Mal de Alzheimer: Uma doença Física ou Espiritual?

2.779 visualizações

Publicada em

Este trabalho são os slides de uma palestra do "Grupo de Palestras do Centro Espírita Jesus" de Salto- SP. Este grupo é formado por pessoas, que resolveram se reunir, estudar e humildemente tentar expor e divulgar temas de interesse da sociedade e, através da visão da doutrina espírita, poder colaborar com seu estudo.
Temos como intuito, mostrar de uma maneira clara e objetiva o quanto essa doutrina esclarece e conforta corações e almas.
Respeitamos todos os tipos de religiões, filosofias e opiniões e não temos nenhuma intenção em afrontar nenhuma outra crença.
Nesta palestra o tema do Mal de Alzheimer é apresentado sob um olhar científico e com seus consequentes efeitos espirituais.
Esta palestra, em sua íntegra, pode ser visualizada no you tube (http://www.youtube.com/channel/UCYYoSnFIJJ5VOSoTE8J6IcA)

Publicada em: Espiritual
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.779
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
53
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
60
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mal de Alzheimer: Uma doença Física ou Espiritual?

  1. 1. PALESTRA:   MAL  DE  ALZHEIMER-­‐   UMA  DOENÇA  FÍSICA   OU  ESPIRITUAL?   EXPOSITOR: MARCELO SUSTER 26 de janeiro de 2014 Núcleo Espírita Redenção
  2. 2. CENTRO  ESPÍRITA  JESUS.  SALTO,  95  KM  DE  SÃO  PAULO  
  3. 3. O Que aprender com a doença Aspectos Espirituais Aspectos Físicos MAL  DE   ALZHEIMER  
  4. 4. REFERÊNCIAS   •  Dr. Américo Marques Canhoto; •  Dra. Alessandra Granero; •  Dr. Décio Landoli Júnior; •  Inácio Ferreira
  5. 5. ORIGEM   O mal de “Alzheimer”, assim chamado por ter sido descrito pela primeira vez, em 1906, pelo psiquiatra alemão Alois Alzheimer, é uma doença degenerativa com profundas causas espirituais.
  6. 6. ASPECTOS  FÍSICOS   Vídeo: Alerta importante sobre a doença de Alzheimer Explicação científica do Mal de Alzheimer https://www.youtube.com/watch?v=3FLizCm_pRc
  7. 7. FASES  DA  DOENÇA   1. Esquecimento (curto prazo) 2. Dificuldade em reconhecer as pessoas 3. Dificuldade na fala 4. Paralisia dos movimentos (cama)
  8. 8. ASPECTOS  COMPORTAMENTAIS     a) Costumam ser muito focadas em si mesmas. b) Vivem em função das suas necessidades e das pessoas com as quais criam um processo de co- dependência e até de simbiose. c) Seus objetivos de vida são limitados (em se tratando de evolução). d) São de poucos amigos. e) Gostam de viver isoladas. f) Não ousam mudar. g) Conservadoras até o limite. h) Sua dieta é sempre a mesma. i) Criam para si uma rotina de ‘ratinho de laboratório’.
  9. 9. ASPECTOS  COMPORTAMENTAIS   j) São muito metódicas. k) Costumam apresentar pensamentos circulares e ideias repetitivas bem antes da doença se caracterizar. l) Cultivam manias e desenvolvem TOC (transtorno obsessivo compulsivo) com frequência. m) Teimosas, desconfiadas, não gostam de pensar. n) Leitura os enfastia. o) Não são chegadas em ajudar o próximo. p) Avessas á prática de atividades físicas. q) Facilmente entram em depressão. r) Agressivas contidas. s) Lidam mal com as frustrações que sempre tentam camuflar. t) Não se engajam. u) Apresentam distúrbios da sexualidade como impotência precoce e frigidez. v) Bloqueadas na afetividade e na sexualidade. Algumas têm dificuldades em manifestar carinho, para elas um abraço, um beijo, um afago requer um esforço sobre-humano.
  10. 10. ALZHEIMER  E  MEDIUNIDADE   Alzheimer – o umbral para os ainda encarnados
  11. 11. ASPECTOS  ESPIRITUAIS     1.  Obsessão Em maioria, as vítimas do “Alzheimer” são espíritos vitimados por processos de “auto- obsessão”, necessitados de ajuste com a consciência em níveis que nos escapam a qualquer tentativa de apreciação imediata. Inácio Ferreira
  12. 12. GATILHOS   •  Os que se aposentam – especialmente os que se aposentam cedo e não criam objetivos de vida de troca interativa em sequência. Isolam-se. •  Adoram TV porque não os obriga a raciocinar, pois não gostam de pensar para não precisar fazer escolhas ou mudanças. •  Avarentos de afeto e carentes de trocas afetivas quando não podem vampirizar os parentes, deprimem-se escancarando as portas para a degeneração fisiológica e principalmente para os processos obsessivos. Nessa situação degeneram com incrível rapidez, de uma hora para outra.
