Frase simples complexa coord_subord

3.848 visualizações

Publicada em

Gramática, oração subordinada, oração coordenada, frase simples e complexa, Areal 9º ano

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.848
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.216
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
181
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Nota: A coordenação pode ser sindética ( a conjunção ou locução conjuncional coordenativa está expressa) ou assindética (as orações coordenadas estão separadas por uma vírgula).
  • A orações subordinadas substantivas relativas sem antecedente estão desenvolvidas no Manual Interativo.
  • Frase simples complexa coord_subord

    1. 1. FRASE SIMPLES E FRASE COMPLEXA Coordenação e Subordinação
    2. 2. Frase simples Tem apenas um verbo principal ou copulativo. Ex.: A professora Olga está ocupadíssima. Frase complexa Tem mais do que um verbo principal ou copulativo. É constituída por duas ou mais orações ligadas por uma conjunção ou por uma locução conjuncional. Ex.: A professora Olga está ocupadíssima porque tem testes para corrigir.
    3. 3. Orações coordenadas  São introduzidas por uma conjunção ou por uma locução conjuncional coordenativa como, por exemplo, e, nem, …não só…como também…, …ora…ora…,mas, ou, logo, pois, que.  Classificam-se de acordo com a conjunção ou a locução conjuncional que as introduz.  São independentes, porque não desempenham uma função sintática relativamente a outra oração. Ex.: A Conceição foi à ilha Terceira e visitou o Algar do Carvão.
    4. 4. Orações subordinadas  São introduzidas por uma conjunção ou por uma locução conjuncional subordinativa. (1) Também podem ser introduzidas pelos pronomes “que” ou “quem” (2), pelo determinante “cujo” (3), pelo quantificador “quanto” (4) ou pelo advérbio relativo “onde” (5).  Classificam-se de acordo com a classe e a subclasse da palavra que as introduz.  São dependentes, porque desempenham uma função sintática relativamente à oração subordinante ou ao elemento subordinante. Ex.: (1) A Leonor fica ansiosa quando tem uma prova importante de golfe. (2) O taco que projeta a bola mais longe chama-se “drive”. (3) O campo de golfe, cujo percurso é mais desafiador, fica em Inglaterra. (4) Não têm conta quantas bolas a Leonor já perdeu. (5) O clube onde a Leonor treina fica longe da sua escola.
    5. 5. Lê o excerto de O Mundo em Que Vivi, de Ilse Losa. “Na escola primária tudo fora natural. No liceu colegas viraram-se e olharam-me. Mais duas judias faziam parte da turma. Uma delas, Hanna Berg, respondeu à pergunta com voz firme: «Sou judia». Os gestos de Hanna eram extraordinariamente vivos e comunicativos, enquanto nos seus olhos havia a expressão dessa melancolia penetrante das seculares lendas de sabedorias e flagelos.”
    6. 6. Ex.1. 1. Identifica no excerto a) duas frases simples. b) duas orações introduzidas por conjunções. c) as conjunções que introduzem essas orações.
    7. 7. Ex.1. Sugestão de resolução. a) 1-“ Na escola primária tudo fora natural.” 2- “Mais duas judias faziam parte da turma.” b) 1- “No liceu colegas viraram-se e olharam-me.” 2- “Os gestos de Hanna eram extraordinariamente vivos e comunicativos, enquanto nos seus olhos havia a expressão dessa melancolia penetrante das seculares lendas de sabedorias e flagelos.” c) 1-”e” 2- “enquanto”
    8. 8. Coordenação Oração coordenada copulativa Oração coordenada adversativa Oração coordenada disjuntiva Oração coordenada conclusiva Oração coordenada explicativa
    9. 9. Classificação valor que transmite Exemplos Elemento de ligação Coordenada copulativa adição • Adoro ler e gosto de ouvir música. • Não descanso nem durmo. • O Rui Pedro não só é bom aluno a Português como também tem excelentes resultados a Matemática. Conjunção ou locução conjuncional coordenativa copulativa: e, nem, não só… como também,… Coordenada adversativa oposição ou contraste • Trabalho muito, mas ganho pouco. Conjunção coordenativa adversativa: mas
    10. 10. Classificação valor que transmite Exemplos Elemento de ligação Coordenada disjuntiva alternativa ou alternância • Vens ao cinema ou ficas por casa? • Ora ris ora choras. Conjunção ou locução conjuncional coordenativa disjuntiva: ou, ora Coordenada explicativa explicação para o facto apresentado na primeira oração. • Passa por minha casa, pois quero mostrar-te um jogo novo. Conjunção coordenativa explicativa: pois, que, porquanto Coordenada conclusiva conclusão, dedução lógica. • O granito é uma rocha, logo é constituído por minerais. Conjunção coordenativa conclusiva: logo
    11. 11. Ex.2 Expande as frases através de coordenação, introduzindo-lhes o valor indicado entre parênteses. 1. O Tomás foi ao ginásio. (adição) 2. Leva o guarda-chuva. (explicação) 3. Prevê-se mau tempo para o fim de semana. (conclusivo) 4. O ar poluído das cidades sufoca-nos. (adversativo) 5. Hoje em dia, os jovens estudam afincadamente. (disjuntivo)
