Argumentação
O que é a
ARGUMENTAÇÃO?
O que é a
ARGUMENTAÇÃO?
Segundo o AURÉLIO,
é o ato ou efeito de
argumentar, é a
troca de palavras ...
“Quem produz um texto está interessado em
convencer o leitor de alguma coisa .”
Platão&Fiorin, 1997. p. 173
Leonardo
Sakamoto é
colunista da
Folha de
São Paulo
RECURSOSRECURSOS
ARGUMENTATIVOSARGUMENTATIVOS
Vamos analisar, na prática, o surgimento dos
RECURSOS ARGUMENTATIVOS?
Vamos analisar, na prática, o surgimento dos
RECURSO...
Para assegurar
o argumento de
autoridade, o locutor
citou a UNICEF.
Para assegurar
o argumento de
autoridade, o locutor
ci...
O locutor
entra em consenso,
em partes, com a
opinião proferida
pelo senso comum.
O locutor
entra em consenso,
em partes, ...
Para afirmar a
prova concreta das
informações
prestadas, o locutor
do texto assegura
seus dados em
documentos oficiais.
Pa...
O locutor usa
a logicidade dos
dados apresentados
que em consonância
com a realidade
confirmam a tese
defendida.
O locutor...
A Competência
Linguística foi utilizada
durante todo o texto. Como
se trata de um artigo de
opinião, o uso da norma
culta ...
Referências
BRUM, Eliane. A proposta inconstitucional da redução da maioridade penal vai mostrar quem é mais
corrupto: se ...
Argumentação
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Argumentação

134 visualizações

Publicada em

Trata-se de noções básicas de como se desenvolve o texto argumentativo, apresentando recursos argumentativos.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
134
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Argumentação

  1. 1. Argumentação
  2. 2. O que é a ARGUMENTAÇÃO? O que é a ARGUMENTAÇÃO? Segundo o AURÉLIO, é o ato ou efeito de argumentar, é a troca de palavras em controvérsias, disputa, discussão.
  3. 3. “Quem produz um texto está interessado em convencer o leitor de alguma coisa .” Platão&Fiorin, 1997. p. 173
  4. 4. Leonardo Sakamoto é colunista da Folha de São Paulo
  5. 5. RECURSOSRECURSOS ARGUMENTATIVOSARGUMENTATIVOS
  6. 6. Vamos analisar, na prática, o surgimento dos RECURSOS ARGUMENTATIVOS? Vamos analisar, na prática, o surgimento dos RECURSOS ARGUMENTATIVOS? Eliane Brum é colunista do El Pais - Brasil
  7. 7. Para assegurar o argumento de autoridade, o locutor citou a UNICEF. Para assegurar o argumento de autoridade, o locutor citou a UNICEF.
  8. 8. O locutor entra em consenso, em partes, com a opinião proferida pelo senso comum. O locutor entra em consenso, em partes, com a opinião proferida pelo senso comum.
  9. 9. Para afirmar a prova concreta das informações prestadas, o locutor do texto assegura seus dados em documentos oficiais. Para afirmar a prova concreta das informações prestadas, o locutor do texto assegura seus dados em documentos oficiais.
  10. 10. O locutor usa a logicidade dos dados apresentados que em consonância com a realidade confirmam a tese defendida. O locutor usa a logicidade dos dados apresentados que em consonância com a realidade confirmam a tese defendida.
  11. 11. A Competência Linguística foi utilizada durante todo o texto. Como se trata de um artigo de opinião, o uso da norma culta da Língua Portuguesa é fator preponderante para o sucesso do texto. A Competência Linguística foi utilizada durante todo o texto. Como se trata de um artigo de opinião, o uso da norma culta da Língua Portuguesa é fator preponderante para o sucesso do texto.
  12. 12. Referências BRUM, Eliane. A proposta inconstitucional da redução da maioridade penal vai mostrar quem é mais corrupto: se o povo ou o Congresso. Disponível em: http://brasil.elpais.com/brasil/2015/03/30/opinion/1427726614_598600.html Acesso em: 08.04.2015 LIMEIRA, Eudenise de Albuquerque. Recursos Argumentativos. Disponível em: http://educacao.globo.com/portugues/assunto/texto-argumentativo/recursos- argumentativos.html Acesso em: 08.04.2015 PLATÃO & FIORIN. Lições de Texto. São Paulo: Ática, 1996 PLATÃO & FIORIN. Para entender o texto: leitura e redação. 3.ed. São Paulo: Ática, 1996. SAKAMOTO, Leonardo. O Coelho da Páscoa, a Bancada da Bala e o povo que fala em nome de Deus. Disponível em: http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2015/04/04/o-coelho-da-pascoa-a- bancada-da-bala-e-o-povo-que-fala-em-nome-de-deus/ Acesso em 08.04.2015

×