Vestibular Uerj 97 – 2ª faseVestibular Uerj 97 – 2ª faseVestibular Uerj 97 – 2ª faseVestibular Uerj 97 – 2ª faseVestibular...
Vestibular Uerj 97 – 2ª fase                                                                                              ...
Geografia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Geografia

1.421 visualizações

Publicada em

PROVA UERJ 2º FASE

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.421
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geografia

  1. 1. Vestibular Uerj 97 – 2ª faseVestibular Uerj 97 – 2ª faseVestibular Uerj 97 – 2ª faseVestibular Uerj 97 – 2ª faseVestibular Uerj 97 – 2ª fase Geografia Questão 01 Questão 01 Considere a pirâmide etária abaixo como representativa de um determinado país, em 1960. A) A partir do exame do formato da pirâmide, caracterize um indicador do grau de qualidade de vida nesse país justifique. e B) Imagine que esse país tenha vivenciado, nos últimos 30 anos, um acelerado processo de urbanização e industrialização. Aponte duas mudanças básicas, decorrentes desse processo, que provavelmente afetaram sua estrutura etária. Questão 02 Nesta questão 02um bom traçado de estrada de ferro para o Sul de Minas está envolvida outra de não Questão de menor importância. Refiro-me à da alimentação pública da Capital do Império. O objetivo do Sul de Minas não é o acanhado porto de Santos, e sim a cidade do Rio de Janeiro, a grande capital do Império, o centro de luz que irradia clarões civilizadores aos mais remotos confins do Brasil. (GODOY, J. F. de. Projeto de Criaço da Província do Rio Sapucaí. Rio de Janeiro, Imprensa Nacional, 1889 - com adaptaçes.) Embora tenha sido escrito há mais de um século, o texto apresentado, de alguma forma, permanece atual, ao tratar de duas questões que continuam a comprometer o desenvolvimento econômico fluminense. A primeira questão se refere à necessidade de buscar em outros estados grande parte dos gêneros alimentí- cios destinados ao abastecimento da atual região metropolitana do Rio de Janeiro. A segunda reside no fato de que o Rio, apesar de reações como a do autor do texto, perdeu a condição de maior porto do Brasil para Santos (SP). A) Cite dois fatores sócio-econômicos que permitam compreender a atual incapacidade da agricultura fluminense em abastecer a população do próprio estado. B) Indique uma causa para que, no decorrer deste século, o movimento portuário em Santos viesse a ultrapassar o do Rio de Janeiro. Página 8 Página 8 Página 8 Página 8 Página 8
  2. 2. Vestibular Uerj 97 – 2ª fase Vestibular Uerj 97 – 2ª fase 97 – 2ª faseVestibular Uerj 97 – 2ª faseVestibular Uerj 97 – 2ª fase Questão 05 03Vestibular Uerj 97 – 2ª fase Questão 05Vestibular Uerj 97 – 2ª fase PAÍSES QUE MAIS CONTRIBUEM PARA O EFEITO ESTUFA EUROPA: DISTRIBUIÇÃO DAS AGLOMERAÇÕES URBANAS COM 10.000 HAB. E MAIS, EM 1990 PAÍSES QUE MAIS CONTRIBUEM PARA O EFEITO ESTUFA PPo olô ni a lôn ia A la s ca A le m an h a (E as ) Al UAca (EUA ) Al em a nh a R e in o Un i do R ú s s ia C a n ad á Ca na d R ei no Un id o R ús s i a F r an ça Frtá lia a I a nç It áli a C hin a a Ch in Ja ppã o Ja ão EEU A UA Ín dia Índ ia P ort o R ico Ta ilâ ndi a Po EUA R i co ( rt o ) N ig ér ia Tail ân dia M éx ico Mé xi co (EU A) Nig ér i a M y a nm a r C ol ôm bi a M ya n m a r Co lô mb ia I n do né s ia In d on és ia BBR A SSI L RA I L A u s trrááli a Au s t lia I l ha s Ma u r íci o T AX A S DE E M IS SÃ O D E GA S ES I lh as M a ur í cio TA X A S DE EM I SS Ã O DE G AS E S Á f rica d o Su l A ci m a d e 10 % Áf ri ca do S ul A cim a d e 1 0 % D e 5% a 1 0 % De 5 % a 1 0 % De2,5% a 5% De 2 , 5% a 5 % De1% a 2,5% De 1 % a 2 ,5 % A b a ix o d e 1 % A b ai x o d e 1 % (O Globo, 22/07/96 - com adaptaçes.) O mapa mostra que a emissão dos gases que provocam e intensificam o efeito estufa é, hoje, liderada pelos países industrializados do Hemisfério Norte. As taxas de emissão desses gases estão, no entanto, se elevando rapidamente entre as nações periféricas. Para as próximas décadas, já são previstas taxas iguais de emissão entre o Norte e o Sul. O Brasil, entretanto, não deverá mudar sua classificação neste aspecto, devido às características específicas de sua matriz energética. A) Cite dois fatores que justifiquem a elevação do potencial de emissão desses gases pelas nações perifé- ricas. B) Identifique a característica específica da matriz energética brasileira e explique como esta característi- ca permite manter o Brasil afastado do grupo de países que mais contribuem para o efeito estufa. (MORICONI-EBRARD, François. Geopolis. Paris, Economica, 1993.) Questão 04 Observações: – os limites físicos e políticos, propositalmente, não foram representados. – a parte européia da extinta URSS não foi considerada. Percebe-se nitidamente, na leitura do mapa, a existência de diferentes padrões espaciais quanto à distri- buição das aglomerações urbanas na Europa. A Europa Ocidental expõe um do Brasil) de distribuição bas- (Jornal padrão A escalada da violência na região amazônicaLeste relacionada, dentre outros fatores, à forma como a tante heterogêneo, ao contrário do chamado está Europeu. abertura da fronteira agrícola vem se processando, desde as décadas de 60 e 70, privilegiando a apropria- çãoCom base no mapa, estabeleça a relação existente entre o padrão espacial de urbanização verificado no A) de terra pelo latifúndio pecuarista. A) Apresente uma e o modelo sócio-econômico sistema vigorou majoritariamente até o final dos anos 80. Leste Europeu importante característica do que ali de criação de gado nas zonas de fronteira e expli- B) Comparando duas áreas, sua influência na manutenção de uma aponte aquela que apresenta maior que, de forma resumida, a Península Ibérica e a Grã-Bretanha, estrutura fundiária altamente concen- trada. densidade de urbanização e indique uma causa de ordem econômica para a diferença apontada. B) Determine dois motivos pelos quais a terra na Amazônia, mesmo subexplorada, constituiu-se nas últimas décadas em negócio interessante aos grandes proprietários. Página 10 Página10 Página 10 9 Página 9

×