Vicente do rego monteiro

3.514 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.514
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
133
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
74
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vicente do rego monteiro

  1. 1. Vicente do Rêgo Monteiro
  2. 2. Biografia• Pintor e poeta pernambucano (19/12/1899- 1970). Artista atuante na primeira metade do século, mistura influências pré-colombianas com modernas. Nasce no Recife e estuda desenho, pintura e escultura em Paris, de 1911 a 1914.
  3. 3. Principais Obras O Boto, lendária figura que em noites de lua cheia se transforma em um belo jovem que seduz as donzelas à beira do rio, recebe nesta aquarela um tratamento cenográfico e barroco. A lua, grande círculo ao fundo, parece uma auréola amarelada e irradiante, destacando a figura do índio - o Boto -que segura a jovem seduzida num gesto elegante, como o de um bailarino, que ergue sua parceira no pas de deux. Estes ecos de bailado são compreensíveis pela frequência a espetáculos de dança, acompanhando os bailados russos e suecos, a partir de 1913. A elegância dessa cena é ratificada pelo uso de linhas finas e o caráter esguio dos corpos.
  4. 4. Esta aquarela faz parte de uma nova série,inspirada no acervo indígena da Quinta da BoaVista, que fez parte da segunda exposição deVicente no Rio de Janeiro, em 1921 - dandocontinuidade às suas pesquisas acerca daslendas indígenas brasileiras, que renderamuma série sobre seus mitos e rituais. Foramestas obras que impressionaram tanto seuscolegas de Paris, que acreditavam ser este ocaminho para qualquer artista brasileiro, comoos intelectuais que participariam da Semanade 22, que viram em Vicente um antecipadordaquilo que pregavam para a nova artebrasileira: uma temática nacional.Através desua técnica preferida, a aquarela, o pintortransformava a influência sofrida em Paris, emespecial por Gauguin, em uma obra inovadorae nacional, bem ao gosto dos primeirosmodernistas. O alongamento dos corpos, seucaráter esguio, pouco tem a ver com o biotipodos nossos índios, lembrando antes o ExtremoOriente. O rigor da composição nos primeirosplanos e a perspectiva aérea no fundo temecos da pintura religiosa do Renascimento.
  5. 5. O retrato de seu irmão,também pintor, apresentatraços do expressionismo docomeço de sua carreira,presente em vários retratosdesta época: uso de coresfortes no tratamento do rostoe da paisagem. Estascaracterísticas contrastam coma geometrização estilizada, àmaneira de Modigliani, o quese pode observar no formatoovóide da cabeça e noalongamento cilíndrico dopescoço.
  6. 6. Contribuição para a Arte Moderna Brasileira

×