ALUNA: MARIANA SILVA GOTTI
ORIENTADORA: MSc PROF:
ANDRÉA MEDINA COELI
A Importância da
Regulamentação para o
Exercício da ...
OBJETIVOS
Demonstrar de forma clara a situação atual do
profissional de informática;
Relatar objetivos e vantagens dos d...
MATERIAL E MÉTODOS
Foi realizado um estudo bibliográfico;
O método de abordagem é hipotético-dedutivo;
Foi feita entrev...
Evolução da Profissão de Informática
A Informática nasceu da ideia de auxiliar o homem
nos trabalhos rotineiros e repetit...
O profissional da informática
Para Wynekoop e Walz (1998) o estudo da carreira
do informata ainda está em fase inicial, p...
Em cada posição hierárquica é necessário agregar
novas habilidades. Em princípio, este parece ser o
traçado da carreira d...
A criação de um Conselho Federal.
Os conselhos de profissão, embora mantidos pela
respectiva categoria profissional, tem ...
A criação de um código de
autorregulamentação.
Autorregulamentação é um processo por meio do
qual as partes interessadas ...
Gráfico 01- Regulamentação da
profissão de informática.
Gráfico 02- Conselho para a profissão.
Gráfico 03- Atuação dos profissionais.
Quais setores seriam mais beneficiados
se a profissão fosse regulamentada?
assistência técnica, lojas de informática, ser...
Gráfico 05- Necessidade de Diploma.
 
Gráfico 06- Concordância com o
Projeto de lei nº00607
Gráfico 07- Dificuldades em suas
contratações.
Gráfico 08- Conselho de
Autorregulamentação.
 
Gráfico 09- Garantia do profissional.
Sim
8%
Não
88%
Não Sei
4%
.
Gráfico 11- Liberar a profissão de
informática
Conclusão
A exigência da posse de diploma como prova de
qualidade, como fazem praticamente todos os
conselhos de profissã...
A regulamentação de uma profissão como a do setor
de Tecnologia da Informação, além de ser bem vinda,
é necessária para n...
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
 ANIDO, R. Regulamentação da profissão na área de
informática: Universidade Estadual de Campin...
 BRANDÃO, A. Projeto de Lei regulamenta profissões de
TI.2006<Disponível
em:<http://www.timaster.com.br/revista/materias/...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A Importância da Regulamentação para o Exercício da Profissão da Tecnologia de Informação

395 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
395
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Importância da Regulamentação para o Exercício da Profissão da Tecnologia de Informação

