Palestra de voz1

13.556 visualizações

Publicada em

Palestra Voz

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.556
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
265
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
680
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra de voz1

  1. 1. A Voz... O que é a voz?
  2. 2. O que é a voz? <ul><li>A voz é um fenômeno próprio produzido pelo homem, que identifica não somente a sua idade, seu sexo e seu tipo físico, como também é um dos meios mais fortes que identificam nossas características de personalidade e estados emocionais. </li></ul>
  3. 3. Importância da voz... <ul><li>Expressões artísticas </li></ul><ul><li>Instrumento de trabalho </li></ul>
  4. 4. Como a voz é produzida...
  5. 5. Como a voz é produzida… Anatomia
  6. 6. Como a voz é produzida… <ul><li>Ar dos pulmões </li></ul><ul><li>Vibração das pregas vocais </li></ul><ul><li>Som “moldado” </li></ul><ul><ul><li>garganta </li></ul></ul><ul><ul><li>boca </li></ul></ul><ul><ul><li>língua </li></ul></ul><ul><ul><li>lábios </li></ul></ul>1 2 3
  7. 7. Como a voz é produzida… <ul><li>Vibração das pregas vocais </li></ul>Respiração Fala
  8. 8. <ul><li>Voz </li></ul><ul><ul><li>pode ser regulada </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>graves / agudos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>alto / baixo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>tipo de voz </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>permite produção de uma série de sons diferentes </li></ul></ul>Como a voz é produzida… Voz grave Voz aguda
  9. 9. As pregas vocais são muito versáteis e eficazes… Mas…
  10. 10. Elas também têm seus limites… <ul><li>Falar demasiadamente </li></ul><ul><li>Gritar </li></ul><ul><li>Tossir ou pigarrear </li></ul><ul><li>excessivamente </li></ul><ul><li>Falar em ambientes ruidosos </li></ul><ul><li>Falar muito quando gripado </li></ul><ul><li>… </li></ul>
  11. 11. Quando as pregas vocais estão doentes…
  12. 12. Quando as cordas vocais estão doentes <ul><li>Rouquidão </li></ul><ul><li>Cansaço ao falar </li></ul><ul><li>Falhas ou perda de voz </li></ul><ul><li>Pigarro </li></ul><ul><li>Dor ou ardência na garganta </li></ul><ul><li>Dificuldade para engolir </li></ul><ul><li>Secura </li></ul><ul><li>Sensação de corpo estranho </li></ul><ul><li>… </li></ul>
  13. 13. O QUE É DISFONIA <ul><li>É qualquer dificuldade na emissão vocal </li></ul><ul><li>que impeça a produção natural da voz. </li></ul>
  14. 14. Classificação das disfonias... <ul><li>Disfonias funcionais: Presença de distúrbio vocal sem lesão anatômica. </li></ul><ul><li>Disfonias orgânicas funcionais: Apresentam lesões nas pregas vocais como conseqüência de uma disfonia funcional não tratada. </li></ul><ul><li>Disfonias orgânicas: Seu desenvolvimento independente do uso adequado da voz. </li></ul>
  15. 15. Nódulos Vocais Sintomatologia e Características <ul><li>Rouquidão progressiva </li></ul><ul><li>Quebras de sonoridade </li></ul><ul><li>Soprosidade (fenda) </li></ul><ul><li>Redução do tom habitual (pitch grave) </li></ul><ul><li>Momentos de diplofonia </li></ul><ul><li>Ataque vocal brusco </li></ul><ul><li>Dificuldade no controle de tonalidade </li></ul><ul><li>Geralmente bilaterais </li></ul><ul><li>Sintomas aparecem gradativamente </li></ul><ul><li>História de abuso vocal e fadiga vocal </li></ul><ul><li>Localização:1/3 anterior das ppvv. </li></ul>