  13. 13. NÚMEROS   •  36 milhões de pessoas no mundo •  1,2- 1,5 milhão no Brasil •  Analfabetos tem 4 vezes mais chances de desenvolver o Alzheimer •  Estima-se que o Alzheimer atinja cerca de 5% da população de 60 anos, uma prevalência que dobra a cada cinco anos e chega a 25% das pessoas acima de 90 anos. •  Custo Social: aprox. R$ 15.000/ano por paciente
  14. 14. 21 Milhões acima de 60 anos
  15. 15. 63 Milhões acima de 60 anos
  16. 16. EVOLUÇÃO  DA  POPULAÇAO  ACIMA  DE  60  ANOS  (EM  MILHÕES)   0 20 40 60 80 Acima de 60 anos 21 63 2013 2050 De 1,5 milhão para 4,5 milhões
  17. 17. VACINA   •  A inclusão de fruta e vegetais, pão, trigo e outros cereais, azeite, peixe, e vinho tinto, podem reduzir o risco de Alzheimer; •  o uso a longo prazo de anti-inflamatórios não-esteroides (AINEs) está também associado à menor probabilidade de desenvolvimento de Alzheimer em alguns indivíduos •  Atividades intelectuais como ler, escrever com a mão esquerda, disputar jogos de tabuleiro (xadrez, damas, etc.), completar palavras cruzadas, tocar instrumentos musicais, ou socialização regular também podem atrasar o início ou a gravidade do Alzheimer •  Trabalhar no bem do próximo
  18. 18. VACINA   •  André Luiz em “Ação e Reação”, as tarefas desenvolvidas na terceira idade repercutem muito em nossa futura condição espiritual na erraticidade, devemos considerar de alta responsabilidade o esforço dos amigos, familiares e terapeutas, mesmo que aparentemente improfícuo, na melhoria das condições dos irmãos que estão passando por essa provação. A necessidade de trabalho intelectual e a tendência à depressão denotam a necessidade de amplo esforço em tarefas de alto nível intelecto-moral.
  19. 19. O  PAPEL  DOS  FAMILIARES/CUIDADORES   •  Educação/conhecimento •  Evolução espiritual/provação –  Perseverança –  Paciência
  20. 20. COMO  AJUDAR  (RECOMENDAÇÕES-­‐  DR.  DRAUZIO  VARELLA     •  Fazer o portador de Alzheimer usar uma pulseira, colar ou outro adereço qualquer com dados de identificação (nome, endereço, telefone, etc.) e as palavras “Memória Prejudicada”, porque um dos primeiros sintomas é o paciente perder a noção do lugar onde se encontra; •  Estabelecer uma rotina diária e ajudar o doente a cumpri-la. Espalhar lembretes pela casa (apague a luz, feche a torneira, desligue a TV, etc.) pode ajudá-lo bastante; •  Simplificar a rotina do dia-a-dia de tal maneira que o paciente possa continuar envolvido com ela; •  Encorajar a pessoa a vestir-se, comer, ir ao banheiro, tomar banho por sua própria conta. Quando não consegue mais tomar banho sozinha, por exemplo, pode ainda atender a orientações simples como: “Tire os sapatos. Tire a camisa, as calças. Agora entre no chuveiro”; •  Limitar suas opções de escolha. Em vez de oferecer vários sabores de sorvete, ofereça apenas dois tipos;
  21. 21. •  Certificar-se de que o doente está recebendo uma dieta balanceada e praticando atividades físicas de acordo com suas possibilidades; •  Eliminar o álcool e o cigarro, pois agravam o desgaste mental; •  Estimular o convívio familiar e social do doente; •  Reorganizar a casa afastando objetos e situações que possam representar perigo. Tenha o mesmo cuidado com o paciente de Alzheimer que você tem com crianças; •  Conscientizar-se da evolução progressiva da doença. Habilidades perdidas jamais serão recuperadas; •  Providenciar ajuda profissional e/ou familiar e/ou de amigos, quando o trabalho com o paciente estiver sobrecarregando quem cuida dele.
  22. 22. RECOMENDAÇÕES  ESPIRITUAIS   •  Fazer o evengelho no lar em voz alta perto do paciente •  Preces constantes •  Agradecer a Deus pela oportunidade de poder ajudar alguém •  Cuide do paciente como se fosse seu filho •  Lei ca causa-efeito –  Doe amor e dedicação para recebê-los de volta depois
  23. 23. O Esforço traz a recompensa...
  24. 24. Muito obrigado e bom domingo a todos!!! marcelo.suster@uol.com.br

×