pedagógico Interação Virtual ® Univ. Aberta Inclusão digital 4
  5. 5. Educação a Distância: Acessibilidade Inclusão Pedagogia Necessidades educativas especiais Tecnologia 5
  6. 6. Metodologia: Principal questão: “De que forma podem as Universidades Abertas e a Universidade Aberta portuguesa em concreto, contribuir para a inclusão digital de estudantes com Necessidades Educativas Especiais e/ou Dificuldades de Aprendizagem? “ 6
  7. 7. Objetivos específicos: encontrar soluções pedagógicas inclusivas para os estudantes com NEE e/ou DA com recurso às tecnologias integradas no Modelo Pedagógico Virtual® da instituição de EaD verificar se o modelo pedagógico institucional contribui para a inclusão digital deste perfil de estudantes 7
  8. 8. Fases do Estudo: 1ª Fase • State of art das Universidades Abertas Europeias • Inquérito via questionário online 2ª Fase • Estudantes com NEE/DA da Universidade Aberta (PT) • Inquérito via questionário online 3ª Fase • Entrevista semi-estruturada a coordenadora do Projeto Acessibilidades da Universidade Aberta (PT) 4ª Fase • Acesso ao Projeto Acessibilidades • Análise de Conteúdo das intervenções dos estudantes no “Fórum do Projeto Acessibilidades” 8
  9. 9. Universidades Abertas (Dados 2010 – 2012) (HOU) Hellenic Open University Greece (UAb) Universidade Aberta Portugal (UNED) Universidad Nacional de Educación a Distancia Spain (OUNL) Open Universiteit The Netherlands (OUC) Open University of Cyprus Cyprus Estudantes Estudantes com NEE e/ou DA inscritos e a (Género) frequentar < 250 ± 25.000 Homens ±113 Mulheres ±137 < 250 ± 10.000 Homens ±150 Mulheres ±100 ± 13.500 < 250.000 Homens ±6.885 Mulheres ± 6.615 501 - 750 (625 = valor médio) ± 20. 000 Homens ±250 Mulheres ± 375 < 250 < 5.000 Homens ± 125 Mulheres ± 125 9
  10. 10. NEE e/ou DA – Política e Legislação Educativa: Nível 1 –Não existe politica definitiva nem legislação especifica em termos de estudantes com NEE e/ou DA. (Chipre – OUC) Nível 2 – Não existe referência sobre legislação mas há apoio financeiro para estudantes com NEE e/ou DA. (Espanha – UNED) Nível 3 - Existência de politica educativa e legislação especifica até a escolaridade obrigatória. (Portugal – UAb) Nível 4 – Existência de politica educativa e legislação especifica. (Reino Unido – Open University) (Holanda - OUNL) 10
  11. 11. Resultados Parciais: Categorias das N. E. E. Handicap social Handicap cognitivo Autismo Deficiência Cognitiva/ Neurológica Handicap comunicativo Handicap motor Deficiência ao nível do Deficiência Discurso; Física Dislexia Handicap sensorial Deficiência Auditiva; Deficiência Visual Categorização das Necessidades Educativas Especiais de acordo com as “Handicaps” existentes. 11
  12. 12. • Dados obtidos na 2ª Fase: • Dados obtidos na 1ª Fase: Universidades Abertas Europeias UAb, PT OUC 52,2% OUNL 39,1% 17,9% área motora área sensorial 22,4% área motora UNED 59,6% 19,0% área sensorial UAb 51,6% HOU 35,5% 43,2% 0% 46% 54% 40,1% 50% 100% 12
  13. 13. Universidades Conteúdos Abertas UAb Textual UNED Áudio; Língua gestual; Vídeo; Textual OUNL Textual OUC Áudio; Vídeo; Textual Conteúdos existentes Formatos alternativos Ferramentas Textual Vídeo Textual Elementos gráficos sem A utilizar todos: Áudio; descrições; áudio, língua Língua gestual; Áudio; gestual, vídeo, Vídeo; Língua gestual; textual Textual Vídeo; Textual Áudio; Áudio; Textos; Vídeo; Vídeo; Testes; Textual Textual Gráficos Áudio; Vídeo; Textual Áudio; Vídeo; Textual Textos; Testes; Gráficos 13
  14. 14. Formação de Professores, Tutores, Técnicos, etc. Tipo de Disponibilização formação da formação Universidades Formação Local da formação (seminários, (univ. ou instituto Abertas especial workshops, etc) sim ou não?) HOU Não ----------------UAb Não ---------------Em casa, na universidade ou no UNED Sim não há dados não há dados instituto Na universidade e online (o Instituto realiza filmes e Workshops and Não (um Instituto Online Training holandês leciona casos sobre "como OUNL Sim Tutorials as Workshops) lidar com estudantes com deficiências“) OUC Não -----------------14
  15. 15. “É preciso não abrandar nunca, mesmo tendo chegado tão longe.” Paulo Coelho Columbia Lock & Dam Road 15
  16. 16. Marina Moleirinho mmoleirinho@gmail.com Sofia Malheiro sofias@uab.pt Lina Morgado Lina.Morgado@uab.pt 16

×