  16. 16. Pólipo Sintomatologia e Características <ul><li>Rouquidão e soprosidade </li></ul><ul><li>Diplofonia </li></ul><ul><li>Dificuldade nos agudos e na variação de intensidade </li></ul><ul><li>Dor em região cervical e toráxica </li></ul><ul><li>Geralmente unilaterais </li></ul><ul><li>Aparecimento brusco dos sintomas </li></ul><ul><li>Pode apresentar RGE </li></ul><ul><li>Pode referir sensação de corpo estranho na garganta </li></ul>
  17. 17. Cisto Vocal Sintomatologia e Características <ul><li>Rouquidão </li></ul><ul><li>Pitch grave </li></ul><ul><li>Soprosidade (fenda) </li></ul><ul><li>Vibração da mucosa reduzida </li></ul><ul><li>Vibração de ppvv assimétrica </li></ul><ul><li>Geralmente unilaterais </li></ul>
  18. 18. Edema de Reinke Sintomatologia e Características <ul><li>Grande dificuldade nos tons agudos </li></ul><ul><li>Às vezes Q.V. crepitante </li></ul><ul><li>Rouquidão </li></ul><ul><li>Dispnéias de grau variável </li></ul><ul><li>Geralmente bilaterais </li></ul><ul><li>Abusos vocais + tabagismo e etilismo </li></ul><ul><li>Pode ocorrer no hipotireoidismo </li></ul><ul><li>Aumento considerável de massa nas ppvv, porém de tecido bem flexível </li></ul>
  19. 19. Sulco Vocal Sintomatologia e Características <ul><li>Rouquidão </li></ul><ul><li>Aspereza </li></ul><ul><li>Pitch agudo (rigidez) </li></ul><ul><li>Soprosidade (fenda fusiforme) </li></ul><ul><li>Esforço vocal </li></ul><ul><li>Fadiga vocal </li></ul><ul><li>Voz monótona </li></ul><ul><li>Geralmente bilateral e assimétrico </li></ul><ul><li>Redução de vibração (rigidez de mucosa) </li></ul>
  20. 20. Paralisia de P.V. Sintomatologia e Características <ul><li>Soprosidade </li></ul><ul><li>Dificuldade de projeção vocal (voz fraca) </li></ul><ul><li>Pitch agudo </li></ul><ul><li>Quebras de sonoridade </li></ul><ul><li>Ataque vocal aspirado </li></ul><ul><li>Queixa de fadiga ao falar </li></ul><ul><li>Unilateral ou bilateral </li></ul><ul><li>Pode apresentar queixa de engasgos frequentes </li></ul>
  21. 21. Granuloma Sintomatologia e Características <ul><li>Pitch grave </li></ul><ul><li>Voz tensa </li></ul><ul><li>Ataque vocal brusco </li></ul><ul><li>Geralmente localizado na reg. posterior (proc. vocal da aritenóide) </li></ul><ul><li>Sensação de corpo estranho </li></ul><ul><li>Pode ser funcional (atrito na região posterior), orgânico (refluxo, trauma químico, pós-intubação, pós-operatório) ou misto </li></ul><ul><li>Síndrome de tensão musculoesquelética </li></ul><ul><li>Pode apresentar: pigarro constante, sensação de fisgada, dor ao deglutir </li></ul>Glanuloma pós intubação Lesão granulomatosa da laringe (tuberculose)
  22. 22. A quem devo procurar em caso de alteração da voz?
  23. 23. Profissionais da Voz... <ul><li>Fonoaudiólogo </li></ul><ul><li>Otorrinolaringologista </li></ul>
  24. 24. Quando procurar... <ul><li>Rouquidão persistente por mais de 2 semanas; </li></ul><ul><li>Perda súbita da voz, sem um quadro gripal associado; </li></ul><ul><li>Sensação de corpo estranho; </li></ul><ul><li>Dor persistente na garganta; </li></ul><ul><li>Se você fuma, estes conselhos são ainda mais importantes... </li></ul>
  25. 25. Como cuidar da sua voz?
  26. 26. Cuidados com a voz... Cochichar é bom pois poupa a voz... Mitos e crendices: Tomar uma dose de conhaque antes do discurso é bom ? Chá e gargarejo de folha de romã fazem bem para a voz? Gargarejo com limão e vinagre funciona? E o mel, é bom? Dar um grito antes de falar em público libera as tesões...