    12. 12. Ex.2. Sugestão de resolução. 1. O Tomás foi ao ginásio e praticou exercício físico durante uma hora. 2. Leva o guarda-chuva, pois o céu está cinzento. 3. Prevê-se mau tempo para o fim de semana, logo não poderemos ir à praia. 4. O ar poluído das cidades sufoca as pessoas, mas elas não procuram os espaços naturais. 5. Hoje em dia, ou os jovens estudam afincadamente ou terão muita dificuldade em arranjar emprego.
    13. 13. Oração subordinada adverbial Temporal (estabelece uma referência de tempo) causal (exprime a razão, a causa) Final (exprime uma ideia da finalidade, do objetivo da realização) Condicional (expressa uma condição tida como hipotética) Comparativa (estabelece uma comparação em relação à situação expressa na oração ou elemento subordinante) Concessiva (introduz uma ideia de contraste em relação à oração ou elemento subordinante) Consecutiva (exprime uma consequência em relação à situação expressa na oração ou subordinante)
    14. 14. Classificação Ideia que transmite Exemplos Elemento de ligação Subordinada adverbial causal Indica o motivo, a causa Como estava com fome, fui almoçar mais cedo. Conjunção subordinativa causal: porque, como, que, Locução conjuncional subordinativa causal: uma vez que, visto que … Subordinada adverbial temporal Faz uma referência temporal Mal amanheceu, o galo cantou. Conjunção subordinativa temporal quando, enquanto, mal Locução conjuncional subordinativa temporal: antes que, logo que, … Subordinada adverbial condicional Indica uma condição Se chegares cedo, poderemos jantar juntos. Conjunção subordinativa condicional: se, caso, Locução conjuncional subordinativa condicional: a não ser que, desde que
    15. 15. Classificação Ideia que transmite Exemplos Elemento de ligação Subordinada adverbial final Indica a finalidade Ela faz as palavras cruzadas para que possa descontrair. Conjunção subordinativa final: que Locução conjuncional subordinativa final: para que, a fim de que… Subordinada adverbial comparativa Apresenta o 2º termo de uma comparação O Tomás reagiu tão mal como se tivesse visto um fantasma. Conjunção subordinativa comparativa: como, quanto. Locução conjuncional subordinativa comparativa: tão como, assim como, bem como… Subordinada adverbial concessiva Introduz uma ideia contrastiva Embora estivesse receoso, enfrentou o problema. Conjunção subordinativa concessiva embora Locução conjuncional subordinativa concessiva: ainda que, não obstante… Subordinada adverbial consecutiva Refere a consequência Aquela música é tão suave que me sinto nas nuvens. Conjunção subordinativa consecutiva: que Locução conjuncional subordinativa consecutiva: de modo que, de forma que…
    16. 16. Classificação Exemplos Elemento de ligação Subordinada O aluno que partiu o vidro teve de o adjetiva relativa pagar. restritiva Pronome relativo que, quem Quantificador relativo quanto Determinante relativo cujo Advérbio relativo onde Subordinada adjetiva relativa explicativa Estas laranjas, que comprei ontem, são sumarentas. Restritivas: restringem o sentido do termo a que se referem, do seu antecedente. Explicativas: acrescentam ao antecedente um pormenor explicativo. A sua omissão não altera o sentido do antecedente. É delimitada por vírgulas.
    17. 17. A oração subordinada substantiva completiva  é, normalmente, introduzida pelas conjunções subordinativas completivas que, se.  pode ser selecionada pelo verbo, por um nome ou por um adjetivo, completando o seu sentido.  depende, muitas das vezes, de verbos declarativos (dizer, afirmar, declarar, …), de verbos que exprimem ordem, desejo, receio.  apresenta a forma verbal no modo indicativo ou, em certos casos, no modo conjuntivo. Ex.: A professora perguntou se os alunos realizaram o trabalho de casa. Os alunos receiam que a Prova Final seja difícil.
    18. 18. Ex. 3. Lê as frases. 3.1. identifica as orações subordinadas e classifica-as. a) Sempre que saio contigo, chego tarde a casa. b) Está tanto frio que não consigo adormecer. c) Os amigos ficaram chocados, dado que a Maria os ignorou. d) O livro que li ensinou-me coisas úteis. e) Caso venhas só, ficas em minha casa. f) Não obstante estar desesperado, não pediu ajuda. g) O telemóvel novo, que me ofereceram, tem múltiplas funcionalidades. h) Desejo que sejas feliz.
    19. 19. Ex. 3.1. Sugestão de resolução 1. “Sempre que saio contigo” – oração subordinada adverbial temporal. 2. “que não consigo adormecer.” – oração subordinada adverbial consecutiva. 3. “dado que a Maria os ignorou.” – oração subordinada adverbial causal. 4. “que li” – subordinada adjetiva relativa restritiva. 5. “Caso venhas só” – oração subordinada adverbial condicional. 6. “Não obstante estar desesperado” – oração subordinada adverbial concessiva. 7. “,que me ofereceram,” – oração subordinada adjetiva relativa explicativa. 8. “que sejas feliz.” – oração subordinada substantiva completiva.
    20. 20. FRASE SIMPLES E FRASE COMPLEXA Coordenação e Subordinação

    ×