  1. 1. ALUNA: MARIANA SILVA GOTTI ORIENTADORA: MSc PROF: ANDRÉA MEDINA COELI A Importância da Regulamentação para o Exercício da Profissão da Tecnologia de Informação
  2. 2. OBJETIVOS Demonstrar de forma clara a situação atual do profissional de informática; Relatar objetivos e vantagens dos diversos projetos de lei concorrentes e propostas existentes; Demonstrar o impacto e vantagens com a regularização/regulamentação do profissional de informática, tendo como opção a autorregulamentação.
  3. 3. MATERIAL E MÉTODOS Foi realizado um estudo bibliográfico; O método de abordagem é hipotético-dedutivo; Foi feita entrevista com os profissionais que já estão no ramo da informática e entre os alunos recém formados do curso de Sistemas de Informação, buscando opiniões sobre o regulamento da profissão de informática. No final apresenta-se um CD com as legislações pertinentes ao tema pesquisado.
  4. 4. Evolução da Profissão de Informática A Informática nasceu da ideia de auxiliar o homem nos trabalhos rotineiros e repetitivos, em geral de cálculo e gerenciamento. (LANCHARRO, 1991, p. 1).
  5. 5. O profissional da informática Para Wynekoop e Walz (1998) o estudo da carreira do informata ainda está em fase inicial, pois, além de a profissão ser nova, as características de personalidade encontradas em pesquisas existentes são complexas e os grupos funcionais - quer de gerentes, quer analistas de sistemas, quer de programadores - são bastante diferentes.
  6. 6. Em cada posição hierárquica é necessário agregar novas habilidades. Em princípio, este parece ser o traçado da carreira do informata: programador à analista de sistemas à gerente. A escolha por esta carreira profissional deveria ser pautada por preferência pessoal, por um conjunto facilitador de conhecimentos, habilidades e atitudes gerenciais e pela caracterização de personalidade favorável ao desenvolvimento dos processos de gestão, como sugerem Mintzberg e Gosling (2003).
  7. 7. A criação de um Conselho Federal. Os conselhos de profissão, embora mantidos pela respectiva categoria profissional, tem a função de proteger a sociedade contra o mau profissional. Os conselhos, portanto, não são Conselhos de Profissionais, e certamente não é sua função dar-lhes proteção. Para isso existem os sindicatos. Bigonha(2009)
  8. 8. A criação de um código de autorregulamentação. Autorregulamentação é um processo por meio do qual as partes interessadas concordam em estabelecer um conjunto de regras a fim de garantir a qualidade, segurança e a responsabilidade diante de seus serviços e produtos (Bivans, 2006).
  9. 9. Gráfico 01- Regulamentação da profissão de informática.
  10. 10. Gráfico 02- Conselho para a profissão.
  11. 11. Gráfico 03- Atuação dos profissionais.
  12. 12. Quais setores seriam mais beneficiados se a profissão fosse regulamentada? assistência técnica, lojas de informática, servidores, usuários; beneficiados seriam todos que estudam para exercer a profissão. profissionais da área de tecnologia, em geral, são essenciais praticamente todos os setores em todas as empresas, então não há como apontar um ou outro setor que se favoreceria mais. Afirma um dos entrevistados.
  13. 13. Gráfico 05- Necessidade de Diploma.
  14. 14.   Gráfico 06- Concordância com o Projeto de lei nº00607
  15. 15. Gráfico 07- Dificuldades em suas contratações.
  16. 16. Gráfico 08- Conselho de Autorregulamentação.  
  17. 17. Gráfico 09- Garantia do profissional. Sim 8% Não 88% Não Sei 4%
  18. 18. . Gráfico 11- Liberar a profissão de informática
  19. 19. Conclusão A exigência da posse de diploma como prova de qualidade, como fazem praticamente todos os conselhos de profissão, não assegura a competência de todos profissionais autorizados a trabalhar. A regulamentação da profissão de analista de sistemas e suas correlatas e a criação de Conselho Regional de Informática tem por objetivo sanar uma importante lacuna na legislação brasileira visto sua relevância no setor produtivo e sua influência no dia- a-dia do cidadão brasileiro.
  20. 20. A regulamentação de uma profissão como a do setor de Tecnologia da Informação, além de ser bem vinda, é necessária para não só trazer regras e melhorias para a classe, mas também reconhecimento do trabalho desenvolvido por esse profissional que nem sempre é valorizado.
  21. 21. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  ANIDO, R. Regulamentação da profissão na área de informática: Universidade Estadual de Campinas –2008 <Disponível em: <http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/jornalPDF/ju392p ag02.pdf> Acesso em: 16 nov.2010.  BAGUETE. Regulamentar x Auto-Regulamentar e a Burocracia Governamental: 2005. Disponível em: < http://www.baguete.com.br/colunasDetalhes.php? id=1559 >. Acesso em: 15 out. 2009.
  22. 22.  BRANDÃO, A. Projeto de Lei regulamenta profissões de TI.2006<Disponível em:<http://www.timaster.com.br/revista/materias/main_materia.asp ?codigo=1176> Acesso 10 nov.2010  BRASIL. Legislação Federal. Lei nº 9.610, de 19 DE Fevereiro de 1998. Disponível em:< http://www.planalto.gov.br/ccivil/leis/L9610.htm > Acesso em:11 nov.2010

×