  27. 27. Cuidados com a voz... O que você deve evitar e o que não deve fazer: Não Gritar Não forçar a voz Não consumir álcool em excesso Evite pastilhas e remédios Não fumar Evite o pigarro e tosses freqüentes
  28. 28. Cuidados com a voz... Não praticar exercícios físicos falando O que você deve evitar e o que não deve fazer: Evitar alimentos derivados do leite e achocolatados antes do uso intenso da voz Evite ambientes com muita poeira, mofo, pó de giz e etc Evite café Evite usar roupas apertadas na altura pescoço
  29. 29. Cuidados com a voz... O que é bom: Comer maça Falar pausadamente Articular bem as palavras Descansar a voz Ingerir muito líquido Cuidar da saúde geral: sono, Alimentação e etc.
  30. 30. Trabalhando a voz do professor…
  31. 31. Exercícios de respiração... <ul><li>Alterar os sons “SSSSSS” e “S” (continuo/ stacatto) ou com “CH” e “FFF”; </li></ul><ul><li>Inspirar expandir o tórax/ barriga. Prenda o ar por alguns segundos e expire esvaziando totalmente os pulmões. </li></ul>
  32. 32. Respiração Costodiafragmatica
  33. 33. Respiração Costodiafragmatica
  34. 34. Exercícios de relaxamento... <ul><li>Bem devagar, faça movimentos com a cabeça: primeiro, para frente, como se fosse encostar o queixo na base do pescoço; depois, para trás, apontando o queixo para o teto; depois para os lados, tentando encostar a orelha no ombro (não eleve o ombro!); </li></ul><ul><li>Em pé, procure alcançar o teto com as mãos. Sinta a musculatura se alongando, especialmente a dos braços e das laterais do tronco. Deixe, então, o corpo “desabar” para a frente, com as mãos em direção ao solo. Vá levantando lentamente, começando pela cintura – a cabeça é a ultima a voltar á posição ereta; </li></ul>
  35. 35. Exercícios para articulação... <ul><li>Rotação de língua no vestíbulo; </li></ul><ul><li>Pra tra cra/bra dra gra </li></ul><ul><li>Trava línguas; </li></ul><ul><li>A I U com articulação exagerada; </li></ul>
  36. 36. Exercícios de aquecimento... <ul><li>Emissão do /S/; </li></ul><ul><li>Cervicais +vib. de língua; </li></ul><ul><li>Vib. de língua + am,em...; </li></ul><ul><li>Relax. de m. masseter </li></ul><ul><li>Vib. de língua variando levemente o tom; </li></ul><ul><li>/M/ mastigado; </li></ul><ul><li>Hum + vogais </li></ul>
  37. 37. Exercícios de desaquecimeto... <ul><li>5 min. de repouso vocal; </li></ul><ul><li>Escalas descendentes; </li></ul><ul><li>Abertura de boca; </li></ul><ul><li>Bocejo-suspiro (vogal “a”); </li></ul><ul><li>Massagem digital na laringe. </li></ul>
  38. 38. <ul><li>Não grite com os alunos para chamá-los a atenção, ao invés bata palmas, um livro sobre a mesa, pare totalmente de falar, etc </li></ul><ul><li>Utilize outros artifícios, além de aulas expositivas, como filmes, slides, cartazes, etc... </li></ul><ul><li>Quando estiver escrevendo no quadro evite falar olhando para a classe, isso provoca mau posicionamento da laringe </li></ul><ul><li>Articule bem e com precisão as palavras, sem exageros </li></ul><ul><li>O quadro negro deve ser limpo, de preferência com um pano úmido </li></ul><ul><li>Beba bastante líquidoem pequenos goles durante toda a aula </li></ul><ul><li>Os professores de educação física devem executar ordens separadamente dos exercícios. </li></ul>
  39. 39. Ouça a voz do professor ... A voz da escrita... A voz do coração... Que a voz seja a transparência atravessada pelo ritmo infinito do professor .

×