1 éTica E Responsabilidade Social

1.634 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre Ética e Responsabilidade Social nas Organizações

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.634
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1 éTica E Responsabilidade Social

  1. 1. “Não vamos discutir um tema sem importância, mas sim como devemos viver” Sócrates, A Republica de Platão, 390 A.C.
  2. 2. IDADE ANTIGA Os pensadores da idade antiga desenvolveram uma moral de elite, própria de homens livres, os únicos a participarem da vida moral. Sócrates (469-399 a.C.) – viveu na democracia grega do início ao fim, foi condenado a morte no ano 399 a.C.Platão (427-347 a.C.) – natural de Atenas, foi discípulo de Sócrates.
  3. 3. IDADE ANTIGAAristóteles (384-322 a.C.) – nasceu em Estagira, foidiscípulo de Platão e preceptor de Alexandre Magno.Zenão (324-263 a.C.) – é oriundo de Cítium (Ilha de Chipre), falava pouco e via a vaidade como a coisa mais feia do mundo. Viveu de forma simples e ensinava o mesmo aos jovens.
  4. 4. IDADE MÉDIANa idade média, os princípios morais possuíam umconteúdo religioso e prometiam aos indivíduos umavida melhor, numa realidade mais justa e igualitária que seria atingida no céu.
  5. 5. IDADE MÉDIA Santo Agostinho (354-430) – nasceu em Tagaste,província romana de Numídia, filho de um pagão e de uma cristã. Após uma vida considerada desregrada, converteu-se ao Cristianismo e tornou-se bispo de Hipona. Tomás de Aquino (1225-1274) – nasceu em Roccasecca, na Itália, estudou na Universidade de Nápoles e no ano de 1243 passou a fazer parte da Ordem dos Dominicanos.
  6. 6. IDADE MODERNA Immanuel Kant (1724 – 1804 ) Em Kant, identificamos uma reação aos princípiosmedievais e uma crença antropocêntrica moderna (em que o ser humano é seu fim e fundamento).
  7. 7. IDADE CONTEMPORÂNEA Na idade contemporânea, a ética apresenta-se comouma forma de reação contra o formalismo das teorias modernas, como a kantiana, a favor do mundo concreto, histórico e do ser humano real.
  8. 8. IDADE CONTEMPORÂNEA Karl Marx (1818 – 1883) Friedrich Nietzsche (1844 – 1900)Charles Sanders Peirce (1854 – 1914) Jean-Paul Sartre (1905 – 1980)
  9. 9. “ Não há suficientes respostasliterárias, psicológicas ou históricas para a tragédia humana, há apenas respostas morais” Elie Wiesel, escritor judeu ganhador do Nobel da Paz de 1987.
  10. 10. Egresso de AUSCHWITZ ( o maior e mais mal afamadocampo de concentração nazista ) onde encontrou o malem sua mais pura tradução, não satisfeito com a razõesmeramente psicológicas, sociais e econômicasoferecidas por pensadores como FREUD, ROUSSEAUe MARX, para as desgraças que causamos, acrescenta aessas explicações uma que lhes é anterior.
  11. 11. Na visão deste sobrevivente do terror Nazista, essesperíodos sombrios são desdobramentos da ausência deuma consciência mínima de moralidade e valores éticos.A ética tem sido colocada como um aspectomenor, mas, Wiesel à coloca no centro dodebate, contrariando o senso comum, pois a ética devepermear todas as dimensões de nossa existência ficandodentro de sua esfera tudo aquilo que interessa a vidahumana.
  12. 12. A prevalecer esta logica, como falar de saúde no Brasil semrefletir também e principalmente sobre ética? Como pensarsobre Gestão de instituições de saúde, sem incluir a éticacomo uma das suas mais importantes dimensões?Para tanto inicialmente definiremos o que é ética, depoismostraremos que a ética na saúde é um resultado da saúdeética dos profissionais, instituições e negócios feitos nestecontexto e por fim mostraremos como a ética e aresponsabilidade social são diferenciais estratégicos naGestão Hospitalar
  13. 13. Quando nós pensamos praticamente e colocamos dentroda realidade brasileira, o tema saúde assume o rostoconcreto de um número de pacientes desrespeitados emseu inalienável direito de receber ajuda para minorarseus males. A palavra saúde tem o matiz da nem sempreharmônica ( porque não dizer muito conflituosa )relação entre os profissionais da saúde e seusempregadores, sejam estes públicos ou privados.
  14. 14. A palavra ética quando deixa de ser uma peçaretórica, na prática cotidiana da saúde, se materializa nodesafio do Gestor Hospitalar entre prestar o melhorserviço ao paciente e por questões de lucratividade fazeras mais variadas manobras para fechar as contas, ( éticatraduz-se a depender de onde se exerce a prestação deserviço, por decidir quem vai viver e ter de lidar com asrazões destas escolhas ).
