Caderno 2 pnaic

719 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
719
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
69
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Caderno 2 pnaic

  1. 1. Quantificação, registros e agrupamentos Caderno 2 PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO JOÃO DE MERITI SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA SUBSECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO COORDENADORIA DE FORMAÇÃO CONTINUADA Marilena e Marilene
  2. 2. LEITURA DELEITE SOCIALIZAÇÃO FEITA PELA ALUNA ESTELA
  3. 3. AGENDA Acolhida - Leitura deleite Retomada do caderno 1 (encontro passado) Devolutiva do Prazer de Casa – Troca de Experiências Escrita docente Rede de Ideias Prática Docente Prazer de Casa Avaliação
  4. 4. • REVENDO NOSSO ENCONTRO ANTERIOR QUE TEVE BAIXA FREQUENCIA POR CAUSA DA GREVE. TEMA: Organização do trabalho pedagógico RETOMADANDO: CADERNO 1
  5. 5. DEVOLUTIVA DO PRAZER DE CASA Organizar a sua sala considerando o ambiente alfabetizador e problematizador. Aplicar a sequência didática do planejamento elaborado em grupo
  6. 6. Inspirados em “Matemática não é para qualquer um.”, Bigode e Frant (2011, p. 6) Como você professor pode ajudar a desmistificar a matemática que tem sido responsável por traumas, evasão escolar e fracassos de muitos alunos ? ESCRITA DOCENTE
  7. 7. OBJETIVO GERAL DO CADERNO Provocar reflexões sobre a ideia de número e seus usos em situações do cotidiano, oferecendo subsídios para práticas pedagógicas.
  8. 8. Para ... • Estimar, comparar e quantificar elementos de uma coleção. • Representar graficamente quantidades. • Compartilhar, confrontar, validar e aprimorar registros. • Ler e escrever signos numéricos. • Reproduzir sequências numéricas ascendentes e descendentes. • Elaborar, comparar, comunicar, confrontar e validar hipóteses, estabelecendo relações na língua oral e escrita.
  9. 9. REDE DE IDEIAS • VAMOS CONTAR MACARRÃO ? O que fazer?  Contar.  Estabelecer se há diferença.  Qual tem maior quantidade.  Determinar a quantidade.  Discutir • “Insuficiência” da correspondência um a um • Diferentes Agrupamentos: livre, mas incentivado • Problematizações: diferentes necessidades!
  10. 10. A história dos números
  11. 11. PRÉ HISTÓRIA
  12. 12. INCAS nós em cordões
  13. 13. • Já nas primeiras civilizações, a agricultura se tornou fundamental para alimentação das pessoas – necessidade de calendários bem feitos para saber época certa do plantio e da colheita; • Em 2600 a.C. barcos egípcios viajavam pelo mar Vermelho e Mediterrâneo comercializando produtos – precisando medir e pesar produtos, pagar e receber troco; Como VIVER sem os números?
  14. 14. Compreendendo o conceito de Número
  15. 15. O
  16. 16. Vejamos alguns sistemas de numeração
  17. 17. Babilônio Sistemas de Numeração Egípcio
  18. 18. Chinês Grego
  19. 19. Romano Indo-arábico
  20. 20. NOS DIAS ATUAIS... • 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 0; • Desenvolvido pelos indianos; • O principal povo responsável por sua disseminação foi o povo árabe - mercadores; • Atualmente é utilizado em todo mundo; • Mais simples de utilizar na representação e traz várias facilidades operatórias; • Por ser de fácil compreensão possibilitou a todos acesso aos saberes matemáticos.
  21. 21. A MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL VÍDEO
  22. 22. Relações necessárias para construir o conceito de número O que você entende por : • COMPARAÇÃO? • CLASSIFICAÇÃO ? • ORDENAÇÃO ? • CONSERVAÇÃO? • CORRESPONDÊNCIA ?
  23. 23. Agrupamentos  Necessidade de “contar” maiores quantidades;
  24. 24. Agrupamento e Classificação
  25. 25. MATERIAL DE CUISINAIRE 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
  26. 26. • JOGO DO PALITO • ALGUNS DESAFIOS PRÁTICA DOCENTE
  27. 27. RESUMINDO... • A criança precisa se sentir desafiada a experimentar, conhecer o novo, criar estratégias e confrontar os dados da intuição com os da lógica. • As atividades devem ser escolhidas considerando o interesse das crianças, suas necessidades e o estágio de desenvolvimento em que se encontram. • Contudo todas essas atividades provocarão dúvidas e discussões, trazendo, dessa forma, novas aprendizagens.
  28. 28. • Cabe ao professor organizar experiências que privilegiem a formação de diferentes conceitos. Através de jogos e brincadeiras vão se estruturando experiências que levarão à construção dos conceitos de tempo, espaço, distância, limites, entre outros. • As primeiras experiências de matemática na escola devem estar baseadas no aproveitamento do conhecimento que a criança traz de suas convivências, no manuseio de objetos, observações na utilização de material concreto, favorecendo o pensamento intuitivo.
  29. 29. PRAZER DE CASA TRABALHAR UMAS DAS ATIVIDADE MOSTRADAS OU CONSTANTES NO CADERNO 2 COM AS CRIANÇAS.
  30. 30. PRÓXIMO ENCONTRO de Junho

×