Reprodução cobras

9.119 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.119
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
206
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reprodução cobras

  1. 1. Reprodução Serpentes Elaphe guttata
  2. 2.  Muitas não apresentam dimorfismo sexual, isto é, não se reconhecem diferenças exteriores entre os dois sexos. Algumas apresentam um dimorfismo sexual pouco acentuado.Híbrido de Lampropeltis getula californiae e Lampropeltis getula nigritus
  3. 3.  Nos répteis, tal como a maioria dos animais, a reprodução envolve a união de dois seres de sexos diferentes, o macho e a fêmea. Chama-se reprodução sexuada.Cruzamento entre duas Elaphe guttata
  4. 4. A maioria dos répteis são ovíparos, isto significa que colocam ovos. Algumas espécies podem colocar grandes quantidades de ovos, que se desenvolvem sozinhos, muitas vezes em ninhos escondidos e bem protegidos.…
  5. 5.  No caso das cobras que vivem em cativeiro, usa-se uma incubadora para que os ovos se mantenham sempre à mesma temperatura e humidade.Ovos de Elaphe guttata
  6. 6.  Após um certo número de dias, já que o tempo de incubação depende da temperatura a que os ovos se encontram, começam a eclodir.Eclosão de um ovo de Elaphe guttata
  7. 7.  Para conseguir quebrar a casca flexível do ovo, as cobras usam uma escama rígida especial a que se chama “dente do ovo”.Início da eclosão
  8. 8.  Após quebrar o ovo, as cobras mantêm-se a maior parte do tempo do primeiro dia perto do ovo, mantendo-se hidratadas.Elaphe guttata
  9. 9.  Mais tarde, soltam o saco vitelino.Pormenor do saco vitelino
  10. 10.  Por fim, afastam-se dos ovos e procuram locais húmidos e quentes para se resguardarem…Fases de desenvolvimento
  11. 11. Pormenor das escamas
  12. 12.  … mais tarde …Elaphe guttata, cor selvagem, fêmea com 4 anos
  13. 13. Outras espécies:Elaphe shrenki, Lampropeltis getula californiae, Lampropeltis triangulum sinaloe, Lamprophis fuliginosus
  14. 14.  Alguns motivos para não ter um réptil: - Os répteis não são animais domésticos, são animais selvagens que toleram e se habituam à nossa presença; - Os répteis comem alimento vivo (lagartos) ou congelado (cobras) o que para algumas pessoas pode ser um impedimento, são poucos os répteis completamente vegetarianos; - Os répteis que em bebés são muito pequeninos e bonitinhos, crescem e tornam-se animais muito grandes e pesados como é o caso das iguanas e de algumas variedades de serpentes; - Os répteis necessitam, especialmente no período de frio (primavera, outono e inverno) de serem permanentemente aquecidos; - Os répteis são muitas vezes agressivos e podem produzir ferimentos muito dolorosos; - Os répteis raramente são animais que reúnam a anuência de toda a família; - Os répteis necessitam de cuidados diários; - Os répteis são animais caros, uma grande parte não é para qualquer bolsa; - Os répteis são animais que necessitam duma manutenção cuidada e dispendiosa; - Os répteis podem viver mais de 20 anos, não são animais de vida curta. Portanto e revendo o que disse atrás: - Se tem medo de ser mordido, não compre um réptil; - Se não tem rendimentos próprios (é um hobbie muito dispendioso) não compre um réptil; - Se a sua vontade de ter um réptil é só porque um vizinho ou um amigo tem, não compre um réptil; - Se alguém na sua casa tem medo ou não gosta de répteis, não compre um réptil; - Se não pode garantir que alguém trate do seu animal durante a sua ausência e não está disposto a abdicar das suas férias por exemplo, não compre um réptil; - Se não consegue garantir o fornecimento regular de alimento ao seu animal, não esqueça que em alguns locais é difícil conseguir alimento, não compre um réptil; - Se só quer comprar um réptil para andar a mostrar aos amigos, seja passeando-o ao ombro seja ao pescoço na rua, não compre um réptil. Resumindo, deve informar-se muito bem sobre a espécie que vai adquirir, garantir que lhe consegue fornecer sempre o alimento necessário. Assegurar-se que está preparado para um animal que pode viver mais de 20 anos e que pode garantir-lhe o espaço necessário num terrário para que possa mexer-se sem dificuldade, não se esqueça nunca que os répteis são animais que entram em stress com muita facilidade, em especial os juvenis e que qualquer mudança no seu meio ambiente pode levar desde a agressividade extrema à recusa de alimento. Se acha que é capaz de garantir ao seu réptil todas as condições, bem vindo ao hobby, se tem alguma duvida, tire-a antes de adquirir o animal, se mesmo assim tiver dúvidas faça um favor a si próprio e ao animal e NÃO COMPRE UM RÉPTIL. Joana Búzio

×