  15. 15. Não importa a natureza do negócio o Gestor está postona posição de liderança para cumprir a primordial tarefade gerar LUCRO. As empresas não podem se furtar alógica do mercado e do capital na qual estão inseridos.Muitas vezes sob pressão tão comum das “LEIS”mercadológicas, os Gestores adotam métodos e soluçõesquestionáveis do ponto de vista ético. Masafinal, justificam: “ Isso é um negócio e temos defaze-lo LUCRATIVO”.
  16. 16. Enquanto não investirmos intensamente na saúde éticados profissionais que atuam na saúde, não teremosética na saúde. Médicos e Gestores são, por assimdizer, “MAJOR PLAYERS” neste cenário. Ambos sãointrinsecamente responsáveis pela qualidade ética dasorganizações prestadoras de saúde.A Gestão é de particular dificuldade. Não se pode tratarestas instituições apenas como negócios, esquecendoque passam em seus leitos e corredores pessoasvivendo em profunda vulnerabilidade
  17. 17. Carentes de uma segurança que sua enfermidade lhesrouba. Por outro lado, estamos falando sim de umnegócio, legítimo em sua busca pelo lucro e digno dereceber as melhores técnicas de Gestão a fim de que aeficácia e eficiência gerem o melhor resultado possívelaos seus acionistas.Ética e Responsabilidade Social são os elementoscapazes de atingir este equilíbrio. Isso ocorre porque éa consciência ética que pode ajudar a dizer não atentação de mergulhar com verocidade nolucro, esquecendo o certo e o errado.
  18. 18. É pela via da Responsabilidade Social que estasinstituições podem transferir conhecimento, abrigarpessoas e ser um ponto de encontro de um exército devoluntários a favor da vida humana. O conceito deResponsabilidade Social Corporativa confere umcaráter “SOCIAL” ao capitalismo em função da adoçãode um conjunto de práticas. Por isso podemos afirmarque Responsabilidade Social Corporativa na Saúdepassa indiscutivelmente pelos seguintes aspectos.
  19. 19.  Conjugar o desenvolvimento profissional dos colaboradores e sua coparticipação em decisões técnicas, estimular investimentos em segurança e melhores condições de trabalho, conceder participação nos lucros e resultados, assim como outros benefícios sociais. Seus impactos imediatos são a maior produtividade, maior eficiência nos processos, incremento no capital intelectual, maior assiduidade do pessoal e menor rotatividade.
  20. 20.  Valorizar a diversidade interna da empresa, por meio de combate às discriminações, no recrutamento, no acesso ao treinamento, na remuneração, na avaliação do desempenho e na promoção das “minorias politicas”, como é o caso da empregabilidade para portadores de deficiência física, da adaptação do ambiente de trabalho às suas necessidades e da previsão de vagas para jovens de pouca qualificação que recebem formação e capacitação adequadas.
  21. 21.  Exige dos prestadores de serviços que seus trabalhadores desfrutem de condições semelhantes de trabalho às dos próprios funcionários da empresa contratante. Constitui parcerias entre clientes e fornecedores para gerar produtos e serviços de qualidade, garantir preços competitivos, estabelecer um fluxo de informações precisas e tempestivas e para assegurar relações confiáveis e duradouras.
  22. 22.  Contribui para o desenvolvimento da comunidade local, por extensão da sociedade inclusiva, através da implantação de projetos que aumentem o bem- estar coletivo. Inclui investimentos em pesquisa tecnológica pra inovar processos e produtos além de melhor satisfazer os clientes ou usuários.
  23. 23.  Exige a conservação e a restauração do meio ambiente através de intervenções não predatórias ( consciência da vulnerabilidade do planeta ) e através de medidas que evitem externalidades negativas. Implica a publicação de um “BALANÇO SOCIAL”.
  24. 24. Em 1998, o Conselho Empresarial Mundial para oDesenvolvimento Sustentável ( W.B.C.S.D. ) lançou naHolanda as bases para o conceito de ResponsabilidadeSocial Corporativa, entendendo com isso que ocomprometimento permanente dos empresários comcomportamentos eticamente orientados e comdesenvolvimento econômico, poderiam, melhorar aqualidade de vida dos empregados e de suas famílias, bemcomo da sociedade local e da sociedade como um todo!É isso que chamamos de Responsabilidade SocialCorporativa!
  25. 25. “OS LUGARES MAIS QUENTES DO INFERNO ESTÃO RESERVADOS PARAAQUELES QUE, NUM PERÍODO DE CRISE MORAL, SE MANTÊM NEUTROS” Dante Aleghieri
  26. 26.  Responsabilidade Moral, Gilson Karkotli, Sueli Duarte Aragão. Ética nas Organizações, Elizete Passos. Gestão Estratégica de Clínicas e Hospitais, Adriana Maria André; Enfermeira ; Especialista e Administração Hospitalar e de Sistemas de Saúde – EASP-FGV; Especialista em Educação Profissional – Fiocruz/USP; Mestre em Administração de Serviços de Saúde – USP; Doutoranda em Ciências da Saúde – USP. Ética Empresarial, Robert Henry Srour; Doutor em Sociologia – USP.

×